Comércio 335 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 335.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 21/04/2017 a las 02:10, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1684 veces.
Tamaño del archivo: 7.2 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público



Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 21 de Abril de 2017 | Ano X | N.º 335

Director: Fernando Borges
DR

EUFRÁZIO FILIPE

BOMBEIROS DE AMORA

FEIRA MEDIEVAL

CASCAIS BEACH CUP

Entrevista a Eufrázio Filipe, presidente
da Comissão Administrativa da Câmara Municipal do Seixal, eleito em 1974
por um plenário de cidadãos reunidos
na Casa dos Pescadores.

Com a aprovação da candidatura ao
POSEUR com vista à construção de um
novo quartel da Associação Humanitária
de Bombeiros Mistos de Amora, fomos
ouvir a sua Presidente.

A recriação do ambiente característico de
uma feira medieval voltou a assentar arraiais de 13 a 16 de Abril, pelo segundo
ano consecutivo, no Parque da Vila, na
Quinta do Conde.

Pág. 2 e 3

Pág. 5

Pág. 6

Os ginastas de Trampolins do Centro
Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (CCRAM) participaram na edição
da Cascais Beach Cup que decorreu no
Pavilhão Municipal dos Lombos em Carcavelos.
Pág. 15

entre tejo e sado

Publicidade

ENTREVISTA
2

a revolução do 25

Celino Cunha Vieira

Consequência do 25 de Abril de 1974, as Autarquias passaram a ter representantes democraticamente eleitos
e Eufrázio Filipe, personalidade incontornável quando se evoca a Revolução de Abril, foi logo indigitado para
presidir à Comissão Administrativa da Câmara Municipal do Seixal, vencendo todas as eleições que se sucederam
até ter atingido em 1998 o limite de mandatos permitidos por Lei.

editorial

Há poucos dias, num concurso
televisivo, era perguntado a dois jovens
quem foi o “General sem medo”,
sendo-lhes dadas quatro alternativas
de resposta: José Norton de Matos,
Humberto Delgado, Américo Tomás
ou Otelo Saraiva de Carvalho. Depois
de muito hesitar, um dos concorrentes
começou por dizer que não sabia e que
iria tentar responder por exclusão de
partes, dizendo que Norton de Matos
era um treinador de futebol, Humberto
Delgado era o nome que foi dado ao
aeroporto de Lisboa e por isso alguém
ligado à aviação e dos outros dois nunca
tinha ouvido falar. Fiquei pasmado!
Mas afinal o que se ensina nas escolas? E
em família do que se fala? Nem mesmo
por haver um feriado no dia 25 de Abril
querem saber qual o seu significado?
Acabaram por acertar sem saberem
como nem porquê, mas ficaram a saber
o mesmo, bem como os que estavam em
casa a assistir, porque os apresentadores
destes concursos acabam por nada
revelar sobre as outras respostas para
que ao menos isto servisse para alguma
coisa.
A ignorância é tanta que por vezes
vêm com a desculpa de que já se
passaram muitos anos e que ainda não
eram nascidos nessa altura. Nós, os
mais velhos, também nascemos depois
de 1910 e ainda sabemos alguma coisa
de história, do regime monárquico até
à implantação da República. Outros
tempos e outro sistema de ensino;
e não tínhamos Internet para fazer
pesquisas…

O 25 de Abril não caiu do céu.
Muitas gerações lutaram e sofreram
para que acontecesse. Quando
em 1974 despontou com soldados
fardados de povo, a ditadura foi
derrubada após 48 anos de repressão.
A
Liberdade
simbolicamente
expressa nos cravos vermelhos,
subiu às ruas e às instituições.
Naturalmente
em
período
revolucionário e de transição, o
Movimento das Forças Armadas,
as populações e os Partidos
da
resistência
anti-fascista,
movimentaram-se no sentido de
um Estado de Direito Democrático.
Foram
eleitas
Comissões
Democráticas
Administrativas
para as autarquias locais e foi
assim que fui eleito na Casa dos
Pescadores do Seixal, com outros
democratas, em plenário de
cidadãos, posteriormente ratificado

Nesta edição damos o nosso
modesto contributo sobre o 25 de Abril
na passagem do seu 43.º aniversário,
esperando que sirva para despertar
consciências a uns e a curiosidade
a outros, cientes de que é uma data
demasiado importante para que não
seja esquecida e considerada apenas
como mais um dia feriado. E um dos
mais destacados protagonistas da
Revolução dos Cravos foi Salgueiro
Maia a quem prestamos uma singela,
mas justa homenagem.
Ouvimos Eufrázio Filipe, que com a
sua veia poética nos transmitiu algumas
impressões sobre os recuados tempos
de 1974 e dos anos que se seguiram
enquanto responsável máximo da
Câmara Municipal do Seixal por mais
de duas décadas.
Inserimos
também
alguns
depoimentos e saudações à data
festiva que alguns Amigos quiseram
connosco colaborar, agradecendo a sua
disponibilidade.

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

DR

O 25 de Abril veio modificar a
vida colectiva de todo um povo
e em muitos casos a vida pessoal
de alguns que tiveram de assumir
responsabilidades com que não
contavam. Para um jovem com 26
anos era um enorme desafio e uma
grande responsabilidade presidir
a uma Comissão Administrativa.
Como foi feita essa designação?

Av. José António Rodrigues, n.º 45, 2º
2840 - 078 Aldeia de Paio Pires
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

no Governo Civil pelo MFA.
Em 1974 faltava praticamente
tudo no Concelho e o dinheiro
era pouco ou mesmo inexistente.
Poder-se-á considerar que foi
feita uma Revolução no Seixal?
Não existem revoluções locais.
Neste período de transição as
CDA foram importantíssimas a
nível nacional para a mobilização
das populações, a resolução de
problemas de carência básica e o
combate pelo regime democrático
em formação
As primeiras eleições instituídas
aconteceram em 1974 e só depois
em 1976 com a nova Constituição
da República. No Seixal como
no país, as populações decidiram
acerca dos seus representantes no
Poder Local.
Mas na altura, mais que hoje,
havia uma grande proximidade
com os munícipes e por isso
maior participação popular.
As Comissões de Moradores,
hoje
praticamente
extintas,
assim como o movimento
associativo foram importantes
para a concretização de alguns
projectos?

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Desporto: Luis Pontes CO1039
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha,
Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário, Dário Codinha,
Fernando Fitas CP2760, Hugo Manuelito, José Henriques, José
Lourenço, João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento,

Olhos nos olhos, na nossa terra,
a Câmara Municipal, as Juntas
de Freguesia e as Assembleias –
sempre foram consideradas casas
do povo em parceria com as
organizações populares voluntárias,
as associações instituídas, o
movimento associativo, as igrejas
e as estruturas sindicais. Todos
contra a indiferença.
Que se sente, para além
do orgulho e da consciência
tranquila, quando se deixa um
Concelho munido das principais
infra-estruturas, como rede de
águas, saneamento básico, redes
viárias, etc.?
O Eufrázio Filipe, eleito
em 1974 para a Comissão
Democrática
Admninistrativa
da Câmara, reeleito após a nova
Constituição da República para
outros mandatos, por vontade
expressa das populações, foi
sempre uma parte das vastas
equipas onde participou. Com
responsabilidades assumidas, o
trabalho colectivo partilhado
sempre foi a forma e o conteúdo
do desempenho municipal, um
serviço público à população com
a população.

Maria Vitória Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel
Boieiro, Paulo Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes,
Rui Hélder Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 21 de Abril de 2017

3

de abril 1974

DR

DR

De toda uma vasta experiência,
não só local como também através
da Associação Nacional dos
Municípios Portugueses, o que
significa para o Eufrázio Filipe o
Poder Local?
O Poder Local foi e será para o
Publicidade

país e os seus
prot a gon i st a s,
uma escola de
virtudes. Com
inevitáveis
dif iculdades
impostas pelos
poderes centrais
e também por
uma
Europa
a
várias
velocidades, não
basta ter razão,
é
necessário
resistir.
O
futuro
no nosso país
passa por mais
descentralização,
m
a
i
s
competência s
e
meios.
O
futuro também
passa
pela
Regionalização com órgãos eleitos.
Por todas as memórias e amanhãs,
continuo a confiar no pensamento
palavras e obras do Poder Local
nosso concelho. Lá estaremos –
vermelhos e encarnados por Abril
na voz do Maio.

SALGUEIRO MAIA
Ao evocarmos o 25 de Abril de
1974, não podemos deixar de pensar
naqueles que participaram activamente
no derrube de um sistema político que
estava moribundo e que já nada podia
fazer pelo país e pelos portugueses.
Fernando José Salgueiro Maia
nasceu a 1 de Julho de 1944 em
Castelo de Vide e faleceu em Lisboa
com apenas 47 anos de idade no dia 4
de Abril de 1992, cumprindo-se agora
25 anos sobre o seu desaparecimento
físico, mas perpetuando-se para
sempre a sua memória como um dos
pilares fundamentais para o triunfo do
25 de Abril de 1974.
Nunca saberemos se sem a sua
intervenção no Terreiro do Paço,
na Ribeira das Naus e no Largo do
Carmo os acontecimentos teriam sido
diferentes, mas temos a certeza que
com a sua coragem e determinação
tudo se tornou mais fácil e decisivo.

Quando
por
vezes se critica
a
instituição
militar e até há
quem a considere
inútil, ofendemse os homens que
como
Salgueiro
Maia
deram
tudo ao seu país,
recusando obter as
benesses que lhe
queriam atribuir,
mantendo-se fiel
aos seus princípios
dentro da carreira que escolheu
quando entrou ainda muito jovem
para a Academia Militar.
Desiludido com o rumo da
Revolução e pela sua postura de não
pactuar com oportunistas, viria a ser
penalizado com o seu afastamento
para cargos não operacionais e de
pouca importância para o seu estatuto
de Oficial de Cavalaria e Curso de
Comandos, levou-o a regressar à vida
académica, acabando por concluir
a Licenciatura de Ciências Sociais e
Políticas com uma pós-graduação em
Antropologia.
Salgueiro Maia acreditava em
causas e não em homens providenciais,
dizendo “que apenas fez o que tinha de
ser feito” mas é sem dúvida um símbolo
do 25 de Abril na sua maior pureza de
intenções e a quem devemos prestar a
nossa homenagem e agradecimento,
recordando-o com muita saudade.

SOCIEDADE

CSS | 21 de Abril de 2017

4

Histórias Associativas*(11)

o vozeiro

Elemento da denominada
“Rádio Urca” e fundador
do Sindicato dos Corticeiros

Fernando
Fitas

Rui Hélder Feio

Pergunta: Posso ter direito à tarifa social da água?
Resposta: A tarifa social da água é
um tarifário especial na fatura da água
para famílias com menos rendimentos,
que resulta num desconto nos preços a
pagar pelos serviços de abastecimento,
saneamento e tratamento de resíduos
(atualmente, todos incluídos na mesma
fatura).
Os municípios do Seixal e de
Sesimbra, dispõem já desta tarifa seguindo as recomendações da ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas
e Resíduos.
Para ter acesso, terá de efetuar um requerimento, através de um formulário
próprio e fazer prova dos requisitos estabelecidos.
Além dos critérios em vigor, deve
também informar-se das condições de
renovação deste benefício. A renovação
poderá ser efetuada anualmente, num
período específico.
A ERSAR apresenta uma recomendação de desconto a praticar no âmbito
da tarifa social da água. Para a Entidade
Reguladora, este tarifário especial deverá
incluir:
Isenção dos encargos com a componente fixa da faturação
Aplicação da tarifa do escalão mais
baixo até um consumo de 15 m3/mês
(componente variável)
Desconto em cerca de metade do valor da fatura, para o serviço de abastecimento de água (tento em conta o método de escalões referido anteriormente)
No entanto, o valor do desconto na
tarifa social da água é definido por cada
autarquia, de forma autónoma.
Está previsto que durante este ano,
entre em funcionamento o Regime único, tal como já acontece na eletricidade,
a atribuição da tarifa social da água passará a ser automática através do cruzamento de dados com a Segurança Social.
Existem dois critérios para dar acesso
ao novo regime de tarifa social:
Beneficiários de prestações da Segurança Social, como o complemento solidário para idosos, abono de família ou
subsídio social de desemprego.
Agregados familiares com rendimento anual igual ou inferior a 5 808
euros. Cada membro do agregado sem
rendimentos representa um acréscimo
de 50% a este patamar máximo, até um
limite de 10 pessoas.
Escolha os serviços de um profissional, contacte o Solicitador.
Envie a sua questão para:
duvidas@ruifeio.pt

Publicidade

Em Paio Pires, segundo informações
ventiladas na altura, a Sociedade 5 de
Outubro, decidiu, inclusive, organizar
uma audição para os seus associados, com
entradas pagas.” Diz Emílio Rebelo.
Quando se apurou quem tinha estado
envolvido na brincadeira e se constatou
que a mesma havia sido da autoria de os
“Aranhas”, os seus elementos começaram
a ser apelidados de Rádio Urca, numa
alusão à alcunha por que era conhecido
o saxofonista do grupo e habitante do
improvisado estúdio.
Tratou-se de um episódio que, contribuiu,
afinal, para desanuviar um pouco o clima
de preocupações e dificuldades materiais
que caracterizavam a vida da Timbre
Seixalense, especialmente por ocorrer
num período em que a colectividade se
debatia com uma aflitiva falta de meios
financeiros.
“Dado que não dispúnhamos de subsídios
de entidade alguma, nem de outras fontes
que não fossem as receitas provenientes da
quotização dos associados e do trabalho
levado a cabo pelas diferentes comissões
criadas para a angariação de fundos, os
problemas de dinheiro eram de tal ordem
que, em 1954, para a banda vestir um novo
fardamento, fui eu quem emprestou o

dinheiro referente ao trabalho do alfaiate.
Levei dois anos para receber essa quantia,
que ora não sei precisar em rigor, mas
sei que não cheguei a ser ressarcido da
totalidade da mesma.” Confessa ainda
para concluir: “Mas tal como eu, alturas
houve em que, quer o Arnaldo Tavares,
quer outros, também emprestaram
dinheiro à sociedade.”
Homem de múltiplos empenhos e forte
determinação, Emílio de Oliveira Rebelo,
não confinou a sua actividade apenas ao
campo associativo. O percurso da sua
vida estendeu-se ainda a outros domínios
da intervenção cívica. Fê-lo sempre, diz,
por imperativos de consciência e por
considerar que os seus préstimos poderiam
ser úteis a todos os conterrâneos.
Nesse sentido se insere, de resto, a
decisão de aceitar o convite que lhe
fora formulado para integrar a equipa
fundadora do Sindicato dos Corticeiros
no Concelho do Seixal, assumindo as
funções de secretário, a quem competia
organizar todo o trabalho administrativo,
em especial, a angariação e elaboração do
ficheiro de associados.
“Essa experiência”, refere, “durou seis
meses, após o que apresentei a minha
demissão, por não concordar com os

restantes membros do sindicato decidiam
acerca da proposta de tabela salarial.
A minha discordância levou-os, ao ponto
de arrogantemente afirmarem, que eu não
percebia nada daquilo, o que me permitiu
concluir que a ideia esteve na génese do
convite visava outros interesses que não
aqueles que eu defendia.
Esta decisão, levar-me-ia ainda a Setúbal
para prestar esclarecimentos sobre as razões
que a motivaram. Mas, porque a mesma
se fundava no plano dos mais elementares
princípios de honestidade, apesar das
tentativas feitas para me demoveram de
a levar por diante, mantive-a, alegando
razões de natureza familiar e profissional.
E dei o assunto por encerrado.” Remata.
Eis doisimportantestestemunhos de
vivências, prestados por alguém que,
desde criança, acompanhou, a par e passo,
o percurso da mais antiga colectividade
do concelho e nela se formou enquanto
cidadão de corpo inteiro.
São, afinal, estórias e episódios, muitas
vezes vividos na primeira pessoa do
singular, que a história oficial da timbre
poderá não contemplar, mas que a história
do movimento associativo do concelho do
Seixal importa registar.
Fotos: Artur Marques (Atchixa)

*Excertos de “Histórias Associativas- Memórias
da Nossa Memória – 1º Volume AsFilarmónicas”.
Edição Câmara Municipal do Seixal.-2001.

ROSTOS DO SEIXAL
Custódio Miguel de Borja
(1849 - 1911)
DR

Nasceu no coração de Amora, seguindo a
via militar e alcançando a patente de capitãotenente da Armada Real Portuguesa, quando
assumiu como 45.º Governador representante
e, posteriormente, Governador de São Tomé
e Príncipe de 1879 a 1880, continuando com
o título de 49.º Governador de São Tomé e
Príncipe de 1884 a 1886. Exerceu o cargo de
Governador de Macau, de 1890 a 1894. Nesta
época, passou a ser encarregado de negócios
(1890) e Ministro plenipotenciário de Portugal
na China (1891), Japão e Tailândia (1891).
Exerceu ainda o cargo de 34.º GovernadorGeral da Província de Angola, em 1904, tendo
sido antecedido pelo 1.º mandato de Eduardo
Augusto Ferreira da Costa e sucedido pelo 2.º
mandato de António Duarte Ramada Curto.
Entre 1903 a 1904 foi o 3.º e último
Soberano Grande Comendador do Supremo
Conselho afecto ao Grande Oriente de
Portugal e o 3.º e último Grão-Mestre do
Grande Oriente de Portugal, antes de estes se

reunirem ao Grande Oriente Lusitano.
Após o seu falecimento, foi homenageado
tendo o seu nome numa avenida, uma rua e
uma travessa de Macau e numa pequena rua
da sua localidade nata, no concelho do Seixal.
Envie a sua sugestão de «Rosto do Seixal» para:
comerciodoseixal@gmail.com

Mário Barradas

entrevista

CSS | 21 de Abril de 2017

5

BOMBEIROS DE AMORA
Com a aprovação da candidatura ao POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos com vista à construção de
um novo quartel da Associação Humanitária de Bombeiros Mistos de Amora, fomos ouvir Lúcia Soares, Presidente da Direcção.
DR

DR

Qual o prazo para o novo quartel
estar pronto?
A obra está prevista para dois anos
devendo estar concluída em Outubro de
2019.
Qual o valor da obra e qual o
montante que será comparticipado?
O valor previsto para a obra é de
982.000,00 euros e a comparticipação
do PO SEUR será de 611.903,61 euros.
O restante valor vai ser assegurado pela
CMS que cedeu o terreno e assumiu os
custos dos projectos de arquitectura e
especialidades, para além do apoio por
parte dos seus técnicos.

Quais as condições do actual quartel Maio de 2005.
de Bombeiros da AHBM da Amora?
Quando começam as obras para o
As actuais condições são muito novo quartel de Bombeiros da AHBM
precárias e constrangedoras. É notória a da Amora?
falta de espaços adequados ao exercício
de funções dos bombeiros; infiltrações de
Agora há que lançar o concurso
água no inverno; instalações degradadas público e só depois do processo concluído
cujas obras de conservação e manutenção se pode avançar com a obra. Neste
têm sido realizadas pelos próprios momento, Órgãos Sociais e Comando
bombeiros com materiais cedidos estão a trabalhar para o lançamento
pelas autarquias, empresas e amigos da do concurso público e mais uma vez
Associação, apesar de pagarmos 2 850,00 contando com o imprescindível apoio da
euros pelo aluguer das instalações desde CMS e autarquias.
Publicidade

Quais os benefícios que o novo
quartel vai trazer à população e ao
Corpo de Bombeiros?
O novo quartel representa para o
Corpo de Bombeiros o reconhecimento
do seu profissionalismo e do bem servir
a população, mas é acima de tudo para
garantir condições dignas de trabalho
para aqueles que dão a vida pelos outros,
permitindo maior eficácia a nível da
operacionalidade.
Para a população será sem dúvida
uma mais-valia, o garante de uma maior
prontidão na resposta às solicitações e a
concretização de um sonho que conta já
com 13 anos de existência. A excelente

localização geográfica do terreno e a
boa acessibilidade às vias principais
contribuem em muito para uma reposta
mais rápida e eficiente.

sociedade

CSS | 21 de Abril de 2017

6

II Festa Medieval voltou a atrair
milhares à Quinta do Conde
A recriação do ambiente característico de uma feira medieval voltou a assentar arraiais, pelo segundo ano consecutivo, no Parque da Vila, entre 13
e 16 de Abril, fazendo desta sala de visitas da Quinta do Conde, o centro das atenções de moradores e forasteiros.
DR

A iniciativa, resultante de uma parceria
entre a junta de freguesia e a empresa Trás
Eventos, apoiada pela Câmara Municipal
de Sesimbra, pretendeu assumir-se como
uma viagem à atmosfera que envolvia os
acontecimentos da vida das populações em
dias festivos, num tempo em que o território
da freguesia era propriedade do Mosteiro
de S. Vicente, afecto à Ordem dos Cónegos
Regulares de Santo Agostinho, uma das
mais antigas em Portugal e, mais tarde,
ao Mosteiro dos Condes de Atouguia, daí
resultando a origem do seu topónimo.
Demonstrações da arte da falcoaria,
simulação de combates a cavalo e a pé, bailes,
arqueiros, domadores de aves de rapina,
encantadores de serpentes, prestidigitadores

de natureza vária, tocadores de gaita de
fole, tamborileiros, damas, cavaleiros
foram algumas das actividades e figuras
que transportaram os visitantes para outros
séculos e outra realidade de que os livros de
história nos dão conta.
Entre tendas de venda de plantas
medicinais, “ervas milagrosas”, bijutarias,
artesanato, roupas, artigos de cabedal, doces,
licores, bebidas espirituosas, tascas de comes
e bebes, os visitantes puderam, à semelhança
do ano anterior, observar ou tocar em animais
como burros, cabritos, patos, galinhas,
coelhos, cavalos ou ser fotografados com
cobras de várias dimensões, águias, corujas e
mochos de diferentes espécies.
Um programa concebido com o intuito de

reavivar a memória de alguns dos principais
costumes e tradições da época medieval,
animando quantos acorreram no fim-desemana da Páscoa a este espaço privilegiado
da freguesia, proporcionando aos mais
novos o convívio com diversos aspectos
que caracterizavam o quotidiano dos seus
antepassados.
De acordo com Rui Alexandre, responsável
da aludida empresa promotora de eventos,
“esta segunda edição do evento cresceu tento
em matéria de área ocupada e de ofícios,
registando-se quase o dobro dos expositores
presentes em 2016, como no que se refere
a iniciativas de animação, vertente que,
constituiu uma aposta comparativamente
superior à da 1ª edição.”
Para o dirigente da referida empresa,
“tratou-se de introduzir as alterações que,
na nossa óptica, seriam susceptíveis de
conferir ao acontecimento outro grau de
atractividade, em ordem a aproveitarmos as
excelentes condições que o espaço oferece e a
elevada adesão popular justifica”.
Pioneiro neste tipo de certames a nível
nacional, Manuel Marques, proprietário de
um espaço de fabrico e venda de fogaças
de Santa Maria da Feira, confessa que esta
primeira participação na festa medieval da
Quinta do Conde constituiu “uma agradável
surpresa”.
Segundo o citado expositor, detentor,
aliás, de uma vasta experiência internacional,
decorrente da sua participação em eventos
semelhantes em Espanha, França, Itália

e Estados Unidos, “ trata-se de uma das
melhores feiras do género realizadas na região
de Lisboa, quer pela beleza e condições do
espaço, quer pelo acolhimento que o publico
lhe dispensa.”
Marcando, igualmente, presença pela
primeira vez nesta iniciativa tendente a
reavivar a memória histórica, Tiago Coelho,
falcoeiro da zona de Mafra, que há uma
década toma parte em acontecimentos
deste âmbito exibindo a arte da falcoaria,
“o acolhimento das pessoas foi muito
gratificante, pelo que tenciono regressar no
próximo ano se acaso for convidado.”
Opinião semelhante manifesta Ramiro
Magalhães, artesão de Santa Maria da Feira
que se dedica à confecção de artigos da
madeira e a bijutaria e que tendo tomado
parte na edição de 2016 decidiu “repetir a
experiência, devido ao êxito organizativo que
a caracterizou, ao agrado com que o publico
a recebeu e à simpatia que dispensa a quem
empresta o indispensável colorido que este
género de eventos reclama.”
Na perspectiva de Paula Póvoa, porta-voz
dos Cavaleiros do Tempo, entidade a quem
coube a tarefa de efectuar os espectáculos
de animação equestre contemplados nesta
edição, “não tínhamos ideia de que fosse
uma festa com tanto público. Ainda por
cima, levada a efeito num espaço muito
bonito e bem situado, pelo que tencionamos
voltar em próximas edições.”

ALUNAS DA ESCOLA BÁSICA DE CORROIOS VENCEM
CONCURSO NACIONAL DE VIDEO,
EM PROJECTO DA UNIÃO EUROPEIA
ANA ESTRELA – ANA CARDOSO – ÍRIS WANGEN – JOANA SILVA – MARIANA LEITÃO, cinco jovens estudantes do 9º ano da Escola Básica de Corroios
(Agrupamento de Escolas João de Barros), são as vencedoras nacionais do Concurso de Vídeo “Alimentação Local, Pensamento Global”, integrado no
projeto “Eathink2015”, financiado pela União Europeia e promovido em Portugal pela Fundação Calouste Gulbenkian.
DR

desenvolvido em 14 países (12 europeus
e 2 africanos), criado para promover o
envolvimento de estudantes e de professores
nos desafios do desenvolvimento global
e, mais concretamente, na promoção
de sistemas de agricultura sustentável e
alimentares saudáveis.
O prémio do concurso é a produção do
vídeo, por uma equipa profissional da VF
Comunicação, com base na ideia/conceito
do vídeo vencedor e será difundido nas
televisões portuguesas. O vencedor nacional
será o representante de Portugal no concurso
europeu. O vídeo que vencer a nível europeu
será posteriormente disseminado nos vários
países da Europa.

O vídeo vencedor, denominado
“Desperdiçar Alimentos é Desperdiçar
Vidas”, foi idealizado, produzido e realizado
por estas jovens alunas e concorreu entre
32 projetos apresentados por 14 escolas
portuguesas.

O vídeo que esteve também à votação
no Facebook do Jornal de Notícias, junto
com os 17 trabalhos selecionados, foi o mais
popular de entre eles e atingiu já cerca de 58
mil visualizações.
O “EAThink20015” é um projeto

De referir que, no âmbito deste mesmo
projeto “Eathink2015”, duas jovens desta
escola, CAROLINA DELICADO e ÍRIS
WANGEN (esta última faz parte do grupo
agora vencedor do Concurso de Vídeo), então
alunas do 7º ano, ganharam o Concurso
Nacional de Fotografia em 2015 e ficaram
em 2º lugar a nível Europeu, o que lhes valeu

uma viagem à Expo Milano, em Itália, onde
puderam ver o seu trabalho apresentado às
centenas de milhares de visitantes daquela
prestigiada exposição.
Há já alguns anos que a Escola Básica de
Corroios (EBC), em conjunto com as escolas
do 1.º Ciclo deste agrupamento, concorre
às iniciativas e programas promovidos pela
Fundação Calouste Gulbenkian, tendo já
anteriormente levado a cabo projetos como
“Mais Sentidos”, DIMA – Dinamizar, Inovar,
Mobilizar para Aprender. A relação que daí
adveio, tem possibilitado o desenvolvimento
de diversos projetos, nas mais diversas
áreas (arte visuais e performativas, ciência,
tecnologia, alimentação, horticultura e
sustentabilidade energética), promovendo a
igualdade, a integração escolar e o sucesso
educativo com estas iniciativas educativas.

José Lourenço

cultura

CSS | 21 de Abril de 2017

7

Dia Internacional
do Jazz

Galeria Municipal
do Onze

DR

Salvador Sobral, o artista português
que vai representar Portugal no Festival
da Eurovisão, vai estar no Auditório
Municipal do Fórum Cultural do Seixal
no dia 29 de abril, às 21.30 horas, como
forma de assinalar o Dia Internacional
do Jazz. O artista, acompanhado por um
conjunto de grandes músicos, apresentará
o seu trabalho «Excuse Me», o seu
primeiro registo discográfico que conta
com coprodução musical do pianista Júlio
Resende, do compositor venezuelano
Leonardo Aldrey e do próprio Salvador
Sobral.
O álbum, que agora recebe um concerto
de apresentação num palco e onde o jazz
é particularmente acarinhado, integra
maioritariamente temas originais da
autoria de Salvador Sobral e Leo Aldrey,
mas também dois clássicos de jazz.
Outro dos temas originais do registo
é da autoria da irmã, a também cantora
Publicidade

Luísa Sobral, que o compôs
propositadamente a pensar na
interpretação de Salvador. Um
tema talhado ao gosto e registo
do irmão, que tem em Chet Baker
uma referência maior: «I might
just stay away» tem tanto do
universo do cantor e trompetista
norte-americano
como
do
imaginário do português.
Ao longo do disco ouve-se
um bolero, da autoria do pianista
cubano Bola de Nieve. A presença
deste tema revela um pouco da
paixão indisfarçável que Salvador sente
pelos dialetos hispânicos e pela América
Latina. Outra presença sul-americana no
álbum é a de um tema de Dorival Caymmi,
com uma melodia e poesia baiana, e a
sonoridade de um português tropical.
No Seixal, à semelhança do que tem
acontecido com os concertos deste álbum,
o irrepreensível Júlio Resende acompanha
ao piano a atuação de Salvador Sobral. A
formação conta ainda com André Rosinha
no contrabaixo e Bruno Pedroso na bateria.
Nos últimos anos, Salvador viveu nos
Estados Unidos e em Barcelona, onde
estudou na Taller de Musics, e compôs
e criou atuações arrojadas em torno do
ídolo Chet Baker. Neste percurso bebeu
da bossa nova e recebeu influências da
América Latina. O seu álbum é resultado
das viagens, inspirações e das afinidades
que teceu até agora. O espetáculo é tudo
isso... e muito mais.

Sábado, 22 de Abril pelas 16 horas,
será inaugurada na Galeria Municipal
do Onze em Setúbal, a exposição
“Ouro Sobre Azul”, 30 anos de pintura
e escultura de Carlos Pé-Leve.
O autor apresentará nesta exposição
de pintura e escultura, pensada e
preparada pelo próprio com obras
evocativas da sua carreira artística,

a partir da sua primeira exposição
individual.
Como o próprio caracteriza: “uma
carreira de trinta anos feita com muito
custo, pois todos sabem o quão difícil
é em Portugal seguir uma carreira
artística, seja ela em que área for, mas
principalmente nas Artes Plásticas.
Amar aquilo que fazemos e com
persistência naquilo que cremos,
embora com muitas
dificuldades e muito
esforço, conseguimos
o suficiente para nos
manter ligados àquilo
em que acreditamos.
Na minha arte
circula o concreto e o
abstracto, o plural e
o singular, o passado
e o futuro, definidos
por uma linha de
prumo, a qual não
consegue por vezes
analisar com precisão
toda a arte, a qual se
encontra em constante
metamorfose”.

DR

depoimentos & saudações
8

25/04/1974 - A data simboliza o fim de muitas distorções da sociedade portuguesa da segunda metade do século
XX. A repressão da liberdade de pensamento e expressão, a par da artificial manutenção da estratificação económica
e cultural são, para mim, os piores vícios a que a revolução colocou termo. Foi sem dúvida um salto em frente, a que
se têm seguido muitos pequenos passos no mesmo sentido. Portugal é hoje um país exemplar, pelo menos em matéria
de respeito pelos interesses de cada individuo, seja ele natural ou estrangeiro. Mas é necessário não ter por certo e
seguro o ponto a que chegamos. A História mostra que o improvável se converte em realidade, dando lugar àquilo
que é torpe. Numa perspectiva alargada e já com o distanciamento a 1974, o momento político de então, liderado por
Marcelo Caetano, era de um reformismo lento, insuficiente e enferrujado. Mas convenhamos, o sentido para onde
Portugal já então caminhava era o oposto daquele para onde hoje caminham países como os EUA ou a França. Nunca será demais lembrar
que, independentemente de cada momento civilizacional, as organizações das sociedades alteram-se numa lógica cíclica, com regresso a
paradigmas já vividos e este movimento é indiferente ao sofrimento que outrora foi provocado por modelos idênticos. Faz pois sentido o
slogan desbotado do 25 de Abril sempre, se isso significar uma resistência à transformação negativa do nosso actual modelo de sociedade
tolerante e a tender para justa.
João Araújo

25 de Abril - Ontem, Hoje e Amanhã
A evocação da Revolução de Abril, cujo 43.º aniversário
exaltamos, aponta-nos a liberdade, a paz e a democracia, como as
conquistas mais emblemáticas.
Parecia utopia, mas deixou de o ser, naquele dia libertador, a
generalização do anseio de construir um país pacífico, igualitário,
fraterno, solidário, assente na força do povo.
Os militares e o povo, unidos, deram expressão à sua força e
com esta conquistámos o salário mínimo, o subsídio de desemprego, o 13.º mês, 30 dias
de férias e o subsídio, a redução do horário de trabalho, pensão mínima de reforma e
pensão social. Conquistámos dignidade. Conseguimos eleições livres e uma constituição
democrática e progressista.
Generalizou-se o acesso à educação, através de escola pública com qualidade, e o
mesmo aconteceu com a justiça.
Assistência médica e medicamentosa tendencialmente gratuita e um Serviço Nacional
de Saúde eficaz, aumentaram a esperança de vida e reduziram substancialmente a
mortalidade infantil.
O Poder Local emergiu e assumiu-se, constituindo também ele um motor de
desenvolvimento e de elevação das condições de vida nas aldeias vilas e cidades do nosso
país.
Faz sentido falar de Abril e do Poder Local Democrático, também na Quinta do
Conde, terra de Abril. A transformação, a metamorfose, o trabalho de incontáveis pessoas
e coletivos é possível porque houve Abril, a Revolução dos Cravos com cujo espírito e
valores a Quinta do Conde se identifica.
Viva o 25 de Abril
Vítor Antunes

No dia 25 de Abril de 1974 assisti ao florir dos cravos nos canos das
espingardas que nos restituíram a liberdade e a democracia
Morava a escassos metros do posto da GNR,em Vila Franca de
Xira, minha terra natal, e, pelas 07h30 da manhã do dia 25 de Abril de
1974, quando saí de casa, para ír trabalhar para as OGMA (Oficinas
Gerais de Material de Aeronáutica), a primeira pessoa que encontrei
foi um guarda da GNR, pai de um colega meu, que se deslocava apressadamente para
aquele posto e que me aconselhou a voltar para casa, pois algo de grave se estava a passar.
Sem me dar mais explicações decidi continuar o meu percurso para apanhar o comboio
que me transportava até às OGMA, em Alverca.
Logo na estação verifiquei que o movimento de passageiros era mais reduzido
que o habitual,mas a agitação das pessoas era grande pois já se fazia eco do primeiro
comunicado do Movimento das Forças Armadas que tinha sido transmitido horas antes
aos microfones do Rádio Clube Português“...apelando para o bom senso dos comandos
das forças militarizadas no sentido de serem evitados quaisquer confrontos com as Forças
Armadas”.
Em vez de descer em Alverca segui para Lisboa, e tive a felicidade de viver a história
que se estava a escrever com o derrube de uma odiosa ditadura fascista, com quase
meio-século que se sustentou na miséria e no obscurantismo, com recurso à opressão
e à repressão exercida pela tenebrosa PIDE, e assistir ao florir dos cravos nos canos das
espingardas dos militares que devolveram a liberdade e democracia ao povo português.
Fernando Soares Reis

A revolução do
25 de Abril, iniciada
há quarenta e três
anos foi sobretudo
uma
revolução
democrática e social.
O
progresso
e justiça social
que o 25 de Abril
conseguiu, tiveram efeitos não só na
sociedade Portuguesa, como deixou marcas
indeléveis a nível internacional. A Revolução
dos Cravos, contribuiu decisivamente para
que a democracia se consolidasse a nível
internacional.
Em Espanha, tempos depois assistimos á
queda do Franquismo e do Brasil, que vê no
25 de Abril um incentivo para intensificar a
sua oposição à ditadura militar.
A Revolução dos Cravos alterou Portugal
rápida e intensamente, ainda que se
mantenham alguns problemas e atrasos com
origem nos 48 anos de ditadura salazarista.
Convirá relembrar que até 1974, Portugal
era o país mais pobre e menos desenvolvido
da Europa Ocidental.
Com o 25 de Abril, tornou-se no país da
Europa do Sul com maior êxito a nível social.
As mulheres ao ingressarem em força
no mundo do trabalho, em número
superior á média europeia, e no ensino
superior, tornaram-se numa marca do que
é considerado como desenvolvimento e
progresso de uma sociedade.
O Fim da Guerra Colonial que consumiu
milhares de vidas humanas, sobretudo jovens,
e quase quarenta por cento dos orçamentos
anuais do Estado, a conquista da liberdade
política, de imprensa, de expressão, a criação
do Serviço Nacional de saúde, do salário
mínimo nacional, a escolaridade mínima
obrigatória, e a elaboração da C.R.P. entre
muitas outras, são mais-valias da Revolução.
No campo económico, o progresso de
Portugal nos anos a seguir a 1975 até á adesão

ao euro foi muito significativo. O nível de
vida e a produtividade aumentaram acima
do verificado nos outros países do Sul da
Europa. A inovação nas nossas empresas teve
um papel fundamental nestes resultados.
A taxa de desemprego estava entre
as mais baixas da Europa, mas com a
entrada no euro em 1999, Portugal perdeu
a sua independência monetária e iniciouse uma época de resultados económicos
desanimadores.
Todos estes resultados foram obtidos
mesmo com a crise de 2011que nos obrigou a
pedir ajuda internacional.
Portugal apresenta sinais económicos
positivos como crescimento das exportações,
confiança dos consumidores e aumento dos
indicadores de inovação nas empresas.
A crise económica que nos estrangula
desde 2008, não impede que Portugal seja dos
poucos países que têm conseguido diminuir,
ainda que ligeiramente as desigualdades
sociais em vez de as aumentar como acontece
em países mais ricos.
No entanto, este 25 de Abril comemorase num contexto em que se verificam alguns
motivos de tristeza. A crise económica e a
austeridade causaram muitos danos ao Povo
e ao País.
Os desafios que hoje se apresentam são
muito concretos e mais graves, quando
comparados com outros países do Sul da
Europa.
A Revolução do Cravos contribuiu
para a criação de uma democracia onde
hoje se nota a preocupação em continuar
a diminuir as desigualdades e promover a
inclusão social. Os líderes políticos estão
disponíveis para ouvir o descontentamento
dos que se manifestam nas ruas exigindo
melhores condições de vida, trabalho e o fim
da austeridade. Esta atitude afirma-se como
sendo de um enorme significado politico.
João Martins

Ao longo destes 43 anos, muitos episódios eu vivi no 25 de Abril.
Começando na minha infância em que o 25 de Abril era sinónimo de
actividades desportivas desenvolvidas pela Comissão de Moradores,
passando pela minha adolescência em que o 25 de Abril passou a ser
sinónimo de liberdade e de revolução, até á idade adulta em que passou,
também a ser sinónimo de luta. Seria por isso difícil destacar um episódio
vivido neste dia tão especial. O 25 de Abril e os seus ideais modelaram a
minha consciência política. Foi com o 25 de Abril que aprendi não só as palavras liberdade,
fraternidade, igualdade, mas, principalmente, o conteúdo e significado destas palavras,
e que entendi que as mesmas rimavam com a palavra socialismo, e daí foi um passo a
abraçar os ideais comunistas, pois não há liberdade enquanto não houver justa distribuição
da riqueza, enquanto uns continuarem a condicionar o pensamento dos outros; não há
igualdade enquanto uns, poucos, continuarem a enriquecer à custa do empobrecimento de
uma imensa maioria.
Portugal é hoje um País desigual, com o aumento da pobreza e da exploração, que
demonstra que os ideais do 25 de Abril estão por concretizar. É, por isso é tempo de lutar
pelos ideais de Abril, de despertar de consciências! Podem dizer-me que os ideais do 25
de Abril são uma utopia, mas há utopias lindas pelas quais vale a pena lutar e a história
demonstra que muitas utopias se transformaram em realidade! Acredito que os ideais de
Abril hão-de vencer, basta o povo português acordar!
Paulo Silva

CSS | 21 de Abril de 2017

9

“Assinalamos
este
ano o 43.º aniversário
da Revolução de Abril,
data que ficou marcada
na história do país e
das populações por
ter trazido consigo a
Liberdade. A liberdade
de escolha, de poder
pensar e agir, sem censura e sem represálias.
Trouxe também o acesso à educação, à saúde
e à informação para todos.

Lembro-me, com 4 anos, de estar sentada com a minha mãe junto
da máquina de costura e a minha mãe dizer-me que não podíamos
fazer barulho nem abrirmos a porta. O meu pai estava de serviço e
a minha mãe com o rádio muito baixinho a ouvir as notícias e as
informações todas que eram transmitidas.
Posso dizer que é das poucas memórias que tenho de infância desse
dia 25 de Abril de 1974 e por esta situação a máquina de costura ficou
para mim e foi sempre minha, tendo um grande valor sentimental.
Filomena Simas
Estamos a comemorar o 43.º aniversário do 25 de Abril que tem um
significado muito especial para a margem sul de Lisboa, em particular
para o Seixal, uma zona operária, uma zona que foi especialmente
sofrida mas também lutadora pelas liberdades e pela democracia em
Portugal. Como tal, quero desejar ao Seixal e a toda a sua população
que têm feito de uma região que se estava a deixar degradar, que a têm
revitalizado, valendo a pena visitar. Vale a pena atravessar o rio e ir
direito até ao Seixal. Quero desejar a todos um dia 25 de Abril não só
por ser feriado para descansar e para estar com a família, mas fundamentalmente para
ser celebrado, para ser relembrado e para ser praticado. Um grande abraço para todos.
Luís Represas

Publicidade

Só após a Revolução de Abril e com a
aurora do Poder Local Democrático foi
possível que o país se desenvolvesse e que as
populações tivessem acesso à qualidade de
vida que até então apenas podiam imaginar.
É ao 25 de Abril que o Seixal deve o
desenvolvimento que lhe é hoje reconhecido
e que permite propiciar uma vida feliz a que
quem cá vive e trabalha.
E é assim que se vive no Seixal. Somos
um concelho livre e democrático, que
considera que o progresso só se faz com
a participação de todos. Só se atingem
objetivos se trabalharmos em conjunto,
ouvindo as populações. É por isso que todos
os dias estamos na rua, junto dos munícipes,
para conhecermos a sua realidade e agirmos
de acordo com as suas necessidades. É desta
liberdade que se faz o nosso desenvolvimento.
Comemorar o 25 de Abril e o 1.º Maio é,
pois, um ato de júbilo e que deve ser recordado
na nossa memória coletiva, pelo que importa
garantir que esta mensagem chegue às novas
gerações, perpetuando assim os valores e

conquistas de Abril. Mas comemoramos
Abril e Maio, lutando por tudo aquilo que
ainda falta realizar, o direito à saúde com o
hospital do Seixal, à mobilidade com mais
transportes públicos, habitação condigna,
emprego com direitos, entre outros.
Este ano, as comemorações integram um
vasto programa de iniciativas que decorrem
ao longo dos meses de abril e maio, com
espaços dedicados a exposições e ateliês,
música e teatro, desporto e cultura, e onde se
destaca o grande espetáculo da noite de 24 de
abril, com os Deolinda e Agir, a inauguração
da Praça Central da Torre da Marinha na
manhã de 25 de abril, o desfile na Avenida da
Liberdade e a inauguração da Sede da Casa
do Educador a 20 de maio.
A Câmara Municipal do Seixal saúda o
25 de Abril de 1974 e os direitos, liberdades
e garantias consignados na Constituição
da República Portuguesa e saúda o 1.º de
Maio, em defesa do direito ao trabalho
e de condições de vida com dignidade e
exorta à participação dos trabalhadores e
trabalhadoras, do movimento associativo e de
toda a população do Seixal para se associarem
a estas grandiosas comemorações”.
Joaquim Santos

Saúde

CSS | 21 de Abril de 2017

10

Dr. Eugeniu Besarab
Médico Interno de Saúde Pública
Unidade de Saúde Pública HIGEIA
ACES Almada-Seixal

Saúde mental
No dia Mundial da Saúde, 7 de abril
de 2017, a Organização Mundial da
Saúde iniciou uma campanha sobre depressão, doença que pode afetar pessoas
de qualquer idade em qualquer etapa da
vida.Estima-se que globalmente 300milhões depessoas, sofrem de algum tipo de
perturbação de ansiedade.

Salicórnia
Há tempos, a excelente revista cultural
que é a “Aranco World”, prosseguindo a sua
missão de divulgar os aspetos positivos da
civilização árabe e do mundo islâmico, trazia
um interessante artigo sobre a “samfire”, nome
em inglês, ou Salicornia bigelovii Torr, nome
científico, planta que cresce abundantemente
nos terrenos salgadiços.
O artigo em questão dava-nos conta de
experiências realizadas na Arábia Saudita com
o cultivo e o aproveitamento da citada planta
para fins alimentares e industriais. A salicórnia

com cerca de 400 hectares, às portas de
Lisboa, não deixa de se deslumbrar perante tão
intensa vegetação, de que a salicórnia é espécie
dominante. E de facto, ela ali está à inteira
disposição, mas nós, como somos “ricos”, não a
aproveitamos. “Dá Deus nozes a quem não tem
dentes”, lá diz o sábio provérbio que tão bem se
aplica ao caso vertente.
Que medida inteligente e proveitosa seria a
criação de um pólo académico e de investigação
científica nas “Salinas do Samouco” para
detetar, inventariar e elencar recursos

é semeada em areais irrigados unicamente
com água do mar, através de extensos “pivots”,
totalizando cinco círculos de 50 hectares cada.
A produção destina-se a obter óleo extraído
das sementes da planta, de alto valor alimentar,
já que contém cerca de 72% de ácido linoleico,
uma saudável gordura poli insaturada,
que corresponde a mais do dobro do valor
encontrado no óleo de soja.
Para além da qualidade, salienta-se também
a produtividade, visto que o conteúdo em óleo
representa quase 30% do peso das respetivas
sementes.
Importa dizer que existem várias subespécies
de salicórnias e outras plantas aparentadas e nem
todas possuem os quantitativos mencionados
na variedade árabe. No entanto, todas elas têm
propriedades semelhantes, nomeadamente as
que proliferam espontaneamente nos sapais
do estuário do Tejo. Quem visita as chamadas
“Salinas do Samouco”, extensa área ecológica

endógenos.
da América elaboram uma farinha bastante
Fica aqui novamente o repto que, em épocas nutritiva a partir das sementes. Do seu óleo
passadas e por mais de uma vez, lançámos ao pode elaborar-se um preparado antirrugas.
Governo.
Convém colher as pontas de salicórnia no
início da primavera, quando as mesmas estão
Voltando à nossa salicórnia, diremos que tenrinhas. Se as apanharmos tardiamente,
é planta anual da família das Amarantáceae, perdem interesse porque adquirem uma fibra
desenvolvendo-se em solos salinos encharcados lenhosa incomestível.
de textura arenosa, submetidos a uma
Finalmente convém ainda referir outros
inundação bi-diária por água salgada ou aspectos benéficos desta planta halófita
salobra. Trata-se de uma erva marinha polpuda (termo que significa vegetação salina), para
com caules grossos e articulados, sem folhas a saúde dos seres humanos. Para além das
e com flores minúsculas em forma de espiga. abundantes vitaminas, proteínas, ácidos gordos
É de reconhecimento fácil, uma vez que as e sais biológicos altamente assimiláveis e vitais
extremidades da planta fazem lembrar, no para o equilíbrio alimentar, é especialmente
seu pleno estado vegetativo, pequenos cornos recomendada para os hipertensos, uma vez que
(salicórnia significa literalmente “cornos pode ser um vantajoso substituto do sal das
salgados”). Nalguns países europeus esses cozinhas.
pequenos rebentos são denominados “espargos
Experimentem cozer batatas, arroz, ou
do mar” e consumidos em abundância. São massa juntamente com um bom ramo de
agradavelmente crocantes e possuem sabor salicórnias. Que tal?

Miguel Boieiro

iodado.
Concretamente podem-se comer crus, em
saladas, ou cozidos, para acompanhar pratos de
peixe e de marisco.
Os franceses e holandeses confecionam
“pickles” de salicórnia, incomparavelmente
mais saborosos do que aqueles avinagrados à
venda nos supermercados. Certas tribos nativas

As perturbações depressivas são caracterizadas por tristeza, perda de interesse
ou prazer, sentimentos de culpa ou de
auto-estima baixa, perturbações do sono
ou do apetite, sensação de cansaço e baixo
nível de concentração. A depressão pode
ser duradoura ou recorrente, prejudicando substancialmente a capacidade de uma
pessoa trabalhar, estudar, ou lidar com a
vida diária. Na sua forma mais grave, a
depressão pode levar ao suicídio. Cerca
de 800 mil pessoas morrem por suicídio a
cada ano, sendo a segunda principal causa
de morte entre pessoas com idade entre 15
e 29 anos.
Um episódio depressivo pode ser categorizado como leve, moderado ou grave,
dependendoda intensidade dos sintomas.
Um indivíduo com um episódio depressivo leve, terá alguma dificuldade em continuar um trabalho simples e atividades
sociais, mas provavelmente sem grande
prejuízo no funcionamento global. Durante um episódio depressivo grave, é improvável que a pessoa afetada possa continuar com atividades sociais, de trabalho
ou domésticas.
Intervenções direccionadas aos pais de
crianças com problemas comportamentais, podem reduzir os sintomas depressivos dos pais e melhorar os resultados
de seus filhos. Os programas de exercício
para pessoas idosas também podem ser
eficazes para prevenir a depressão.
No caso da depressão moderada-grave,
o tratamento é efetuado pelo médico de
família com antidepressivos.

Publicidade

publicidade

CSS | 21 de Abril de 2017

11

entrevista

CSS | 21 de Abril de 2017

12

Jogador Profissional de Futebol
"Posso dizer que sou dependente do Futebol, é das coisas que mais prazer me dá na vida e embora me "roube" muito tempo, não consigo
abdicar desta rotina", confessa o jogador de futebol Ruben Guerreiro de 29 anos.
DR

entre grandes equipas e
clubes desta dimensão é
muito menor do que há
uns anos atrás, resultado
da evolução do treino e
também dos profissionais
(treinadores,
dirigentes,
etc.) mais competentes que
hoje estão neste mundo do
Futebol.

Há quanto tempo começou a tua
carreira como Jogador de Futebol?
Comecei a jogar com 5 anos, portanto
já la vão cerca de 23 na modalidade.
Enquanto sénior esta está a ser a minha
10ª época.
Fala um pouco do teu percurso
Profissional?
Comecei o meu percurso no CD Cova
da Piedade com 5 anos, depois disso
tive uma passagem pelo Sporting Clube
de Portugal, onde, sem dúvida, aprendi
muito, é um Clube e uma formação
diferente de todos os outros, tinha tudo,
condições materiais e pessoas muito
experientes que me passaram muito não
só no Futebol como também na forma de
estar na vida. Passados uns anos voltei ao
Cova da Piedade onde terminei a minha
formação e fiz a transição para atleta
Sénior. Foram ambos clubes importantes
para mim, realidades diferentes mas
necessárias para crescer enquanto atleta e
pessoa. O Futebol fez de mim o que sou
hoje e passou-me valores que este desporto
tem o poder de passar, disciplina, respeito
pelo próximo, perseverança, entre muitos
outros factores. Foi sem dúvida das coisas
mais importantes no meu crescimento.
Como foi o teu primeiro jogo de
Futebol como profissional?
Fiz o meu primeiro jogo como atleta
sénior ainda enquanto atleta júnior. Foi
um misto de emoções. Por um lado todo
aquele medo/nervoso de jogar contra
atletas com muita experiência e alguns
muito mais velhos e por outro lado, uma
vontade enorme de entrar em campo
e mostrar o meu valor. Foi em Monte
Gordo, na altura contra o Beira-mar.
Acabou por correr bem, ganhámos o jogo
e ainda joguei uns 15 minutos.
Como são os teus treinos?
Hoje em dia, no Futebol Clube
Barreirense, treinamos diariamente ao
final do dia e jogamos aos Domingos,
e apesar de não sermos profissionais
treinamos como tal e encaramos a
preparação da mesma forma. O Futebol
está muito mais evoluído hoje, a diferença

tudo compensa. Posso dizer que sou
dependente do Futebol, é das coisas que
mais prazer me dá na vida e embora
me "roube" muito tempo, não consigo
abdicar desta rotina.
Que conselhos deixas para quem
quer seguir uma carreira no mundo do
futebol?

Trabalhar para ser cada vez melhor,
Tens alguma história acreditar no próprio valor e persistir
engraçada para nos contar sempre. O Futebol é um mundo de
de um jogo de futebol?
injustiças e há sempre mais pessoas que
nos querem mal que bem, daí o foco ter
Seria
impossível de ser muito forte e a persistência ainda
enumerá-las e contá-las maior.
todas porque são mais que
muitas, basta imaginar o
que são cerca de 25 homens
Projectos para o futuro, existem?
juntos diariamente, são
muitas histórias. Mas posso
Claro que sim, e quero muito que
relatar uma que acaba por ser engraçada estejam relacionados com o Futebol.
(agora) e curiosa ao mesmo tempo. Era o Apesar do meu trabalho enquanto
meu primeiro ano de sénior e estávamos Professor de fitness que quero continuar
a jogar, sem querer estar a mentir, contra a desenvolver, ambiciono um dia mais
o Amora. Na minha equipa jogava o meu tarde focar-me na carreira de treinador,
melhor amigo (que nada tem a ver nem ou de desenvolvimento da performance
nos conhecemos através do Futebol), e na modalidade, o tempo o dirá. Quero
num canto a nosso favor há um ressalto estar ligado a este mundo sempre e tenho
de bola para fora da área que veio ter a sorte te poder conciliar estas duas
comigo, rematei a bola e foi acertar em áreas e as mesmas estarem directamente
cheio na cara dele. Fracturei-lhe o maxilar relacionadas.
em três sítios. Na altura nem sabia o que
fazer quando lhe olhei para a cara, hoje em
dia é uma história e uma coincidência de
Em campo a relação árbitro /
que nos rimos sempre que a recordamos. jogadores nem sempre é fácil, devido
a pontos de vista diferentes. Qual dos
lados é mais intransigente?
De todos os teus jogos realizados
enquanto profissional, qual o que te
É uma pergunta difícil de responder, é
marcou mais?
natural no ser humano achar que tem o
Houve dois que me
marcaram muito. Um no
Grupo Desportivo Fabril,
em que estávamos na altura
para subir de divisão e
precisávamos da vitória no
último jogo. Foi incrível
tentámos tudo e a bola
não entrava. Acabámos
por empatar e não subir de
divisão por um golo, foi a
primeira vez que chorei em
campo. O segundo foi já no
Futebol Clube Barreirense
há dois anos, quando
subimos ao Campeonato
Nacional de Séniores, foi a
segunda vez que chorei em
campo, desta vez de alegria,
foi das melhores sensações
que tive na vida e que quero
repetir.
Como fazes a gestão
do teu tempo, entre a tua
profissão como Instrutor
Fitness
e
Jogador
Profissional de Futebol?
Não é fácil, mas já
acaba por ser um hábito.
Conciliar tudo por vezes
faz-me abdicar de outras
coisas. Menos tempo para
a família e amigos, muitas
horas de sono e descanso,
mas como eu sempre digo

poder da razão, mas em campo o árbitro
pelo facto de ter a "faca e o queijo na
mão" é mais intransigente. No entanto,
acho que ainda há muito por onde evoluir
quer em termos de arbitragem quer em
comportamentos por parte dos jogadores.
Quais as dificuldades que um
jogador encontra pelo caminho que
não permitem a sua ascensão no mundo
do futebol?
Costuma dizer-se que ter sucesso no
Futebol é estar no dia certo à hora certa no
local certo, e é. No entanto, o trabalho e a
disciplina é que depois dão continuidade
a isto. Perder-se é muito fácil, desde os
maus aconselhamentos até a tudo aquilo
que o Futebol pode proporcionar, é muito
fácil perder o foco e rapidamente desviar
do caminho do sucesso.
De todos os jogos em que participaste,
algum dos golos marcados por ti foi
decisivo para a vitória da tua equipa?
Já marquei alguns golos que decidiram
vitórias, nenhum golo é mais importante
que outros, mas recordo um no Grupo
Desportivo Fabril, em Oliveira do
Hospital, que nos fez passar aos oitavos
de final da Taça de Portugal e viver aquele
momento, inesquecível.

DR

A

Agenda
Agenda

13

DR

Com uma Perna
às Costas

No próximo dia 22 de
Abril, Sábado, às 10h00
e 11h30 no Cineteatro
Municipal João Mota em
Sesimbra a não perder
uma iniciativa da Oficina
de Dança Contemporânea
para crianças. Pensando
especificamente na dança,
e nos materiais por ela utilizados, proponho que nos
detenhamos nos gestos
do quotidiano como ponto
de partida para a descoberta de movimentos que
acontecem no corpo sem
sabermos. São tantas as
coisas espontâneas que
nos acontecem durante o
dia que rimam com… com
uma perna às costas.
DR

Publicidade

CSS | 21 de Abril de 2017

Forte da Baralha - Chã dos
Navegantes

8.º Passeio
Do Seixal
a Terena.
DR

No próximo domingo, dia 23 de Abril,
das 9h00 às 13h00, Caminhar pelo património. Percurso a pé pela Chã dos
Navegantes, uma plataforma de rocha
calcária no lado sul do Cabo Espichel, e
pelo Forte da Baralha, a primeira defesa da costa da Arrábida no século XVII,
onde são visíveis as marcas de batalhas navais. Os passeios do Pedalar e Caminhar pelo Património são acompanhados por técnicos
de desporto e da área do património, que, em cada paragem, fazem
um enquadramento do local e da sua história.

Feira das Antiguidades,
Artes e Artesanato
DR

No próximo dia 23 de Abril, Domingo,
das 10h às 18h00, O Parque da Vila, na
Quinta do Conde, ganha outro encanto
aos terceiros e quartos domingos de
cada mês, dias em que acolhe a Feira
das Antiguidades, Artes e Artesanato. No
certame pode encontrar verdadeiras relíquias e preciosidades
de outras épocas ou objetos feitos pelas mãos de artesãos
locais a partir de diversos materiais. Mais uma organização
da CM de Sesimbra em colaboração com a JF da Quinta do
Conde.

No próximo Sábado, dia
22 de Abril, Nelson Rosado (ANJOS) e o seu irmão
Sérgio juntam centenas
de amantes do ciclismo
e juntos percorrem 190
km do Seixal até Terena
(Alentejo).É um passeio
de bicicleta de estrada
(180Kms) sem fins lucrativos, com propósito solidário (pede-se apenas a todos
os participantes que façam
um donativo ao estilo de um
banco alimentar, junto ao
local da partida, e também
nos locais de passagem).
Uma iniciativa com a organização Bike Angeles e com
o Apoio da CM do Seixal.
DR

Sérgio
Valente, Um
Fotógrafo na
Revolução
Nos próximos dias 22 de Abril
a 27 de Maio, pelas 16h00, na
Galeria Municipal de Corroios,
uma exposição fotográfica, integrada no programa das comemorações do 43.º aniversário do
25 de Abril. Realizada em torno
da obra do fotógrafo portuense
Sérgio Valente, a exposição retrata, em 40 fotografias, aspetos
do processo de desenvolvimento e refluxo revolucionário no
Porto, percorrendo os itinerários
políticos na cidade até ao ano de
1982 e terminando, com a cobertura pelo fotógrafo, dos trágicos acontecimentos de 1.º de
Maio desse ano que culminaram
na morte de dois jovens manifestantes em recontros com a
Polícia de Intervenção de Lisboa.

lazer

CSS | 21 de Abril de 2017

12
14
14

DESCUBRA AS 9 DIFERENÇAS
O NOSSO SEIXAL...

cinema

Velocidade Furiosa 8

ORIGINAL

21 a 27 de Abril

Carneiro

21-03 a 20-04

Amor: O seu erotismo e criatividade vão fazer milagres
na sua relação, o seu par gostará da surpresa.
Saúde: Período sem problemas.
Dinheiro: Nada o preocupará a este nível.
Números da Semana: 1, 18, 22, 40, 44, 49

Touro

21-04 a 21-05

Amor: O ciúme não é um bom conselheiro, aprenda a saber ultrapassá-lo.
Saúde: Poderá sofrer de algumas dores de cabeça fortes,
que indicam que precisam de repousar mais.
Dinheiro: Graças ao seu bom desempenho poderá ganhar
algum dinheiro extra.
Números da Semana: 3, 11, 19, 25, 29, 30

Gémeos

21-04 a 21-05

Amor: Converse com o seu par, só ganhará com isso.
Aprenda a aceitar-se na sua globalidade, afinal você não tem
que ser um Super-Homem!
Saúde: Descanse quando o seu corpo pedir.
Dinheiro: Cuidado, seja mais amável no local de trabalho.
Números da Semana: 19, 26, 30, 32, 36, 39
ALTERADO

Caranguejo

dr

Amor: Pense mais com o coração do que com a razão.
Que a luz da sua alma ilumine todos os que você ama!
Saúde: Cuide melhor da sua saúde espiritual procurando
ter pensamentos mais positivos.
Dinheiro: As suas economias poderão sofrer uma quebra
inesperada.
Números da Semana: 5, 9, 17, 33, 42, 47

Dom e Letty estão em lua-de-mel. Brian e Mia
afastaram-se e o resto do grupo encontrou algo
semelhante a uma vida normal.
É então que uma misteriosa mulher (Charlize
Theron) parece seduzir Dom para o mundo do
crime. Incapaz de escapar à influência da recémchegada, acaba por trair e pôr à prova os que lhe
são mais próximos.
Da costa de Cuba às ruas de Nova Iorque e até
às planícies geladas do ártico no Mar de Barents,
a equipa volta a unir-se para atravessar o mundo,
impedir que uma anarquista lance o caos e trazer
de volta a casa o homem que os transformou
numa família.

Sudoku

21-06 a 23-07

música

Diz-me
(Edição Especial)

Leão

24-07 a 23-08

Amor: Procure encontrar mais tempo na sua vida para estar
com as pessoas que realmente ama.
Saúde: Não cometa excessos alimentares.
Dinheiro: As suas finanças poderão sofrer uma quebra substancial. Não se deixe manipular pelos seus
próprios pensamentos!
Números da Semana: 8, 9, 22, 31, 44, 49

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Os momentos de confraternização familiar estão
favorecidos. Não perca o contacto com as coisas mais
simples da vida.
Saúde: Procure fazer uma alimentação mais equilibrada.
Dinheiro: Nada de marcante acontecerá, o que não
significa que se pode deixar levar pelos impulsos
consumistas.
Números da Semana: 2, 8, 11, 28, 40, 42

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Os seus familiares precisam de maior atenção
da sua parte. Seja carinhoso. Que o amor esteja sempre no seu coração!
Saúde: Cuidado com possíveis dores de cabeça.
Dinheiro: Pode fazer aquele negócio que tanto deseja.
Números da Semana: 7, 19, 23, 42, 43, 48

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Não descarregue nas pessoas de quem mais gosta
a má disposição. A felicidade é de tal forma importante que
deve esforçar-se para a alcançar.
Saúde: Procure fazer um regime alimentar, só terá a ganhar
com isso.
Dinheiro: Período pouco favorável para contrair empréstimos.
Números da Semana: 2, 4, 22, 36, 47, 48

Sagitário

23-11 a 21-12

Amor: Os seus amigos poderão vir a estranhar a sua
ausência, não se afaste deles. Que o Amor e a Amizade
sejam uma constante na sua vida!
Saúde: Procure não fazer muitos esforços físicos, respeite o seu corpo.
Dinheiro: O seu poder económico terá um aumento
significativo.
Números da Semana: 3, 24, 29, 33, 38, 40

Capricórnio

SOLUÇÃO

22-12 a 20-01

dr

Amor: Poderá ter de enfrentar uma forte discussão com
um dos elementos da sua família. Seja verdadeiro, a
verdade é eterna e a mentira dura apenas algum tempo.
Saúde: O cansaço irá invadi-lo, tente relaxar.
Dinheiro: A sua conta bancária anda um pouco em
baixo, seja prudente nos gastos.
Números da Semana: 4, 11, 17, 19, 25, 29

A 24 Março de 2017 Paulo Gonzo, um
dos maiores nomes da música portuguesa
está de regresso aos discos com “Diz-me”.
Num momento em que a sonoridade do
cantor está mais apurada que nunca, Paulo
Gonzo faz-se acompanhar neste disco por
convidados de luxo: Boss AC, Diego El
Cigala, Mario Biondi, Raquel Tavares e
Tatanka (The Black Mamba). A edição
especial é em formato digipack e inclui o
tema extra “Diz-me”

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Não pense que as pessoas são todas iguais, não
descarregue na pessoa que tem a seu lado o que outras
lhe fizeram que o deixou magoado. Seja honesto consigo
próprio, não tenha receio de reconhecer os seus erros e
traçar novas rotas de vida.
Saúde: Procure com maior frequência o seu médico de
família.
Dinheiro: Tudo correrá dentro da normalidade.
Números da Semana: 5, 17, 22, 33, 45, 49

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: A harmonia está neste momento presente no
seu ambiente familiar. Tanto a tristeza como a alegria
são hábitos que pode educar, cabe-lhe a si escolher
qual deles prefere!
Saúde: Cuidado com o sistema nervoso, pois está
neste momento com tendência para as depressões.
Dinheiro: Não terá problemas de maior nesta área da
sua vida.
Números da Semana: 2, 8, 11, 25, 29, 33

desporto

CSS | 21 de Abril de 2017

11
15

Seixal Clube 1925
recebe equipa
da Benfica Elite
DevelopmentProgram

CCRAM NA ROTA DA
5º EDIÇÃO DA CASCAIS
BEACH CUP
DR

DR

Publicidade

Campus com o intuito de aperfeiçoar as
suas capacidades e qualidades técnicas.
O jogo disputado entre os juniores
da turma seixalense, que aproveitou
para rodar jogadores, terminou com a
vitória dos jovens forasteiros. De realçar
o excelente ambiente de fair-play entre os
atletas e equipas técnicas das duas equipas
verificado antes, durante e depois do jogo.

DR

No âmbito da parceria com o Sport
Lisboa e Benfica, o Seixal Clube
1925 recebeu no Estádio Municipal
do Seixal a equipa da Benfica Elite
DevelopmentProgram para disputar
um amigável com os juniores da turma
seixalense.
A
equipa
do
Benfica
Elite
DevelopmentProgram consiste em jovens
atletas de várias partes do Mundo que se
encontram a estagiar no Caixa Futebol

Por equipas, o CCRAM ficou na 5ª
Os ginastas de Trampolins do Centro
Cultural e Recreativo do Alto do Moinho posição entre 12 concorrentes.
(CCRAM) participaram, nos dias 7 e 8 de
abril, na 5º edição da Cascais Beach Cup uma competição internacional homologada
pela Federação de Ginástica de Portugal e
organizada pelo Grupo Sportivo de Carcavelos
que decorreu no Pavilhão Municipal dos
Lombos – Carcavelos. A Cascais Beach
Cup 2017 é uma prova com características
singulares uma vez que ginastas do género
masculino e feminino competem entre si.
Estiveram presentes 5 ginastas de
Trampolins do CCR Alto do Moinho (Bruna
Vitorino, Diogo Palma, Sofia Lourinho,
Madalena Pegacha e Alice Nobre) tendose destacado Bruna Vitorino ao qualificarse para a final de Duplo Minitrampolim e
conquistar o 3º lugar do pódio em Trampolim
Sincronizado.

Publicidade
16
16

CSS | 21 de Abril de 2017


Comércio 335.pdf - página 1/16
 
Comércio 335.pdf - página 2/16
Comércio 335.pdf - página 3/16
Comércio 335.pdf - página 4/16
Comércio 335.pdf - página 5/16
Comércio 335.pdf - página 6/16
 




Descargar el documento (PDF)

Comércio 335.pdf (PDF, 7.2 MB)





Documentos relacionados


Documento PDF comercio 338
Documento PDF comercio 337
Documento PDF comercio 335
Documento PDF comercio 340
Documento PDF comercio 352
Documento PDF comercio 329

Palabras claves relacionadas