Caja PDF

Comparta fácilmente sus documentos PDF con sus contactos, la web y las redes sociales.

Compartir un archivo PDF Gestor de archivos Caja de instrumento Buscar PDF Ayuda Contáctenos



Comércio 340 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 340.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 23/06/2017 a las 02:50, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1306 veces.
Tamaño del archivo: 7.2 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público




Descargar el documento PDF









Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 23 de Junho de 2017 | Ano X | N.º 340

Publicidade

Director: Fernando Borges
DR

Gala Seixal Clube 1925

PÁG. 2

Festival Náutico

Buzinão

Bombeiros M. Seixal

Corroios Open

Baía do Seixal recebe 1.º Festival Náutico que começa já hoje. Visitas à Caravela "Vera Cruz" é uma das atracções
do festival.

Comissão de Utentes de Transportes e
Comissões de moradores reinvidicam a
construção de duas rotundas na estrada
N-10 prometida há vários anos.

Nova secção irá substituir a secção anteriormente a sedeada em Miratejo, que se
encontrava profundamente degradada e
sem oferecer as condições necessárias.

Corroios recebe 17ª edição do "Corroios
Open" em ténis. Competição começa já
amanhã e decorre até dia 2 de Julho.

Pág. 3

Pág. 5

Pág. 9

Pág. 15

Publicidade

REPORTAGEM

CSS | 23 de Junho de 2017

2

Seixal Clube 1925 organizou
gala de encerramento

Celino Cunha Vieira

A gala serviu para homenagear os atletas da formação seixalense bem como premiar individualmente quem
mais se destacou. O Vice-Presidente Hugo Rodrigues garantiu ainda o regresso do futebol sénior ao clube já na
próxima época e contou ao “Comércio” a composição da equipa técnica.

editorial

Passada quase uma semana, continuamos
a assistir através das televisões ao drama
que se abateu sobre numerosas famílias
com o fogo iniciado em Pedrógão Grande,
começando agora a discussão sobre o que
correu mal ou menos bem, com vista ao
apuramento de responsabilidades pela
morte de 64 pessoas, pela extensão do fogo
que se propagou por vários concelhos em
três distritos, pela falta de apoio e evacuação
das populações, etc.

Azevedo e João Rebelo.
Foi ainda entregue o “Prémio de
mérito” a Maria Teresa Andrade, actual
presidente do Seixal Clube 1925, o “Prémio
de Honra” à dupla de treinadores Nelson
Azevedo e João Rebelo pelo trabalho feito
em prol do clube durante várias décadas
e o “Prémio Parceiro do Ano” entregue à
empresa Desportiva. Foi ainda entregue
uma lembrança à Câmara Municipal do
Seixal e à União das Juntas de Freguesia
de Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires
e uma camisola do clube a Rui Correia,
atleta profissional de futebol formado no
clube e que actualmente representa o CD
Nacional da Madeira.

Tal como em muitas outras ocasiões,
a “culpa há-de morrer solteira” ou então
encontrar-se-á um “bode expiatório” como
por exemplo o raio que deu origem à
ignição ou algum pirómano que se distraiu.
Volta a falar-se na legislação que existe
mas que não é cumprida por falta de
coragem política do Poder Central e Local,
porque de contrário aquela fatídica estrada
nacional 236-1 nunca poderia ter árvores
com um afastamento inferior a 10 metros
das suas bermas, continuando tudo na
mesma até à próxima catástrofe.
Entretanto choramos pelas vítimas,
confortamos os seus familiares e amigos,
elogiamos os abnegados bombeiros e
solidarizamo-nos com a entrega de bens e
dinheiro para ajudar quem ficou sem nada.
Seria bom que de uma vez por
todas exigíssemos das autoridades ditas
”competentes” que façam o seu trabalho
que é para isso que lhes pagamos com os
nossos pesados impostos, fazendo cumprir
a Lei e evitando que o mesmo se repita.
Chega de hipocrisia!
Por cá, temos tido alguma tranquilidade
no que se refere a fogos e esperemos que
assim continue para que a população e
os nossos bombeiros possam também
desfrutar das festas populares que agora
se iniciam e que a seu tempo iremos
divulgando a sua programação, tal como o
fizemos com as de São Pedro, destacando o
1.º Festival Náutico Baía do Seixal.
Também tivemos um “buzinão” para
reivindicar a construção de duas rotundas
na estrada nacional 10 que há muito estão
prometidas, mas que sempre têm sido
adiadas, colocando em risco quem tem de
atravessar os dois perigosos cruzamentos,
em especial o da Cucena com maior tráfego
de veículos pesados que se dirigem ou vêm
da Siderurgia.
Para grande satisfação, chegou-nos a
notícia de que o nosso colaborador e amigo
Fernando Fitas havia vencido o Prémio
de Poesia Cidade de Orense 2017, pelo
que publicamos as suas impressões sobre
essa conquista inesperada, mas cremos
que justa, em confronto com os outros 25
concorrentes.

Foi no Salão da Sociedade Filarmónica
União Seixalense que o Seixal Clube
1925 organizou uma gala para celebrar
o encerramento da época desportiva
2016/2017. A abertura da gala ficou a cabo
do músico e cantor Mário Barradas que
interpretou o tema Gaivota, de Amália
Rodrigues, e que ficou celebrizado mais
recentemente pela voz de Sónia Tavares
no projecto Amália Hoje. A gala do Seixal
Clube 1925 teve ainda a participação de
outro talento do Seixal, a cantora Joana
Mestre, que interpretou dois temas
musicais.

No fecho do discurso, Hugo Rodrigues
falou da intenção do Seixal Clube 1925 em
sensibilizar a Câmara Municipal do Seixal
em relação ao nome do estádio “queremos
que o estádio seja baptizado como Estádio
Municipal do Bravo, em honra ao antigo
O discurso de abertura coube a Hugo Campo do Bravo, pois há uma história e
Rodrigues, vice-presidente do Seixal uma mística a defender”.
Clube 1925. Hugo Rodrigues salientou
o facto de terem sido tomadas “decisões
Fizeram-se representar na gala, a
muito importantes no que diz respeito à União das Juntas de Freguesia do Seixal,
próxima época desportiva, mediante o Arrentela e Aldeia de Paio Pires através
compromisso da Câmara Municipal do do seu presidente António Santos, a
Seixal em terminar as obras do Estádio Associação de Futebol de Setúbal através
Municipal” que segundo as informações do seu vice-presidente Carlos Sevilha
dadas pelo mesmo, deverão terminar “no e ainda a Câmara Municipal do Seixal
decorrer do mês de Agosto”.
através do vereador do pelouro do
Ambiente, Energia e Serviços Urbanos,
Hugo Rodrigues garantiu ainda o Joaquim Tavares.
regresso do Seixal Clube 1925 ao futebol
sénior, informação que foi bastante
No que toca à gala, de destacar a
aplaudida pela plateia presente no salão chamada dos jogadores e jogadoras de
da União: “o regresso da equipa sénior é todos os escalões, bem como os seus
treinadores, directores ou preparadores
físicos ao palco para receberem um
diploma que premiou colectivamente a
participação na época desportiva. Foram
também premiados os atletas que mais
se destacaram em cada escalão, além da
melhor equipa técnica: o troféu de “Atleta
Iniciado do ano” foi entregue a João
Medeiros; o troféu de “Atleta Juvenil B do
ano” foi entregue a Raul Santos; o troféu
de “Atleta Juvenil A do ano” foi entregue
a Pedro Aquino; o troféu de “Atleta Júnior
do ano” foi entregue a Hugo Branquinho
e o troféu de “Equipa técnica do ano” foi
entregue à dupla de treinadores Nelson

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

uma realidade e deixa de ser uma saudade,
queremos que essa mesma equipa seja
composta por cerca de 70% de jogadores
formados no clube e num futuro próximo
99%”. O vice-presidente informou ainda
que a aposta no futebol jovem continua e
por isso na próxima época vão acrescentar
“mais duas equipas de futebol juvenil”.

Av. José António Rodrigues, n.º 45, 2º
2840 - 078 Aldeia de Paio Pires
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha,
Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário, Dário Codinha,
Fernando Fitas CP2760, Hugo Manuelito, José Henriques, José
Lourenço, João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento,
Maria Vitória Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel

O Seixal Clube 1925 decidiu ainda
atribuir o “Prémio Carreira” e homenagear
em vida Joel Almeida (na foto em baixo),
antigo atleta de futebol e basquetebol
do Seixal Futebol Clube, que também
representou as equipas de futebol do CF
Os Belenenses e do Sport Lisboa e Benfica.
No final da gala o “Comércio” trocou
umas palavras com o vice-presidente que
nos confessou muito contente pela forma
como decorreu a gala: “correu muito
bem, cometemos apenas uma pequena
falha, mas no meio de um trabalho
vasto e de uma organização e logística
tremenda, é totalmente desculpável, mas
serve para aprendermos, melhorar e darnos experiência para a próxima”. Hugo
Rodrigues confessou-nos ainda o nome
dos integrantes do quadro técnico da
equipa de seniores do Seixal Clube 1925,
são eles Tiago Correia como Treinador
principal, e João Fusco, Mário Jorge, João
Costa e Paulo Silva como treinadores
adjuntos.

Boieiro, Paulo Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes,
Rui Hélder Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

SOCIEDADE

CSS | 23 de Junho de 2017

3

1.º FESTIVAL NÁUTICO BAÍA DO SEIXAL

Inserido nas festas populares de são pedro
Associação Portuguesa
de Treino de Vela
(Aporvela) e destina-se
a possibilitar o treino de
mar, em especial para a
juventude, a participar
em provas e eventos
náuticos e à investigação
do comportamento e
manobra das antigas
caravelas.
A Caravela "Vera Cruz"
é uma réplica exacta
das antigas caravelas
portuguesas. Esta réplica
foi construída no ano
2000 no estaleiro naval de
Vila do Conde aquando
da comemoração dos 500
anos
do
Descobrimento
do Brasil.
As Festas Populares do Seixal
recebem este ano o 1.º Festival
A Caravela tem 23,8 metros de
Náutico Baía do Seixal, que tem
comprimento,
6,5 metros de Boca
lugar de 23 de Junho a 2 de Julho,
e
3,3
metros
de
Calado. O Mastro
com participação da caravela «Vera
Grande
possui
18
metros de altura, a
Cruz». A embarcação recebe visitas,
Verga
tem
26
metros
de comprimento
com entrada livre, nos dias 24, 25 e
e
a
Vela
tem
155
metros
quadrados. Já
28 de Junho e 1 de Julho, das 10 às
a
Mezena
tem
16
metros
de altura, a
22 horas, e nos dias 26, 27, 29 e 30 de
Verga
tem
20
metros
de
comprimento
Junho, das 10 às 19 horas.
e a Vela tem 80 metros quadrados.
A caravela é propriedade da A embarcação possui ainda um
Publicidade

motor auxiliar Penta Volvo 190 cv e Circuito Património do Seixal, no dia
alojamento para 22 tripulantes.
25, às 9.30 horas.
O ponto alto do certame é o Desfile
Náutico de Embarcações Tradicionais
e de Recreio, que irá reunir dezenas
de participantes no dia 25 de Junho,
às 16 horas.
O festival inclui ainda o passeio
Rota do Bacalhau, a bordo do varino
«Amoroso», no dia 24, com partida
do Terreiro do Paço, às 11 horas, e o

Serão
ainda
dinamizados
“workshops” de pintura e construção
de miniaturas de embarcações
tradicionais, a 25 de Junho e 1 de
Julho, das 10 às 22 horas, junto à sede
da Associação Náutica do Seixal.

Cultura

CSS | 23 de Junho de 2017

4

Histórias Associativas (16)*

o vozeiro

Rui Hélder Feio

PERGUNTAS E RESPOSTAS
Pergunta: Pretendo contratar um trabalhador estrangeiro. Que procedimentos devo ter?

Para Viriato Pescadinha
“a União foi protagonista
de grandes inovações”
DR

Resposta: O trabalhador estrangeiro ou apátrida
que esteja autorizado a exercer uma atividadeprofissional subordinada em território português goza dos
mesmos direitos e está sujeito aosmesmos deveres do
trabalhador com nacionalidade portuguesa.
Consultando o Artigo 5.º do Código do Trabalho,
a forma e conteúdo de contrato com trabalhador estrangeiro ou apátrida deverá conter um contrato de
trabalho celebrado com esse trabalhador estrangeiro
ou apátrida sujeito à forma escrita e deverá conter, sem
prejuízo de outras exigíveis no caso de ser a termo, as
seguintes indicações:
a) Identificação, assinaturas e domicílio ou sede
das partes;
b) Referência ao visto de trabalho ou ao título de
autorização de residência ou permanência do trabalhador em território português;
c) Atividade do empregador;
d) Atividade contratada e retribuição do trabalhador;
e) Local e período normal de trabalho;
f) Valor, periodicidade e forma de pagamento da
retribuição;
g) Datas da celebração do contrato e do início da
prestação de atividade.

a) A celebração de contrato de trabalho com trabalhador estrangeiro ou apátrida, antes do início da
sua execução;
b) A cessação de contrato, nos 15 dias posteriores.
O disposto neste artigo não é aplicável a contrato de trabalho de cidadão nacional de país membro
do Espaço Económico Europeu ou de outro Estado
que consagre a igualdade de tratamento com cidadão
nacional em matéria de livre exercício de atividade
profissional.
Deverá consultar ainda legislação diversa como a
Lei n.º 23/2007, de 4 de julho, republicada pela Lei
n.º 29/2012, de 9 de agosto, bem como Decreto Regulamentar n.º 84/2007, de 5 de novembro, alterado
e republicado pelo Decreto Regulamentar n.º 2/2013,
de 18 de março.

Porque o direito do trabalho é matéria muito sensível e como facilmente se incorre em problemas legais, escolha os serviços de um profissional, contacte
o Solicitador.
Envie a sua questão para:
duvidas@ruifeio.pt
Publicidade

União nada tinha a ver com essas iniciativas, por
força de tal responsabilidade caber inteiramente a
este conjunto de pessoas, na sua maioria mais jovens
do que os elementos que integravam os corpos
gerentes da colectividade, e, por consequência, com
outras perspectivas e outras ideias.
“Todo este tipo de acções, visavam, objectivamente,

contribuir para que a Sociedade passasse a viver
o seu dia-a-dia com menores dificuldades, tanto
mais que os encargos resultantes do pagamento
de vencimento mensal do mestre e da compra de
instrumentos para manter em funcionamento uma
banda de música capaz de dignificar a instituição
não era missão fácil de conseguir.” Recorda.
Esse espírito associativo motivou-o, de resto, nos
seus tempos de estudante na Veiga Beirão, a levar,
por diversas ocasiões instrumentos avariados à loja
Custódio Cardoso Pereira, na Rua do Carmo, para
serem objecto de reparação. “ Como a escola se
situava nas imediações do referido estabelecimento
comercial, o simples facto de os transportar,
significava, à priori, uma forma de evitar que a
necessária reparação se tornasse mais onerosa por
força de uma deslocação perfeitamente dispensável,”
conta.
Não deixando, contudo, de sublinhar que “mercê
de em todas as iniciativas organizadas pela aludida
comissão, os associados terem entrada livre, a receita
que normalmente se apurava provinha, quase
exclusivamente, da venda de rifas - muito em voga
na época - e da exploração do bufete.”
Mau grado o encaixe de bilheteira ser nulo, devido,
segundo esclarece “à circunstância de serem poucos
os forasteiros que a estes eventos vinham assistir, a
não ser quando para isso haviam sido convidados
por sócios, pelo que nada pagavam também, a
promoção periódica de tais festas constituía, apesar
de tudo, uma valiosa ajuda financeira que nenhuma
direcção ousava desprezar, nesses difíceis tempos.”
A animação musical das referidas soíres ou matinés,
sabe-se, cabia a trupes constituídas por elementos
das próprias filarmónicas. Mas com o aparecimento
da rádio, uma inovação para a época, que de certo
modo transformou os hábitos das pessoas, muitos
dessas trupes acabaram por se transformar em
orquestras de jaz ou em grupos de música ligeira.
“Ainda me recordo que nesse período, a Sociedade,
todas as noites se enchia de povo para ouvir os
programas radiofónicos,” acentua.
*Excertos de “Histórias Associativas- Memórias
da Nossa Memória – 1º Volume As Filarmónicas”.
Edição Câmara Municipal do Seixal.-2001

ROSTOS DO SEIXAL
José Manuel
de Barros
Pereira
da Costa (1945)

DR

E ainda a Portaria n.º 325/2012, de 16 de outubro.

de realizar no Largo Luís de Camões, as então
apelidadas de Festas da Atalaia (no último fim
de semana de Agosto) além dos diferentes bailes
que ocorriam ao longo do ano, nas instalações da
colectividade.
Neste seu desfiar de recordações, Viriato Pescadinha,
faz ainda questão de salientar que a direcção da
DR

O trabalhador deve ainda anexar ao contrato a
identificação e domicílio da pessoa ou pessoas beneficiárias de pensão em caso de morte resultante de acidente de trabalho ou doença profissional. O contrato
de trabalho deve ser elaborado em duplicado, entregando o empregador um exemplar ao trabalhador. O
exemplar do contrato que ficar com o empregador
deve ter apensos documentos comprovativos do cumprimento das obrigações legais relativas à entrada e à
permanência ou residência do cidadão estrangeiro ou
apátrida em Portugal, sendo apensas cópias dos mesmos documentos aos restantes exemplares. O empregador deve comunicar ao serviço com competência
inspetiva do ministério responsável pela área laboral,
mediante formulário eletrónico:

Viriato Pescadinha é outra das figuras da União
Seixalense que goza de uma notória respeitabilidade
entre a massa associativa da agremiação, mercê do
empenho que sempre colocou no desempenho das
tarefas para que foi solicitado.
Esforçado activista da ‘Sociedade Nova’ desde
tenra idade e membro de um sem número de
comissões criadas ao longo dos tempos para suprir
uma ou outra necessidade com que a colectividade
se confrontava, é, assim, uma das memórias
vivas do brilhante passado da União e um dos
nomes impreterivelmente apontados pelos demais
consócios quando se pretendem conhecer os ciclos
por que passou esta instituição.
Repartindo a sua actividade por várias agremiações
da antiga Vila do Seixal, Viriato Pescadinha, faz
questão de sublinhar que o melhor do seu saber
sempre foi colocado à disposição da “Sociedade
Nova”, razão pela qual, desde muito cedo, se
empenhou na formação da designada comissão de
fundos, “Os Anjinhos Enrascados”, entidade cuja
missão era a de dinamizar e promover todo o tipo
de eventos festivos que permitissem a angariação de
fundos.
Comissão de Festas
“Os Anjinhos Enrascados”
foi trampolim para a direcção
Seria, aliás, essa comissão quem se encarregaria

Fernando
Fitas

Natural de Lisboa, vive no concelho do
Seixal há várias décadas. Começou a elaborar os
primeiros trabalhos literários, em prosa e poesia,
no liceu, alguns dos quais foram publicados no
Diário de Lisboa Juvenil e no Diário Popular.
Este último, no âmbito do concurso de contos
de 1968, publicou o seu conto O protesto. Mais
tarde, em 1969 e 1970, publicou também poesia,
contos e crónicas no diário Notícias da Beira, em
Moçambique, quando cumpria uma comissão de
serviço no Hospital Militar da Beira. Nesse jornal,
e durante o mesmo período, foi redator do Serviço
do Estrangeiro e responsável por um suplemento
de Política Internacional. Em janeiro de 1989,
ingressou na Comissão Europeia, em Bruxelas,
como funcionário efetivo, onde esteve até Agosto
de 2002, prestando serviço nas Direções Gerais
da Energia, Educação, Formação e Juventude, e
Pescas.

Na Universidade Livre de Bruxelas, licenciouse em Ciências Políticas e Relações Internacionais
e obteve um diploma de Mestrado em Política
Internacional, entre os anos de 1990 e 1995.
Durante esse período, publicou vários trabalhos
na área da Ciência Política. Pouco tempo depois
de regressar a Portugal, em Novembro de 2003, a
editora Prefácio publicou o seu romance A Paixão
de Claude, publicando, desde 2005, alguns artigos
no jornal Público sobre temas europeus e de
política internacional, assim como em revistas da
especialidade. Tem participado com trabalhos seus
em inúmeros congressos e conferências em Portugal
e na Europa, bem como na América Latina e
Canadá, sobre temas relacionados com a sua área
de investigação. Desde 2010, pertence aos quadros
de investigadores doutorados do Observatório
Político de Lisboa. Com efeito, em Fevereiro de
2012 foi-lhe outorgado o grau de Doutor em
Relações Internacionais pela Universidade Nova
de Lisboa, com a apresentação da tese Europa –
Política Comum de Segurança e Defesa ou Potência
Civil?, resultante de um trabalho de investigação
iniciado em finais de 2006, com o apoio da
Fundação para a Ciência e Tecnologia, realizado
essencialmente no Instituto de Estudos Europeus
da Universidade Livre de Bruxelas, durante o ano

de 2008, e publicado em livro, em Novembro de
2012, pela Principia/Cascais Editora. Entre 2003 e
2007 foi docente no Instituto Piaget, em Almada,
num curso de licenciatura sobre Cooperação e
Desenvolvimento, abrangendo toda a problemática
dos países subdesenvolvidos, resultante do
colonialismo. Em 2006 e 2012, foi conferencista
sobre temas europeus na Faculdade de Economia
da Universidade de Coimbra e no ISCTE,
Instituto Universitário de Lisboa, respetivamente,
tendo igualmente lecionado num curso de
Mestrado sobre Cooperação e Desenvolvimento,
em Santarém do Pará, Brasil, em Setembro de
1999, organizado pela Universidade Estadual da
Paraíba e a Universidade Moderna de Lisboa.
Envie a sua sugestão
de «Rosto do Seixal» para:
comerciodoseixal@gmail.com
Mário Barradas

Reportagem

CSS | 23 de Junho de 2017

5

Buzinão pela construção de
rotundas
DR

foi muito boa. De ressalvar
que uns dias antes foram
colocadas faixas a alertar
para a reivindicação no
cruzamento Casal do
Marco/Pinhal de Frades
– no muro junto à escola
do Casal do Marco na
N-10 e na vedação da
antiga
Izzi/Assicomat
no entroncamento da
Cucena/N-10 – que vão
ficar até à intervenção da
tutela”.
Orlando
Gomes
explicou-nos que “a razão
desta acção prende-se com
reivindicações
iniciadas
A Comissão de Utentes dos Transportes em 2007/2009, aquando da requalificação da
em parceria com as Comissões de Moradores N-10, à época, era suposto a construção destas
do Casal do Marco, Pinhal de Frades e Aldeia duas rotundas, mais outra no Fogueteiro, por
de Paio Pires, levaram a cabo um buzinão
pela construção de duas rotundas na EN-10
de forma a fazer fluir o trânsito e diminuir
a sinistralidade. As comissões consideram
“urgente a construção pelo Governo através das
Infraestruturas de Portugal, das rotundas na
EN-10, ao Km 12 cruzamento Casal do Marco
/ Pinhal dos Frades e Km 14 na Cucena”.
O protesto teve início às 7 horas do dia 20
de Junho com a distribuição de folhetos. Às
18 horas um grupo constituído por cerca de
30 pessoas espalharam-se pelos semáforos do
Casal do Marco, com gaitas e buzinas a fim
de chamar a atenção dos automobilistas para o
protesto. Orlando Gomes, um dos elementos da
Comissão de Utentes dos Transportes contounos que “a adesão por parte dos automobilistas

parte da então Estradas de Portugal, facto que
nunca teve lugar, embora a autarquia tivesse
produzido e apresentado o projecto para a sua
construção”.
Orlando Gomes concluiu, esclarecendo o
porquê de terem optado por fazer o protesto
nesta ocasião: “o momento deste protesto
prende-se com a acção reivindicativa que a
CM Seixal levou a cabo com a colocação do
outdoor alusivo e com o “pressing” junto da
tutela. As comissões em sede reivindicativa e
de apoio à autarquia nesta matéria deliberaram
actuar e também, no patamar seguinte, lançar
um abaixo-assinado. Este processo de exigência
e reclamação manter-se-á até à construção
das referidas rotundas. A sua não construção
contraria o ideal que norteou a coexistência
pacífica entre pessoas, as suas actividades e o
ambiente, em cidades e espaços urbanos de
qualidade”.

Crédito
Agrícola
abre conta
de apoio
às vítimas dos
fogos
florestais
O Crédito Agrícola abriu uma conta
de solidariedade para apoiar as vítimas dos
incêndios que desde o dia 17 de Junho
assolam a região Centro do País. A conta foi
aberta com um donativo de 50 mil euros do
Crédito Agrícola. Adicionalmente e por cada
donativo (depósito ou transferência) que seja
efectuado, o CA contribuirá com 1 euro, até
ao limite de 50.000 euros, o que totalizará
um contributo de 100.00 euros por parte do
banco. A conta solidária do CA tem o número
IBAN PT50-0045 9060 402897535134 2.
Todos os associados, clientes e cidadãos que
pretendam ajudar a vítimas desta tragédia
podem contribuir. Para além da abertura
de conta, o Crédito Agrícola disponibiliza
3 linhas de crédito com condições especiais,
duas dirigidas a Particulares e uma a Empresas,
nomeadamente “Linha de Crédito Pessoal”,
“Linha de Crédito para Recuperação e obras
de habitação” e “Linha de Crédito para Apoio
às Empresas”. O Crédito Agrícola solidarizase desta forma com todos aqueles que estão
a ser afectados pelos incêndios florestais, nos
últimos dois dias. Recorde-se que o banco
tem desempenhado um papel significativo
no apoio ao desenvolvimento económico e
social das várias regiões do país.

entre tejo e sado

Publicidade

sociedade

CSS | 23 de Junho de 2017

6

Feira Festa colocou a Quinta do Conde
no centro das festividades populares
Principal acontecimento da vida associativa da Quinta do Conde e do Concelho de Sesimbra nesta época do ano, a Feira Festa apesenta um
diversificado programa, susceptível de colher o agrado dos diferentes públicos que a ela acorram.

Iniciativa anual que constitui o
pontapé de saída do calendário das
denominadas festividades em torno
dos Santos Populares, a 27ª edição do
certame, iniciada a 2 de Junho, ofereceu
até 11 de Junho aos habitantes da
localidade e a quem a visitou um vasto
conjunto espectáculos, o qual incluiu
alguns nomes consagrados do nosso
panorama musical.
Na abertura do evento, Graça Esteves,
presidente da comissão organizadora
deste acontecimento anual na vida da
localidade, sublinhou a circunstância
de se tratar de um empreendimento que
Publicidade

resulta do trabalho e da conjugação de
esforços de muitas pessoas e entidades,
na primeira linha das quais estão a Junta
de Freguesia, a Câmara Municipal de
Sesimbra e o comércio local, fazendo
votos de que a animação prevista para
esta edição corresponda às expectativas
de todos.
Para Vítor Antunes, presidente da
Junta de Freguesia da Quinta do Conde,
a consolidação deste momento festivo
na vida da comunidade e da evolução
que o mesmo tem registado ao longo
dos anos, decorre do rigor financeiro
que tem orientado a sua organização,

princípio que tem permitido a sua
consolidação e afirmação no contexto
concelhio e regional.
De acordo com o autarca
quintacondense, “a evolução qualitativa
e quantitativa que se verifica neste
caso, conjuga-se com o crescimento e o
desenvolvimento operado na freguesia,

se de uma “evolução, crescimento e
desenvolvimento que são obra colectiva
dos seus habitantes, da generosidade do
seu movimento associativo e das suas
instituições, logo, da sua capacidade
de pugnar também pelos interesses
locais, estando ao seu lado na justa
reivindicação de uma escola secundária

quer no capítulo urbanístico, quer no
capítulo ambiental, assim como em
outras áreas da nossa vida colectiva,
fruto da intervenção ponderada,
planeada e executada no seu território.”
Segundo ainda Vítor Antunes, trata-

na localidade, ou nos domínios da
saúde, segurança, solidariedade social
ou justiça”.

Publicidade

CSS | 23 de Junho de 2017

7

ENTREVISTA

CSS | 23 de Junho de 2017

8

FERNANDO FITAS,
PRÉMIO DE POESIA CIDADE DE OURENSE 2017
A trigésima terceira edição do Prémio de Poesia Cidade de Orense foi conquistada por Fernando Fitas, o que nos enche de orgulho e satisfação ao vermos reconhecido internacionalmente o trabalho de um nosso colaborador.

O Júri, reunido no Liceo da Cidade
e constituído por Luís González Tosar,
poeta e presidente do “Pen Club Galicia”,
Xurxo Alonso, poeta vencedor da edição
anterior, Edelmiro Vázquez Naval, poeta
ourensano, Sara Martiñá, professora de
língua e literatura galegas e María Hercília
Agarez, em representação do Grémio
Literário Vila Realense, apreciou os
textos escritos em galego e em português
apresentados pelos 29 concorrentes,
decidiu proclamar a obra "Subversiva
liturgia das mãos" da autoria de Fernando
Fitas, como a grande vencedora do Prémio
de Poesia Cidade de Ourense 2017.
Não podíamos deixar de o ouvir neste
momento tão significativo para a sua
carreira literária.
Parece que ficaste um pouco
surpreendido por teres vencido este
prémio. Isso deve-se á falta de confiança
no teu trabalho ou à modéstia que te
caracteriza?
Na verdade fui colhido de surpresa,

ainda que ao concorrer me habilitasse a
poder ter a fortuna de o ver distinguido
pelo júri. Mas confesso, era, do meu ponto
de vista, uma possibilidade que supunha
remota, ante a qualidade de alguns dos
poetas - portugueses e espanhóis - que
lograram vencer o referido prémio em
anteriores edições e a qualidade dos
respectivos trabalhos premiados.

falamos. Se fosse em Castelhano, talvez,
isso não fosse possível. Sobretudo, por se
tratar de poesia.

Será que a partir de agora as entidades
nacionais começam a reconhecer o
valor que tens e que mereces?

Com a publicação deste livro em
Espanha, abre-se um novo caminho à
internacionalização da tua obra?

O juízo de valor, nisto como em tudo
na vida, é sempre discutível. Não escrevo
com essa preocupação. Escrevo poesia
procurando dar o meu contributo para
transformar o absurdo mundo em que
vivemos, logo, o objectivo é o de passar
a mensagem daquilo que entendo ser um
contra-senso, ou mesmo aberrações em
certos domínios. Isto, porque entendo
que uma das funções primeiras da poesia
é denunciar, insinuar, senão mesmo
subverter aquilo que o “status quo” nos
tenta impingir como correcto, instigando
a que não tenhamos um olhar crítico sobre
o que nos rodeia. Esse princípio comigo
não colhe. Possivelmente resida aqui a
razão pela qual, em termos criativos, me
exprimo através da poesia.

É assunto em que não pensei.
Desde logo, porque tive a comunicação
do júri ao final do dia em que a decisão foi
anunciada. Mas também porque a tiragem
é reduzida, (apenas 150 exemplares)
e porque desconheço, em absoluto,
como é o panorama editorial galego e
espanhol. Admito que seja semelhante ao
português, dominado por dois poderosos
grupos que tudo engoliram, ou então, a
pseudo editoras que mais não fazem do
que colocar a chancela, sendo o autor a
pagar a edição. Em todo o caso, estou
disponível para, se houver alguma
entidade interessada em traduzi-la e
publicá-la em castelhano, encarar com
todo o interesse essa possibilidade.

Tens uma vasta obra literária e
já venceste outros prémios. Que
significado tem este último?
Todos os prémios são gratificantes
porque constituem o reconhecimento
do nosso trabalho, e por isso, todos me
trouxeram grande satisfação. Neste caso,
essa satisfação assume um significado
diferente porque resulta de ver um original
distinguido fora das fronteiras territoriais
do país. Digo territoriais e não linguística,
em consequência do aludido prémio
aceitar textos em Galego e Português,
idiomas cujas semelhanças nos permitem
– a uns e a outros – entender o que ambos

ARTE EM REDE NA QUINTA DO CONDE

O anfiteatro da Cova dos Vidros
recebeu nos dias 16 e 17 de Junho “A
viagem”, espectáculo de teatro de rua
concebido pela Companhia Radar
360, um projecto cultural tendente
a fortalecer as relações de bairro, ao
invés de retirar os jovens do meio a
que pertencem.
Promovido pela Arte em Rede,

o espectáculo alia as técnicas do
teatro à utilização de vários outros
recursos, entre eles, a utilização de
meios multimédia, dança, música e
a expressão plástica, para contar uma
história constituída pela história de
cada um dos seus jovens intérpretes.
Escrito e concebido pelos próprios
participantes, o elenco, constituído

por quatro actores profissionais e
dez jovens que nele realizam a sua
formação/estágio, o qual inclui uma
jovem quintacondense, visa, segundo
Julieta Rodrigues, directora artística
do colectivo responsável pela sua
execução, fomentar a denominada
escrita de bairro e o desenvolvimento
de competências artísticas, susceptível
de os dotar de ferramentas que lhes
permitam perspectivar o futuro com
maior confiança.
De acordo com a responsável
artística do projecto “o cruzamento
destas disciplinas, conduziu-nos a uma
linguagem híbrida onde a criatividade
funciona a 360º. O trabalho da
Companhia tem sido desenvolvido
no campo da pesquisa do corpo
teatral, da manipulação de objectos
e da utilização de maquinaria de
cena. A ocupação do espaço público,
a aproximação das manifestações
artísticas às pessoas e a utilização

de espaços não convencionais para a
realização dos nossos projectos, são o
nosso habitat natural”
A realização dos dois espectáculos
que tiveram lugar na freguesia por
iniciativa da Arte em Rede, associação
cultural constituída pelos municípios
de Almada, Barreiro, Moita, Oeiras,
Santarém e Sesimbra, contou com a
colaboração da Junta de Freguesia da
Quinta do Conde.

SOCIEDADE

CSS | 23 de Junho de 2017

9

“Quartel de Corroios”
prestes a ser inaugurado
Nas vésperas da inauguração
do novo “Quartel de Corroios”
que a Associação Humanitária de
Bombeiros Mistos do Concelho do
Seixal e a Câmara Municipal do
Seixal construíram em conjunto
e quando por todo o país se fala de
apoio aos Bombeiros, o "Comércio"
foi conhecer a na realidade chamada
Secção Destacada de Corroios.
Esta nova secção irá substituir
a secção anteriormente sedeada
em Miratejo, que se encontrava
profundamente degradada e sem
oferecer as condições operacionais
necessárias à prestação de socorro a
perto de 50.000 habitantes, dispersos
por uma área de 18 km2.
A Câmara Municipal do Seixal
cedeu à Associação Humanitária
de Bombeiros Mistos do Concelho
do Seixal uma fração de um imóvel
localizado em Santa Marta do
Pinhal para este fim (vulgarmente
designado por “antigo Lidl”),
permitindo expandir a presença do
Corpo de Bombeiros da comunidade,
tornando a sua atuação mais próxima
da população e perspetivando a
otimização da sua eficácia, enfatizada
pelas disposições do projeto e arranjos
exteriores.
Para além da cedência do imóvel,
a Câmara Municipal do Seixal
Publicidade

assegurou o correspondente apoio
financeiro no montante de 250.000€.
Em declarações ao "Comércio" o
Presidente da Associação Humanitária
de Bombeiros Mistos do Concelho do
Seixal António Matos referiu “que
os bombeiros no Concelho do Seixal
sobrevivem graças ao apoio do Poder
Local e que no Concelho do Seixal, a
Câmara Municipal do Seixal e uma
boa parte da população, reconhecem
a dedicação dos Bombeiros todos os
dias do ano, infelizmente alguns só se
lembram que os Bombeiros existem
e que fazem falta em momentos de
grandes dificuldades, mas nós como
Bombeiros que somos estamos sempre
disponíveis para todos, infelizmente
nem sempre com a capacidade de
resposta que gostaríamos de dar,
porque tirando os apoios da Câmara
Municipal do Seixal os restantes são
cada vez menores.”

País, em Pedrógão Grande, duas das
viaturas mobilizadas se encontram
avariadas. Tratou-se de mais uma
ausência de apoios materiais e
financeiros, parcialmente colmatada
uma vez mais pela Câmara Municipal,
através da aprovação de um pedido
de apoio financeiro extraordinário
para a Associação Humanitária de
Bombeiros Mistos de Amora, no
montante de 35.000,00 €, referente
à comparticipação na aquisição de
uma viatura VTTF (Veículo Tanque
Tático Florestal), no passado mês de
fevereiro, pelo que se exige a revisão
dos pareceres prévios negativos da
Autoridade Nacional de Proteção
Civil referentes à aquisição de viaturas
de combate a incêndios florestais por
parte das Associações Humanitárias
do Concelho, em atitude contraditória
com as atuais necessidades e com a
situação operacional dos Corpos de
Bombeiros.

Lamentou também o Presidente
da Associação as recentes rejeições de
candidaturas de ambas as Associações
do Concelho para aquisição de
veículos operacionais de proteção e
socorro (viatura de combate a incêndio
florestal), num contexto em que,
infelizmente, devido à sua utilização
permanente no combate ao mais
grave incêndio florestal registado no

O Presidente da Associação
Humanitária de Bombeiros Mistos
do Concelho do Seixal nas vésperas
da inauguração do novo “Quartel de
Corroios”, lançou o apelo à população
do Concelho do Seixal para que
participe nas comemorações do Dia
Municipal do Bombeiro, celebrado
a 29 de Junho, feriado municipal,
onde será efetuado o lançamento da

1.ª pedra do Quartel de Bombeiros
Mistos do Seixal – Secção Destacada
de Fernão Ferro, seguido do
lançamento da 1.ª pedra do Quartel
de Bombeiros Mistos de Amora,
e posteriormente, a inauguração
do Quartel de Bombeiros Mistos
do Seixal – Secção Destacada de
Corroios, onde decorrerá a cerimónia
protocolar.

Saúde

CSS | 23 de Junho de 2017

10

Beldroega
Carla Marques
Nutricionista
ACES Almada-Seixal

Dieta e Saúde
Afinal o que comer?
A alimentação tem implicações, quer
na causa, quer na prevenção de doenças
como a Obesidade, a Diabetes, a Doença
Cardiovascular e o Cancro.
O aumento da produção de comidas
processadas, a rápida urbanização e a
mudança de hábitos de vida, levou a uma
alteração dos padrões alimentares. O
acesso fácil à informação tem contribuído
para o aparecimento constante de
conceitos inadequados, induzindo o
consumidor à prática de dietas da moda,
sem qualquer fundamento científico.
Numa dieta saudável e equilibrada,
o valor calórico diário vai depender das
necessidades individuais, dos hábitos
culturais, bem como da oferta alimentar
disponível. Mas os princípios que
constituem uma alimentação saudável
são sempre os mesmos.
A Dieta Mediterrânea foi reconhecida
pela UNESCO como Património
Cultural Imaterial da Humanidade em
2013. Este padrão alimentar é visto como
o mais saudável e mais sustentável do
mundo. Preconiza uma cozinha simples
por forma a preservar os nutrientes, um
elevado consumo de frutas e vegetais
da época em detrimento de produtos
de origem animal, pão e cereais
pouco refinados, leguminosas secas e
oleaginosas, o azeite como principal
fonte de gordura, consumo moderado
de lacticínios preferencialmente magros,
utilização de ervas aromáticas em
detrimento do sal, consumo frequente
de pescado, e baixo consumo de carnes
vermelhas.
Esta dieta constitui por si só uma
ferramenta de educação alimentar,
indispensável e transversal, a toda a
população.

Publicidade

Toda a gente conhece a beldroega
como
excelente
legume
para
confecionar suculentas sopas. No
entanto, encontrei algo que me deixou
intrigado: há uma dezena de anos,
em Havana, adquiri o livro intitulado
“Plantas Tóxicas”, redigido por um
coletivo de seis cientistas cubanos, que
incluía a beldroega entre as ditas. Não posso crer! - Logo exclamei e, de
imediato, iniciei uma pesquisa aturada
para entender por que razão a beldroega
estava englobada na lista das plantas
tóxicas cubanas. Concluí que, em
determinadas condições climatéricas,
a planta fica avermelhada e é aí que se
encontra a toxicidade. Tal corresponde
a uma concentração elevada de
oxalatos que são prejudiciais a pessoas e
animais. Portanto, beldroegas sim, mas
verdinhas.
Posta esta curiosa premissa inicial,
vamos então descrever a Portulaca
oleracea L, da família das portulacáceas,
que se encontra espontânea em todos os
climas quentes e temperados. É uma
verdura anual que surge na primavera,
provida de talos espessos, grossos
e suculentos alastrando pelo solo
arenoso. As suas pequenas folhas são
sésseis, ovaladas, carnosas e opostas,
agrupando-se nas extremidades dos
caules. As flores, também pequenas,
são hermafroditas, amarelas e possuem
entre quatro e seis pétalas. Os frutos
formam cápsulas ovais com numerosas
sementes pretas. Estas podem estar
dormentes no solo durante vinte anos
sem perder o seu poder germinativo.
Ora, se cada pé pode produzir perto
de 10 mil sementes, estamos a ver a
espantosa capacidade de reprodução da
beldroega.
A composição química desta
portulaca (conhecem-se cerca de 40
espécies deste género botânico) integra
mucilagens, cálcio, fósforo, ferro,
magnésio, oxalatos, ácidos gordos
(ómega-3), pro-vitamina A, vitaminas
B1, B2, B5 e vitamina C. Por isso,
alguns terapeutas a apelidam de “planta
ABC”.
Propriedades
medicinais:
antiinflamatória,
anti-escorbútica,
diurética,
emenagoga,
emoliente,
laxante, tónica, vermífuga, vulnerária,
depurativa, etc.

A beldroega é boa para combater a
obesidade, o reumatismo e as doenças
cardíacas e constitui remédio eficaz
nos problemas do fígado, rins e
bexiga. Externamente é usada para
queimaduras, picadas de insectos,
mordeduras de répteis, gengivites,
furúnculos e irritações de olhos
cansados (suco da planta tenra).
Pode-se preparar a infusão de 100
g da planta verde num litro de água e
tomar até cinco chávenas por dia. Para
uso externo fazem-se cataplasmas da
planta fresca esmagada ou utiliza-se o
seu suco.
Contudo, a melhor maneira de
beneficiar das propriedades medicinais
desta erva silvestre é integrá-la na
nossa alimentação, o que já acontece

Miguel Boieiro

alentejana em que à sopa de beldroega
se junta queijo:
Sopa de beldroegas com queijo
Ingredientes: 1 robusto molho de
beldroegas, 400 g de batatas, 6 ovos,
3 queijos frescos, 1,5 dl de azeite, 3
cabeças de alho, 300 g de pão escuro
duro, 2 litros de água, 1 colherzinha de
pimentão, 1 folha de louro, sal.
Preparação: Coloca-se o azeite
com os dentes de alho esmagados,
a fritar. Adicionam-se as beldroegas
previamente escaldadas, o pimentão,
o louro e o sal e deixa-se refogar um
pouco. Junta-se a água e as batatas às
rodelas. Logo que as batatas estiverem

DR

Artigo

desde remotas eras. As folhas e os talos
tenros, depois de muito bem lavados,
são óptimos para preparar saladas
crudívoras, juntamente com a alface, o
rabanete, a cebola e a cenoura ralada.
Quanto às sopas, há uma infinidade
de maneiras de as confeccionar,
dependendo da criatividade de cada
um. Entre nós, é famosa uma receita

cozidas, escalfam-se os ovos e os queijos
em fatias. Retiram-se os ovos e os queijos
para um recipiente à parte. Num prato
fundo deita-se o caldo e as beldroegas
sobre o pão cortado e serve-se tudo ao
mesmo tempo.
Não será uma excelente refeição?

GASTRONOMIA

CSS | 23 de Junho de 2017

11

DR

RECEITA:
beija-flor de maçã

Preparação:
• Pré-aqueça o forno a 200 graus.
• Descasque as maçãs e corte em cubinhos,
misture com o açúcar moreno, o sumo
de limão, a canela e as nozes pecan bem
picadas, e reserve.
• Derreta a manteiga. Abra uma folha de
massa filo e pincele bem com a manteiga,
repita o processo até a quinta camada e
finalize com sexta deixando-a seca.
• Corte a massa em quadrados e coloque
cada um desses quadrados, numa forma
de muffin, com as pontas para fora.
• Recheie com a mistura de maçã, e leve ao
forno por 20 minutos. Sirva ainda quente.

www.entrecolheradas.com
by Paula Bollinger

Publicidade

Ingredientes:
Ingredientes:








6 folhas de massa filo
(temperatura ambiente)
3 maçãs verdes médias
3 colheres (sopa) açúcar moreno
sumo de 1 limão
3 colheres de sobremesa de
canela
50g de nozes pecan
3 colheres (sopa) de manteiga

ENTREVISTA

CSS | 23 de Junho de 2017

12

“Acreditem sempre em vocês,
sejam persistentes”
Chama-se Pedro Azevedo, tem 28 anos, é natural da cidade de Amora, toca trompete e actua ou já actuou com vários músicos de relevância a nível
nacional e internacional como David Antunes and The Midnight Band, Marco Paulo, Paulo de Carvalho ou Anselmo Ralph. O músico deu-nos a conhecer
um pouco da sua vida enquanto profissional.
tenho o gosto de estar em tour com
alguns artistas como o caso do David
Antunes and The Midnight Band,
Paulo de Carvalho e Marco Paulo.
Já que falaste em "músico de
estúdio" consegues definir a diferença
entre tocar num estúdio ou um
concerto ao vivo?
São trabalhos bastante diferentes, ao
vivo a adrenalina sobe bastante e sabemos
que nessa altura temos que dar o nosso
melhor e agradar a quem nos está a ouvir.
Como músico de estúdio a pressão é menor,
mas o cansaço por vezes é o nosso maior
inimigo; na produção de CDs em estúdio
o tempo apesar de ser contado, tudo é
mais relaxado, pois temos tempo para
produzir com cabeça, e quando existem
erros podemos voltar atrás, coisa que ao
vivo não acontece.
Já tiveste o prazer de tocar fora de
Portugal?

Como começou o teu interesse pela
Música?
Venho de uma família de músicos,
desde muito novo a música foi uma
questão sempre presente na minha casa.
Comecei a olhar para a música com
outros olhos quando decidi fazer dela a
minha vida e sinto uma enorme paixão
por aquilo que faço. Sinto-me realizado
por ter a oportunidade de fazer o que
gosto.
Onde começaste os teus estudos?
Iniciei os estudos de Trompete
na Sociedade Filarmónica Operária
Amorense, estudei no Conservatório
de Setúbal e na Escola Profissional
Metropolitana de Lisboa.
Com quais artistas já actuaste?
Já fiz parte da banda de vários
artistas. Em 2014 e 2015 fiz parte da
banda do Anselmo Ralph e foi uma
experiência incrível visto ser o artista
que mais espectáculos tinha na altura.
Também já trabalhei em espectáculos
ao vivo com Fernando Tordo, Simone
de Oliveira, Áurea, Mário Laginha,
Anabela, Tony Carreira, entre outros.
A nível internacional trabalhei com
Yuri da Cunha, Christopher Fudurich,
Daniela Mercury, Leo Santana, Anitta,
Naldo Benny, Paulo Flores, entre outros.
Neste ano de 2017, enquanto músico de
estúdio, tive o privilégio de gravar com
a Mallu Magalhães e com o Marcelo
Camelo, no novo CD que será editado
no Brasil. E enquanto “músico ao vivo”,

Sim tenho tido imensa sorte nesse
sentido, conhecer culturas novas e
pessoas de diferentes países. Já toquei no
Canadá, Angola, Bélgica, Moçambique,
França, Suíça, Espanha, Macau, entre
outros… Em 2013 tive o privilégio de
participar numa Tour por África, sendo
das coisas mais fantásticas que me
aconteceram, ao conhecer uma séries
de países maravilhosos e conseguir
conhecer a magia das suas gentes. A
música também tem esta parte incrível
de nos poder levar a sítios onde nunca
imaginei poder vir a estar.
Sabemos que fizeste parte da banda
residente no programa "5 para a meianoite", como foi a experiência?
Foi uma experiência muito boa,
consegui abrir muitas portas na
música também devido ao programa.
Foi aí que comecei a trabalhar com o
David Antunes e com a The Midnight
Band, mais tarde começamos a fazer
o programa "Agora Nós" todas as
Segundas-Feiras. Em 2013 e 2015
também tive o privilégio de fazer parte
da Orquestra dos Globos de Ouro e da
Banda do Programa "Ídolos".
Quais os problemas que os
músicos instrumentistas encontram
actualmente?
Em termos materiais temos a questão
dos instrumentos de gama profissional
não serem propriamente baratos, o que
não nos ajuda no sentido de termos mais
material de qualidade e variado na nossa
posse. No sentido do músico penso que
por vezes é complicado arranjarmos o
melhor sitio para estudar, pois nem
todos gostam de ter vizinhos músicos
(risos).
Achas que falta algo à música
Portuguesa?
A música Portuguesa, na minha
opinião, está de boa saúde. Penso que
se o público acreditar nos artistas, os
mesmos continuarão a dar uma boa
resposta em termos de música com

qualidade. Acho que só falta acreditar
Gostavas de deixar alguma
mais nos verdadeiros artistas, naqueles palavra aos futuros instrumentistas
que lutam diariamente pela cultura portugueses?
e por levar o seu nome cada vez mais
longe.
Acreditem sempre em vocês, sejam
persistentes. Tocar um instrumento
Se pudesses voltar atrás, mudavas musical não é tarefa fácil, exige muitas
alguma coisa que tenha acontecido na horas de estudo, exige muita força de
tua carreira?
vontade e exige o acreditar. Olhem
sempre para os maiores exemplos
Penso que não, já que a nossa vida que temos na música e acreditem que
enquanto músicos é muito cíclica o conseguem lá chegar, batalhem todos
que por vezes nos deixa a pensar no os dias sempre com o pensamento de
que fizemos de errado, quando estamos "quero ser o melhor, vou conseguir".
numa fase com menos volume de Nunca se esqueçam de ser humildes,
trabalho. Mas temos que trabalhar todos profissionais e correctos, são três coisas
os dias para sermos cada vez melhores e essenciais para nos olharem com outros
sempre com foco.
olhos e acreditarem em nós.

A

Agenda
Agenda

13

DR

Workshop de Primeiros
Socorros em Sesimbra

Exposição de
fotografia
“Estou aqui!”

DR

A Câmara Municipal de Sesimbra
organiza nos dias 26 e 27 de Junho
um workshop de Primeiros Socorros sob o mote “Como actuar em
caso de emergência”. Os destinatários da iniciativa são todos os empresários, empregados do comércio local e público em geral e tem o
limite de 12 participantes. A iniciativa é dinamizada pela técnica do Gabinete
Municipal de Protecção Civil, Mónica Franco, e irá decorrer entre as 20:30h
e as 23:30h no Auditório Conde de Ferreira em Sesimbra.

A Galeria de Exposições Augusto
Cabrita, no Fórum Cultural do Seixal,
recebe até dia 22 de Julho de 2017 a
exposição fotográfica “Estou aqui!”,
do fotógrafo Fernando Branquinho.
O fotógrafo português já recebeu vários prémios entre eles o prémio de
mérito na categoria de Ilustração na
competição de Fotógrafo Europeu
do Ano, pela FederationofEuropean
Professional Photographer (FEP).
A exposição pode ser visitada de 3ª a 6ª feiras das 10h às
20:30h e Sábado das 14:30h às
20:30h.

Quinta do Conde recebe
actividade “Despertar para
o Verde”
DR

DR

Publicidade

CSS | 23 de Junho de 2017

No dia 24 de junho, sábado,
das 10 às 18 horas, o Parque
da Vila na Quinta do Conde,
recebe o projeto sobre hábitos
de vida saudável Despertar
para o Verde, dinamizado pela
Câmara Municipal de Sesimbra.
No programa estão previstas
actividades
como
shiatsu,
yoga, pilates, chi-kungou ainda um workshop de snacks saudáveis
e fastfood vegetariano, degustação de cavala e carapau negrão ou
uma caminhada ao Parque da Várzea. A iniciativa conta ainda com
a participação do projeto Geração Saudável e do camião interativo
Champimóvel, uma ação de divulgação e promoção da Ciência da
Fundação Champalimaud, que vai estar de 20 a 24 de junho, no Parque
da Vila.

Marchas
Populares
em Corroios
A Junta de Freguesia
de Corroios organiza mais
uma vez as Marchas Populares da freguesia, que
vão decorrer no Pavilhão
Multiusos do Parque Urbano da Quinta da Marialva, a
partir das 21 horas.
As Marchas Participantes neste ano serão as
escolas básicas e jardinsde-infância do Miratejo, da
Quinta do Campo, de St.ª
Marta de Corroios, a escola
básica D. Nuno Álvares Pereira, a AURPIC, o CASMP,
o Ensemble Monte Mor Associação Cultural e a Charanga AMUT.
DR

Colóquio
sobre a
Diabetes em
Amora
Os Núcleos do Seixal
e da Almada da APRe!
(Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados), promovem um
colóquio sobre o tema "A
Diabetes, prevenção eacompanhamento". Serão
oradores do colóquio o
Dr. José Manuel Boavida,
Presidente da APDP - Associação Protectora dos
Diabetes de Portugal -, e o
Dr. João Batalheiro, da Unidade de Saúde de Amora.
A iniciativa realiza-se no
dia 1 de Julho, das 15h às
17:30h, no auditório da Junta de Freguesia da Amora.

lazer

CSS | 23 de Junho de 2017

12
14
14

sopa de letras

animais marinhos

cinema

A Mumia

Carneiro

21-03 a 20-04

23/06 a 30/06

Amor: Sentir-se-á muito alegre e bem disposto. Aproveite
bem este momento. Preocupe-se em ser bom e justo pois
será feliz!
Saúde: Esteja mais atento às suas necessidades fisiológicas.
Dinheiro: Assuma com responsabilidade os seus compromissos profissionais. Honre a sua palavra.
Números da Semana: 1, 18, 22, 40, 44, 49

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Fomente o entendimento com a sua cara-metade.
Aposte no diálogo e na compreensão para revigorar a sua
relação.
Saúde: Consuma alimentos ricos em ferro.
Dinheiro: Poderá enfrentar uma situação difícil no seu ambiente laboral. Procure estar longe dos conflitos.
Números da Semana: 6, 14, 36, 41, 45, 48

Gémeos

21-05 a 21-06

Amor: Torne os seus sonhos em realidade, declarando o
seu amor à pessoa que preenche o seu coração.
Saúde: Semana sem grandes problemas ao nível da saúde.
Mantenha o equilíbrio.
Dinheiro: Avalie bem as suas potencialidades, pois as mudanças de ocupação estão favorecidas.
Números da Semana: 7, 22, 29, 33, 45, 48

Caranguejo

dr

Sudoku

21-06 a 23-07

Amor: Contribua para a harmonia familiar com uma boa
base de compreensão.
Saúde: Avalie o seu estado de saúde de uma forma
consciente. Procure o seu médico de família.
Dinheiro: O seu desempenho profissional será
recompensado mas não monetariamente. O
reconhecimento será feito através de um diálogo
incentivador.
Números da Semana: 8, 17, 22, 24, 39, 42

Apesar de estar sepultada num túmulo
algures nas profundezas do impiedoso deserto,
uma ancestral princesa, cujo destino lhe foi
injustamente roubado, é despertada no presente,
trazendo com ela toda a malevolência, acumulada
ao longo dos milénios, e horrores que desafiam
a compreensão humana. Desde as extensas areias
do deserto do Médio Oriente até aos labirintos
secretos no mundo subterrâneo de Londres, `A
Múmia´ traz uma intensidade surpreendente
e equilíbrio entre admiração e emoção, numa
inovadora e imaginativa versão que nos conduz a
um novo mundo de deuses e monstros.

música
alcoolémia - xxv anos

Leão

24-07 a 23-08

Amor: Combine um jantar onde possa reunir todas as pessoas que são importantes para si. Ajudá-lo-á a sentir-se melhor. Não troque o verbo Ser pelo verbo Ter.
Saúde: Evite abusar do café, pois pode provocar-lhe fortes
dores abdominais.
Dinheiro: Mostre o que vale e será bem sucedido. Não
tema demonstrar as suas verdadeiras capacidades.
Números da Semana: 3, 7, 11, 18, 22, 25

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Entenda os pontos de vista do seu par e procure
entender que cada pessoa tem a sua própria personalidade.
Saúde: Viverá momentos de grande agitação mental. Tire
uma hora no final do dia para relaxar..
Dinheiro: Dê mais valor às relações entre os colegas.
O bom ambiente ajuda a aumentar a qualidade do
trabalho.
Números da Semana: 1, 8, 17, 21, 39, 48

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Procure passar mais tempo com a sua família.
Será benéfico para todos.
Saúde: Tendência para algum mau humor e irritabilidade. Faça exercícios de autocontrolo.
Dinheiro: Aprenda a ser um bom gestor das suas poupanças. Aos poucos irá ver a diferença na sua conta. Logo pela
manhã pense nos deveres que tem a cumprir.
Números da Semana: 7, 11, 18, 25, 47, 48

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Opte pela tolerância para resolver os seus problemas afetivos. Veja a tolerância como uma virtude.
Saúde: Faça uma alimentação mais equilibrada. O seu organismo agradecer-lhe-á.
Dinheiro: Semana muito favorável sob o ponto de vista profissional. O seu trabalho será reconhecido. Preocupe-se em
ser bom e justo pois será feliz!
Números da Semana: 4, 6, 7, 18, 19, 33

dr

Sagitário

SOLUÇÃO

“XXV Anos” é o disco que celebra duas
décadas e meia de rock e estrada do grupo de
“Não Sei Se Mereço”. Com edição a cargo
da “Display”, a editora anuncia o trabalho
nos escaparates dia 23 Junho. O grupo
convida uma série de pessoas a revisitar os
seus maiores sucessos. Entre consagrados e
novos valores, os Alcoolémia têm a honra de
apresentar:
António Manuel Ribeiro (UHF), Nelson
e Sérgio Rosado (Anjos), Carlos Tavares
(Grupo de Baile), Nuno Norte, Zeal
(Dr. Estranho Amor), Maria João, Vasco
Duarte (Ossos do Oficio), Alfredo Costa
(SkillsandBunnyCrew) e Tiago Estrela
(Rock em Stock). Paulo Borges (GNR) está
a cargo das teclas.
Um álbum de celebração para os fãs do
grupo e de descoberta para novos públicos.

23-11 a 21-12

Amor: Evite conflitos com familiares por causa de assuntos financeiros. Dê um passo de cada vez em prol
da harmonia.
Saúde: Sentir-se-á cheio de energia e vitalidade. Aproveite para praticar exercício físico.
Dinheiro: Procure não exigir tanto dos outros, quando
não dá o melhor exemplo aos seus subordinados.
Números da Semana: 1, 8, 42, 46, 47, 49

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: Trabalhe mais o seu lado espiritual. Os olhos são
a janela da alma, procure que o seu olhar seja brilhante.
Saúde: Procure fazer uma vida mais saudável. Alie a
alimentação equilibrada à prática de exercício físico.
Dinheiro: Uma promoção poderá recompensar o seu
esforço. A partir de agora aja de forma a corresponder a
este voto de confiança.
Números da Semana: 7, 13, 17, 29, 34, 36

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Os laços familiares fortalecer-se-ão e a paixão vai
tomar conta de si.
Saúde: Ingira bastantes líquidos. Será uma excelente forma de combater o frio.
Dinheiro: Rentabilize o seu dinheiro e invista em algo que
lhe garanta amealhar alguns lucros. Precisa de alguma coisa?
Procure-a!
Números da Semana: 5, 25, 36, 44, 47, 49

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Um pequeno desentendimento poderá fazer
com que ponha em risco uma amizade de longa
data. Mantenha a calma. Você agrada a Deus quando
pratica a caridade!
Saúde: O seu descontentamento com a sua silhueta
levá-lo-á a pensar, seriamente, em fazer uma dieta.
Dinheiro: A sua força de vontade será determinante para
ultrapassar um desafio profissional. Continue empenhado.
Números da Semana: 1, 3, 24, 29, 33, 36

desporto

CSS | 23 de Junho de 2017

11
15

CORROIOS OPEN

Paio Pires FC
vence torneio
As juvenis do Paio Pires venceram o torneio MeetTheWorld da SKF
Portugal e garantiram a presença no torneio Gothia Cup na Suécia.
dr

Com início dia 24 de Junho pelas 9
horas e prolongando-se até ao dia 2 de
Julho, realiza-se a 17ª edição do “Corroios
Open”, organizado pelo Clube Recreativo
e Desportivo Brasileiro Rouxinol, tendo
como Director do Torneio Manuel Alves
e como Juiz Árbitro Telmo Rodrigues,
contando com o apoio da Associação Ténis
de Setúbal, Federação Portuguesa de Ténis,
Junta de Freguesia de Corroios e Câmara
Municipal do Seixal. De destacar também
o último fim-de-semana que é dedicado
aos atletas masculinos e femininos em
cadeira de rodas.

dr

As
jovens
Guerreiras
da
Aldeiavenceram todos os jogos do
torneio quadrangular garantindo
assim a vitória. O Paio Pires FC
começou por vencer o UD Ponte
Frielas por 2-0 e depois o União
Sintrense por 8-0. Na última jornada
disputaram a vitória frente à Escola
de Futebol Feminino de Setúbal que
venceram por 2-0 garantindo assim a

Publicidade

presença no torneio na Suécia.
As sub-18 do Paio Pires FC vão
estar presentes em Gotemburgo entre
os dias 16 a 22 de Julho, num torneio
que o ano passado contou com a
participação de 1 761 equipas de 80
países.

A equipa de seniores femininos
do Paio Pires Futebol Clube falhou o
acesso à final da Taça de Promoção de
Futebol Feminino.
O jogo disputado no Vale da Abelha
sob um calor tórrido ditou a derrota
da equipa da casa por 2-3 frente à
AD Bobadelense. O Paio Pires FC
entrou muito mal na partida estando
a perder 0-2 logo aos seis minutos de
jogo e chegando ao intervalo a perder
por 0-3. As Guerreiras da Aldeia ainda
reduziram bem perto do final da partida
com dois golos de Nádia Zurga aos 80
e 86 minutos, mas não conseguiram a
levar o jogo para prolongamento.

dr

Paio Pires FC perde
meia-final

Publicidade
16
16

CSS | 23 de Junho de 2017


Documentos relacionados


Documento PDF comercio 338
Documento PDF comercio 340
Documento PDF comercio 350
Documento PDF comercio 341
Documento PDF comercio 322
Documento PDF comercio 329


Palabras claves relacionadas