Caja PDF

Comparta fácilmente sus documentos PDF con sus contactos, la web y las redes sociales.

Compartir un archivo PDF Gestor de archivos Caja de instrumento Buscar PDF Ayuda Contáctenos



Comércio 322 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 322.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 03/11/2016 a las 23:38, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1050 veces.
Tamaño del archivo: 6.9 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público




Descargar el documento PDF









Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 4 de Novembro de 2016 | Ano IX | N.º 322

Director: Fernando Borges

CONCELHO DO SEIXAL

CELEBRA
180 ANOS
Pág. 2 e 3

SOCIEDADE

REPORTAGEM

REPORTAGEM

DESPORTO

Centro de Saúde Corroios

Obras no Seixal

Bandas Filarmónicas

Natação e Atletismo

A Câmara Municipal do Seixal e a
Administração Regional de Saúde de
Lisboa e Vale do Tejo, celebraram um
contrato-programa, a construção e instalação do novo Centro de Saúde de
Corroios.
Pág. 4

A CMS organizou dois encontros, onde
o tema se centrou nas obras do Núcleo
Histórico do Seixal. Definir com urgência alguns apoios de carácter financeiro e
na redução ou isenção do pagamento de
diversas taxas.
Pág. 5

O Salão Nobre António Cunha esgotou
a sua lotação, enchendo a Sociedade Filarmónica União Seixalense com cerca de
duas centenas de pessoas sendo um "momento ímpar na história das bandas da
Euterpe Alhandrense e União Seixalense”.
Pág. 7

Excelentes resultados obtidos por
várias equipas de Atletismo e de
Natação representando as Associações
do Concelho nas provas em que
participaram.

Publicidade

Pág. 15

ENTREVISTA
2

180º Aniversário da fundação do
editorial

Nesta edição e por ocasião de mais
um aniversário do Município do Seixal,
que no dia 6 de Novembro comemora
180 anos desde que ganhou direitos de
Concelho com a Revolução Liberal e
na sequência da reforma administrativa
de 1836 no reinado de D.Maria II, era
imperioso ouvir o Presidente da Câmara
Municipal, Joaquim Santos.
Também pela passagem do 1.º de
Novembro, com toda a oportunidade
Ruben Lopes narra-nos os efeitos
catastróficos originados pelo Terramoto
de 1755 no que é hoje o Concelho
do Seixal, atribuindo-se o “Milagre
das Águas” a Nossa Senhora da
Soledade, Santa que é venerada na
Igreja da Arrentela e que em sua honra,
anualmente é realizada uma procissão.
Segundo se crê, as pessoas aflitas com
o tsunami que se seguiu ao terramoto
tiraram a imagem do altar e colocaramna junto ao rio Judeu, onde Nossa
Senhora da Soledade, baixando o
braço, impediu que as águas subissem e
inundassem a povoação.
E como a saga das obras no Núcleo
Histórico do Seixal continua a
preocupar moradores e comerciantes,
estivemos nas duas reuniões que
se realizaram com a presença de
responsáveis autárquicos que debateram
os assuntos com os munícipes, dando
explicações e tranquilizando-os com a
promessa da reabertura da Rua Paiva
Coelho e da Praça da República até
final de Novembro. Lamentamos que a
Delegação do Seixal da Associação dos
Comerciantes do Distrito de Setúbal
não se tenha pronunciado sobre o
assunto até ao fecho desta edição, mas
mantemos a esperança de que o façam
brevemente, correspondendo ao nosso
pedido.
Estivemos no encontro de Bandas
Filarmónicas do Seixal, onde a variedade
musical e o rigor artístico foi distinguido
pelas centenas de espectadores que
se deslocaram à Timbre e à União
Seixalense.
Destacamos também o Encontro
do Conselho Português para a Paz
e Cooperação que se realizou nas
instalações da Câmara Municipal do
Seixal e que contou com a presença
de representantes de 14 Municípios,
os quais aprovaram várias iniciativas
a levar a cabo no próximo ano, para
além do lançamento do Movimento
Municípios pela Paz.
Nos “destinos” fomos até às Termas
de Monfortinho na Beira-Baixa,
local por onde passaram as hostes
romanas que tanto apreciavam as
águas cristalinas de nascentes com
características medicinais, aproveitando
e
desenvolvendo
as
excelentes
características termais que existiam e
continuam a existir no nosso território.

A 20 minutos da capital, e com uma posição
geográfica privilegiada, o Concelho do Seixal tem
hoje uma população de cerca de 160 mil habitantes
e é um viveiro de músicos e de gente com talento
em muitas áreas, nomeadamente no desporto e na
cultura. Mas também com muitos problemas por
resolver a nível ambiental, de emprego e no campo
da saúde e ação social.
Apesar de tudo tem um dos presidentes de
câmara mais jovens, que já demonstrou capacidade
e determinação para elevar este concelho ao
patamar que todos ambicionam.
Foi com o presidente da Câmara Municipal do
Seixal, Joaquim Santos, que abordámos algumas
questões de maior relevância para a população,
sobre o presente e o futuro do Concelho.
Fernando Soares Reis

CSS - Quando se sabe que ainda faltam na
península de Setúbal 1.300 camas hospitalares
relativamente à média nacional não acha que
se o Hospital do Seixal ficar com apenas 72
camas, é manifestamente insuficiente para
as necessidades reais da população e que vai
acontecer o que aconteceu com o Hospital
Garcia de Orta, que foi construído para servir
150 mil pessoas e serve mais de 450 mil?

diminuição da capacidade de intervenção face
a uma gigantesca tarefa de gestão que os eleitos
e os trabalhadores da União de Freguesias do
Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires têm
suportado para continuar a garantir o serviço
público de qualidade a que a população destas
Os últimos dados oficiais conhecidos
três freguesias tem direito, e uma evidente apontam para um défice de 1.302 camas
perda de representatividade democrática, com o hospitalares na Península de Setúbal (49%
afastamento de dezenas de eleitos da vida local. abaixo da média nacional), e para um défice
de 714 médicos hospitalares (47% abaixo da
Estamos convictos das razões que nos
CSS - Está a fazer um ano que o actual média nacional).
levam a assumir uma posição clara e frontal de ministro da saúde disse-lhe que o projecto
Acresce o facto de o Hospital Garcia de
exigência de devolução das freguesias liquidadas, da construção do Hospital do Seixal, Orta, desde que entrou em funcionamento,
CSS - A última das várias alterações na
organização administrativa e territorial que o
Seixal sofreu ao longo dos tempos aconteceu
no Governo anterior, com a passagem de seis
para quatro freguesias.
Acredita que, com este Governo socialista,
apoiado pelo PCP e pelo BE, vai haver
condições para repor o anterior mapa das
Freguesias?

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

interrompido em 2011 pelo Governo de
Passos Coelho, ía ser retomado, e manifestou
a "intenção de, respeitando a decisão
da Assembleia da República, incluir no
Orçamento do Estado de 2016 as verbas para
se avançar com o projecto para a obra".
Quer fazer o ponto da situação sobre
conforme a vontade das populações, exigindo o actual andamento deste processo que já
que no respeito pela Constituição da República apontou o ano de 2019/2020 para o Hospital
Portuguesa, a autonomia administrativa e entrar em funcionamento?
financeira do poder local seja respeitada, e
que o Governo corrija este caso grave, e que
A Câmara Municipal do Seixal congratulaseja considerado para resolução antes do ciclo se com os mais recentes desenvolvimentos
autárquico que se inicia em 2017.
relativos à construção do Hospital no Seixal,
No Seixal, essa medida significou a extinção equipamento determinante para a melhoria das
das freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de condições de saúde e bem-estar das populações
Paio Pires e agregação das suas áreas territoriais dos concelhos do Seixal, de Almada e Sesimbra,
numa nova entidade, que é a 24.ª maior do designadamente, a inclusão da sua construção
País, servindo cerca de 45 mil habitantes, um no Orçamento de Estado para 2017.
número superior a 79% dos concelhos do País.
Sete longos anos após a assinatura do
O seu atual executivo é responsável pela gestão “Acordo Estratégico de Colaboração para
de mais de uma centena de equipamentos Lançamento do Novo Hospital Localizado
coletivos,
entre
escolas,
mercados, no Concelho do Seixal”, entre o Ministério
equipamentos desportivos, parques infantis da Saúde e da Câmara Municipal do Seixal,
e cemitérios. Na prática, apenas se verificou a e na sequência de uma longa e intensa luta,
na qual se destaca o papel e a intervenção da
Plataforma «Juntos pelo Hospital no Concelho
do Seixal», que integra diversas forças vivas do
concelho, e que contou sempre com o apoio e
intervenção do Poder Local Democrático nesta
legítima aspiração da população, e a Campanha
“Um Voto pelo Hospital no Seixal”, com mais
de 23.000 votos recolhidos, que deu um claro
sinal da mobilização coletiva em torno da defesa
da saúde enquanto um direito consagrado
na Constituição da República Portuguesa,
finalmente se retoma a resposta a tão premente
necessidade de acesso a cuidados de saúde
qualificados.
Embora nos regozijemos e valorizemos o
anúncio agora feito, o processo de construção
do Hospital no Seixal ainda se encontra longe
de estar finalizado, sendo fundamental manter
o acompanhamento próximo, prestar toda a
colaboração necessária à sua rápida conclusão,
e dar continuidade ao caminho que tem vindo
a ser percorrido, na luta pela melhoria das
condições de acesso a cuidados de saúde da
população do concelho do Seixal, onde importa
referir e reiterar as necessidades de construção
do Novo Centro de Saúde de Corroios, de
construção das extensões de Saúde dos Foros de
Amora e Aldeia de Paio Pires e a necessidade
do alargamento imediato dos horários de
funcionamento do Serviço de Atendimento
Complementar para Serviço de Atendimento
Permanente nos três Centros de Saúde (Amora,
Corroios e Seixal).

Para assinalar o 180º Aniversário da fundação do Concelho do Seixal,
no próximo sábado, dia 5 de Novembro, o município do Seixal realiza
uma sessão solene, onde serão entregues as medalhas municipais e
actuarão a Escola de Música do Conservatório Nacional – Polo do Seixal
e o Grupo de Metais do Seixal.

Celino Cunha Vieira

Rua Seixal Futebol Clube, n.º 1, 1.º Dt
2840 - 523 Seixal
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Desporto: Luis Pontes CO1039
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha, Alexandre Faleiro, Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário,
Dário Codinha, Hugo Manuelito, José Henriques, José Lourenço,
João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento, Maria Vitória

Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel Boieiro,
Paulo Nascimento, Pinhal Dias, Rúben Lopes, Rui Hélder Feio,
Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 4 de Novembro de 2016

3

Concelho do Seixal
estar subdimensionado para a população que
abrange, de acordo com os números referidos,
para além de ser o hospital de referência em
muitas especialidades para todo o sul do País
e ter ainda de dar resposta aos milhares de
visitantes no período estival.
Diversos estudos identificaram carências na
prestação de cuidados de saúde hospitalares às
populações dos concelhos do Seixal, Almada
e Sesimbra. Recorde-se que em 2007 foram
encerrados os Serviços de Atendimento
Permanente no Seixal e em Corroios, estando
apenas a funcionar o de Amora, cujo período
de funcionamento foi reduzido em 2011. Esta
situação obriga à deslocação da população para
o Hospital Garcia de Orta.
O Hospital no Seixal representa um
investimento de 60 milhões de euros. Trata-se de
um equipamento de proximidade, vocacionado
para os cuidados em ambulatório, com serviço
de urgência a funcionar 24 horas, 72 camas, 23
especialidades e unidades de apoio domiciliário
e de medicina física e de reabilitação.
Se considero suficiente, diria que não. Mas
face à nossa realidade, digo que é fundamental
e urgente.

nossa Baía uma entrada privilegiada para
quem nos visita; procedemos à requalificação
das frentes ribeirinhas do Seixal, Arrentela e
Amora, onde concluímos recentemente uma
nova ligação pedonal e ciclável entre Arrentela
e Amora; requalificámos o cais da Ponta dos
Corvos e iremos dar continuidade a este
processo no próximo ano; estamos a aumentar
em mais 1 km o Passeio Ribeirinho do Seixal e a
requalificar todos os espaços públicos do Núcleo
Histórico do Seixal, numa área de cerca de 6
hectares e num investimento de mais de dois
milhões de euros. Sabemos que esta obra tem

na estrutura da rede urbana, viária, de
transportes, de equipamentos, de educação,
saúde, segurança, de abastecimento de água,
etc.
Contudo, o facto de não existir um suporte
jurídico específico que seja a chave para a
resolução desta problemática territorial, nem
de um quadro próprio de financiamento
de obras de infraestruturas de regeneração
de AUGI, tantas vezes reivindicado pelas
autarquias, bem como o não levantamento
da servidão militar do depósito de munições
da NATO, que impossibilita a reconversão
do Pinhal da Palmeira, em Fernão Ferro, e
outras AUGI, tem enviesado as suas rápidas
resoluções.

Municipal do Seixal tem vindo a realizar
mais investimento, a reduzir a carga fiscal
municipal junto da população, onde se destaca
a redução da taxa do imposto municipal sobre
imóveis (IMI) pelo segundo ano consecutivo.
Ao mesmo tempo que garante a prestação de
um serviço publico de elevada qualidade, seja
nas áreas da Higiene Urbana, dos Espaços
Verdes, da Qualificação do Espaço Público ou
da Rede Viária, bem como garantir o apoio
imprescindível à Educação, Cultura, Desporto
e Juventude, o cada vez mais fundamental
apoio social e potenciar os elevados níveis
de cooperação com as Juntas de Freguesia,
Bombeiros ou Movimento Associativo. E tem
ainda uma política tarifária das mais baixas

CSS - O Governo anunciou recentemente
um investimento de seis milhões para a
remoção de lamas e terras contaminadas,
nos terrenos industriais da antiga
Siderurgia Nacional. Um investimento
que é comparticipado em 85% por fundos
comunitários.
Será que esta descontaminação, que
abrange uma área de 1,7 hectares de terrenos
da antiga Siderurgia Nacional, vai mesmo
começar em Março do próximo ano, como
está previsto?
Foi assumido pelas entidades competentes
que o concurso internacional para os trabalhos
de descontaminação de lamas de aciaria e de
pós-goela ficará concluído antes do fim do
primeiro trimestre.
Este processo reveste-se de enorme
importância para a nossa estratégia de
desenvolvimento, para a rentabilização
económica destes territórios e criação de
emprego.
Contudo, aproveito para reiterar que
a salvaguarda dos valores ambientais e a
qualidade de vida das populações são princípios
que nunca abdicaremos, como aliás tem sido
sempre a postura desta Autarquia, zelando, na
esfera das suas competências, por um sistema
industrial responsável.
Mas há um longo caminho a percorrer. São
necessários cerca de 50 milhões de euros para
descontaminar todos os solos, tendo destes sido
concretizados 13, mais 6 milhões nos termos da
candidatura aprovada.
Nesse sentido, é determinante que os
Governos continuem empenhados na resolução
destes passivos ambientais, que são da sua
responsabilidade.
CSS - Com uma ampla frente ribeirinha, o
que é que falta fazer para que o Seixal seja um
destino perfeito para a prática das atividades
de náutica de recreio, um excelente porto de
abrigo e ao mesmo tempo um catalisador
para o desenvolvimento da economia local?
A Câmara Municipal do Seixal tem vindo a
desenvolver planos e programas de valorização
visando a rentabilização da Baía do Seixal,
enquanto porto de abrigo natural, local
privilegiado de atividades ligadas ao rio e ao
mar desde os seus primórdios.
O Município do Seixal tem ao longo do
tempo realizado um conjunto alargado de
intervenções, de modo a potenciar a nossa Baía,
a verdadeira Praça Central do Município, para
os novos desafios do desenvolvimento.
Nesse sentido, construímos a Estação
Náutica Baía do Seixal procurando fazer da

causado alguns constrangimentos à população e
aos comerciantes, mas que depois de terminada
esta importante requalificação, irá potenciar
o desenvolvimento do Núcleo Histórico do
Seixal e dar-lhe uma nova vida. Iremos muito
brevemente iniciar a obra do novo Núcleo de
Náutica de Amora, que além de ser uma nova
entrada da Cidade de Amora pela nossa Baía,
irá permitir também que a Associação Naval
Amorense e o Clube de Canoagem de Amora
possam dar uma resposta mais qualificada à
nossa população, promovendo o desporto e o
lazer.
É nossa ambição e sonho podermos
desenvolver um projeto integrado na fileira
da náutica de recreio. Para este desígnio maior
que envolverá todo o Rio Tejo, o Concelho
do Seixal está na linha da frente, estando a
ser desenvolvido um estudo de viabilidade do
futuro Porto de Recreio do Seixal em parceria
com a Administração do Porto de Lisboa, o
Grupo Libertas e Navaltagus, que estou em crer
que irá cumprir essa missão de desenvolvimento
que pretendemos continuar a prosseguir.
CSS - Quando é que está prevista a
conclusão da reconversão das AUGIS no
concelho do Seixal?
É um processo muito complexo, com grande
preponderância no nosso território, e que
envolve centenas de interlocutores.
A Autarquia, em conjunto com as
associações de moradores e comissões de
administração, tem trabalhado com grande
empenho, destacando-se o novo impulso que
a aprovação do novo PDM concedeu a estas
áreas e a implementação de medidas para um
acompanhamento mais próximo e direto destes
processos, podendo-se afirmar a existência de
vários casos de sucesso, que resultam em áreas
reconvertidas, que correspondem a territórios
consolidados urbanisticamente e integrados

das Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto,
seja no Abastecimento Publico de Água (onde
especificamente, e de acordo com um estudo
recente da DECO, é a autarquia que pratica o
valor mais baixo da fatura integrada da água) ou
Para 2017, a Câmara Municipal do Seixal na utilização dos equipamentos desportivos ou
conta com um orçamento de 83,1 milhões culturais, entre outras.
de euros. Apesar das dificuldades impostas
principalmente ao nível de financiamento e à
No presente, é verdadeira a afirmação que
capacidade de gestão pelas políticas recessivas, o Seixal regista elevados níveis de resposta nas
iremos continuar a aprofundar o nosso projeto competências das Autarquias Locais, mas menor
autárquico de valorização do território e defesa naquelas de responsabilidade do Poder Central.
intransigente dos interesses da nossa população.
Não obstante os avanços em algumas áreas
Dos inúmeros projetos em desenvolvimento, como são os casos do Hospital no Concelho do
de realçar que está já em execução a construção Seixal, do novo Centro de Saúde de Corroios,
da nova Escola Básica de Santa Marta do Pinhal da Loja do Cidadão do Concelho do Seixal a
e da obra da Praça Central da Torre da Marinha. instalar em Amora e da resolução de parte
A Mundet irá receber um equipamento do passivo ambiental da área envolvente à
desportivo coberto para a prática de hóquei em Siderurgia Nacional, todas por concretizar,
patins e o novo Estádio Municipal do Seixal mas criando expetativa positiva de resposta,
será brevemente inaugurado.
e que, importa referir, decorrem da nova
Iremos desenvolver o Centro Cultural solução politica que, não sendo a ideal,
de Amora no Edifício Alentejo em Amora, permitiu travar e inverter no imediato o curso
enquanto espaço integrado de promoção de uma brutal ofensiva e responder, ainda que
cultural e prestação de serviço público e iremos de forma limitada, a problemas prementes
lançar brevemente o processo de concurso da das populações, dos trabalhadores, do poder
Piscina Municipal de Aldeia de Paio Pires.
local e do país. A realidade mostra-nos que
Temos que destacar os apoios dados ao intervenções fundamentais em tantas outras
Movimento Associativo, num investimento áreas, como a construção de uma verdadeira
aproximado de 1,5 milhões de euros, para obras rede de transportes públicos integrada e eficaz,
de construção, remodelação e reabilitação das com a expansão do Metro Sul do Tejo e a
instalações de inúmeras coletividades.
concretização das inúmeras infraestruturas de
Na área do ambiente, está já em execução mobilidade por realizar como a Estrada Regional
a obra da Estação Elevatória dos Foros da 10 com a ponte Seixal-Barreiro, de uma
Catrapona, que irá permitir ligar a rede de política de habitação que potencie a integração
saneamento de toda a área dos Redondos, e está social, da requalificação do Parque Escolar da
para breve o início das obras de remodelação competência da Administração Central, entre
das infraestruturas na designada 6.ª Fase dos outras necessidades há muito identificadas,
Morgados.
são ainda adiadas, minorando a capacidade do
A construção do Centro Distribuidor de Concelho do Seixal em cumprir a sua missão de
Água de Fernão Ferro irá também iniciar-se em desenvolvimento.
breve.
F.S.R.
Assim, importa referir que a Câmara
CSS - Além dos que já foram abordados
quais os projectos mais marcantes que estão a
ser preparados para melhorar a qualidade de
vida da população do concelho?

SOCIEDADE

CSS | 4 de Novembro de 2016

4

construção do novo
Centro de Saúde
de Corroios

DR

Município do Seixal e ARSLVT assinam contrato-programa para
a construção do novo Centro de Saúde de Corroios
DR

A Câmara Municipal do Seixal e
a Administração Regional de Saúde
de Lisboa e Vale do Tejo, celebraram um contrato-programa que tem
como objectivo a construção e instalação do novo Centro de Saúde de
Corroios, num edifício construído de
raiz para a prestação de cuidados de
saúde, substituindo o existente e que
funciona num prédio de habitação
com três andares sem elevador, que
coloca grandes dificuldades à mobilidade dos utentes, sobretudo às pessoas idosas e com mobilidade reduzida,

bem como à prestação dos cuidados
de saúde pelos profissionais de saúde,
havendo também falta de condições
para receber novos médicos de forma
a corresponder às necessidades da população sem médico de família.
Neste contrato-programa, a ARSLVT assume a construção do novo
Centro de Saúde de Corroios que
terá encargo global previsto para
esta entidade decorrente do presente
contrato de 1.654.534,81 euros. O
Município do Seixal, além de ceder
o terreno para a construção do novo

equipamento de saúde, irá assegurar o
investimento nos espaços públicos envolventes ao edificado (arruamentos,
estacionamentos, iluminação pública,
arborização e restantes infraestruturas
necessárias).
O presidente da Câmara Municipal
do Seixal, Joaquim Santos, referiu que
este importante passo, assim como os
recentes desenvolvimentos relativos
à construção do novo Hospital no
Seixal só foram possíveis devido à persistente luta da população do conce-

lho do Seixal e das suas comissões de
utentes, que tem contado sempre com
o apoio dos órgãos autárquicos, com
a certeza que continuaremos juntos a
percorrer o caminho que tiver que ser
percorrido em torno da melhoria do
acesso à saúde por parte da população
do concelho do Seixal, nomeadamente prosseguindo esta luta conjunta
até que o novo Centro de Saúde de
Corroios esteja efectivamente construído, assim como o novo Hospital
do Seixal.

Bombeiros Mistos
do Seixal celebram
39.º aniversário

A Associação Humanitária de Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal comemorou o seu 39.º aniversário a 28 de Outubro e celebra a data
nos dias seguintes com um programa de actividades a decorrer no quartel sede.
No passado sábado, dia 29, após o
hastear das bandeiras, o quartel esteve aberto para visita às instalações e
bancas de demonstração de suporte
básico de vida, desencarceramento,
resgate, comunicações e incêndios
urbanos e florestais. Ainda pela manhã, foi efectuada uma romagem ao
cemitério, num acto de homenagem
aos bombeiros e sócios falecidos.
Seguiu-se pela tarde o desfile do Corpo de Bombeiros e Fanfarra, com a
recepção às entidades convidadas e
associados, seguindo-se a Sessão Solene com a atribuição de medalhas
e terminando com um Moscatel de
Honra.

DR

No seguimento das Comemorações, realiza-se amanhã, sábado, das
9 às 13 horas um Workshop sobre
Suporte Básico de Vida – Pediátrico, culminando os festejos com um
almoço convívio da “Velha Guarda”
no dia 13 de Novembro pelas 12.30
horas.
O “Comércio” deseja as maiores felicidades à Associação Humanitária
de Bombeiros Mistos do Concelho
do Seixal, fazendo votos para que
cada vez sejam mais apoiados pelas
entidades públicas e privadas.

REPORTAGEM

CSS | 4 de Novembro de 2016

5

OBRAS NO NÚCLEO HISTÓRICO
DO SEIXAL ESTIVERAM EM DEBATE

Garantia da reabertura até final de Novembro da Rua Paiva Coelho e da Praça da República.
Nos passados dias 27 e 28 de Outubro, a
Câmara Municipal organizou dois encontros,
onde o tema se centrou nas obras do Núcleo
Histórico do Seixal. Conforme já relatámos no
“Comércio”, estas decorrem desde Dezembro
– há mais de 10 meses – e já deveriam estar
concluídas, registando-se neste momento um

atraso para além de 60 dias relativamente
ao prazo inicialmente anunciado, o que tem
provocado a indignação pública, insatisfação e
muitas preocupações.
A primeira reunião, há muito esperada,
onde estiveram o Vereador Jorge Gonçalves, o
Presidente da União de Juntas António Santos
e alguns assessores técnicos, foi exclusiva para
comerciantes e pelo que apurámos, contou
com cerca de 35 presenças.
Durante mais de duas horas os
comerciantes puderam apresentar as suas
profundas preocupações, já que os atrasos da
obra têm provocado baixas significativas nas
vendas e consequentemente nas receitas, que
começam a faltar cobrirem as despesas e que
podem mesmo vir a provocar a curto prazo,
Publicidade

despedimentos e encerramentos.
Nesta
reunião
os
comerciantes
apresentaram uma proposta para que a
Câmara Municipal possa vir a definir com
urgência alguns apoios tendentes a minorar
os impactos negativos da obra, podendo estes
serem de carácter financeiro e na redução ou
isenção do pagamento de diversas taxas.
Foram também apresentadas preocupações
sobre os acessos pedonais e sobre a circulação e
estacionamento automóvel, que têm afectado
duramente a mobilidade no interior do
Seixal, de visitantes, moradores, clientes e
fornecedores.
Por sua vez o Vereador Jorge Gonçalves
explicou as diferentes fases da obra,
assegurando que a conclusão das mesmas na
Rua Paiva Coelho, na Praça da República e no
Jardim, estarão finalizadas até final do mês de
Novembro.
Câmara Municipal e comerciantes estão
convictos de que com a abertura destes
espaços, uma boa parte da afectação negativa
poderá ser bastante diminuída. Naturalmente
que as obras irão continuar em outras ruas e
numa das fases do que falta ainda fazer, entra
a conclusão da Rua Nuno Álvares, que ficará
sem trânsito automóvel.
Por sugestão dos comerciantes, o Vereador
agendou nova reunião para dia 29 de
Novembro, bem como garantiu que no futuro
se iria estabelecer um elo de contacto rápido
com o seu gabinete, conforme também foram
solicitados pelos comerciantes.
Na reunião do dia seguinte realizada na

União Seixalense estiveram
presentes várias dezenas de
munícipes, o Presidente da
Câmara Joaquim Santos, o
Vereador Jorge Gonçalves,
o Presidente da União de
Juntas António Santos e
outros autarcas de diferentes
origens políticas.
Usaram da palavra mais de 15 cidadãos,
tendo sido reiterada por mais que uma vez que
estas obras eram bem-vindas, até porque há
muito que se tornavam necessárias e que todos
sabiam que iriam existir efeitos negativos.
Porém, estes factos não podem apagar
a necessidade de o empreiteiro assegurar o
cumprimentos dos prazos, de uma eficaz
fiscalização e exigência por parte da Câmara,
enquanto dona da obra, não permitindo a
sensação de que o Seixal está transformado
num estaleiro como foi referido numa
das intervenções, ou que não exista um
interlocutor na Câmara a quem se possam
apresentar questões que devem ser resolvidas
no imediato. Outros moradores denunciaram
as dificuldades de mobilidade (em particular
de idosos). Foi explicitamente solicitado para
que fosse dada atenção às pessoas e estas não
fiquem esquecidas.
Houve ainda quem falasse sobre a
necessidade de reabilitar o parque habitacional,
tendo o Presidente da Câmara informado que
está a ser preparado um programa que possa
dar resposta a esta questão, incluindo diversos
apoios aos proprietários.

Vários
moradores
manifestaram
solidariedade para com os comerciantes
que passam por dias difíceis, tendo mesmo
apelado à Câmara o seu apoio e elogiando a
união gerada entre comerciantes.
Houve ainda quem se tenha referido ao
futuro do Seixal, lembrando a excelente baía
que deve ser potenciada para as mais diversas
práticas desportivas e de lazer, entre elas a
canoagem e outras modalidades náuticas.
Sobre o futuro, o Presidente da Câmara
decidiu apresentar um conjunto de projectos
em que se está a trabalhar, que a serem
concretizados, irão transformar por completo
toda zona da antiga Mundet.
NR. Atendendo à importância deste
assunto, o “Comércio” pediu à Delegação
do Seixal da Associação de Comerciantes
do Distrito de Setúbal um comentário
sobre o tema destas reuniões, já que os
comerciantes têm lamentado a completa
ausência e alheamento da Associação que
os deveria representar e defender neste
processo. Infelizmente, até à hora do fecho
desta edição nada recebemos.

Destinos

CSS | 4 de Novembro de 2016

6

Termas de Monfortinho

um retiro para os sentidos

Os ares puros da serra de Penha Garcia e a tranquilidade do rio Erges compõem o cenário de um lugar que convida a constantes
momentos de prazer. Um lugar ali para os lados raianos da Beira-Baixa que continua a ser um refúgio de descanso e bem-estar.
E é aqui que encontramos a Termas de Monfortinho, um retiro de eleição para quem procura as águas “santas” nascidas das
fontes da Serra de Penha Garcia, já conhecidas dos romanos quando por aqui passaram há muitos, muitos séculos.
Banhada pelo rio Erges, ergue-se a principal
entrada do norte da Extremadura espanhola em
Portugal, na Beira Interior. Falamos da fronteira
entre as Termas de Monfortinho e Moraleja, de
uma região atravessada por um rio que marca
não só a fronteira mas também duas realidades
culturais distintas.
E é aqui, mas do lado português, que lendas
locais conferem às suas águas, não as do rio, mas
às vindas das fontes da Serra de Penha Garcia,
uma reputação de "poder de cura", lendas que
perduram ainda nos nossos dias, assim como os
seus poderes.
Águas que já eram conhecidas pelos romanos
e que, muitos séculos passados, a partir do século XVIII, e pelas suas qualidades terapêuticas ligadas ao tratamento de doenças de pele, adquiriram uma reputação nacional sob a designação
de Caldas de Pena Garcia, em especial a partir
do final da década de 30 do século XX.

E se essas lendas locais conferiram uma reputação de "poder de cura" a estas águas, que
perdura ainda nos nossos dias, também os cientistas passaram-lhes a atribuir virtudes terapêuticas, em especial para doenças dermatológicas,
distúrbios do sistema digestivo, circulatório,
respiratório e psicossomático, utilizando diversos métodos, como a balneoterapia, ventiloterapia, fisioterapia, electroterapia, massagens de
Publicidade

relaxamento… tendo como ponto comum as
suas águas “santas”.
E perante os “aquistas” nasceu um produto
natural, diferenciado e único, em que a Natureza e a mão do Homem se aliaram para oferecer
um lugar de repouso, de tranquilidade, de encontro com os sentidos. Dentro e fora de portas
que guardam os segredos curativos das Termas
de Monfortinho.
E é quase a paredes-meias com as termas que
se ergue um outro espaço marcado sobretudo
pelo cenário envolvente e pela tranquilidade da
paisagem que se estende até tocar o céu azul,
um céu contornado pelos picos das montanhas
e serranias, o Ô Hotel Fonte Santa.
Um retiro de prazeres puros, onde a exclusividade, conforto, elegância, charme e intimidade têm encontro marcado, com suavidade e sem
pretensiosismos, com um hotel que foi construído no início da década de 40 durante um período de intensa exploração das águas termais em
Portugal, e reinaugurado em 2005.
Um hotel que tem como um os seus principais atractivos o facto de estar inserido numa
paisagem natural de excepcional beleza, na encosta da serra de Penha Garcia, com todos os
quartos a disporem de vistas soberbas sobre a
magnífica paisagem conhecida como a "Raia
Perdida". E há o silêncio, a beleza natural e o
verde envolvente, atributos sempre presentes, as-

sim como os sabores do seu restaurante, o Papa
Figos.
Aqui, é o saber dos sabores desta região raiana que prevalecem, passando para o palato a
frescura, cultura e paladar dos refinados sabores desta região beirã, as especialidades de uma
cozinha regional casada com uma cozinha audaciosa, jovem e vibrante, e sempre na companhia de uma paisagem que faz ainda mais abrir
o apetite.
Mas são também as suas piscinas, baseadas
numa arquitectura orgânica, em formato de
cascata, rodeadas de uma exuberante flora com
vista para os vales e serras que constituem a paisagem da "Raia Perdida", simplesmente deliciosas e encorajadoras para aproveitar a natureza
circundante, assim como o seu jardim, cheio de
frondosos e frescos cantinhos que fazem os encantos de todos os que escolhem o Ô Hotel Fonte Santa para uns dias de repouso. Sim, também
o seu terraço virado para um horizonte feito de
vales e serranias.
Experiências que nos enchem de aromas, cores e sensações delicadas, em conjugação com
outras propostas, como os momentos vividos no
spa, a jogar uma partida de ténis num dos três
campos de relva sintética, passeios culturais ou
as oferecidas em comunhão com a Natureza.
Tudo num cenário composto pelos ares puros da Serra de Penha Garcia e a tranquilidade

do rio Erges, compondo o cenário deste hotel de
quatro estrelas, símbolo das Termas de Monfortinho desde os anos 40 do século passado transformado num refúgio de eleição.
Um lugar que convida ao puro descanso,
mas que também é um excelente ponto de partida para o encontro ou descoberta de outros lugares que marcam esta região, como Monsanto,
que ostenta orgulhosamente o título de aldeia
mais portuguesa de Portugal, um exemplar único de caos granítico ou inselberg onde a subida
ao castelo é um passeio recomendado.
Assim como Idanha-a-Velha, a antiga Egitânia dos romanos, que é um verdadeiro museu ao
ar livre com restos romanos, visigóticos, árabes
e medievais, ou a vila de Penha Garcia.
Vila que tem como principal ponto de interesse o seu Parque Icnológico, que conserva fósseis com 480 milhões de anos e moinhos que se
mantém ao longo do rio Pônsul. Um lugar que
já foi o fundo de um mar e parte do Pólo Sul…
há mais de 300 milhões de anos.
E tudo isto com vistas de cortar a respiração
no meio de uma Natureza que tem tudo para
brilhar em qualquer fotografia, e que por certo
fazem desejar um regresso.
Texto e fotos: Fernando Borges

reportagem

CSS | 4 de Novembro de 2016

7

ENCONTRO DE BANDAS FILARMÓNICAS DO SEIXAL
COM CONCERTOS DE EXCELÊNCIA
No passado fim-de-semana decorreu o XVII Encontro de Bandas Filarmónicas "O Seixal e a Música", onde a variedade musical e o rigor artístico
foi destinguido pelas centenas de espetadores, iniciando-se no sábado na Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense e terminando
no domingo na Sociedade Filarmónica União Seixalense.

Não podendo desfilar pelas ruas
do núcleo urbano antigo, devido às
obras de fundo que estão a decorrer,
as bandas da Sociedade Filarmónica
Operária Amorense (Amora - Seixal) e
Sociedade Filarmónica e Instrução de
Recreio Carregueirense (Carregueira
- Chamusca) subiram ao palco da
Sociedade Filarmónica Democrática
Publicidade

Timbre Seixalense, juntamente com a
banda anfitriã.
No domingo, foi a vez da Sociedade
Filarmónica União Seixalense abrir
portas à bandas filarmónica da Sociedade
Filarmónica
Perpétua
Azeitonense
(Azeitão - Setúbal) e à banda sinfónica
da Sociedade Euterpe Alhandrense
(Alhandra - Vila Franca de Xira) que,

juntamente com a banda da casa,
executaram um repertório conjunto
unindo duas filarmónicas centenárias,
separadas pelo Tejo e dirigidas pelo
mesmo maestro - Armindo Pereira
Luís. O Salão Nobre António Cunha
rapidamente esgotou a sua lotação,
enchendo a Sociedade Filarmónica
União Seixalense com cerca de duas
centenas de pessoas sendo um "momento
ímpar na história das bandas da Euterpe
Alhandrense e União Seixalense, que
teve o seu momento alto na interpretação
cmpleta da obra Jazz Suite nº.2 de Dmitri
Shostakovich", salientou o maestro.
Numa tarde repleta de surpresas, a
banda da União Seixalense estreou o seu
fardamento novo, oferecido pela Câmara
Municipal do Seixal.
Na Sociedade Filarmónica União
Seixalense, tomaram a palavra a
vereadora da cultura Manuela Calado,
o presidente da União de Freguesias do
Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires
António Santos, a presidente da direção
da Perpétua Azeitonense, o presidente
da direção da Euterpe Alhandrense e o
presidente da direção da União Seixalense
Fernando Simões.

social

CSS | 4 de Novembro de 2016

8

Os efeitos do Terramoto de 1755

OPINIÃO

na zona do actual Concelho do Seixal
João Araújo

Na passada semana uma rubrica denominada Fala Portugal, do canal Record
Europa, emitido por cabo, veio dar notícia de mais um fenómeno de poluição no
Seixal.
A noticia está disponível em https://
www.facebook.com/falaportugal/videos/1
300254339993829/?pnref=story.
Infelizmente é mais uma triste mediatização de um lugar que não se consegue
afirmar como ponto de interesse e atracção, ainda que para isso tenha inúmeros
argumentos.
O preconceito de que o Seixal sofre há
várias décadas é, sem dúvida um dos maiores obstáculos ao seu desenvolvimento.
Subsiste a ideia de que aqui se continua
a viver num certo caos urbano, criado pela
gestão absolutamente irresponsável dos últimos trinta anos do século passado, que
juntaram à ancestral pobreza das populações o desordenamento urbano, criando
assim um cocktail socialmente explosivo,
com diversas zonas do concelho convertidas em guetos.
Mas se é verdade que durante muitos
anos o preconceito correspondia à realidade, também é verdade que hoje as coisas
começam a surgir diferentes.
O Seixal que há anos atrás aqui descrevi
como uma Chernobyl pós acidente nuclear, parece querer ter fim.
Com um investimento público mais
racional e capaz de atrair outros investimentos de menor dimensão, diversificados e por conta de agentes privados, bem
poderá que desta vez a receita funcione e
o Seixal sacuda o pó que sobre ele assentou durante tanto tempo, afirmando-se
finalmente como local muito especial para
viver e trabalhar, sobretudo pela sua localização geográfica, beleza natural e acessibilidade.
Para isso será indispensável que partilhemos da acérrima defesa dos interesses
locais, numa afirmação de pragmatismo
supra partidário, onde não pode haver
margem para tolerância no que toca à
conversão do velho Seixal em novo Seixal
e onde, naturalmente não cabem esgotos
por tratar, encaminhados para o rio.

Legenda:

Um dos acontecimentos mais trágicos
da História de Portugal é o Terramoto de
1755. O terramoto por si só não causou
todos os estragos, pois o tsunami e os
fogos causados como consequência deste
dizimaram a «velha» Lisboa da época dos
Descobrimentos, incluindo o Palácio da
Paço da Ribeira e da Ribeira das Naus.
Perderam-se muitos palácios, igrejas e
outros edifícios centenários, além de
muita documentação que seria de alto
valor histórico nos dias de hoje. Mas
devido à sua grande magnitude, a capital
não foi a única vítima dos danos causados
pelo terramoto – várias localidades foram
atingidas, e as velhas paróquias que
compõem o actual concelho do Seixal
não foram excepção.
Em 1755, o actual concelho do
Seixal era composto por 4 paróquias: a
de Corroios, a de Arrentela, a da Amora
e a do Seixal. A paróquia do Seixal foi
fundada apenas em 1734, ganhando
assim a sua «independência» da paróquia
da Arrentela. Nesta época, o actual
concelho do Seixal era composto na sua
grande maioria por área florestal, sendo o
resto da área do actual concelho composta
por pequenos centros populacionais e
por quintas e residências de famílias
da nobreza e de comunidades do clero
regular (frades). Enquanto nas outras
paróquias, a população se dedicava à
produção agrícola, a paróquia do Seixal,
devido à sua proximidade com o rio Tejo,
levava a maioria dos seus habitantes a
dedicarem-se à actividade piscatória e à
construção naval. Segundo o Dicionário
Geográfico do Padre Luís Cardoso,

O Seixal vale a pena!

redigido entre 1747 e 1751, a paróquia
de Arrentela possuía 563 moradores,
enquanto a de Amora possuía só 172 –
a Arrentela era então um dos principais
centros populacionais mais habitados do
concelho de Almada (ao qual o actual
concelho do Seixal pertencia, tendo o
concelho de Almada adquirido o seu foral
em 1513).
As Memórias Paroquiais de 1758 dãonos informações sobre as consequências
do terramoto por estas 4 paróquias: na
de Amora, ficou em ruínas a sua igreja
e algumas casas de quintas que eram
irreparáveis por “serem edifícios que se
não podem reparar sem grande despesa
dos seus donos” (segundo a Memória
Paroquial de Amora) – o pároco registou
apenas um morto, que poderá ter sido
Maria Ferreira, criada de Cecília Clara,
que faleceu no dia do terramoto (segundo
o 4º Livro de Registo de Óbitos da
Paróquia de Amora, disponível no Arquivo
Distrital de Setúbal) ; na paróquia de
Corroios, o pároco registou que a igreja
de três altares caiu “totalmente por terra”;
na paróquia da Arrentela, o seu pároco
refere que a localidade da Arrentela se
“arruinou toda no terramoto” e que
na sua igreja se quebraram “algumas
imagens e todas as talhas dos altares”
– este refere que nenhuma pessoa
morreu no dia do terramoto, mas que
“duas ficaram maltratadas e acabaram
sucessivamente” (faleceram dias depois).
Todas as igrejas destas paróquias foram
reconstruidas num espaço de 10 anos

ROSTOS DO SEIXAL
LUÍS HENRIQUE MOREIRA
DA SILVA (1979)

Mas disso a Câmara Municipal tem clara consciência, mostrando-se empenhada
na resolução dos últimos problemas deste
género. Mais dramática será já a poluição
atmosférica provocada pela Siderurgia Nacional, fenómeno especialmente evidente
nestes dias de Outono e que com certeza
se apresenta como problema mais delicado, cuja urgente solução é mais complexa pois que, no limite a sua solução pode
afectar vastos interesses económicos.
Nestes casos e em todos os outros para
que são necessárias respostas, o ponto de
viragem depende da consciência e atitude
das populações e da administração municipal, que se devem incomodar com as
más noticias sobre o concelho e com os
preconceitos que elas alimentam.

Foto de uma inscrição na Igreja da Arrentela, relatando o
terramoto e a reconstrução da Igreja, que terminou em 1759

Natural da cidade de Lisboa e licenciado
em Música, iniciou os seus estudos musicais na
Sociedade Filarmónica Democrática Timbre
Seixalense. Em agosto de 1997 frequentou o
XIV Curso Internacional de Férias para Jovens
Músicos do INATEL em Viseu, ingressando
no mesmo ano nos cursos livres da Escola Profissional de Musica e Artes de Almada e, em
1998, no 10º Ano do Curso Secundário de
Instrumento, na classe de trompa. Em 2001

participou no Curso Regional de Regência de
Bandas Filarmónicas do INATEL. Entre 2002
e 2005 participou nos workshops de Direção de
Banda organizados pela Soc. de Instrução Musical de Porto Salvo e orientados pelos Maestros
Délio Gonçalves e Jo Conjaerts. Na sua vida
profissional fez parte de vários agrupamentos e
orquestras, tais como a Orquestra Sinfónica Juvenil, os Katrafuza Brass, o Lusitanus Ensemble, a Orquestra Filarmónica das Beiras, com a
Orquestra Sinfonieta de Lisboa, com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, entre outras. Como
trompista, participou em 2003 no Certamen
Internacional de Bandas de Música de Valência, Espanha, em 2005 no Flicorno d’Oro,
Itália (ambos com a banda filarmónica da Soc.
Imparcial 15 de Janeiro de 1898 de Alcochete),
em 2006, participa no 1º Concurso de Bandas
do Ateneu Artístico Vilafranquense e em 2010
no 3º Concurso de Bandas do Ateneu Artístico Vilafranquense. Em 2005, o Internationale
Musiktage Vöcklabruck, Áustria (com a banda
filarmónica da Soc. de Instrução Musical de
Porto Salvo); Com a Banda da Soc. Filarmónica 1º de Dezembro do Montijo em 2005 foi

- a última foi a da paróquia de Amora,
cuja reconstrução foi só terminada em
1765. O infame terramoto foi muito
desastroso na paróquia do Seixal, pois
além da destruição da sua Igreja Matriz
- cuja construção terminara em 1728
-, registaram-se, segundo o pároco do
Seixal, o Pe. Manuel Simões da Estrela, 25
mortos no dia 1 de Novembro de 1755. O
nome dos falecidos estão registados no 1º
Livro de Registo de Óbitos da Paróquia
do Seixal, disponível no Arquivo já
anteriormente mencionado. Decidi expor
aqui o nome dos falecidos, para que
fiquem na nossa memória histórica:
- Francisco, filho de António Macedo
e de Joana Maria; André de Torres
Barbosa; Luísa de Oliveira; Domingas
da Costa; Francisca e Margarida, filhas
de António Carvalho Danilo e de Maria
Pereira; Teodora Joselina; José de Oliveira
Ruivo; Teodósio Soares; Quitéria
António Caetano; Josefa da Costa;
Antónia Cardosa; Maria Teresa; Antónia
Maria; Francisca da Costa; Ana da Costa;
uma “moça” do Dr. Luís da Silva Coelho,
de nome Iolinta; D. Maria Francisca de
Sousa; Maria, filha de Caetano Brandão;
José e Margarida, filhos de Francisco
Gomes Vieira e de Quitéria António
Caetano; Domingas Francisca; Vital
Soares; José, filho de Manuel Alvares
e de Maria de Jesus; e Manuel, filho de
António Duarte dos Santos e de Teresa
Rosa de Jesus.
Rúben Lopes
a vez do 34º Certamen Internacional de Bandas de Música Vila de Altea, Espanha e, com a
Banda da Soc. Filarmónica União Arrentelense
em 2006, o 1º Concurso de Bandas do Ateneu
Artístico Vilafranquense. Em março de 2000,
ingressou nos quadros permanentes da Marinha Portuguesa onde desempenha funções de
músico na Banda da Armada. Com a função de
maestro, dirigiu a banda da Soc. Filarmónica
União Samorense (Samora Correia) onde participou no 3º Concurso de Bandas do Ateneu
Artístico Vilafranquense tendo-se classificado
em 1º lugar, na sua categoria, vencendo também o Prémio Tauromaquia, na mesma categoria.
É maestro da Banda da Sociedade Filarmónica União Arrentelense desde Janeiro de 2012,
continuando a trabalhar em função da cultura
na cidade onde sempre viveu: o Seixal.

Mário Barradas

SOCIEDADE

CSS | 4 de Novembro de 2016

9

Encontro de lançamento
do Movimento Municípios pela Paz
Por iniciativa conjunta da Câmara Municipal do Seixal e do Conselho Português para a Paz e Cooperação, realizou-se no passado dia 29 de
Outubro nas instalações da CMS um Encontro que teve como principal objectivo ampliar a actividade que se desenvolve no plano municipal na
promoção da paz, designadamente da educação, da cultura e do desporto para a paz, lançando o “Movimento Municípios pela Paz”.
DR

Os 14 Municípios ali representados
aceitaram os 10 compromissos propostos,
destacando-se a decisão de promover
um calendário de iniciativas públicas
que assinalem, nomeadamente, o Dia
Internacional da Paz (21 de Setembro), o
Dia Internacional para a Abolição Total
das Armas Nucleares (26 de Setembro),
os bombardeamentos nucleares de
Hiroshima e Nagasaki (6 e 9 de Agosto),
e o dia 6 de Abril que a ONU declarou
Dia Internacional do Desporto ao Serviço
do Desenvolvimento e da Paz.
Nos compromissos assumidos e
agora disponibilizados para todos os
Municípios que queiram manifestar o
seu interesse em aderir ao Movimento,
reconhece-se, designadamente, que a
Paz é essencial à vida humana e uma
condição indispensável para o progresso,
o bem-estar, a democracia e a liberdade
dos povos, um mundo melhor para toda
a humanidade, e que a defesa do espírito
e dos princípios da Carta das Nações
Unidas e da Constituição da República
Portuguesa são a base fundamental para
promover a liberdade, a democracia, o
fim das guerras, a conquista da paz, a
afirmação da soberania e independência
nacionais, o desenvolvimento de relações
Publicidade

junto das novas gerações, como o respeito
da soberania, o não recurso à ameaça ou
uso da força, o respeito pela integridade
territorial dos Estados, a resolução
pacífica dos conflitos internacionais, a
não ingerência nos assuntos internos
dos Estados, o respeito pelos direitos
humanos e liberdades fundamentais, o
direito à autodeterminação dos povos, a
cooperação com todos os outros povos
para a emancipação e o progresso da
humanidade.
Foi também decidido pelos presentes
promover o intercâmbio de experiências
e a realização de iniciativas convergentes
entre as entidades que integrem o
movimento “Municípios pela Paz”,
divulgando actividades já existentes,
designadamente nas áreas da educação
para a paz e da cultura de paz.

internacionais equitativas e pacíficas e
uma política de amizade e cooperação
com todos os povos do mundo.
Propõem ainda fomentar uma cultura
de paz sustentável nos seus territórios
que dê prioridade à defesa dos direitos

fundamentais da população nas várias
áreas, incluindo a elevação do nível
cultural, assim como a eliminação
das desigualdades e de todo o tipo de
violência, promovendo o conhecimento
e a defesa da Carta da ONU e dos
princípios aí consagrados, nomeadamente

A finalizar o Encontro, o Conselho
Português para a Paz e Cooperação
disponibilizou-se para continuar a
apoiar estas actividades e a participar
nas iniciativas que desejem promover em
parceria.

Saúde

CSS | 4 de Novembro de 2016

10
Publicidade

Loendro

Especialmente quando florido, é um dos arbustos mais bonitos que vemos
espontaneamente no nosso País.
O loendro, ou cevadilha, como também
se denomina, é todo ele venenoso, devido
principalmente a duas substâncias tóxicas
que contém: a oleandrina e a neriantina.
A oleandrina é um potente cardiotónico e
constitui, como os glicósidos da dedaleira,
matéria-prima para extrair princípios
ativos que integram os medicamentos
destinados a cardíacos. Naturalmente que
isto só se processa em doses mínimas e de
forma laboratorial.
No “Herbal Food and Medicines
in Sri Lanka”, do Dr. Seela Fernando,
curiosa obra que adquiri quando visitei
aquele país da “Taprobana”, há uma
página inteira referente ao “oleander”.
Apontam-se as suas virtudes curativas,
em uso externo, principalmente para
reduzir inchaços e inflamações e eliminar
parasitas. Contudo, o maior relevo é dado
à toxicidade, a qual permanece, mesmo
quando a planta está seca. Em sânscrito,
o loendro denomina-se “ashvamaraka”
que, significativamente, quer dizer: “mata
cavalos”.
Alertando para as precauções que
devem ser tomadas quando se manuseiam
plantas venenosas, transmito, com a
devida vénia, duas receitas de uso externo
incluídas na “Enciclopédia de Educação e

luz. Nativa da Europa Meridional, Norte
de África e Ásia Menor, espalhou-se por
toda as regiões temperadas e subtropicais
do planeta.
De aparência robusta e copa
arredondada, pode atingir cinco metros
de altura. As folhas são persistentes,
coriáceas, opostas e lanceoladas, de cor
verde escura, tendo de 10 a 20 cm de
comprimento. As flores, singelas ou
dobradas, ficam abertas todo o verão,
formando grandes ramalhetes nas pontas
dos ramos. Os frutos são cilíndricos e
compridos (de 5 a 23 cm) e as sementes
estão providas de pêlos em penacho. Toda
a planta exsuda uma seiva leitosa.
É decididamente um dos arbustos
ornamentais mais utilizados, quer pela
formosura e durabilidade das suas flores,
quer por não exigir grandes cuidados de
manutenção.

Saúde - A Saúde pelas Plantas Medicinais”
de Jorge Pamplona Roger:
Pomada contra a sarna: Prepara-se uma
pomada com 250 g de manteiga sem sal,
ou outro veículo gordo, e 150 g das flores
de loendro, que se devem deixar macerar
durante 6 horas.
Cataplasmas de flores aplicadas sobre a
zona da pele afetada.
Por sua vez, o Dr. Oliveira Feijão
recomenda o infuso das folhas (30 g num
litro de água) para lavagens nos casos de
herpes, acne, pruridos e outras doenças
dérmicas.

DR

A toponímia regista, entre outros
nomes, “Alandroal”, vila alentejana
onde o loendro, ou “aloendro” viceja
nas margens do Guadiana e seus
afluentes. Em Vouzela organizam-se
excursões para visitar a Reserva Botânica
do Cambarinho, logo que a mata de
loendros está em flor (maio a outubro).
E que lindas que ficam as vias de grande
circulação quando ostentam, quer nas
bermas, quer nos separadores centrais, as
flores róseas, vermelhas, ou brancas, desta
planta arbustiva. Daqui se pode, desde já,
concluir que o loendro é benfazejo para
a nossa saúde. Porquê? Porque nos deixa
bem-dispostos e otimistas perante a sua
beleza. Mas cuidado! O loendro é uma
das plantas mais venenosas que temos
em Portugal. Se ingerirmos folhas, flores,
caules, ou raízes (a parte mais tóxica),
podemos encontrar a morte. Portanto,
apreciem-lhe a beleza mas não lhe
toquem, pois até o fumo provocado pela
sua queima, causa intoxicações.
O Nerium oleander L. é arbusto que
cresce nas ravinas, margens dos rios e leitos
secos dos cursos de água. Trata-se de uma
espécie da família das Apocináceae, muito
resistente à seca, poluição atmosférica e
salinidade, mas necessitando de muita

Miguel Boieiro

Gastronomia

CSS | 4 de Novembro de 2016

11

Receita:
Batata-Doce Recheada com Soja e Legumes
DR

Ingredientes:

Tempo Preparação

















80 minutos

Preparação:
Lave as batatas e coza-as em água
temperada com uma colher de chá de
sal.
Escalde a soja granulada com 2 dl de água
a ferver. Descasque e pique finamente a
cebola e a cenoura e corte o alho-francês
em rodelas. Deite duas colheres de sopa
de azeite num tacho, junte os legumes
e deixe cozinhar, mexendo de vez em
quando até estarem moles.
Tempere com uma colher de café de sal,
junte a soja hidratada e o creme culinário
de soja. Adicione a noz-moscada e o
cravinho em pó, salpique com pimenta
e misture bem. Deixe cozinhar sobre
lume moderado durante 10 minutos,
mexendo de vez em quando. Retire do
lume e adicione os picles picados.
Ligue o forno e regule-o para 200ºC, na
função calor circulante e grelha. Escorra
bem as batatas, retire-lhes uma tampa e

Publicidade

escave o interior com uma colher de chá.
Tire a pele às tampas retiradas, esmague
toda a polpa com um garfo e misture
com o cozinhado de soja. Envolva as
batatas escavadas em quadrados de folha
de alumínio e distribua o recheio pelas

cavidades. Leve ao forno durante 25
minutos.
Coza os grelos em água, com uma colher
de café de sal, durante 15 minutos.
Esborrache os dentes de alho, tirelhes a pele e aloure-os numa frigideira

4 (700g) Batatas-doces médias
Q.b. Água
40g soja granulada fina
1 (50g) cebola pequena
1 (60g) alho francês
1 (60g) cenoura
3 Colheres de sopa de azeite
1 + 2 Colher de chá + colher de café de sal
100g creme culinário de soja
1 Colher de café de noz-moscada
½ Colher de café de cravinho em pó
Q.b. Pimenta de moinho
30g picles
900g grelos
3 Dentes de alho

com o restante azeite. Junte os grelos
bem escorridos e salteie-os rapidamente.
Sirva as batatas recheadas com os grelos
salteados.

PUBLIreportagem

CSS | 4 de Novembro de 2016

12

Hall Portugal
Hall Portugal nasceu há cerca de 4 anos. Como base de funcionamento apresenta as seguintes características; Profissionalismo, Integridade e
a confiança. Fatores que fazem desta Marca um caso de sucesso, contribuindo desta maneira para ganhar o seu lugar de destaque no mercado
onde atua, o Mercado Imobiliário.
DR

No passado dia 28 de Outubro, pelas
9h30, decorreu o encontro Geral da Hall
Portugal, na Quinta Vale das Sobreiras,
em Azeitão.
A HALL Portugal define-se como
uma marca 100% portuguesa, que conta
com 4 anos no mercado imobiliário,
iniciando a sua atividade em Outubro
de 2012; contando atualmente com
cerca de 12 lojas e cerca de centena
e meia de Colaboradores em Lisboa,
Almada, Azeitão, Barreiro, Beja, Évora,
Odivelas, Montemor e Setúbal, sendo
que brevemente vai alargar a sua presença
a outros locais.
A sua Missão tem como base, servir
o cliente de forma diferenciada, com
profissionalismo, integridade e confiança.
A partilha de negócios está também
presente no seu ADN, pois acredita
que esta é uma forma de criar valor
acrescentado aos seus clientes.
Este foi o ponto de partida para a
criação deste projeto de uma marca que
tem vindo a conquistar quota de mercado,
sobretudo no distrito de Setúbal.
O mais importante para a Hall, são as
pessoas. Sendo assim, a sua aposta passa
pela fidelização do cliente através de um
serviço prestado de alta qualidade, da
DR

retenção de bons profissionais, da criação
de planos de carreira, e da aposta continua
na formação dos mesmos.
Os seus administradores sabem
que o sucesso dos seus profissionais
e consequentemente da Marca Hall
Portugal permitem criar mais valias,
significativas na concretização dos
melhores negócios imobiliários para
os milhares de clientes que confiam a
transação dos seus imóveis a esta equipa.
A ação decorrida denominada por
Reunião Geral Hall Portugal, 3 º Trimestre
2016, teve como objetivo fulcral, criar
um dia diferente e, inesquecível aos seus
colaboradores pertencentes às diversas
Agências Hall a nível Nacional.
À medida que os convidados iam
chegando ao local, a atmosfera presente
era de grande harmonia e alegria.
Entre conversas, risos e, gargalhadas
partilhavam-se inúmeras histórias entre
os presentes.
O Programa do Evento contou com
uma Palestra do Top Performer Massimo
Forte, seguido de um fantástico almoço,
passando de seguida, por uma pequena
apresentação das novidades da Hall
Portugal e, para finalizar, a tão esperada
entrega de prémios. Este foi o cardápio

criado pela Hall Portugal para agradecer
a todos os colaboradores que fazem parte
desta grande família, a Hall Portugal.
A palestra liderada pelo Top
Performer Massimo Forte, centralizouse fundamentalmente na descrição
do que consiste o PNL, Programação
Neurolinguística. De forma muito
dinâmica e, divertida Massimo forte
agarrou a atenção de todos os presentes
na sala.
Entre
momentos
de
grande
cumplicidade, risos e, gargalhadas,
recorrendo ao uso de casos práticos
Massimo Forte cumpri-o a sua tarefa, passar
o seu saber aos demais presentes. Que, o
PNL – Programação Neurolinguística,
não é mais nem menos do que estudar,
a mente e a forma como; comunicamos
connosco e com os outros, o impacto que
isso tem e como é que podemos trabalhar
os nossos pensamentos. Comunicação
e comportamentos para nos sentirmos
como desejamos e realizarmos o que
queremos. Ferramentas cruciais, para
ajudar os colaboradores da Hall Portugal
nas suas negociações futuras de maneira a
atingirem o sucesso.
Terminada a Palestra, almoço pronto
a ser servido. Momento, este, de grande

convívio e partilha, animado pelo
conhecido musico e intérpete Rolando
Barros. Partilha essa, de experiências
vivenciadas pelos presentes, interajuda,
conselhos para negócios a decorrer ou
futuros e, principalmente, momento
para se fazer uma reflexão sobre o que foi
adquirido durante a palestra. As dicas a
ter em atenção no nosso dia-a-dia de cada
um; quer a nível Profissional, quer a nível
pessoal.
Por fim, mais à tardinha, o tão esperado
momento de todos, a entrega de prémios.
Prémios, esses, atribuídos ás Agências e
aos Consultores que mais se destacaram
durante o último trimeste e no presente
ano de 2106. As três Agências que mais
se destacaram, tendo assim, um lugar de
destaque no pódio por maior número
de transações ( número denegócios )
efetuadas em 2016 foram;
1º Lugar Hall Versátil 1 (Setúbal)
2º Lugar Hall Versátil 3 (Barreiro)
3º Lugar Hall Paxis (Beja)
Findo a entrega de prémios, terminouse o dia, cantando os parabéns à Marca
celebrando também o grito da Marca
Hall Portugal que faz da Marca um caso
de sucesso a nível Nacional, sobretudo
no número de colaboradores que conta a
nível nacional
“o melhor quer existe na nossa rede? –
As Pessoas!”

DR

Publicidade

Agenda

CSS | 4 de Novembro de 2016

13

DR

No final será servido um
Moscatel de Honra.

Publicidade

Era uma vez um rei
que já estava a ficar
muito velho e cansado
e que decidiu que tinha
chegado a hora de
abdicar do trono. O
rei deixou que fosse o
povo a decidir qual das
suas três filhas o iria
suceder. No entanto,
as três princesas eram
tão pálidas que o povo
pensou que estavam a
morrer de tédio e não
quis nenhuma para
rainha. É então que cada
uma delas irá tentar
encontrar a solução para
este problema. No Polo
de Leitura da Quinta do
Conde dia 08 novembro
2016.

DR

Sábado, dia 5 de Novembro, o Auditório do Centro de
Estudos Culturais e de Ação
Social Raio de Luz, em Sampaio, Sesimbra, vai acolher a
conferência “Obra Bibliográfica
de Fernando Fitas”, a proferir
pelo Professor Joaquim Saial,
seguindo-se um apontamento musical pelo Grupo Coral
Alentejano Unidos do Lavradio.

O programa Músicas
d’Outono, continua a animar a freguesia do Castelo. Sábado, 05 Novembro,
às 21.30 horas, o público
vai poder assistir ao concerto de guitarra clássica
com o sesimbrense Avelino Afonso, na Capela de
Alfarim. Na semana seguinte, é a vez do Lugar
da Terra receber, às 16
horas, uma celebração do
magusto, animado pelo
cante alentejano, e onde

Conto de María
José Martín Francés
e Carole Hénaff

Concertos de
Inverno
O Cineteatro Municipal João Mota, Sesimbra,
recebe a terceira edição
dos Concertos de Inverno, marcada por músicos
portugueses bem conhecidos do público. Os primeiros a subir ao palco
são; os Virgem Suta, no
dia 12 de novembro, às
21h30. Oriundos de Beja,
Nuno Figueiredo e Jorge Benvinda apresentam
memórias de outros trabalhos mas também novas canções extraídas do
terceiro disco de originais
da banda, intitulado Limbo.

DR

“Obra Bibliográfica de Fernando
Fitas”

DR

O Seixal, é uma das
onze cidades portuguesas
a receber a 17.ª Festa do
Cinema Francês, que este
ano tem como madrinha a
grande realizadora francesa Anne Fontaine.
Decorre até ao dia 5 de
Novembro no Auditório
Municipal, com sessões
exclusivas para o público
escolar e dois filmes para
o público em geral nos
dias 4 e 5.
Esta iniciativa é organizada pelo Institut Français
du Portugal e Embaixada
de França em Portugal,
tendo a colaboração da
rede da Alliance Française e Câmara Municipal do
Seixal.
Hoje, sexta dia 4 às
21:30, pode assistir a
“Des Apaches” de Nassim
Amaouche.
Sábado dia 5, pelas
21:30, pode ver “21 Nuits
avec Pattie” de Arnaud
Larrieu e Jean-Marie Larrieu.

MÚSICAS D’OUTONO

DR

17.ª Festa do
Cinema Francês
no Seixal

não vai faltar pão com
chouriço, castanhas e
“água-pé”. Segue-se uma
oficina de percussão com
o músico Nuno Reis, no
dia 19, às 15 horas, no Espaço Zambujal. A iniciativa tem um custo de 10 euros. O programa termina
no dia 26, às 21.30 horas,
na Igreja da Corredoura,
com a atuação do grupo
de fado Desassossego,
composto por estudantes
de Coimbra. A iniciativa é
promovida pela Junta de
Freguesia do Castelo.

lazer

CSS | 4 de Novembro de 2016

12
14
14

DESCUBRA AS 9 DIFERENÇAS
O NOSSO SEIXAL...

cinema

Sete Minutos depois
da Meia-Noite

ORIGINAL

4 a 10 de Novembro

Carneiro

21-03 a 20-04

Amor: Arranje mais tempo para si mesmo. Vai
ver que valerá a pena. Permita-se a si próprio viver com alegria e cultive-a diariamente.
Saúde: Tome vitaminas para fortalecer o cérebro.
Dinheiro: Período favorável a investimentos de maior
amplitude.
Números da Semana: 8, 22, 39, 41, 48, 49

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Poderá surgir um mal entendido na sua relação, mas com calma tudo se resolverá.
Saúde: Este será um período favorável a este nível, aproveite para descansar.
Dinheiro: Momento pouco propício para grandes
investimentos.
Números da Semana: 2, 14, 19, 23, 25, 29

Gémeos

21-04 a 21-05

Amor: Poderá viver uma aventura de grande importância para si.
Saúde: Dê mais atenção às dores de cabeça.
Dinheiro: Não seja tão materialista, pois só tem
a perder com isso.
Números da Semana: 7, 11, 23, 25, 29, 45

ALTERADO

dr

Caranguejo

Baseado no livro de Patrick Ness, uma
história de uma beleza tocante, que aborda verdades dolorosas com elegância e
profundidade, sem nunca perder de vista
a esperança no futuro. Para escapar ao seu
quotidiano dividido entre a doença da
sua mãe e as repetidas humilhaçôes dos
seus colegas de turma, um jovem rapaz
refugia-se num mundo imaginário digno
de conto de fadas, onde vive sentimentos
de coragem, de medo, de compaixão, de
fé e de perda.

Sudoku

Amor: Tenha cuidado pois pode perder aquilo que
tanto trabalho lhe deu a conquistar.
Saúde: Não sobrecarregue o seu corpo.
Dinheiro: Trabalhe mais e confie no seu sucesso.
Números da Semana: 1, 3, 20, 39, 44, 45

Leão

música

LIVE CAMPO PEQUENO
360º (CD+DVD)

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Os seus amigos poderão fazer-lhe um
convite irrecusável.
Saúde: Cuidado com a alimentação, não coma gorduras.
Dinheiro: Momento muito favorável sob o aspeto
financeiro, aproveite-o.
Números da Semana: 14, 20, 36, 38, 42, 43
24-09 a 23-10

Amor: Poderá dar um passo mais sério na sua
relação amorosa.
Saúde: Relaxe um pouco mais, anda muito tenso.
Dinheiro: Estabilidade financeira.
Números da Semana: 2, 13, 20, 24, 39, 42

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Poderá zangar-se com um familiar, mas se colocar de lado o orgulho sairá vitorioso.
Saúde: Pode vir a ter uma dor ligeira de dentes.
Dinheiro: Tenha cuidado, avizinham-se gastos extra.
Números da Semana: 1, 5, 9, 11, 18, 23

Sagitário

SOPA DE LETRAS
Matemática

24-07 a 23-08

Amor: Seja mais generoso com a sua cara-metade.
Não prejudique a sua relação devido à sua teimosia.
Saúde: Modere o consumo de doces.
Dinheiro: Resista à tentação, não gaste mais do
que tem projetado.
Números da Semana: 11, 22, 29, 35, 36, 42

Balança
SOLUÇÃO

21-06 a 23-07

23-11 a 21-12

Amor: Estará tão feliz com a sua relação que todos irão notar tamanha satisfação.
Saúde: Faça um Check-up.
Dinheiro: Tenha mais atenção ao seu mealheiro,
pois ele está a ficar vazio.
Números da Semana: 8, 19, 22, 39, 45, 49

dr

Capricórnio

Lançado no passado dia 2 de Novembro 2016, este CD + DVD foi gravado no
dia 5 de Dezembro de 2015, no Campo
Pequeno, este concerto de David Carreira
surpreende tudo e todos.
Mais de hora e meia no qual o artista
multifacetado desfila todos os seus êxitos
e muitas surpresas, num concerto inovador a 360º e com convidados muito especiais. Som, luz, dança, projeções, numa
noite única e inesquecível.

22-12 a 20-01

Amor: Seja justo consigo mesmo e pense na sua
felicidade.
Saúde: Tome atenção à higiene dos seus pés;
pode ocorrer o aparecimento de fungos.
Dinheiro: Com muito trabalho conseguirá
alcançar o sucesso.
Números da Semana: 14, 25, 26, 38, 40, 44

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Não sobrevalorize o aspeto físico, procure ver
primeiro o que realmente as pessoas são por dentro.
Saúde: Poderá sofrer de alguma retenção de líquidos.
Dinheiro: Não seja irresponsável e pense bem no seu futuro.
Números da Semana: 2, 6, 9, 10, 15, 19

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Poderá sentir-se um pouco desanimado se
está só. Quando nos sentirmos mais perdidos, temos
que nos lembrar que nunca estamos sozinhos.
Saúde: Andará um pouco em baixo de forma, faça ginástica.
Dinheiro: Se pretende adquirir algo de que gosta
muito, este é o momento ideal.
Números da Semana: 25, 29, 30, 39, 45, 49

Desporto

CSS | 4 de Novembro de 2016

11
15

Corta-Mato Cidade de Amora

NATAÇÃO

O Corta-Mato Cidade de Amora chega este ano à 27.ª edição e corre-se no dia 6 de Novembro, a partir das
9.15 horas, no Parque do Serrado.

ASSOCIAÇÃO NAVAL AMORENSE
vence nos torneios de abertura
dr

No inicio de mais uma época desportiva,
os Cadetes da Associação Naval Amorense
estiveram em evidência nos passados dias
29 e 30 de Outubro na Piscina do Clube de
Natação da Amadora, participando numa
competição que juntou 315 nadadores de
26 clubes.
Destaque para as vitórias obtidas por
Matilde Lopes (Cadete A) nos 100m
(50B+50L) e da estafeta feminina Cadetes
A nas provas de 4x50L e 4x50E com Maria
Monteiro, Clara Hermínio, Carolina Dias
e Matilde Lopes. Com estes resultados a
equipa Amorense cotou-se como a 3ª equipa
do torneio.
Uma semana antes realizou-se em
Setúbal, na Piscina Municipal das Palmeiras,
o Torneio de Abertura Juvenis, Juniores e
Seniores, com destaque para as prestações
dos nadadores Amorenses, Gonçalo Ferrão
(Juvenil A) ao vencer os 100m livres e os
100m mariposa e Tatiana Pombo (Junior)
com vitória nos 100m livres.
Ainda no mês de Outubro os Infantis
Amorenses também participaram no
Torneio de Abertura do Sport Algés e
Dafundo.
Publicidade

A prova é aberta a atletas de ambos
os sexos, federados e populares, em
representação
de
clubes,
escolas,
colectividades, grupos informais ou a título
individual.
Este corta-mato tem sido eleito pela
comissão técnica da Federação Portuguesa
de Atletismo para observar ou seleccionar
os atletas que representarão o nosso pais
nas provas europeias da modalidade. Nesta
edição, será prova de selecção do escalão
de juniores para o campeonato europeu,
agendado para dia 11 de Dezembro, na
cidade de Chia, na ilha de Sardenha, em
Itália.
As inscrições estão a decorrer até
às 18 horas do dia 4 de Novembro, e o

regulamento está disponível para consulta
na página “on-line” da Câmara Municipal
do Seixal.
Um encontro de atletismo de elevado
nível competitivo e de grande participação, é
uma das mais prestigiadas provas desportivas
que acontece no concelho que continua a
promover a prática massiva do desporto,
através da corrida ao ar livre, e a contribuir
para a melhoria da qualidade de vida dos
cidadãos. Sem interrupção há 27 anos,
integra desde o início o Troféu de Atletismo
do Seixal e os Jogos do Seixal, enquadrandose nos princípios orientadores no Plano
Municipal de Desenvolvimento Desportivo
do Concelho do Seixal.
O Corta-Mato Cidade de Amora é

EQUIPA DE ATLETISMO
DA CASA DO POVO DE CORROIOS

dr

No passado fim-de-semana a equipa
de Atletismo da CPC participou no
Torneio de Ética Desportiva organizado
pelo Núcleo do Laranjeiro na Pista da
Sobreda e também no Grande Prémio
de Atletismo da Cruz de Pau.
No Torneio da Ética Desportiva,
prova para Jovens até ao Escalão de
Juniores, a CPC esteve presente com
7 Atletas, aproveitando para lançar
dois novos jovens infantis, Constança
Lourenço e Gonçalo Paulos.

dr

organizado pela Câmara Municipal do Seixal
e Junta de Freguesia de Amora, em parceria
com o movimento associativo, a Federação
Portuguesa de Atletismo e a Associação de
Atletismo de Setúbal, com o apoio de várias
empresas particulares.
Mais uma vez a CPC saiu dignificada
com as prestações de todos, com particular
destaque para o 2º lugar nos Juniores,
do Denil Baía e o 3º lugar de Andreia
Lourenço (Juvenis). Colectivamente a
CPC obteve o 6º Lugar.
No G.P. da Cruz de Pau a CPC foi
representada por 16 atletas, numa prova
muito participada, tendo a Casa do Povo
de Corroios alcançando um excelente
5º lugar Colectivo, com destaque para
os escalões de maior competitividade,
Juvenis, Juniores e Seniores, em que
obteve quatro 1ºs lugares e um 2º lugar,
respectivamente por Miguel Moreira (1º
JUV), Andreia Lourenço (1ª JUV), Paulo
Aleixo (2º JUV), Lara Glória (1ª JUN) e
Inês Almeida (1ª SEN).

Publicidade
16
16

CSS | 4 de Novembro de 2016


Documentos relacionados


Documento PDF comercio 349
Documento PDF comercio 322
Documento PDF comercio 347
Documento PDF comercio 324
Documento PDF comercio 338
Documento PDF comercio 323


Palabras claves relacionadas