Comércio 325 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 325.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 02/12/2016 a las 23:26, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1254 veces.
Tamaño del archivo: 7.2 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público



Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Publicidade

CHEGA
AO
FI
M
E
V
E
R
G

Semanário | Sexta-Feira | 2 de Dezembro de 2016 | Ano X | N.º 325

Director: Fernando Borges

Pág. 2

ENTREVISTA

reportagem

destinos

entrevista

Aldeia Natal

Lançamento de livro

Alentejo

Danças de Salão

A poucos dias da abertura da Aldeia
Natal, falámos com o presidente da
Câmara Municipal do Seixal, Joaquim
Santos, para perceber de que se trata e
o que traz esta iniciativa ao Concelho e
aos seus visitantes.
Pág. 3

Editado pela Câmara Municipal do
Seixal, realizou-se no passado sábado dia
26 de Novembro na Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense, o
lançamento de mais um livro de Fernando Fitas.
Pág. 4

Depois de ser conhecido durante décadas
como o "Celeiro de Portugal" as vastas
planícies alentejanas deram lugar a inúmeros hectares de vinha e a considerar-se
hoje o "País do Enoturismo".

Cátia Cerqueira e Sérgio Lourenço,
campeões nacionais em danças de salão
na vertente standard, participaram em
concursos internacionais, nomeadamente na Alemanha e na Dinamarca.

Pág. 6

Pág. 8

Publicidade

sociedade

CSS | 2 de Dezembro de 2016

2

GREVE DOS TÉCNICOS DE DIAGNÓSTICO
E TERAPÊUTICA CHEGOU AO FIM

Há muito que a notícia era esperada
porque a lei da vida assim o impõe,
mas nunca se está suficientemente
preparado para a receber, seja de um
familiar próximo, seja de uma figura
como Fidel Castro.
Como sabem, durante alguns anos
mantive neste jornal uma coluna
semanal sobre Cuba e raramente escrevi
sobre o líder da Revolução, não porque
ele o não merecesse, mas sim porque
Fidel sempre evitou fomentar o culto
da personalidade, considerando que
todas as conquistas são obra de todo
um povo heróico que soube sempre
resistir e defender a sua soberania.
Mas hoje, num momento em que
o seu corpo já está transformado em
cinzas e a caminho da sua última
morada para se juntar ao líder histórico
José Marti, não posso deixar de
recordar o homem que dedicou toda a
sua vida à causa pública e que nos deixa
um vastíssimo rol de pensamentos e
reflexões sobre os mais variados temas,
para além de ter posto em prática
aquilo em que acreditava ser possível
para construir um mundo melhor.
Trincheiras de ideias valem mais
que trincheiras de pedra, escreveu José
Marti, e aqueles que hoje se regozijam
com o seu desaparecimento físico são
os frustrados que não o conseguiram
vencer em vida. Contra tudo e contra
todos, Fidel foi sempre um vencedor,
resistindo a todos os ataques e
sobrevivendo a centenas de tentativas
de assassinato. Por isso Fidel continua
bem vivo nos corações e nos ideais
do povo cubano que saberá ser digno
e merecedor do seu patriotismo. Até
sempre Comandante!
Também não posso deixar de referir
e lamentar o trágico acidente aéreo
ocorrido na Colômbia e que vitimou
quase toda a equipa de futebol do
Chapecoense, endereçando a todos os
seus familiares e amigos o nosso sentido
abraço solidário neste triste momento.
Com o Seixal transformado em
campo de batalha com lama por todos
os lados e cada vez mais intransitável,
não se sabendo quando terminam
as obras que estavam prometidas
para o final de Novembro (deste
ano), trazemos nesta edição o fim da
greve dos técnicos de diagnóstico e
terapêutica que parece terem vencido
uma “guerra” que já durava há 16 anos.
Ouvimos o presidente da CMS
Joaquim Santos sobre a iniciativa da
Aldeia Natal, fomos ao lançamento de
mais um livro do nosso colaborador
Fernando Fitas, andámos pelo
Enoturismo do Alentejo nos “destinos”,
entrevistámos os nossos campeões em
danças de salão e temos os habituais
espaços dos nossos colaboradores.
Espero que seja do V/ agrado.

Terminou a greve dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica que afectou centenas de utentes de Almada, Seixal
e Sesimbra do Hospital Garcia de Orta. Como se já não bastasse a sobrelotação do HGO, pondo mais uma vez
em evidência a necessidade da construção urgente do Hospital do Seixal, quem, durante estes dias teve de
recorrer àqueles serviços, acabou por não ser atendido.
DR

A greve, que teve início no passado dia
16 de Novembro prolongou-se por duas
semanas, porque os técnicos protestavam
contra a desactualização das carreiras, sendo
actualmente o único grupo de licenciados
do Serviço Nacional de Saúde que não tem
uma carreira compatível com o seu grau
de qualificação, alguns até possuidores de
mestrado, num processo que teve início há
16 anos e que vem sendo negociado entre
governo e sindicatos desde 2014.
Reconhecendo o anterior governo essa
injustiça e a imperatividade da revisão das
carreiras que foi iniciada e parcialmente
concluída, até hoje o processo continuava
congelado no decurso da actual legislatura,
mesmo depois do compromisso escrito
do Ministério da Saúde em o concluir,
protelando com as mais variadas desculpas
a sua aprovação.
Embora o actual ministro da Saúde,
Adalberto Campos Fernandes, diga saber
perfeitamente quais são as expectativas
dos técnicos, reconhecendo que são
legítimas, mas afirmando o ministro

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

Rua Seixal Futebol Clube, n.º 1, 1.º Dt
2840 - 523 Seixal
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

que não se pode ultrapassar os encargos
orçamentais, remetendo para o Ministério
das Finanças o facto deste bloqueio
negocial com o argumento do aumento da
despesa, quando em nenhum momento os
Sindicatos reivindicaram essa actualização
imediata, aceitando que o aspecto salarial
fosse apenas aplicado a partir de Janeiro
de 2018, considerando assim que essa
desculpa é uma falsa questão.
O sector abrange 22 profissões em
áreas como análises clínicas, anatomia
patológica, audiologia, cardiopneumologia,
dietética, farmácia, fisioterapia, higiene
oral, medicina nuclear, neurofisiologia,
ortóptica, radiologia, radioterapia, terapia
da fala, terapia ocupacional, etc., num total
de cerca de 10.000 profissionais, muitos
com mais de 30 anos de experiência e sem
qualquer progressão de carreira.
Um dos obstáculos à revalorização das
carreiras parecia ser que esta vai trazer por
arrasto, inevitavelmente, a revalorização
geral das actividades profissionais,
nomeadamente no sector privado. Ora
como as áreas de diagnóstico
e terapêutica são um grande
negócio para esse sector, afigurase assim que era essa uma das
principais razões para estarem
congeladas no sector público,
tornando-as pouco atractivas
e com retribuições salariais
pouco acima do salário mínimo
nacional.

nacional tão céleres a noticiar algumas
greves, tivessem estado silenciados
em relação a esta, não informando
a população dos constrangimentos
existente nos serviços dependentes do
trabalho destes técnicos e agora, quando a
greve terminou, também continuem sem
esclarecer os utentes que já podem recorrer
aos meios complementares de diagnóstico
e terapêutica não só do Hospital Garcia de
Orta, como de todos os outros do Serviço
Nacional de Saúde.
DR

editorial

DR

Celino Cunha Vieira

Com os projectos de diploma a serem
brevemente publicados no Diário da
República, onde se contempla a carreira e
a requalificação como técnicos superiores,
bem como o compromisso de negociação
das matérias de incidência orçamental,
estes profissionais suspenderam a greve,
esperançados que desta vez as promessas
sejam cumpridas e que não tenham
de voltar a adoptar esta forma de
reivindicação.

É de lamentar, que alguns
dos principais órgãos de
comunicação social de âmbito

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Desporto: Luis Pontes CO1039
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha,
Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário, Dário Codinha,
Fernando Fitas CP2760, Hugo Manuelito, José Henriques, José
Lourenço, João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento,

Maria Vitória Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel
Boieiro, Paulo Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes,
Rui Hélder Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

entrevista

CSS | 2 de Dezembro de 2016

3

Aldeia Natal do Seixal promove e divulga
o concelho fora de portas
A poucos dias da abertura da Aldeia Natal do Seixal, falámos com o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, para perceber
de que se trata e o que traz esta iniciativa ao concelho e aos seus visitantes.
Natal estará à porta de todos. O Seixal é um
concelho que desde há muitos anos aposta
na oferta da cultura, do desporto e dos
grandes eventos, proporcionando aos seus
munícipes a possibilidade de viverem a sua
vida aqui, sem necessidade de se deslocarem
para outros pontos do país. Esta iniciativa
é mais um exemplo do que realizamos no
concelho e que permite trazer ao Seixal
muitos visitantes dos concelhos vizinhos.
Temos outros eventos, como o SeixalJazz,
ou a Seixalíada, que são também exemplo de
iniciativas que atraem milhares de visitantes.

Aldeia Natal do Seixal. De que estamos
a falar concretamente?
Trata-se de um evento de grande
dimensão, que vai permitir que os munícipes
e todos os que visitem o Seixal entre 8 e 18
de dezembro possam conhecer um lugar
mágico de celebração do Natal para toda a
família. Este é um evento único que reúne
o Mercado de Natal com artesanato, doçaria
e produtos regionais, espetáculos de circo,
ateliês e uma pista de gelo, que é uma
novidade no concelho.

Está a dizer que o Seixal é hoje em dia
um destino atrativo?
Sem dúvida! O Seixal é um concelho
com características únicas, com uma Baía
fantástica inserida no estuário do rio Tejo.
Este recurso representa um potencial que hoje
se assume muito mais amplo e diversificado,
contribuindo para o equilíbrio do ambiente
urbano, bem como para a melhoria da
qualidade de vida das populações. Potencia
também o aproveitamento turístico do
Seixal. Com essa ampla frente ribeirinha e
uma grande extensão de maciço arbóreo são
inúmeras as potencialidades para o turismo
e lazer, sendo a Baía do Seixal cada vez mais
uma porta de entrada no município.

A população conta assim com um
Significa que há muitos turistas a
grande evento de Natal à porta de casa?
chegarem ao Seixal por via marítima?
Efetivamente é isso que acontece. O
São cada vez mais aqueles que chegam ao
Publicidade

vem dormir, mas é um concelho com vida,
que se distingue das ofertas turísticas de
outras localidades. Estamos aqui a poucos
minutos da capital do país, com uma vista
fantástica para Lisboa. Temos um núcleo
urbano único, que está em remodelação e
que permitirá que a breve prazo se usufrua
A náutica de recreio faz também parte da Baía e da sua tranquilidade. No fundo,
o Seixal apresenta uma oferta diferenciada
da estratégia de promoção do concelho?
A resposta é afirmativa. O Seixal esteve para o turista que quer mais do que visitar
sempre ligado ao rio e à construção naval. uma capital europeia.
Está no nosso ADN, pelo que esta seria
Voltando à Aldeia Natal. Este é também
sempre uma área a desenvolver. Atualmente
temos este pequeno núcleo de náutica, um evento de cariz social?
É verdade. Para além da parte festiva,
que dispõe de 200 lugares para acolher
as embarcações de recreio e que pretende que todos apreciamos, a Aldeia Natal do
captar os nautas nacionais e estrangeiros que Seixal aborda também um tema que é muito
chegam de barco e querem visitar Lisboa. especial para a população do concelho:
Em 2017 vamos começar a construção de a necessidade do hospital no Seixal. Por
outro pontão em Amora para termos ainda isso, enquanto as crianças se divertem nos
mais oferta. Entendemos que promover o ateliês do Hospital das Brincadeiras, os pais
Seixal enquanto porto de recreio poderá podem participar na Campanha 1 Voto pelo
atrair turistas que não encontram resposta Hospital no Seixal. Como habitualmente
para as suas necessidades de alojamento e teremos também o espetáculo Natal do
restauração perto da metrópole, mas sem ter Hospital no Seixal, em que artistas locais e
nacionais se juntam a esta causa. É o caso
as caraterísticas do turismo de massas.
de Diamantina, Dany Silva, Banza ou o
O turismo poderá ser então uma boa grupo de percussão Karma Drums. Outra
estratégia para o desenvolvimento do causa solidária que a Aldeia Natal do Seixal
vai apoiar é a Operação Nariz Vermelho, que
concelho?
Claro que sim. O turismo é hoje uma vai estar presente nesta grande iniciativa.
das grandes apostas do município, com No recinto da Aldeia Natal irá também
vista à promoção do concelho. O Seixal está encontrar-se uma campanha de adoção de
hoje diferente. Já não é só o local onde se animais do Canil/Gatil Municipal.
Seixal através da Baía. Só no ano passado a
Estação Náutica recebeu 521 embarcações
de recreio e mais de 3500 tripulantes. Vêm
pelos inúmeros serviços aqui oferecidos,
como as excelentes condições de acostagem
e de fundeadouro.

reportagem

CSS | 2 de Dezembro de 2016

4

Lançamento do 2º livro
de fernando fitas

o vozeiro

Rui Hélder Feio

Alterações ao Cartão de Cidadão segundo a proposta de Lei 22/XIII, da autoria do Governo
A meio do ano corrente foram divulgadas as
alterações ao cartão do cidadão que o governo
propõe na proposta de Lei 22/XIII. Convém
relembrar. Fotocopiar o documento poderá dar
uma multa que pode chegar aos 750 euros. O
curioso é que sempre foi proibido fotocopiar cartões de cidadão ou bilhetes de identidade, mas,
apesar da previsão e da estatuição da regra, não
havia punição. Agora, caso o cidadão não o permita explicitamente, o infrator pode incorrer na
multa com o mínimo de 250 euros. Caso um cidadão encontre um documento de identificação
de outrem, deverá entrega-lo no prazo de cinco
dias num posto policial. Caso contrário fica sujeito a uma coima entre 50 e 100 euros. Outra alteração prende-se com a não actualização da morada num prazo de casa num prazo de 15 dias.
Recordo que o prazo anterior era de trinta dias.
Se não o fizer no prazo indicado, será multado
entre 50 e 100 euros. Na generalidade, o que ainda vigora é que cada Cartão de Cidadão tem uma
validade de cinco anos e a partir dos 65 (à data
de emissão) passa a ser um documento vitalício,
apenas renovável em casos excecionais.O Cartão
de Cidadão emitido para maiores de 25 anos
passa a ser válido por 10 anos. Para quem não
completou os 25 anos, mantêm-se os cinco anos
de validade. Os bebés terão de possuir Cartão de
Cidadão logo nos primeiros 20 dias de vida Se
receber o seu Cartão de Cidadão e reparar que há
alguma informação errada, causada por “erro dos
serviços emitentes ou defeito de fabrico”, pode (e
deve) pedir um novo documento, que lhe deverá
será entregue sem qualquer custo adicional.Com
a nova proposta de lei, é ainda a acrescentado o
“mau funcionamento do cartão por causa não
imputável ao seu titular”. Ou seja, se não funcionar será emitido um novo CC gratuitamente.
Alem de se poder solicitar a mudança do número
de identificação civil em casos de adoção, passa a
ser possível igualmente que qualquer pessoa que
proceda à mudança de sexo no registo civil, e à
consequente alteração no nome próprio, possa
requerer um novo número de identificação civil.
O cidadão também pode pedir um novo número
de identificação em casos de “usurpação de identidade, falsificação ou uso de documento alheio
Passa a ser possível através do Portal do Cidadão
arecepção de pedidos de renovação ou substituição de cartão de cidadão”. Passa a estar acrescido
à plataforma o pedido de renovação do Cartão de
Cidadão para maiores de 65 anos e o pedido de
substituição para maiores de 25 anos em caso de
roubo, destruição ou perda. Poder-se-á também
proceder ao cancelamento do Cartão do Cidadão
através do Portal. Também é possível associar um
número de telemóvel e um endereço de correio
electrónico ao Cartão de Cidadão.
Também se pode solicitar uma segunda via
dos códigos de ativação, do código pessoal (PIN)
e do código pessoal para desbloqueio (PUK) desde que presencialmente.

Foi no passado Sábado dia 26 de Novembro, na Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense,
que o escritor Fernando Fitas presenteou os seus convidados com o lançamento do 2º volume do projecto;
“Histórias Associativas – Memórias da nossa Memória”.
o passar dos tempos aqui se radicaram.
Assumindo-se como espaços de amizade
e fraternidade, as Colectividades
transformaram-se em centros de
solidariedade, suprimindo as carências e
dificuldades de um ou outro associado,
sempre que a doença ou o infortúnio lhe
batiam à porta, confessa Fernando Fitas.
O movimento associativo Seixalense,
resultou do empenho e da imaginação
individual que muitos dos seus dirigentes
e associados souberam realçar, em
determinados períodos da vida de cada
uma das instituições.
A história oficial da generalidade
das Colectividades, tem como base
acontecimentos, de maior relevância
no domínio da vivência colectiva que
as caracteriza, fruto de uma grandiosa
paixão associativa que contribuiu muito
para a elevação e dignificação das
próprias Colectividades.
Projecto este, que tem como finalidade
proteger as vivências e os testemunhos
protagonizados por antigos sócios e
ex-dirigentes das Colectividades do
concelho do Seixal formadas antes
do 25 Abril de 1974 para as gerações
vindouras. Segundo o escritor, Fernando
Fitas, chegar aqui não foi tarefa fácil,
pois a publicação deste volume estava
prevista para 2003, mas, confiante na
mensagem do poeta angolano Agostinho
Neto, expressa no poema “Havemos de
Voltar”, acreditei que um dia haveria
de conseguir concretizar o objectivo de
publicar o trabalho e, aqui estou hoje a
fazê-lo.
“O referido projecto, visou antes,
constituir-se num reportório de
memórias de acontecimentos, que pela
sua natureza, escapam à esfera do
registo histórico, contadas por alguns
daqueles que tendo tomado parte
activa no processo de desenvolvimento
concelhio, se assumiram, de facto,
como verdadeiros protagonistas da
sua história” Fernando Fitas.

Baseando-se em episódios e factos decorridos nas respectivas Colectividades,
esta investigação permitiu ter uma ideia
real das condições de vida dos habitantes de então, as suas ocupações profissionais, salários, condições sociais, meios de
transportes utilizados, infra-estruturas,
formas de convívio e entretenimento.
Quais as suas principais actividades culturais e recreativas na altura?
Os testemunhos conseguidos, permitiram obter um relato fidedigno das dificuldades que devido ao poder político da
altura colocava no funcionamento diário
das Colectividades.
O concelho do Seixal, terra de antigos
pescadores,
calafates,
carpinteiros,
operários vidreiros e corticeiros, lugar
que se orgulha do seu passado histórico,
reconhecendo assim, os preciosos e
indispensáveis ensinamentos que são
transmitidos às gerações vindouras.
Os movimentos associativos são para o
escritor, a base da identidade cultural
do Município e dos seus habitantes.
Vasto património, que reflecte a força e
a criatividade das suas gentes, que com

“Não sendo pretensão deste projecto
reescrever a história de cada uma
delas, mas sim cuidar da recuperação
do valioso património humano,
constituído pelas vivências e memórias
dos seus mais dedicados associados,
com elas se procura, objectivamente,
salvaguardar o inestimável legado
que esses homens e mulheres nos
outorgaram. No fundo, preservar um
pouco da própria história do concelho,
antes que a inexorável lei da vida
tratasse de apagá-la”. Fernando Fitas.
Ensinamentos esses, imortalizados por
homens e mulheres que embora alguns já
não estejam fisicamente entre nós, deram
o seu contributo para dignificarem o
território e a memória das suas gentes.
O terceiro volume deste projecto,
será alusivo aos clubes de futebol
federado, avança o escritor Fernando
Fitas. Aguardamos ansiosos pelo seu
lançamento oficial.

ROSTOS DO SEIXAL
António Hernande
dos Santos (1933)

Escolha os serviços de um profissional, contacte o Solicitador.
Publicidade

Conhecido por António Boga, é um
dos netos de Joaquim dos Santos Boga,
grande republicano que foi Presidente
da Câmara Municipal do Seixal em
1924. sendo natural do Seixal. Devido
às dificuldades da vida, ainda criança,
ajudou o pai na distribuição de água porta
a porta, na sua vila natal. Começou a sua
vida da pesca no alto mar, após a morte

do pai, quando apenas tinha dez anos de
idade, fugindo para os barris que estavam
nas embarcações prontas para sair.
Em 1949 praticou, entre outras
modalidades, natação no Seixal Futebol
Clube, fazendo também pesca desportiva,
tendo vindo a ganhar vários prémios.
Em 1959 casou na Igreja de N. Sra. da
Conceição no Seixal com Maria Eugénia
Lopes dos Santos.
Em 1960, após o nascimento da sua
filha, começa a trabalhar na Siderurgia
Nacional, mantendo a sua ligação ao mar
através da prática de vela nos Vaurriens
e nos Snipes da Associação Náutica do
Seixal, conquistando inúmeros troféus
e representando Portugal em diversos
países.
Tem dedicado toda a sua vida ao
coletivismo, ora voluntariamente ou
mesmo fazendo parte das direções,
nomeadamente do Seixal Futebol Clube,
Associação Náutica do Seixal e Sociedade

Filarmónica União Seixalense.
Recentemente, António Boga e o
irmão Manuel Benegas, fizeram todas as
costuras dos pneus e cabos de amarração
da embarcação típica - o varino Amoroso.
É Sócio Fundador e Honorário da
Associação Náutica do Seixal e o pescador
com maior longevidade do Seixal,
continuando diariamente a auxiliar
voluntariamente a Associação Náutica e a
Sociedade Filarmónica União Seixalense
no seu funcionamento.

Mario Barradas

publicidade

CSS | 2 de Dezembro de 2016

5

Destinos

CSS | 2 de Dezembro de 2016

6

ALENTEJO

país do Enoturismo

Para aproveitar um intervalo de bom tempo neste Inverno que se aproxima, sugerimos uma escapadinha a Reguengos de
Monsaraz, região onde se produzem alguns dos mais famosos e conceituados vinhos nacionais, e percorrer a rota dos vinhos
alentejanos. Ou parte dele… com as estrelas por companhia
Depois de ser conhecido
durante décadas como “Celeiro de Portugal”, as vastas
planícies alentejanas deram
lugar a inúmeros hectares de
vinha e a um novo produto
bastião – o vinho, de qualidade e mérito reconhecido.
Entre as regiões mais características destaca-se a alva
e simpática vila de Reguengos de Monsaraz e a sua envolvência. Região de bom vinho e boa comida, é aqui que
ficam alguns dos produtores
premiados e mais conceituados do panorama vitivinícola actual.
Começamos a visita pelo Monte dos Perdigões, produtora de vinhos de autor, brancos,
tintos e agora rosés, em tempos casa de Damião
de Góis e gerações mais tarde do compositor
Luís de Freitas Branco, guardando inúmeras
histórias e tesouros.
Embora não esteja habitualmente aberto ao
público, recebe muitos visitantes pela curiosidade que a sua produção suscita. A adega é uma
das mais modernas e, no exterior, 20 hectares
de uvas tintas das castas Trincadeira, Aragonez,
Castelão, Alicante Bouschet, Syrah e Merlot
marcam a paisagem até perder de vista. Remata
a visita uma prova de vinhos que tenta os sentidos. Destaque para o ex-líbris da casa, o Poliphonia Reserva, tinto, baptizado em homenagem a Luís de Freitas Branco.

Publicidade

A próxima paragem, mesmo do outro lado
do “Monte”, é na Herdade do Esporão, uma das
propriedades produtoras de vinhos e azeites do
Alentejo mais bem preparadas para receber visitantes.
Depois de vários quilómetros dentro da propriedade, até chegarmos à recepção, recebe-nos
um moderno edifício, harmoniosamente integrado na paisagem e com uma vista de perder
o fôlego. Deslumbrados com 600 hectares de
vinha e 90 de olival, começamos a visita pela
adega, onde se produzem os famosos vinhos e
azeites Esporão. Depois passamos por um dos
três novos jardins que ligam as vinhas, a adega e
o novo edifício, até ao restaurante.
Aqui, a comida alentejana é rainha e os ingredientes vindos da horta da Herdade são o segredo do sucesso. Acompanham uma prova de
azeites e vinhos da casa, como não podia deixar
de ser. Com o calor, sugerimos o novo Defesa
rosé e, de seguida, uma ida até ao núcleo histórico da Herdade ou à Vila de Reguengos, onde
edifícios brancos com barras coloridas marcam
o cenário.
É neste contexto que encontramos a antiga
Casa Agrícola José de Sousa Rosado Fernandes,
mais conhecida por Adega José de Sousa, adquirida em 1986 pela José Maria da Fonseca,
com uma localização privilegiada mesmo na
entrada da povoação. Aqui podemos aprender

um pouco de como se fazem alguns dos
vinhos mais antigos da região, com o
selo da casa.
E aqui é-nos dado a descobrir um
dos segredos mais bem guardados da
produção vitivinícola da José de Sousa... a “gruta dos 40 ladrões”, ou como
é aqui conhecida a Adega dos Potes, que
mantém viva a tradição iniciada pelos
romanos há mais de 2000 anos e conserva ainda 114 enormes ânforas de barro.
Destaque também para o núcleo museológico, onde é possível observar alguns
dos vestígios arqueológicos recuperados
na propriedade, entre eles um menir. E a visita
termina na sala de provas, claro.
O fim do dia faz-se à mesa, em plena Praça
da Liberdade, no restaurante O Gato, entre a
igreja, o CineTeatro e a Câmara Municipal. Delicie-se com as variadíssimas entradas, que parecem nunca mais acabar, prove a Sopa de Cação,
avance para a Carne de Alguidar com Migas e
remate com um muito guloso doce tradicional

alentejano, entre o Pão de Rala, o Toucinho do
Céu ou a Sericaia – isto é claro, sempre bem
acompanhado de um bom vinho da região.
O dia já vai longo e a noite começa a cair.
Para esse fim-de-semana ser perfeito em termos
de provas de vinhos e de viagem pelo Enoturismo, escolha o Monte de Santa Catarina, com
alguns quartos e decorado em estilo marroquino, onde com telescópios em funcionamento
todas as noites poderá observar as estrelas na

única zona do mundo classificada como reserva Dark Sky, devido às suas condições de céu
límpido e estrelado, sem perturbações da iluminação artificial, ou qualquer outro tipo de poluição luminosa.
Subimos ao terraço, a escuridão é total e sob
o olhar atento do guia observámos as Pleides,
Saturno, a Ursa Maior e Menor e tantas outras
estrelas longínquas, que pelo visor do telescópio
parecem estar mesmo ao nosso alcance, e sem
hora para terminar.
O dia seguinte passe-o em Évora, com
uma visita à Herdade da Cartuxa, contígua ao
mosteiro que lhe dá o nome. Está instalada na
Quinta de Valbom, antiga casa de repouso da
Companhia de Jesus e onde já em 1776 funcionava um lagar de vinho.
Actualmente é aqui que estagiam em tonéis
e barricas os vinhos, com o resto da produção a
ser toda feita na nova adega instalada na Herdade de Pinheiros. Durante a visita é possível
conhecer a produção de outros tempos, os antigos tanques, as castas usadas e, por fim, termine
com uma agradável prova de vinhos e azeites,
com excepção para o famoso Pêra-Manca tinto,
o ex-líbris da casa.
No final, uma visita à loja faz as delícias de
quem gostou do que viu e provou, terminando
em beleza uma escapadinha pela rota dos vinhos alentejanos de Reguengos de Monsaraz.
Texto e fotos: Fernando Borges

sociedade

CSS | 2 de Dezembro de 2016

7

Mais investimento e redução da carga fiscal
nas Grandes Opções do Plano e Orçamento
para 2017
As Grandes Opções do Plano (GOP) e Orçamento da Câmara Municipal do Seixal para 2017 foram aprovados na 5.ª sessão ordinária da Assembleia
Municipal do Seixal, que decorreu a 29 de novembro, nos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal.
Um orçamento de 83,1 milhões de
euros para 2017, que cresce cerca de 2%
relativamente ao anterior e que tem como
objetivo prosseguir o desenvolvimento do
concelho do Seixal e da elevação contínua
da qualidade de vida da população. Mas é
ainda um orçamento limitado por reflexos
das políticas recessivas que foram seguidas
nos últimos 8 anos, durante os quais
foram produzidas alterações expressivas
com incidência nas autarquias locais, que
são cerceadoras e violadoras da autonomia
local e cujo efeito ainda se sente, pelos
condicionalismos e constrangimentos
ao nível gestionário e financeiro que
colocaram ao serviço prestado às
populações.
Apesar destes factos, o orçamento da
Câmara Municipal do Seixal para 2017
reflete a melhoria da situação financeira
do Município, permitindo o reforço do
investimento, a redução da dívida, uma
aposta reforçada nos trabalhadores e
na gestão por administração direta nas
áreas de responsabilidade da Câmara
Municipal, ao mesmo tempo que se reduz
os impostos cobrados à população com
nova diminuição do IMI.
Traduz uma forte aposta nas
Publicidade

infraestruturas
municipais
(Água,
Saneamento,
Resíduos
Sólidos,
Espaços Verdes e Iluminação Pública),
representando cerca de 30% das Grandes
Opções do Plano (GOP), como garante
da prestação de um serviço público de
elevada qualidade.
Também a verba destinada à Educação
e Juventude, com um investimento de
8,5% das GOP, reflete a expressão de
defesa de uma escola pública, gratuita
e de qualidade para todos, a par da

dinamização
e
promoção
do
movimento
associativo juvenil,
através do apoio a
projetos, iniciativas
e ações, com base
nos
excelentes
equipamentos
municipais
de
juventude.
Destaque ainda
para o reforço das
verbas
alocadas
à área da Saúde
e
Intervenção
Social,
para
dinamização de programas de promoção
da saúde pública e da componente de
ação social, à área do Desporto, tendo
em vista a ampliação dos programas de
desenvolvimento desportivo, à área da
Cultura e Património, com o objetivo
de enriquecer o programa de atividades
culturais e à área das Acessibilidades
e Transportes, para cumprimento do
programa de acessibilidades a par do
reforço dos transportes municipais, para
prestação do cada vez mais fundamental

apoio ao movimento associativo e assim
potenciar os elevados níveis de cooperação.
Em suma, estamos perante um
Orçamento e Grandes Opções do Plano
para 2017 que consolidam a prestação de um
serviço público de elevada qualidade, que
garantem o apoio imprescindível às juntas
de freguesia, bombeiros ou movimento
associativo, e que apostam na valorização
do território, com investimentos
fundamentais para a população e para a
melhoria da sua qualidade de vida, como
a construção da nova Escola Básica de
Santa Marta do Pinhal, a requalificação
dos espaços públicos do núcleo urbano
antigo do Seixal e prolongamento do
passeio ribeirinho, a nova Praça Central
da Torre da Marinha, o Centro Cultural
de Amora, o lançamento do concurso da
Piscina Municipal de Aldeia de Paio Pires,
a construção do Centro Distribuidor de
Água de Fernão Ferro e tantas outras obras
de proximidade, e em diversas instituições
sociais, desportivas e culturais, tudo
conseguido em paralelo com uma política
tarifária das mais baixas das Áreas
Metropolitanas de Lisboa e Porto e com
a redução da carga fiscal municipal junto
da população.

entrevista

CSS | 2 de Dezembro de 2016

8

SÉRGIO LOURENÇO & CÁTIA CERQUEIRA
UMA REFERÊNCIA NACIONAL E INTERNACIONAL NAS DANÇAS DE SALÃO
Sérgio Lourenço (SL) é Licenciado em Ciências do Desporto – Ramo de Exercício e Saúde – pela Faculdade
de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa. É Professor certificado pela The International Dance
Teachers Association (IDTA), com grau de Associate em Standard e Latinas e Dançarino certificado pela United
Kingdom Alliance (U.K.A.).
Cátia Cerqueira (CC) é Mestre em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de
Lisboa e Especialista em Medicina Geral e Familiar. Dançarina Certificada pela United Kingdom Allience (U.K.A.).
Regressaram da Dinamarca há poucos
dias, onde participaram no Campeonato do
Mundo de Profissionais Standard, alcançando
um meritório e importante 34º Lugar, entre os
melhores dançarinos do mundo. Na semana
anterior tinham estado na Alemanha, a disputar
a Taça do Mundo de Standard (danças clássicas),
onde obtiveram o 17º Lugar.
Em 2015 sagraram-se Campeões Nacionais
de Profissionais Standard.
No passado sábado, 26 de novembro,
pelo segundo ano consecutivo, sagraram-se
Campeões da Taça de Portugal em Profissionais
Standard e Vice-campeões em Profissionais
Latinas, bem como, pelo terceiro ano
consecutivo, Campeões do Circuito Nacional
em Profissionais Standard e Vice-campeões em
Profissionais Latinas.
Concluem, assim, de forma brilhante, a época
desportiva 2016. No total, participaram este
ano em cerca de 30 provas nacionais e, a nível
internacional, em representação de Portugal
e da Seleção Nacional, em 4 Campeonatos
do Mundo, 2 Campeonatos da Europa e uma
Taça do Mundo, além de outras participações
a título pessoal. Pelo meio ainda conseguiram
fazer estágios de formação e realizar alguns
espetáculos memoráveis, como o que pudemos
assistir no Palco Liberdade durante as Festas de
Corroios.
O Comércio do Seixal e Sesimbra esteve no
Clube Recreativo e Desportivo de Miratejo,
onde dão aulas de Danças de Salão, a nível de
competição ou na componente social (dança
recreativa). Com o objetivo de manter os nossos
leitores informados sobre as diversas figuras
da nossa praça, partimos para uma conversa
descontraída e informal.
A época desportiva que agora termina,
foi muito intensa. Como se sentem e qual o
balanço que fazem?
CC: O balanço é, sem dúvida muito

Como se conheceram e quando
começaram a dançar juntos?
CC: Eu estava à procura de um
novo par com quem pudesse atingir melhores
resultados. O Sérgio não tinha par e marcámos
um “tryout”, que resultou bem.
SL: Nós já nos conhecíamos de vista, dum
estágio de dança. Ela na altura nem reparou em
mim. (risos).
positivo. Foi a nossa melhor época até agora,
sobretudo a nível internacional. Foi um ano
de grande sobrecarga das nossas atividades
profissionais, pelo que terminamos o ano muito
cansados, mas satisfeitos.
Quando, e como, se iniciaram nas
Danças de Salão?
SL: Tive o primeiro contacto com esta
modalidade em 2004. Por exigência de uma
disciplina da Faculdade tive de lidar com as
danças de salão, cuja beleza dos movimentos
e pormenores técnicos da sua execução me
despertaram a atenção e cativaram. Além
disso, talvez o mais importante e porque
sou teimoso, foi o desafio de alguns colegas
que, pelo facto de eu vir dos desportos de
combate, do Taekwondo, achavam que eu
não seria capaz de atingir bons resultados.
CC: Iniciei a prática de danças de
salão em 1996, com 11 anos, enveredando
pela vertente de espetáculo, por não haver
rapazes disponíveis na aldeia onde vivia. Por
ser uma criança muito ativa e apaixonada
pela dança e pelo teatro, apesar de não ter
nenhuma formação. Uma colega propôsme assistir a uma aula de dança, e gostei.
Em 2001 iniciei a competição, ainda em
juniores. Daí para cá, foi a progressão
normal.
SL: Eu sou mais contemporâneo.
Comecei já neste século. (risos)

Sabemos que, do vosso currículo, fazem
parte algumas participações televisivas, e
não só.
SL: Já tínhamos uma vasta experiência na
área do espetáculo. A convite de dois grandes
amigos e dançarinos, Alexandra e Tinita, fomos
fazer a final do “Casamento de Sonho” da TVI,
que correu muito bem. Eu fui depois convidado
para o programa da RTP1 “Dança Comigo”
onde fiz alguns episódios. Fizemos ainda vários
episódios da telenovela “Perfeito Coração” e
ainda as óperas “O Crepúsculo dos Deuses” e
“Banksters” no Teatro Nacional de S. Carlos.
Integrámos ainda o elenco do espetáculo
“Lisboa ao Parque”, no Parque Mayer.
CC: E ficamos por aqui, porque eu hoje
ainda tenho de dar treinos.
Falem-nos da vossa escola SWAY.
CC: A ideia da SWAY surgiu em Torres
Vedras, em 2007, onde algumas mães que
conheciam o nosso trabalho, nos pediram
para abrir uma escola de dança para iniciar
as suas filhas. Acabámos por abrir logo duas
classes: uma para crianças e outra para adultos.
A experiência foi boa e, passados uns meses,
abrimos outra escola no concelho do Seixal,
onde tem crescido e fortalecido.
SL: Optámos sempre por ter várias
vertentes na escola, não nos focando apenas
na competição, mas desenvolvendo a parte
de dança social e espetáculo. Nós somos das
poucas escolas do país que incluem a vertente de
espetáculo nas turmas de social.
Na vossa escola já criaram
alguns Campeões…
SL: Sim. Começámos com
alguns jovens com bastante
talento,
que
rapidamente
atingiram as finais das
competições, nos escalões mais
elevados, em que alguns deles
foram Campeões Nacionais de
vários escalões, tanto a Latinas
como a Standard, e se perfilam
como grandes esperanças para
o futuro das Danças de Salão
em Portugal. Atualmente temos
Vice-campeões de Amadores
Modernas, da APPDSI, o
Bernardo Lopes e a Débora
Lourenço, que este ano tiveram a
melhor classificação de sempre de
pares portugueses em Ballroom
Amateur Rising Stars, na maior
competição internacional do
género na Europa, que se realiza
anualmente em Blackpool –
Inglaterra.
Como estão as Danças de
Salão no concelho do Seixal?
CC:
O concelho do
Seixal tem muitos dançarinos
promissores, boas escolas e bons
professores. Tem tido um bom
crescimento, várias coletividades
abriram as portas à modalidade,

começando a ser entendida como um verdadeiro
desporto. No panorama nacional, o concelho
do Seixal tem estado bem representado e
conseguido boas classificações, muito à conta
do esforço de pais, atletas, professores e clubes.
Qual tem sido o feedback das autarquias
em relação ao vosso trabalho?
SL: Tem sido tímido e, em alguns
casos, diria até, ausente. Estou certo que
haverá contentamento pelos resultados que
temos alcançado a nível da Federação e em
representação de Portugal lá fora. Mas sentimos
não haver reconhecimento. Por outro lado,
parece haver falta de entendimento do que é
a competição de dança em Portugal. Existem
duas vertentes competitivas: uma federativa e
outra associativa. Ambas com forte projeção
internacional. Por exemplo, para os contratosprograma com as autarquias, é desvalorizada
a vertente associativa, que envolve muitos
dos atletas e os seus excelentes resultados
competitivos, alguns de nível internacional,
como foi o caso que atrás referimos.
Projetos para o futuro?
CC: Sobretudo, continuar a apostar forte
na formação. Em passar bons conhecimentos
aos nossos alunos, que lhes permita evoluir,
mantendo as características das danças de
salão, mas tornando-os verdadeiros atletas,
fazendo-o de uma forma saudável. Prosseguir
com os projetos já iniciados para as danças
sociais, acrescentando brevemente classes
juvenis. Achamos que é nosso dever para com
a sociedade, disponibilizar as danças de salão
como uma atividade de lazer e promoção
do bem estar e estilos de vida saudáveis, para
qualquer faixa etária.
Isso é a médica a falar?
CC: Um bocadinho…
SL: É importante continuar a proporcionar
aos nossos alunos o contacto com professores
de nível internacional, através de estágios.
Apostar forte na nossa própria formação, para
apurarmos cada vez mais as nossas competências
e dos nossos alunos e podermos atingir cada
vez melhores resultados competitivos. Neste
momento, gostaríamos de apostar numa carreira
internacional, nomeadamente na categoria de
Master Class I.
Para terminar, uma mensagem para os
atletas das danças de salão.
SL: A primeira coisa a ter em conta é
que, nas danças de salão, a aprendizagem
nunca chega ao fim. Cada dia é uma
constante descoberta de novas metas e
objetivos. Existem três fatores para o sucesso:
trabalho, trabalho e trabalho.
CC: Sim, o trabalho e o esforço são
essenciais para alcançar objetivos na dança…
como na vida. É preciso estar disposto a
fazer algumas cedências, mas é algo que
vale a pena e que nos dá uma capacidade
organizativa que podemos usar em todos os
aspetos da nossa vida futura. É importante
escolher um caminho e acreditar nele.
Um erro comum, no mundo competitivo,
é a procura de resultados rápidos, sem a
maturação suficiente das etapas, que podem
levar a uma carreira demasiado curta.

SOCIEDADE

CSS | 2 de Dezembro de 2016

9

Programa natalício anima Sesimbra

A partir de 3 de Dezembro e até ao dia 6 de Janeiro, o concelho de Sesimbra vai comemorar a quadra natalícia com um programa recheado de
iniciativas para todos os gostos.

Logo no primeiro a partir das 14
horas, o Parque da Vila dá início às
comemorações com a Mostra de Doces e
a Casa do Pai Natal, onde os mais novos
vão poder falar com o velhinho de barbas
brancas e escrever-lhe uma carta. Durante
a tarde, o espaço acolhe ainda uma
Feirinha de Natal e a actuação da Rudolph
Christmas Band. Toda esta diversão vai
também passar pela Fortaleza de Santiago
no dia 8, pelo Largo das Forças Armadas,
em Alfarim, no dia 10, e novamente pelo
Parque da Vila no dia 11.
Este ano, as verbas recolhidas na
Mostra de Doces revertem para o Centro
Comunitário da Quinta do Conde e
para a Cercizimbra. A doçaria de Natal
volta a estar em destaque numa aula de
culinária dedicada à confecção de doces
com pão caseiro de Sesimbra, no dia 10,
no Mercado Municipal de Sesimbra.
A Feirinha de Natal repete nos dias 10
e 17, na Praça da Califórnia, animada pela
Marchinha do Botequim, e no dia 18, no
Parque da Vila, com a participação da
Publicidade

banda Tocadores do Comércio.
Durante a iniciativa decorre a campanha
solidária “Dê Um Pouco A Quem Mais
Precisa” que este ano é dedicada à recolha
de produtos de higiene, cuidados pessoais
e limpeza doméstica.
Os sons natalícios voltam a ouvir-se na
Igreja Matriz de Santiago, com o Grupo
Coral de Sesimbra, e na Igreja de Nossa
Senhora da Esperança, com a presença de
vários coros locais. O encerramento do
programa no dia 6 de Janeiro terá várias
passagens dos Reis Magos, bem como o
cantar as “Janeiras” pelo Grupo Coral a
Voz do Alentejo e pelo Agrupamento de
Escolas Navegador Rodrigues Soromenho.

Saúde

CSS | 2 de Dezembro de 2016

10

AVENCA

Publicidade

A prestigiada UNISBEN (Universidade
Intergeracional
de
Benfica),
em
colaboração com a Associação dos Amigos
de Olivença, organizou, em boa hora,
uma excelente excursão de cariz cultural
para visitar Olivença, vila portuguesa
administrada pela Espanha desde 1801.
Provida de excelentes cicerones, formados
em História e em estratégia militar, a
digressão multiplicou o seu valor pelo
aporte de conhecimentos adicionais que
foram muito para além do que a vista

o chão estavam repletos de vistosas avencas
que encontraram ali o local húmido
favorável, ao abrigo da luz solar direta,
para se reproduzirem. A avenca, cujo nome
científico é Adiantum capillus-veneris
L. é um feto da família das Pteridaceae
ou, segundo alguns, das Polypodiaceae.

ia enxergando. Independentemente das
questões políticas e da posse territorial
deste município roubado a Portugal numa
dobra da História, subsiste, a meu ver,
uma questão central: a da salvaguarda da
cultura portuguesa, do idioma, da culinária
tradicional, enfim, dos costumes que a
identificam como parcela lusa. A presença
portuguesa nesta terra da raia não pode ser
apenas representada pelos monumentos:
o castelo e a torre de menagem dionisina,
o palácio dos Duques de Cadaval, a
Misericórdia, a Igreja de Santa Maria, ou a
Igreja da Madalena que é o maior templo
representativo da arte arquitetónica
manuelina que existe, a seguir ao Mosteiro
dos Jerónimos. Há muito mais a detetar
e a defender em Olivença para além de
monumentos, muralhas e pedras. O nosso
nacionalismo ficou chocado quando
observámos a destruição forçada das
quinas portuguesas nos brasões de vários
edifícios. Ficou bem patente o esforço
dos ocupantes em espanholizar a terra,
eliminando os traços que a identificavam
com Portugal. Felizmente que essa onda
parece estar hoje esbatida. Foi com agrado
que vimos a reposição da toponímia de
origem portuguesa nas principais artérias
desta vila alentejana.
Mas a croniqueta não é para versar
sobre a fitoterapia? – Dirão os leitores
menos distraídos. A que propósito vem a
Olivença quando o título é a avenca? Têm
razão! Desculpem o fervor patriótico!
A avenca surge aqui porque quando
fomos à fonte da Corna, cuja visita só
se tornou possível dado que o grupo era
prestigiado e tinha guias de respeito, colhi
(sem pedir autorização a ninguém) um
frondoso exemplar. A fonte, situada já
fora do centro histórico, está praticamente
escondida. Foi solicitada a chave para
abrir o portãozinho que lhe dá acesso e
depois de descermos uma escada sinuosa e
escorregadia, chegámos à famosa fonte que
parece ter estado na origem da povoação.
A límpida água brotava de vários bueiros
e alastrava-se por diversos tanques em
ambiente de semipenumbra. As paredes e

“Adiantum” vem do grego e quer dizer que
as suas folhas não se molham. “Capillus”
é latim e significa cabeleira. Esta planta
é antiquíssima. Quando ela apareceu, o
reino da flora ainda não tinha inventado
a flor. A reprodução é feita por esporos
situados no bordo das folhas como, de
resto, acontece com os demais fetos. A
avenca é vivaz mas frágil e raramente
ultrapassa os 40 cm de altura. As suas
folhas, de verde brilhante, são pecioladas,
alternas, recortadas e onduladas, formando
pequenos segmentos delicados dispostos
em leque. Os caules e os pecíolos são finos,
de cor negra e contrastam admiravelmente
com a folhagem. As raízes agrupam-se
em toiças que se desprendem facilmente.
Pela descrição se pode desde já adivinhar
que se trata de uma planta decorativa
e ornamental, adequada para ter nas
nossas casas. Contudo, a sua importância
terapêutica era notável, principalmente no
tempo em que não se tinham “inventado”
as farmácias com medicamentos da
química de síntese. A avenca possui
ácido gálico, princípios amargos,
vestígios de essência, tanino, mucilagens
e flavonóides. Como propriedades
medicinais enumeram-se as seguintes:
anti-inflamatória, diurética, laxante,
adstringente, depurativa, sudorífera,
expectorante, hepática, emoliente, etc.
Serve para utilizar em infusão ou decocção
para quem tem problemas de bexiga, tosse,
faringite, bronquite, catarro, rouquidão,
asma e dermatite. Diz-se que, através de
cataplasmas da erva amassada e misturada
com vinagre, combate a caspa, reduz
a queda do cabelo e até (o que duvido,
mas não há nada como experimentar)
faz crescer o cabelo a quem já é careca. O
“chá” confeciona-se deitando um litro de
água em 100 g da planta verde (é preferível
à seca), deixando-se em repouso numa
vasilha devidamente tapada durante 10
minutos. Beber três a quatro chávenas
por dia. Por último, pode usar-se em
culinária, como condimento, migando as
folhinhas e polvilhando-as em pratos de
carne ou de peixe.

DR

Miguel Boieiro

sociedade

CSS | 2 de Dezembro de 2016

11

3.ª edição do Concurso de Vinhos CCAM
Crédito Agrícola distingue 62 vinhos nacionais

O Crédito Agrícola revelou, dia 29 de Novembro, em cerimónia realizada na Estufa Fria, em Lisboa, os vencedores do 3.º Concurso de Vinhos do
Crédito Agrícola, uma iniciativa dinamizada em parceria com a Associação dos Escanções de Portugal.
Lisboa, 29 de Novembro de 2016 – O Crédito
Agrícola revelou ontem, em cerimónia realizada
na Estufa Fria, em Lisboa, os vencedores do
3.º Concurso de Vinhos do Crédito Agrícola,
uma iniciativa dinamizada em parceria com a
Associação dos Escanções de Portugal.
Dos mais de 200 vinhos brancos, tintos
e espumantes colocados à prova por 121
produtores nacionais das várias regiões
vitivinícolas do país, o júri distinguiu, durante
as provas cegas realizadas a 28 e 29 de Outubro
na Feira Portugal Agro, 62 vinhos com a
Tambuladeira dos Escanções de Portugal, 27
com medalhas de ouro e 35 com medalhas de
prata. A cerimónia de entrega dos prémios foi
conduzida por Sílvia Alberto e reuniu mais de
200 pessoas, entre produtores, representantes de
cooperativas, enólogos, escanções e responsáveis
do Crédito Agrícola de todo o país. Nesta 3ª
edição foram distinguidos vinhos, oriundos
das regiões vitivinícolas dos Vinhos Verdes,
Douro, Távora-Varosa, Beiras, Dão, Bairrada,
Tejo, Lisboa, Península de Setúbal, Alentejo e
Algarve. Nas duas edições anteriores registouse a inscrição de 450 vinhos e foram premiados
125 brancos e tintos com as medalhas de
Ouro, Prata e Bronze. Com este concurso,
que coloca à prova a qualidade dos vinhos
nacionais, o Crédito Agrícola pretende apoiar
o sector vitivinícola e o desenvolvimento das
economias locais. O Crédito Agrícola, a única
instituição cooperativa portuguesa, de capitais
exclusivamente nacionais está presente em todo
o país e detém a segunda maior rede de Agências.
Publicidade

Na nossa região destacamos os clientes da Caixa
de Crédito Agrícola Mútuo de Entre Tejo e Sado
com os seguintes vinhos: Cooperativa Agrícola
de St. Isidro de Pegões com o vinho Pegões
Alicante Bouschet VRPSetúbal Tinto (Medalha
de Ouro) representada pelo seu presidente
(Mário Figueiredo da Silva); Casa Ermelinda de
Freitas com o vinho Dona Ermelinda Reserva
DO Palmela Tinto 2014 (Medalha de Ouro)
representada pelo enólogo (Jaime Quendera)
e Adega Cooperativa de Palmela com vinho
Adega de Palmela 60 Reserva D.O. Palmela
Tinto 2013 (Medalha de Prata) representada
pelo seu presidente (José Iria Coutinho) e o
enólogo (Luis Silva).
No site do Crédito Agrícola encontra
a lista de todos os vinhos distinguidos
neste 3º Concurso.

sociedade

CSS | 2 de Dezembro de 2016

12

direito

Patrícia de Sousa Ferreira
Responsável pelas áreas de
família e de trabalho
da Paulo Silva e Associados –
Sociedade de Advogados

“A licença parental inicial: questões
práticas”
O Código do Trabalho de 2009, com
a alteração mais recente conferida pela
Lei n.º 120/2015, de 1 de Setembro,
veio introduzir importantes inovações
em matéria de protecção da parentalidade, que visaram essencialmente a
promoção da igualdade entre mulheres
e homens e a criação de condições favoráveis ao aumento da natalidade.
Primeiramente, verificou-se o alargamento da licença parental inicial, que
passou a ser de 120 ou 150 dias. Por outro lado, a licença deixou de ser atribuída exclusivamente à mãe ou ao pai, mas
sim a ambos os progenitores, cujo gozo
podem partilhar após o parto. Depois,
a cada um dos progenitores é reconhecido o gozo obrigatório de um período
mínimo de licença (no caso da mãe, 6
semanas após o parto, e, no caso do pai,
15 dias úteis nos 30 dias seguintes ao
parto) e o gozo facultativo de um período adicional (no caso da mãe, até 30 dias
antes do parto, e, no caso do pai, 10 dias
úteis logo a seguir ao período mínimo).
Ademais, passou a ser admitido o gozo
da licença parental inicial em simultâneo
pelos progenitores entre os 120 e 150
dias. Finalmente, se, após o gozo obrigatório pela mãe de 6 semanas de licença
a seguir ao parto, cada um dos progenitores gozar, em exclusivo de 30 dias
consecutivos ou dois períodos de 15 dias
consecutivos, a licença inicial de 120 ou
150 dias pode ser acrescida em 30 dias.
Estes 30 dias de acréscimo poderão ser
gozados por um dos progenitores ou repartidos por ambos.
Perante as várias hipóteses admitidas
na lei, os progenitores terão de fazer essencialmente três escolhas: (1) se pretendem gozar uma licença parental inicial
de 120 ou 150 dias, (2) se pretendem ou
não o gozo partilhado dessa licença, e (3)
se, no caso de licença partilhada, pretendem ou não o seu gozo em simultâneo.
Importa, porém, notar que a partilha
simultânea do gozo da licença está limitada à hipótese de os progenitores optarem por uma licença de 150 dias, uma
vez que o gozo simultâneo apenas pode
ocorrer a partir do 121.º dia. Ademais,
os 30 dias de gozo em simultâneo irão,
em rigor, corresponder a 15 dias para
cada progenitor.
A escolha dos progenitores sobre o
modo como irão gozar a licença parental inicial irá determinar o montante
do subsídio parental a que terão direito, como substituto dos rendimentos
de trabalho perdidos durante o período
da licença. Assim, se optarem por uma
licença de 120 dias, o montante diário
do subsídio será igual a 100% da remuneração de referência, enquanto se pretendem gozar uma licença de 150 dias,
o montante diário do subsídio já será
de 80%. Contudo, na licença de 150
dias, se cada um dos progenitores gozar,
em exclusivo, pelo menos 30 dias consecutivos, ou dois períodos de 15 dias
consecutivos, o montante diário será de
100%. Já numa licença de 180 dias (150
+ 30), o montante diário corresponderá
a 83% da remuneração de referência.

"10 Milhões na Berma da Estrada"
quer salvar a floresta,
uma beata de cada vez
10 Milhões na Berma da Estrada é a mais
recente associação do concelho ou, como
considera o presidente Orlando Martins,
“um movimento cívico, que pretende
inspirar um português de cada vez”. O
projeto, que tem como objetivo despertar
a consciência dos automobilistas para o
perigo de lançar pontas de cigarros pelas
janelas dos veículos, realizou, ao longo
deste ano, algumas ações de sensibilização,
mas só foi constituído como associação no

passado dia 17 de novembro.
O projeto “Pela Janela Não!” planeia
100 caminhadas de sensibilização, ao
longo dos próximos três anos, durante
as quais prevê recolher 10 milhões de
beatas. “O número é simbólico, uma por
cada português, porque basta uma para
provocar um incêndio, mas também basta
uma pessoa para mudar o mundo”, adianta
o criador do movimento.
“Mas não queremos ficar por aqui,

o nosso âmbito é ecológico e muito
abrangente”, explica. Por esse motivo, “e
porque o Natal é uma época de gratidão,
acima de tudo”, a associação uniu-se pela
primeira vez à Associação Humanitária
dos Bombeiros Mistos da Amora e terá
voluntários a embrulhar presentes no E.
Leclerc da freguesia em troca de donativos,
que vão reverter na totalidade para aquela
corporação. “Vimos com bons olhos este
tipo de iniciativa, porque é uma forma de
envolver os cidadãos e ajudarnos a melhor informar sobre
os comportamentos de risco”,
enalteceu o comandante Carlos
Falcão, adiantando que a verba
arrecada se destina a reforçar o
material de proteção individual
dos bombeiros.
A iniciativa decorrerá ao
longo de todos os feriados e
fins de semana até dia 31 de
dezembro, entre as 10h e as 13h
e as 15h e 18 horas, como forma
de a associação “sensibilizar a
sociedade civil para o apoio aos
soldados da paz”.
Andreia Catarino

23º ANIVERSÁRIO
do FÓRUM CULTURAL DO SEIXAL
O Fórum Cultural do Seixal celebrou 23 anos de vida no dia 26 de novembro, apresentando um programa
comemorativo com música, contos, leituras e outras tertúlias, que tiveram lugar na Biblioteca e no Auditório
Municipal.
Inaugurado a 26 de novembro de
1993, este equipamento, composto pela
Biblioteca Municipal do Seixal, pelo
Auditório Municipal e pela Galeria de
Exposições Augusto Cabrita, conta com
várias valências dedicadas à difusão do
conhecimento, das artes plásticas e das
artes do espetáculo, tendo contribuído
para a qualificação da oferta cultural e
para o acesso e fruição de bens culturais
no município.

O Fórum Cultural marcou a história
da cultura no concelho, não só pela
sua arquitetura em forma de livro
aberto, inserido no Parque na Quinta
dos Franceses, mas também sendo um
local por onde passaram artistas locais e
grandes nomes nacionais e estrangeiros
da literatura, das artes e do espetáculo.
O programa do aniversário foi
inaugurado pelo artista seixalense Mário
Barradas que deu voz aos poemas de José
Carlos Ary dos Santos nas varandas e

escadaria da biblioteca, contando ainda
com a atividade A Arca das Histórias, um
workshop, uma tertúlia cultural, tendo
também havido momentos musicais pela
Escola de Música Tradicional do Centro
Cultural e Recreativo do Alto do Moinho,
seguido de uma leitura expressiva do texto
Nossa Constituição por Cláudio Pereira e
por um conto tradicional pelo António
Fontinha, entre outros intervenientes.

De 01 de Dezembro até 11
de Dezembro, a campanha de
solidariedade Dê um Pouco a
Quem Mais Precisa, desta vez
dedicada à recolha de produtos
de higiene, cuidados pessoais
e limpeza doméstica, decorre de 1 a 11 de dezembro. Os
donativos serão encaminhados
para instituições de solidariedade social do concelho, que os
distribuirão por agregados familiares mais carenciados. Nos
anos anteriores, a campanha
incidiu na recolha de enlatados
e leite, que resultou na doação
de quase duas toneladas de
latas de conservas e mais de
1300 litros de leite. Os bens podem ser entregues nas sedes
dos parceiros, cuja lista será
divulgada no site da autarquia,
em www.cm-sesimbra.pt. Se
quiser apenas fazer o seu donativo, procure um local perto
de si…
DR

Publicidade

Circo Atlas
Oferece Bilhetes

13

O NATAL
NO RIO SUL

DR

O Circo Atlas em parceria com a Junta de Freguesia de Amora, está a
oferecer bilhetes para a
sessão de Abertura do
Circo de Natal, dia 9 de
Dezembro às 21h30, na
Aldeia Natal do Seixal
(junto à Companhia de Lanifícios da Arrentela).
Uma excelente iniciativa de divulgação de uma arte tantas vezes
esquecida e relegada para segundo plano, mas que faz a alegria
das crianças e até dos adultos.
Para levantar gratuitamente os bilhetes, basta dirigirem-se à Junta
de Freguesia de Amora, Rua 1º de Maio lote 4 Amora.

dIA
INTERNACIONAL
DA PESSOA
COM DEFICIÊNCIA
Sábado, dia 3 Dezembro, às 21h30,
o concelho de Sesimbra assinala o Dia
Internacional da Pessoa com Deficiência,
3 de dezembro, com um espetáculo de
dança, teatro e música, uma exposição e
o lançamento de dois balões gigantes.
As comemorações têm início às 17
horas, no Cineteatro Municipal, com um
espetáculo organizado pela Cercizimbra, que conta com a participação
dos alunos, técnicos e professores das unidades de ensino especial
de apoio à multideficiência dos cinco agrupamentos de escolas do
concelho.

DR

"Dê um Pouco
a Quem Mais
Precisa"

CSS | 2 de Dezembro de 2016

Dia 3 de Dezembro o
RioSul Shopping, no Seixal,
enche-se de magia e muitos
sonhos para receber o espírito natalício. E, como dita a
tradição, este momento será
marcado pela chegada do
Pai Natal que será acompanhado por uma Parada Interactiva com fadas,
mascotes, anjos,
renas e Mães Natal, num espectáculo de luz e cor
inesquecível. Será
um momento de
muita alegria para
todas as crianças
que vêem assim,
na chegada do
Pai Natal, a materialização de todos os seus
desejos cumpridos. E como
Natal é sinónimo de magia e
de sonhos, o RioSul Shopping irá ainda receber muitas
outras actividades natalícias
durante o mês de Dezembro.
Para além de diversas animações interactivas, com capuchinho vermelho de natal,
duendes e presentes traquinas, os visitantes do centro

serão ainda surpreendidos
com a chegada de ursos
pulares, malabaristas, patinadores, entre muitas outras
personagens. Durante todo o
mês de Dezembro, não irão
faltar motivos para visitar o
RioSul Shopping e apreciar
as decorações de Natal que
se encontram visíveis por
todo o centro, procurar aquele presente tão especial para
DR

A

Agenda
Agenda

os familiares e amigos, e, ao
mesmo tempo, reviver “o espírito genuíno do Natal”.
Até dia 24 o Pai Natal irá
estar presente no Centro,
todos os dias e em horários
diferenciados, para que os
mais pequenos possam usufruir da sua companhia, partilhar os seus sonhos, ouvir
contos natalícios e tirar a tão
desejada fotografia.

lazer

CSS | 2 de Dezembro de 2016

12
14
14

DESCUBRA AS 9 DIFERENÇAS
O NOSSO SEIXAL...
ORIGINAL

cinema

Rogue One:
Uma História
de Star Wars (2016)

2 a 8 de Dezembro

Carneiro

21-03 a 20-04

Amor: Saberá notícias através de um amigo. A
sua vida social andará muito animada.
Saúde: Atenção com as noitadas e os excessos,
seja comedido.
Dinheiro: Um amigo irá pedir-lhe ajuda financeira.
Números da Semana: 8, 17, 11, 4, 2, 3

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Poderá sentir-se um pouco perdido e em
busca de si próprio.
Saúde: Dedique-se a práticas de relaxamento
como o yoga e a meditação.
Dinheiro: Prepare o seu trabalho desenvolvendo novas ideias.
Números da Semana: 8, 1, 14, 11, 31, 22

Gémeos

21-04 a 21-05

Amor: Momento em que estará confiante e, por isso,
encontrará um clima de equilíbrio nas suas relações.
Saúde: Possíveis problemas no sistema nervoso
poderão surgir.
Dinheiro: Aposte na projeção profissional e poderá
alcançar os seus objetivos, mas não gaste demasiado.
Números da Semana: 8, 11, 6, 36, 22, 4

ALTERADO

Caranguejo

21-06 a 23-07

dr

Amor: O amor acontece quando menos se espera.
Saúde: Durma o máximo de horas que puder.
Dinheiro: O seu bom desempenho poderá ajudá-lo a subir para um cargo de chefia.
Números da Semana: 8, 17, 14, 10, 2, 3

Sudoku

Leão

Numa era de conflitos, um grupo de heróis
improváveis une-se com a missão de roubar os
planos da Estrela da Morte, a mais recente e
implacável arma de destruição do Império.
Estreia dia 15 de Dezembro nos Cinemas.

música

Ana moura

24-07 a 23-08

Amor: É necessário que deixe de exigir tanto do seu par.
Saúde: Retire da sua alimentação comidas ricas em
gorduras e consulte um especialista em cardiologia.
Dinheiro: Organize as suas tarefas para poder
evoluir na carreira.
Números da Semana: 9, 6, 5, 4, 7, 1

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Resolva os desentendimentos através do diálogo.
Saúde: Uma dor de garganta poderá incomodá-lo e
dar origem a uma constipação.
Dinheiro: Tenha uma atitude mais confiante no
desempenho da sua atividade profissional.
Números da Semana: 1, 8, 14, 10, 11, 6

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Uma discussão com a pessoa amada poderá deixá-lo renitente.
Saúde: Dedique-se a atividades que lhe dêem prazer.
Dinheiro: Desempenhe as suas tarefas
profissionais o melhor possível.
Números da Semana: 5, 19, 32, 36, 39, 42

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: O seu estado de ansiedade poderá originar
discussões.
Saúde: Tendência para andar um pouco descontrolado.
Dinheiro: Seja fiel a si mesmo e siga à risca os
planos que traçou.
Números da Semana: 3, 36, 25, 14, 7, 8

dr

Sagitário

SOLUÇÃO

Ana Moura, foi já galardoado com o
Disco de Dupla Platina e está há 46 semanas consecutivas no TOP 10, disputando
muitas vezes os lugares cimeiros com o
anterior “Desfado”, este há 204 semanas
no TOP de vendas e muito perto de chegar às 6 Platinas, reforçando o facto de ser
o disco nacional mais vendido da última
década. Esta Edição LIMITADA SUPER
DELUXE inclui: CD “Moura” DVD
com a gravação do concerto no Coliseu
do Porto em 2016 CD ao vivo com temas
gravados na MEO Arena e Coliseu do
Porto DVD com um documentário com
cerca de 1 hora, realizado por uma equipa do site Observador, a qual seguiu Ana
Moura em várias datas da tour Moura.

23-11 a 21-12

Amor: Converse com o seu par para resolver divergências conjugais.
Saúde: Tente descansar mais.
Dinheiro: Acredite mais na competência dos
seus colaboradores.
Números da Semana: 9, 10, 20, 30, 4, 7

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: Passe mais tempo com os seus amigos.
Saúde: Lembre-se das sessões de tratamento
que tem que fazer.
Dinheiro: Com empenho e dedicação,
conseguirá alcançar os seus desejos.
Números da Semana: 6, 15, 23, 32, 40, 51

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: O seu par poderá estar demasiado exigente consigo.
Saúde: Faça uma seleção dos alimentos que
mais beneficiam a sua saúde.
Dinheiro: Aproveite a ajuda de um colega para desenvolver um projeto.
Números da Semana: 2, 6, 19, 20, 27, 42

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Uma mudança de planos pode afetar a
sua relação.
Saúde: Procure estar em paz espiritualmente.
Dinheiro: Não gaste mais do que o necessário.
Números da Semana: 9, 7, 1, 10, 20, 33

Desporto

CSS | 2 de Dezembro de 2016

11
15

G.D. CRIAR-T
SEIXAL HÓQUEI
Semana Desportiva 46
Sub-15
Crónica do Treinador Luis Alves :
Jogo bem disputado, onde o Beja equipa
mais trabalhada e finalizadora conseguiu
os seus objectivos. Mais uma vez o
resultado não foi o mais importante para
o Criar-t, mas sim o empenho e a vontade
de continuar a trabalhar para melhorar as
suas prestações
Sub-9 (Benjamins)
Crónica do Treinador Rinito Rita :
Neste ciclo que termina esta época
para dar seguimento na próxima noutro
escalão (Sub-11 / Escolares), a nossa equipa
de Benjamins, está a cumprir todos os
objectivos de forma muito positiva. O
resultado reflecte apenas a diferença de
anos que a nossa equipa já leva de trabalho
e treinos, à volta de 3 anos de patinagem
hoquista de forma continuada com um

BRE
VES

Publicidade

Patinagem Artística
do C.P.S.N.

nível de assiduidade aos treinos e jogos acima
dos 90%. Esta sim é a diferença das equipas
que estiveram no sábado em Sesimbra, pois
o Vasco da Gama abre este ano um novo
ciclo e uma nova equipa, parabéns pela
coragem, essa também é a nossa postura,
assim o Hóquei está no bom caminho.
Sub-7 (Bambis)
Crónica do Treinador Rinito Rita :
A nossa equipa de Sub-7 (Bambis),
está a evoluir acima das espectativas, a
evolução dos resultados que servem apenas
de comparação, falam por si e demonstram
evolução. Estamos perante uma nova
geração de hoquistas com uma enorme
potencialidade, que graças à decisão da
Direcção do G.D.Criar-t Hóquei Seixal em
inscrever a equipa no TEFJ (Torneio Educar,
Formar e Jogar) da APL, cria uma grande
oportunidade aos meninos e meninas desta
equipa de progredirem de forma segura e
mais rápida.

FÉRIAS DESPORTIVAS DE NATAL CCRAM
O CCRAM preparou muitas atividades para que as férias de Natal dos seus
filhos sejam desportivas, culturais e muito divertidas, temos confirmadas: cinema, visita à fábrica da Coca Cola, workshops, música, dança, concurso de
talentos, exploração da natureza, atividades desportivas e muitas outras que
são planeadas semanalmente. Entre os dias 19 Dezembro e 2 de Janeiro, as
Férias de Natal 2016 são no CCRAM para crianças e jovens dos 6 aos 16!
Inscreva o seu filho e, desta forma, ofereça um “presente” de natal que ficará
guardado na memória!
Inscrições abertas até dia 14 de Dezembro.

O Clube do Pessoal da Siderurgia
Nacional participou este fim-de-semana
no Torneio Aberto 2016, promovido pela
APS, com uma equipa de 30 patinadores,
no qual se classificou em 2º lugar
por equipas, num total de 16 equipas
participantes.
Em termos individuais, onde estiveram
cerca de 240 atletas em prova, obteve
ainda o 3º Lugar no Escalão Aprendiz
Feminino 1, o 2º Lugar no escalão
Aprendiz Feminino 2, o 2º Lugar no
escalão Estreante Masculino e o 3º Lugar
no escalão Estreantes Femininos 3.
Já nos 2 fins-de-semana anteriores
tinha Participado no Torneio de Estrelitas
com 1 atleta onde conseguiu o 9º Lugar
por equipas e no Torneio de Benjamins

com 4 atletas tendo conseguido o 6º Lugar.
Com esta participação, terminou a
época oficial de provas de 2016, na qual
conseguiu o 3º Lugar no Torneio Distrital
de Solo Dance, com 2as Campeãs
Distritais, participou igualmente no
Torneio Distrital de Figuras Obrigatórias
onde uma atleta se sagrou vice-campeã
Distrital e Participou no Campeonato
Distrital de Patinagem Livre. Em termos
Nacionais, este ano fez-se representar
unicamente no Campeonato Nacional de
Solo Dance.
Os nossos Parabéns a todos os atletas.
A Secção de Patinagem

Publicidade
16
16

CSS | 2 de Dezembro de 2016


Comércio 325.pdf - página 1/16
 
Comércio 325.pdf - página 2/16
Comércio 325.pdf - página 3/16
Comércio 325.pdf - página 4/16
Comércio 325.pdf - página 5/16
Comércio 325.pdf - página 6/16
 




Descargar el documento (PDF)

Comércio 325.pdf (PDF, 7.2 MB)





Documentos relacionados


Documento PDF comercio 325
Documento PDF comercio 352
Documento PDF comercio 326
Documento PDF comercio 327
Documento PDF comercio 351
Documento PDF comercio 353

Palabras claves relacionadas