Comércio 353 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio-353.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS5.5 (7.5) / Adobe PDF Library 9.9, y fue enviado en caja-pdf.es el 22/12/2017 a las 00:30, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1024 veces.
Tamaño del archivo: 7.7 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público



Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 22 de Dezembro de 2017 | Ano XI | N.º 353

na apresentação do jornal na bilheteira
tem um desconto de 15% no total da compra
(mínimo 2 pessoas), não acumulável com
outras promoções
Publicidade

Director: Fernando Borges

boas festas

Passagem de Ano
Aquática em Sesimbra

Timbre na Igreja
do Seixal

Passagem de Ano Aquática completa
em 2018 a década de existência. Este
ano não faltam mais actividades com
fogo-de-artifício e animação na marginal, tudo com o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra.
Pág. 5

Banda da Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense actuou na
Igreja de Nossa Senhora da Conceição,
no Seixal. Concerto marcou encerramento das actividades da banda para
2017.
Pág. 6

Publicidade

Royal Circus

Entrevista

Aníbal Costa fundou o Royal Circus em
1940 e esteve à frente do mesmo até 1975.
Em 2007, o seu bisneto Paulo Costa refundou o Royal Circus que está até dia
7 de Janeiro na Torre da Marinha.

Estivemos à conversa com o artista plástico Carlos Pé-Leve. Recordamos que o
Mestre é sócio fundador da associação
ARTES e medalha de Mérito Cultural
atribuído pela Câmara Municipal do
Seixal.
Pág. 12

Págs. 2Pág.
e 39

boas festas
2

Celino Cunha Vieira

editorial
Está quase a acabar o ano e deparamo-nos com as boas notícias do costume, como por exemplo os próximos
aumentos do pão, dos transportes, das
rendas de casa e de muitas outras coisas. Mas não há problema nenhum,
porque com os 23 euros a mais no salário mínimo nacional ou com os 6 euros a acrescentar a algumas reformas,
certamente que chegam para o total
contentamento do povo que venera o
actual líder que ocupa a casa que já
foi de outro António, o Oliveira Salazar, que, verdade seja dita, nunca permitiu aumentos do pão por considerar
que era um alimento básico dos mais
desfavorecidos. Mas isso era noutros
tempos e não é ditador quem quer,
mas quem pode.
Para que se entenda bem as benesses do actual governo, um reformado
que receba a pensão mínima do regime geral de Segurança Social no valor de 264,32 euros, terá em 2018 um
aumento de 4,5 euros em Janeiro e a
promessa de mais 1,5 euros em Agosto,
ficando a partir daí a auferir mensalmente a exorbitante quantia de
270,32 euros.
Assim se compreende a euforia que
grassa por todo o país, pois está bem
à vista a retoma do poder de compra
dos portugueses que este ano já podem
comer mais uma fatiazinha de bolo-rei e finalmente comprar as 12 passas
para a passagem de ano.
Que me perdoem aqueles que sustentam e apoiam o actual grande líder, mas este dizer que irá passar o
Natal muito feliz com a sua família,
esquecendo-se que estava em Pedrógão e que muitos ficaram sem os entes
mais queridos e que por isso não podem dizer o mesmo que sua excelência, é no mínimo de uma frieza atroz,
de uma insensibilidade gritante e de
um cinismo a que já nos vamos habituando e que por isso nos parecer normal tudo aquilo que ele diz.
Gostaria de estar mais optimista
em relação ao novo ano que se aproxima e pensar que tudo aquilo que se
passou neste que está a terminar não
passou de um pesadelo e que vamos
acordar num país mais próspero e
mais justo.
Sonhar não custa e ter esperança
num mundo melhor é certamente o
que todos ambicionamos, sem guerras,
sem fome e sem doenças, para que todos tenham direito à dignidade e ao
respeito dos demais, sendo considerados como pessoas e não como objectos
descartáveis e sem qualquer utilidade.
A equipa do “Comércio” deseja a todos os leitores e amigos um feliz Natal
e que em 2018 se concretizem todos os
objectivos que cada um delineou para
a sua vida, com muita paz, saúde e
amor.

Diretor: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

Um mundo melhor
O objetivo de habitar um mundo melhor é comum a muitas pessoas. Construí-lo, dar os primeiros passos para esse fim, executar as primeiras
ações, começa em cada um de nós. A partir da nossa casa para a nossa comunidade e desta para outras, até proliferar pelo mundo.
Enquanto dirigentes políticos, sentimos responsabilidade acrescida na orientação e hierarquização das nossas ambições, no estabelecimento
de metas exequíveis, no cumprimento dos nossos sonhos.
Com esse sentido de compromisso, associado à legitimidade que recentemente nos foi renovada, anunciamos a intenção de continuar a
trabalhar na Junta de Freguesia por uma Quinta do Conde mais próspera, mais capacitada, mais acolhedora, mais solidária, mais inclusiva e
mais bonita.
Com confiança e com determinação!
As ações que propomos realizar em 2018, inscritas nos instrumentos previsionais da autarquia, fazem parte de um conjunto mais amplo
previsto para os próximos quatro anos. Tal como em quase tudo na vida, seja nas nossas vidas individuais ou coletivas, é preciso começar, é
necessário ir fazendo, porque no final, quando já nem nos recordamos das adversidades que enfrentámos para atingir este ou aquele objetivo,
o balanço é compensador. Cresce a autoestima e a confiança, aumentam os valores da tolerância e da compreensão.
É óbvio, porque tem sido assim e tudo faremos para que assim continue, o Executivo conta com a colaboração de outros coletivos, nomeadamente a Assembleia de Freguesia e, sobretudo, com a dedicação dos trabalhadores.
Não obstante as adversidades previsíveis e aquelas que não são agora imagináveis, sublinhamos, a Junta de Freguesia –
os seus eleitos e os seus trabalhadores – farão por corresponder às expetativas dos quintacondenses.
A todos, fraternais votos de boas festas de Natal, em família, com felicidade, saúde, paz e amor. Condições que, desejamos a todos, se prolonguem por todo o ano de 2018.

Vítor Antunes
(Presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde)

Mensagem de Natal
A quadra natalícia é uma época muito especial, na qual os valores da amizade, da solidariedade e da família se tornam bastante presentes.
Como tal, é fundamental que o Poder Local Democrático, pelo papel que desempenha na comunidade, reforce e reafirme também o seu compromisso de assegurar o bem-estar e a qualidade de vida de todos os cidadãos, em especial dos mais desfavorecidos. Os apoios sociais, a criação
de condições para a dinamização de boas práticas educativas, a promoção da cultura e do desporto, a preservação do ambiente e a aposta num
desenvolvimento sustentável, a criação de espaços públicos inclusivos, a garantia de uma rede viária e pedonal abrangente e de qualidade, a
recuperação e valorização do património e da memória coletiva, a ligação cada vez mais facilitada entre os serviços públicos municipais e os cidadãos e o apoio ao crescimento da economia local são algumas das linhas que a Câmara Municipal de Sesimbra tem seguido nos últimos anos,
e que dão prioridade a este compromisso com as pessoas. São estas linhas que vamos prosseguir e aprofundar, mantendo
esta relação próxima, aberta e verdadeira com os munícipes, que tem caraterizado o concelho de Sesimbra.
Feliz Natal e um excelente 2018 são os meus votos para todos os habitantes do nosso concelho, e para todos aqueles
que nos visitam ao longo do ano.

Francisco Jesus
(Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra)

Enalteço e agradeço ao Jornal Comércio do Seixal, a sensibilidade
de conceder oportunidade de expressar os nossos votos.
Nesta época festiva, desejo, em nome do Seixal Clube 1925, que
a felicidade e o sentimento de solidariedade se façam sentir em todas
as casas, no conforto e junto daqueles que mais gostam.
Acrescento uma mensagem especial de união aos sócios, atletas,
treinadores, directores, colaboradores, amigos e parceiros, do nosso
honroso clube, que o espírito da época embale a
nossa crença, e que a estrela do natal guie o nosso sonho no caminho de elevar o nosso emblema.
A todos um Feliz Natal!
Hugo Rodrigues
(Vice-Presidente)

...Porque acreditamos que as dificuldades
não são obstáculo para ajudar quem precisa.
A Associação Humanitárias dos Bombeiros
Mistos do Concelho do Seixal deseja a todos
um Feliz Natal e Um Ano Novo pleno de Venturas.
A Direção

Administração, Redação
e Publicidade
Av. José António Rodrigues, 45
2840-078 Aldeia de Paio Pires
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

Diretor Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Diretora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha, Alvaro
Giesta, Dário Codinha, Fernando Fitas CP2760, João Araújo, João
Domingues CO1693, José Carvalho, José Henriques, José Lourenço,
José Mantas, José Sarmento, Jorge Neves, Maria Vitória Afonso,
Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel Boieiro, Paulo

O Paio Pires Futebol Clube e seus dirigentes
desejam a todos os associados e não associados um Natal brilhante e alegre, e que o Ano
Novo seja realmente bem sucedido para todos.

José Umbelino
(Presidente Paio Pires FC)

O Comando, o Corpo Ativo e os Órgãos
Sociais da Associação Humanitária de Bombeiros Mistos de Amora, desejam a todos os
associados e Munícipes em geral, um Santo
Natal e um Novo Ano repleto de paz, amor,
saúde, amizade, emprego e muitos sucessos
pessoais e profissionais.

Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes, Rui Hélder
Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado
pelos artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos
mesmos é da inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 22 de Dezembro de 2017

3

“Aproxima-se o Natal, uma época festiva repleta de afetos, solidariedade e esperança. No Seixal queremos que seja assim todo o ano! Que os nossos munícipes sejam felizes e consigam
encontrar no concelho tudo o que precisam e desejam. E é por isso que trabalhamos afincadamente todos os dias. Para que possamos ter melhores acessos aos cuidados de saúde, a uma melhor
educação, a transportes mais qualificados e acessíveis, a mais segurança e apoio social, a mais e melhor emprego e também a mais cultura, lazer e cidadania. A população do concelho do Seixal
merece tudo isto e muito mais e é nosso compromisso continuar a lutar para melhorar as nossas condições de vida.
Como sempre, continuaremos a trabalhar em parceria com a população e com as nossas empresas e associações, pois só em conjunto poderemos continuar a lutar pelas nossas causas
comuns e ultrapassar as dificuldades, construindo um concelho onde é bom viver, estudar e trabalhar.
Estamos também a caminhar a passos largos para um novo ano. E por isso desejamos aos nossos munícipes que 2018 seja um ano de concretizações e sucessos. Que
tudo o que ambicionem possa ser uma realidade. Vamos prosseguir o caminho de progresso e elevação da qualidade de vida.
Em meu nome pessoal e do Município desejo a todos umas boas festas, junto da família e daqueles que nos são mais queridos.
Porque no Seixal sonhamos juntos o nosso futuro”.

Joaquim Santos
(Presidente da Câmara Municipal do Seixal)

Nesta quadra festiva, que a todos sensibiliza e une, venho desejar, em nome da Junta de Freguesia de Corroios, as maiores conquistas na luta constante por melhor qualidade de vida,
na saúde, na educação, na mobilidade. Que a população da freguesia encontre motivos para se alegrar por cada problema resolvido e alimente fundada esperança
na solução de outros com que se for deparando. Nós, Junta de Freguesia, seguimos e seguiremos com todos, passo a passo, na busca de dias melhores.
Em nome deste órgão autárquico que se quer sempre próximo de todos os fregueses, exprimo os sinceros votos de um Bom Natal e de um Feliz 2018.

Eduardo Rosa
(Presidente da Junta de Freguesia de Corroios)

NATAL
Época de reencontros. Época de tréguas nas guerras existentes. Época para um tempo de
sonho que tarda em chegar em muitas partes do Mundo. Época de um só Povo: a Humanidade. Para outros, ainda, época de comemorar, também, o nascimento de um menino a quem
chamaram Jesus. Um menino do mundo que nasceu há 2017 anos.
E, o Natal pode ser também uma época de reflexão sobre os relacionamentos pessoais, no
qual se espera que o “espírito” natalício traga consigo aquele abraço fraterno, reforçando e
relembrando qual o caminho que cada um deseja trilhar durante a sua existência.
O Natal pode, por isso, ser um momento de verdade, fazendo com que os valores da
partilha, da fraternidade, da solidariedade, da amizade, do amor e do respeito permaneçam e
perdurem ao longo de todos os dias das nossas vidas (individual e colectiva).
O Natal, pelos valores que lhe estão subjacentes, reúne o desejo para a construção de uma
sociedade igualitária, garantindo que todas as pessoas tenham acesso a uma vida digna, com
acesso ao trabalho, com acesso à saúde e com acesso à educação.
Talvez o Natal possa arrastar a transformação do pensamento, das mentalidades, do ser,
do sentir e do agir e permita, então, aos Homens e às Mulheres, o entendimento de que é a
Paz que deve sobrepor-se à Guerra, que é a Tolerância que deve sobrepor-se ao conflito e que
é o Amor que deve sobrepor-se ao ódio…
Talvez o Natal possa ser o momento transformador, que permita à Humanidade perceber
e sentir que só a UNIÃO entre os POVOS pode ser o garante da Harmonia e da Felicidade
(individual e colectiva). Talvez esta época seja um momento, por excelência, de reflexão, possibilitando que o Natal seja TODOS OS DIAS para todos os Meninos do
Mundo.
Um texto escrito por:
Quatro Mãos, Duas Cabeças, Dois Corações – In “Bosque”

Uma festa para toda a família!
Cumprindo uma tradição que já conquistou toda a comunidade local, o RioSul Shopping
voltou a preparar, nesta quadra natalícia, um programa recheado de animação e diversão e que
pretende proporcionar uma aliciante festa para toda a grande família constituída pelos seus
fiéis clientes, visitantes, lojistas e fornecedores.
O RioSul Shopping endereça a todos o convite para esta festa recheada de alegria, ponto
de encontro de quantos gostam de viver esta quadra em perfeita comunhão com familiares e
amigos.
Para os mais novos, que deliram com as festividades, o Pai Natal do RioSul Shopping é
a atração máxima e faz as delícias da pequenada, que dispõe também de sessões de cinema
gratuitas nas manhãs de domingo. Mas é muito vasto o programa de animações natalícias, que
inclui a atuação de lindas bolas de Natal patinadoras, os gnomos malabaristas, as candy girls
e esquilos que convivem nos corredores do Centro com todos os visitantes.
Enfim, tudo foi preparado a preceito para que o RioSul Shopping volte a cumprir a sua
missão de servir a comunidade envolvente como local de eleição para compras, mas também
como destino acolhedor de lazer e de convívio.
Num tempo que se quer de paz, sonho e amor, resta-me agradecer ao jornal “Comércio do
Seixal” esta oportunidade que me dá de endereçar a todos os seus leitores
os votos de um Natal muito feliz e de um Ano Novo excelente.
Que o novo ano de 2018 traga a todos os nossos visitantes, lojistas e
fornecedores esperança, confiança, paz e sucesso.
Ficamos à vossa espera no RioSul Shopping!

Carlos Reis
(Presidente da Junta de Freguesia de Fernão Ferro)

Mensagem de Natal
Aproveitando a época que se aproxima, julgo ser oportuno endereçar-vos, em meu nome pessoal e do Executivo da Junta de Freguesia de Amora, uma mensagem de esperança e solidariedade.
Após um ano de muito trabalho e dedicação, chegamos à quadra natalícia; um tempo para refletirmos e confraternizarmos. Independentemente da fé de cada um, o Natal é um momento muito
especial, de renovação, de luz, de expressar solidariedade a todas as pessoas.
Para além da dimensão festiva desta data, faço votos para que este período, proporcione a todos um espaço de reflexão relativamente às relações que mantemos com os outros e com a
comunidade a que pertencemos.
Julgo que hoje mais do que nunca, a nossa sociedade, precisa de um renovado espírito de solidariedade, de participação na vida pública, nas associações, nas instituições, através de atos
simples podemos melhorar a vida do nosso próximo, da nossa freguesia, do nosso concelho e do nosso país. Ao faze-lo estamos a contribuir para uma sociedade melhor e mais justa.
Também não esquecemos todos aqueles que tiveram que sair do país à procura de trabalho e de uma vida melhor, queremos partilhar com todos eles esta quadra e dizer-lhes que, apesar de
distantes fisicamente, estão nos corações dos seus familiares, amigos e todos os conterrâneos. A Junta de Freguesia de Amora não os esquece e deseja-lhes as maiores felicidades.
O ser humano tem por si só capacidades suficientes para superar as maiores dificuldades e vencer todos os obstáculos, assim acredite na sua força.
Esperamos que este Natal nos proporcione as condições ideais para iniciarmos um Ano Novo com confiança e uma renovada energia para os desafios que se avizinham
futuramente.
Votos de Feliz Natal e um próspero Ano Novo !

Manuel Araújo
(Presidente da Junta de Freguesia da Amora)

cultura

CSS | 22 de Dezembro de 2017

4

Histórias Associativas (29)*

o vozeiro

Manuel da Adiça A versatilidade
ao serviço da União Arrentelense*

Fernando
Fitas

Rui Hélder Feio

Compras de Natal
Agora que se aproxima o período de
festas com muitas compras, trocas e devoluções, falemos do direito do consumidor.
A qualidade dos bens e serviços
é um dos direitos fundamentais dos
consumidores.
Por norma, o comércio nesta quadra para facilitar e promover as vendas, aceita um período de devolução, de
trocas e até, em alguns casos de ressarcimento do valor pago. No entanto, de
uma forma geral a tal não é obrigado.
As vendas de produtos aos consumidores é regulada pela “lei das garantias”
que é aplicável aos contratos de compra
e venda celebrados entre profissionais e
consumidores e com as necessárias adaptações, aos bens de consumo fornecidos
no âmbito de um contrato de empreitada
ou de outra prestação de serviços, bem
como à locação de bens de consumo.
Aqui podemos considerar a «garantia
legal» e a «garantia voluntária».
No caso das compras de Natal, em regra as compras apenas se fazem acompanhar por um recibo de compra e venda,
ou tão-somente um talão. Se a compra é de
um bem normalmente sujeito a garantia,
o próprio recibo é suficiente para accionar
a garantia. Já no caso em que o bem não
está sujeito a garantia, p.ex. uma peça de
vestuário, não existe a obrigatoriedade de
troca, não existe nada na lei que determine o direito à troca de artigos comprados,
ou devolução do valor pago, tudo depende
da política comercial seguida pela loja.
Já nos bens sujeitos a garantia, assiste
ao comprador o direito a que seja reposta a conformidade do bem com o contrato, sem encargos, por meio de reparação
ou de substituição, à redução adequada
do preço ou à resolução do contrato.
O consumidor pode optar por qualquer uma destas opções (exigir a reparação (conserto) do bem, a sua substituição,
a redução do preço pelo qual adquiriu o
bem ou a resolução do negócio), não tendo que aceitar a opção que lhe seja proposta pelo vendedor.
Outro tipo de compras, são os contratos
celebrados pela internet ou por telefone,
tal como nos demais contratos celebrados
à distância, o consumidor goza do direito
de livremente pôr termo ao contrato durante um período inicial da sua vigência.
Trata-se do direito à livre resolução do
contrato ou direito de arrependimento. O
prazo para poder pôr termo ao contrato
livremente são 14 dias seguidos.
Lembro que o cliente pode sempre exigir o livro de Reclamações, quando a solução apresentada pelo comerciante não
estiver em conformidade com o acordado anteriormente ou pela letra da lei.
Escolha os serviços de um profissional,
contacte o Solicitador.
Envie a sua questão para duvidas@ruifeio.pt

Pessoa, igualmente, bastante popular
entre as gentes do velho núcleo populacional de Arrentela, é Manuel Carlos Câmara,
mas tratado pelos seus conterrâneos pela
alcunha de Manuel da Adiça, em consequência de seu pai haver sido conhecido
por Tendeiro da Adiça. Tal epíteto, atribuído pelos antigos moradores da zona ao seu
antecessor, constituir-se-ia numa referência
tão marcante que quase ninguém sabe dizer
quem é Manuel Câmara.
Nascido nesta localidade ribeirinha, há
82 anos, este arrentelense que faz gosto em
ser considerado uma figura típica da terra, encontra-se ligado à Sociedade União
Arrentelense desde a sua adolescência, altura em que integrou pela primeira vez a respectiva direcção. “Fui director da sociedade
aos 14 anos.” Diz.
“Sociedade de Arrentela
Um Alfobre de Músicos”
Segundo Manuel Câmara, ou melhor,
Manuel da Adiça, “nessa época, o número
de famílias que aqui viviam era reduzido.
Logo, para evitar que a colectividade fechasse
as portas, os mais novos tinham que chamar
a si a responsabilidade de a manter em actividade e como a principal era a música a generalidade da rapaziada aprendia esta arte. Esse
ensino, que se prolonga até aos nossos dias,
tem levado à descoberta de muitos talentos.”
Para ele, essas são, a seu ver, as duas
ponderosas razões que conduziram a que
a localidade haja conquistado um lugar de
destaque no mapa das terras que mais tradições musicais apresentam e maior número
de músicos dão às bandas militares. “Há
músicos formados na nossa colectividade,
que exercem hoje a sua profissão na banda
da GNR, da Marinha, do Exército ou da
Força Aérea.” Observa.

218  284  986

934  428  652

RUA QUINTA DA PRATA, 6
TORRE DA MARINHA, 2840-614 SEIXAL

“Era eu,” adianta, “quem imaginava a
ornamentação da sociedade sempre que
havia um baile que se pretendia de maior
nomeada. Havia que arranjar dinheiro para
os fardamentos da banda, para os instrumentos, para pagar ao mestre, enfim, para
essas coisas todas... E este tipo de acontecimentos, constituíam um bom motivo de
receita.”
Mas, na sua óptica, os eventos que mais
trabalho lhe davam e, por via disso, mais
envaidecido o deixavam, eram os denominados bailes da
Primavera. “ Vinha
gente da Cova da
Piedade, de Almada,
de Sesimbra e do
Barreiro, para apreciar a decoração da
casa e participar no
leilão dos respectivos motivos decorativos. Até cá chegou
a vir o locutor Artur

* Excertos de “Histórias Associativas
– Memórias da Nossa Memória – 1º Volume
As Filarmónicas”.
Edição Câmara Municipal do Seixal. - 2001

Paulo da Gama (c. 1465 - 1499)

na descoberta do caminho
marítimo para a Índia, vindo
a morrer no fim da viagem
de regresso e foi sepultado na
ilha Terceira, nos Açores, na
Igreja de Nossa Senhora da
Guia do Convento de São
Francisco de Angra, atualmente cidade denominada
de Angra do Heroísmo.

Rui Solicitador
Hélder Feio

solicitador@ruifeio.pt
www.ruifeio.pt

“Artur Agostinho Arrematou
Um Cacho de Uvas Por 90$00”

Agostinho, que arrematou um cacho de
uvas por 90$00. Um dinheirão, nesse tempo!” Salienta.
Segundo ainda Manuel da Adiça, “apesar do êxito, essa iniciativa realizava-se só
uma vez por ano, o que era, manifestamente, insuficiente para dissipar as dificuldades.
Por via disso, durante muitos anos, me privei de um borrego que um amigo me oferecia pela Páscoa ou pelo Natal, para o doar
à sociedade, a fim de que esta o rifasse, e
assim, pudesse angariar mais uns tostões.”
Referindo com indisfarçável orgulho
ser actualmente o sócio nº 3 da sociedade,
Manuel da Adiça, realça igualmente que
“por 42 vezes fiz parte dos corpos gerentes
da colectividade,” para de pronto sublinhar
sentir-se, por esse motivo, “ligado a tudo
quanto de melhor nela se fez.”
Histórias, episódios e peripécias contadas
por quem as viveu. ou delas teve conhecimento, através do relato de familiares próximos, e, que, por isso mesmo, se constituem
parte inalienável do vasto espólio cultural
e humano do movimento associativo seixalense.

ROSTOS DO SEIXAL

Publicidade

Contacte o Solicitador!

Homem de múltiplas facetas, que se
expressam designadamente no domínio da
pintura, Manuel da Adiça, lembra a esse
propósito que os arcos das marchas populares organizadas na SFUA, em 46 e 51, foram
de sua autoria, bem assim como os diversos
cenários das peças representadas pelos grupos de teatro, além de que também é o autor
do emblema Atlético Clube de Portugal.
Ao mesmo tempo que o sino da igreja,
junto à qual habita, assinalava as cinco da
tarde, Manuel da Adiça, acrescentava ter
sido ainda obra sua a decoração da sala para
a realização dos vários bailes que, a pretexto
disto ou daquilo, ali se efectuavam.

Nasceu em Olivença, tornando-se famoso por ser o irmão mais velho de Vasco da
Gama, ambos navegadores dos descobrimentos portugueses. Comandou, já doente, a nau
São Rafael quando acompanhava o seu irmão

"Dotado de um caráter
sereno e prudente, Paulo
da Gama teve grande influência para o
êxito da expedição, não só por defender os
homens perante os ímpetos do irmão, mas
também pela coerência com que comandou
a sua nau".

A sua ligação ao Seixal, deve-se ao palácio
onde habitou na Quinta Vale de Grou, hoje
denominada de Quinta da Fidalga. Aqui assistiu à construção e calafetagem das naus pelos
melhores calafates e carpinteiros-de-machado
seixalenses, embora pouco antes da sua morte,
tenha visto a nau São Rafael ser queimada por
não estar em condições de navegabilidade.

Mário Barradas

sociedade

CSS | 22 de Dezembro de 2017

5

Passagem de Ano Aquática
em Sesimbra

POEMA

José Mantas

“PENSAR”
ESTE NATAL
I
Quando houver na terra uma criança feliz,
Quando houver uma fogueira para compartilhar,
Quando houver umas mãos que trabalham pela paz,
Quando brilhar uma estrela, haverá Natal.
II
Quando houver uns lábios que falem de amor,
Quando houver umas mãos cuidando de uma flor,
Quando houver um futuro para onde olhar,
Quando houver uma ternura, haverá Natal.
Há uma década, Sesimbra escrevia
“2008” no fundo do mar com as luzes
de mais de uma centena de mergulhadores. A originalidade e complexidade desta acção, levada a cabo por um conjunto
de escolas de mergulho sediadas no concelho, com apoio da Câmara Municipal
e do Turifórum, grupo de empresários
ligados ao turismo, deu enorme visibilidade ao Réveillon, que passou a figurar
entre os mais mediáticos do país. Desde
então, recebe milhares de visitantes, que
escolhem Sesimbra para entrar no novo
ano.
Publicidade

Fogo-de-artifício, animação na marginal e mergulhadores, que continuam
a passar o ano no fundo da Baía, numa
“tradição” que é um momento de reencontro, convívio e, ao mesmo tempo, de
promoção de uma actividade com enorme
importância para Sesimbra, caraterizam
esta festa. Desta vez, os mergulhadores
reúnem-se no Porto de Abrigo a partir
das 22.30 horas e à 12.ª badalada do relógio, as suas luzes acendem-se no fundo do
mar. Ao mesmo tempo, o céu da vila de
Sesimbra ilumina-se com o habitual espetáculo piromusical, que tem como tema a

marcha Stars and Stripes, de John Philip
Sousa, um dos mais famosos compositores norte americanos de sempre, com origens portuguesas.
A animação está garantida entre as 22
horas e as duas da manhã pela música
dos DJ Dove e Júlio Costa, no Largo da
Marinha, e os restaurantes e bares terão
as portas abertas até de madrugada. Promovido pela Câmara Municipal e Turifórum, esta passagem de ano tornou-se, na
última década, num dos pontos altos do
Turismo em Sesimbra, e num importante
dinamizador da economia local.

III
Quando houver um vencido disposto a esquecer,
Quando houver um caído a quem levantar,
Quando parar uma guerra ou “dormir” um canhão,
Quando se curvar um ferido, haverá Natal.
IV
Quando houver um trabalhador desempregado,
Quando houver um doente sem carinho,
Quando houver um cidadão “apanhado” pela droga.
Quando…quando…quando não haverá Natal.

reportagem

CSS | 22 de Dezembro de 2017

6

Timbre Seixalense na Igreja do Seixal

Cerca de uma semana após a visita a Alegrete, em Portalegre, a banda da Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense fechou
o ano de 2017 com um concerto na Igreja de Nossa Senhora da Conceição no Seixal, na passada 6.ª Feira, dia 15 de Dezembro.

A banda da Timbre, num repertório
erudito e natalício, interpretou as obras
Intermezzo; Pie Jesu; Ave Maria, com
a participação da soprano Ana Tomás;
Panis Angelicus; Ave Maria de Schubert,
uma peça interpretada a solo por José
Miranda no piano e pela soprano Ana
Tomás na voz; Somewhere Over The
Rainbow, a solo por Rodrigo Azevedo
no vibrafone; Célèbre Adagio; Ave Verum

Corpus, com mais uma vez a soprano Ana
Tomás na voz; White Christmas; e I Saw
Mommy Kissing Santa Claus.
Na mensagem aos presentes na Igreja do Seixal, Jacinto Sado, Presidente da
Colectividade, começou por dizer que
“não podíamos deixar passar estar oportunidade de, antes de mais, agradecer a
presença de todos vós, a todos que deixaram o quentinho dos nossos lares para vir

até aqui, acho que foi uma bela noite de
serão. Acho que não deram por desperdiçado o vosso tempo”.
Jacinto Sado enalteceu ainda o empenho do Padre Tiago na realização do
concerto: “este concerto é na realidade
um concerto muito especial para nós, não
só por ser organizado nesta casa, e não é
todos os dias que temos oportunidade de
realizar um concerto na paróquia da nos-

sa terra. E aproveito também para dizer
que desde a primeira hora, o senhor Padre
Tiago mostrou-se disponível e foi um
entusiasta desde o ano passado, que pela
primeira vez com ele aqui estivemos, este
ano não podíamos deixar de voltar e também para ele o nosso muito obrigado, pôs
desde a primeira hora, como disse, a Igreja à nossa disposição e fez todos os possíveis para que este momento estivesse do
agrado de todos. Para nós enquanto músicos, dando-nos as melhores condições
possíveis, e também para vós, enquanto
público para disfrutarem do momento
que aqui tivemos”.
O presidente passou depois à entrega de
lembranças, começando com a oferta de
um porta-chaves com símbolo da Timbre
ao senhor Padre Tiago: “uma lembrança
singela, como singela é a nossa casa”.
Foram ainda oferecidas lembranças à
soprano Ana Tomás: “para a nossa estrela
da noite, acho que posso dizer isto, também da Timbre Seixalense o nosso muito
obrigado pela participação especial neste
concerto, e espero que seja a primeira de
futuras colaborações, não só nesta casa,
mas como em outras com a banda da Timbre”; e também ao pianista José Miranda
“uma lembrança que a nós nos diz muito,
o nosso galhardete, que é provavelmente
a seguir ao nosso estandarte, aquilo que
mais importante temos para nós timbrenses, para que o momento fique guardado
junto de si, uma lembrança da Timbre Seixalense e o nosso muito obrigado”.
João Domingues

Publicidade

Instalado na torre da marinha no largo do mercado
de 15 de Dezembro a 07 de Janeiro
sextas às 21.30h, Sábados, domingos e feriados às 16.30h e 21.30h

publicidade

CSS | 22 de Dezembro de 2017

7

reportagem

CSS | 22 de Dezembro de 2017

8

António Cardoso
Presidente Comissão de
Administração da AUGI FF-71

Casa do Benfica no Seixal
festeja Aniversário e Natal
e divulgação das nossas causas benfiquistas”; aos colegas de Direcção e restantes
órgãos sociais “pelo trabalho efectuado até
ao momento”; à sua esposa Elisabete “para
que possa dar o relevo, arrojo e atenção
que a Casa do Benfica merece”; e também
ao seu pai por “ser aquela pedra que arca
com os conhecimentos mais relevantes da
minha existência”.

ADEUS 2017
BEM VINDO 2018!
Em nome da Comissão de Administração e Fiscalização da AUGI
FF71 – Pinhal do General, Votos
de Festas Felizes em Família, com
Muita Saúde, PAZ, e que o ano de
2018 nos traga tudo de melhor, incluindo a resolução do processo judicial que desde o ano 2015 prejudica a Vida a mais de 8.000 Pessoas
e suspendeu a passagem das nossas
parcelas de terreno a m2.
Nesta reta final de 2017, reforçamos a disponibilidade e empenho desta Equipa para trabalhar
com sucesso na resolução dos desafios que, diariamente, se colocam
na construção de uma localidade
com mais Qualidade!
Em 2017, superamos todos os objetivos que dependiam de nós! Do
ponto de vista das legalizações e
licenciamentos, foram emitidas
pela Camara do Seixal dezenas de
licenças de habitação, estatutos de
manutenção aprovados, ligações
ao saneamento e licenças de construção.
Com determinação e capacidade, envolvemos outras entidades,
avançamos com obras estruturantes e paradas há mais de 16 anos
na Av. Almirante Reis, construímos uma nova rotunda, em curso
trabalhos para abertura do principal acesso à nossa localidade, a
cobertura de rede de saneamento
passou de 27 para 80%, houve reforço de iluminação publica.
Importa relevar que, num período tão difícil, a colaboração e
envolvência dos Comproprietários
tem sido extraordinária! Por isso,
avançamos judicialmente sobre os
comproprietários incumpridores e
que teimosamente não colaboram,
mas beneficiam do esforço dos restantes.
Conte connosco para com Sabedoria, Força e Dedicação continuarmos o desenvolvimento deste
projeto que será capaz de tornar
a nossa localidade desejável para
Viver e Visitar.
“Sozinhos podemos correr mais
depressa, mas JUNTOS chegaremos mais longe!”, por isso temos
que nos manter unidos.
Um Fantástico 2018!

Neste jantar de festa, o “Comércio”
esteve ainda à conversa com Paulo Lopes,
Presidente da Casa do Benfica no Seixal,
que nos confidenciou o que significam
estar à frente dos destinos da colectividade: “para mim, para esta Casa, para os
meus colegas de direcção recentes, e para
os meus colegas de direcção que já estiveram comigo, é um sonho realizado”.
A Casa do Benfica no Seixal aproveitou a quadra natalícia e decidiu juntar o
jantar de comemoração do 10.º aniversário com o de Natal. O jantar realizado no
restaurante da Casa do Pessoal da Siderurgia Nacional contou com a participação de dezenas de pessoas.
No jantar convívio do 10.º aniversário
e também de Natal, foi possível ver algumas caras bem conhecidas do benfiquismo a nível concelhio e também nacional.
Estiveram presentes, por exemplo, antigos atletas do Sport Lisboa e Benfica
como José Luís – Embaixador da Casa do
Benfica no Seixal –, Frederico e mesmo
Joel Almeida, que além de ter sido atleta
dos encarnados, foi também futebolista
e basquetebolista do Seixal Futebol Clube, além de ser também sócio-honorário
da Casa do Benfica no Seixal. Estiveram também presentes o Presidente da
Assembleia Geral da Casa do Benfica na
Charneca de Caparica, Coronel Esteves;
Joaquim Santos, Presidente da Câmara
Municipal do Seixal; Jorge Gonçalves,
vereador do Planeamento, Mobilidade,
Cultura e Recursos Humanos da Câmara
Municipal do Seixal; ou ainda José Marinho, jornalista da BTV.
No discurso do final do jantar feito a todos os presentes, o Presidente da
Casa do Benfica no Seixal fez questão
de salientar a importância da data: “Dez
anos passaram e como tal, muita coisa foi
feita. Tudo com cabeça, tronco e membros, o que quer dizer que os objectivos
foram concretizados com maior ou menor
dificuldade”.
Paulo Lopes agradeceu ainda às entidades locais “o apoio que nos foi dispensado, nomeadamente à Câmara Municipal
e à Junta de Freguesia, aqui representados

pelos presidentes. Ao longo destes dez
anos crescemos degrau a degrau, sempre
em linha com o respeito pelos nossos
associados, pelo Sport Lisboa e Benfica,
pelas entidades locais, e sobretudo pelas
Colectividades do nosso Concelho, que
viram em nós um exemplo e uma mais-valia para o reconhecimento do que é o
Movimento Associativo”.

Paulo Lopes comentou ainda a importância da presença de antigas glórias do
Sport Lisboa e Benfica no jantar, bem
como a presença de outros representantes
dos encarnados: “significa que o Benfica
está muito vivo, vai continuar muito vivo,
digam o que disserem. Esta casa é a casa
do Seixal, é a casa do concelho onde está
situada o Caixa Futebol Campus. É daqui
que sai a formação, aqui não há mails,
não há nada”.
Uma das antigas glórias presentes foi
José Luís. O antigo internacional português representou o Sport Lisboa e Benfica
como sénior de 1976 a 1987. Numas
curtas palavras ao “Comércio”, José Luís
falou-nos de como surgiu o convite bem
como da felicidade de encontrar muitos
conhecidos: “o Paulo Lopes já me tinha
falado disto há sensivelmente três meses.
É com orgulho e com muita honra que
estou aqui junto da família, e sobretudo
de pessoas, cuja maior parte não as conheço, mas conheço muita gente ainda do
meu tempo, sócios antigos. Só para terem
uma ideia, na minha mesa está um sócio
do Benfica que o é desde 1945. Encontrei
também o Jaime, um colega antigo e o
Joel… Portanto, estou feliz”.

Num discurso com muita emoção à
mistura, Paulo Lopes reconheceu e agradeceu ainda a todos os atletas e responsáveis de diferentes secções desta Casa “que
dia após dia, por amor à causa benfiquista fazem engrandecer o nosso nome”;
aos anónimos “que aqui deixaram o seu
esforço abnegado, sentido e sincero”; aos
parceiros e associados “por seguirem confiantes o nosso caminho”; aos associados
“por personificarem as pedras que suportam a nossa instituição”; à Comunicação
Social pelo “reconhecimento pelo trabalho

A antiga glória do Sport Lisboa e
Benfica falou ainda da felicidade em ser
convidado para estes convívios benfiquistas: “claro que é uma grande honra o convite que foi feito à minha pessoa. E é com
alegria, com grande prazer, e felicidade
acima de tudo, estar nesta casa e com a
família benfiquista”. José Luís concluiu
ainda desejando “à Casa do Benfica no
Seixal muita saúde, e sobretudo que faça
muitos anos em termos de presente e futuro. Desejo ainda a todos um bom Natal,
com muita saúde, amor e trabalho”.
João Domingues

entrevista

CSS | 22 de Dezembro de 2017

9

Royal Circus

POEMA

O “Comércio” este à conversa com Paulo Costa, responsável pelo Royal Circus. O circo encontrase na Torre da Marinha e poderá ser visitado por todos até ao próximo dia 7 de Janeiro.
uns anos para cá ela dificultou-se muito, as pessoas já não são receptivas como
eram antigamente e não temos muitos
apoios por parte das Câmaras Municipais
ou das Juntas de Freguesia. Hoje em dia
existem muitas diversões, coisas que não
existiam há uns anos, e na minha opinião
o circo acabou por ser esquecido.

Há quanto tempo é que existe o
Royal Circus?
O Royal Circus é muito antigo, foi
fundado em 1940 pelo meu bisavô, em
1978 ele terminou a sua actividade no circo. Em 2007 peguei no circo novamente
para continuar o que ele tinha começado. É uma actividade que tem passado de
geração em geração na nossa família, já
percorremos o nosso país de norte a sul e
pretendemos continuar a fazê-lo.
Que números poderão as pessoas ver
neste espectáculo?
Poderão ver números nacionais e internacionais, temos palhaços, malabaristas,
ilusionistas, trapezistas, equilibristas, contorcionistas, lenços aéreos, temos também
o carro transformer e figuras da Patrulha
Pata. Já tivemos em tempo animais, mas
neste momento eles já não estão incluídos
no nosso espectáculo.
Publicidade

Foi uma decisão vossa deixar de ter
números com animais?
Sim e não. Em Portugal nem todas as
pessoas gostam de ver números com animais. Algumas terras por onde passámos
aceitavam animais, outras nem tanto.
Acabámos por terminar os números com
animais para podermos continuar a trabalhar em todas as freguesias e cidades
portuguesas. Não tínhamos hipótese de
poder deixá-los num sítio quando íamos
para certas freguesias onde os espectáculos com animais não são aceites, eles
viviam connosco, eram parte da nossa
família. Fomos, em parte, levados a terminar as actuações com animais.
Como é a vida de quem trabalha no
circo?
Não é uma vida nada fácil, temo-la
porque gostamos deste estilo de vida, é
uma coisa que nos está no sangue. De há

Acha importante manter a mística
do circo para os mais novos?
É importante, claro. O circo sempre
foi um divertimento para toda a família,
sempre deslumbrou os mais novos e os
mais velhos. É uma tradição importante
de manter, apesar da quebra que houve
nos últimos tempos. Esperamos superar
estes tempos difíceis para continuar a
levar alegria e divertimento a todos aqueles que nos visitam.
Quando é que poderemos desfrutar
do vosso espectáculo?
Poderão fazê-lo sexta-feira às 21h30,
sábados, domingos e feriados às 16h30
e às 21h30. Temos campanhas a decorrer com vários descontos nos bilhetes
para toda a família e fazemos festas para
empresas e particulares que queiram
vir passar um bom momento na nossa
companhia. Poderão pedir informações
ou marcações através do nosso e-mail:
royal-circus@hotmail.com ou na nossa
página em www.royal-circus.net.
Convidamos todos a aparecer e desfrutar do que temos para vos oferecer.

José Henriques

Neste Natal...
Neste Natal
entregaria
e trocaria
todos os meus
sentimentos.
Pediria
não presentes reais
mas a humildade
a bondade
a alegria
e a saudade.
Colocaria os nomes
de todas as pessoas
que por mim passaram
e oferecia-lhes
o que de bom existe.
Pediria a troca
das mágoas
por alegrias
a quem por mim
várias vezes chorou.
E, por fim...
pediria a volta
dos que partiram
nem que fosse
por breves segundos
para lhes poder dizer
o que ficou por dizer.

Saúde

CSS | 22 de Dezembro de 2017

10

Teresa Bogas
Assistente Técnica
Unidade de Saúde Pública
HIGEIA|ACES Almada-Seixal

ESPINAFRE-DA-NOVA-ZELÂNDIA
Fitoterapia

Miguel Boieiro

potássio, cálcio, magnésio, fósforo e ferro. O único senão à utilização desregrada deste “falso espinafre” é a existência
de ácidos oxálicos, sobretudo quando a
planta já está envelhecida. Por isso, é conveniente rejeitá-la quando se encontra em
frutificação.

Os idosos e o isolamento
A velhice não é sinónimo de solidão
ou isolamento. Segundo dados do
INE, a nível nacional cerca de 21% da
população é idosa (65 anos ou mais),
enquanto nos concelhos de Almada e
Seixal estes valores são de 23% e 19%,
respetivamente.
A solidão nos idosos e o abandono
familiar obriga a uma reflexão sobre
as diferentes causas que levam a esta
problemática. O abandono, bem como
as consequências da ausência de apoio
familiar podem ser motivadas não só
por questões de natureza económica,
mas também pela distância geográfica
a que se encontram de familiares,
quebrando a cadeia de afectos
essencial a continuidade de vivência e
de expectativa de realização dos seus
projetos de vida.
Na província os idosos podem ter
maiores dificuldades de acesso aos
cuidados de saúde comparativamente
à cidade, mas têm quase sempre
apoio de alguns familiares ou de
amigos com quem desde sempre
conviveram, visitando a sua casa se
estiverem acamados ou ajudando-os
nas deslocações básicas. Da mesma
forma, os Centros de Dia na província
fazem deslocações às casas dos idosos
mais frequentemente, havendo um
seguimento mais próximo e maior
auxilio nas suas necessidades. Nas
cidades existe falta de diálogo entre
vizinhos e indiferença quanto ao bemestar dos mesmos.
O isolamento dos idosos é uma
realidade a nível nacional sendo
importante a promoção de um
envelhecimento ativo e saudável
e da solidariedade entre gerações,
fomentando o convívio, a ocupação
dos tempos livres e a procura de novas
amizades.

Publicidade

Acabei de ler o excelente trabalho da
minha amiga Maria-Manuel Valagão,
ilustre Investigadora do Instituto Nacional de Recursos Biológicos, denominado
“A sopa em Portugal e as sopas de plantas silvestres alimentares”. Trata-se de um
tratado notável que relata, sobre múltiplas
facetas, o percurso histórico, etnográfico e
até mesmo filosófico de toda a elaboração
culinária, resultado da ebulição em água,
durante um certo tempo de vários componentes, e que geralmente se come à colher. O
estudo, frisa a importância alimentar das
sopas, caldos e papas e os seus benefícios
para a saúde das populações, quer sejam
abastadas, quer de fracos recursos.
Há naturalmente variadíssimas versões
desde as leves sopas de vegetais, à canja
(palavra que em concani, idioma falado
em Goa, significa apenas sopa de arroz),
ao caldo verde (com ou sem rodela de
chouriço), até às famosas sopas da pedra,
sopas caramelas e sopas de corno. Não
cabe nesta croniqueta explicar como elas
se fazem, mas sempre direi que as pedras e
as pontas dos chavelhos têm de ser de boa
qualidade para que as sopas resultem. Isto
mesmo, dizem os gastrónomos entendidos. Por mim, aproveito para recordar
minudências da minha infância em que
o prato único que, todos os dias, tínhamos ao jantar era a sopa de feijão. Num
dia adicionava-se arroz, no outro massa
e no outro pão de dezassete esfarelado,
acompanhado de hortaliças, abóbora
porqueira, um naco de toucinho fresco e
um pedacinho de chouriço só para dar o

gosto.
Tudo isto vem a propósito de uma
referência que encontrei no trabalho da
Maria-Manuel sobre o uso de espinafres
Tetragonia tetragonoides para confecionar
sopas no Alentejo e, vai daí, lembrei-me
de discorrer sobre essa plantinha.
Em Portugal ela é conhecida como
espinafre-da-nova-zelândia, em alusão ao
país donde se julga ser proveniente, mas
encontra-se completamente naturalizada, sendo mesmo considerada nalgumas
regiões uma planta invasora. O seu nome
científico tem a ver com a configuração
curiosa do fruto em forma de quadrilátero. Em França a planta é conhecida por
tétragone, designação que considero mais
feliz, dado que, botanicamente, pertence
à família das aizoáceas e nada tem nada a
ver com o espinafre – Spinacia oleracea –
da família das amarantáceas.
Do aspeto do fruto, já estamos conversados. As folhas, a parte que nos interessa para preparar a sopa de legumes, são
triangulares, carnudas, papilosas, pecioladas e de cor verde brilhante. A ramagem
é prostrada, cobrindo o solo em razoável
extensão, dado que com grande facilidade
alastra por terrenos abertos. As flores são
pequenas, discretas, solitárias nas axilas
das folhas e de cor amarelo-esverdeado.
O valor proteico da planta é fraco, mas
em compensação, é rica em vitaminas do
complexo B, vitamina C, provitamina A,

O espinafre-da-nova-zelândia gosta
do calor e da humidade, dando-se bem
numa alargada faixa de climas temperados. Não é atreito a moléstias, resiste às
investidas dos insetos predadores e possui
características halófitas, ou seja desenvolve-se em terrenos medianamente salinos.
Lembro-me de que a primeira vez que vi
este vegetal em grande quantidade foi
junto à praia do Baleal (Peniche), já lá vão
umas quatro décadas. Aí, e nessa altura,
a planta era espontânea, apresentando
uma excelente reprodução. Tal também
acontece no meu quintal, visto que a água
que obtenho do furo sofre a influência
da cunha salina proveniente do estuário
do Tejo. Todos os anos tenho abundante
produção sem fazer qualquer sementeira.
Quanto às virtudes terapêuticas do
espinafre-da-nova-zelândia,
aponta-se
que o capitão Cook, famoso navegador
dos mares austrais, a utilizou largamente
para combater o escorbuto que atormentava a tripulação do navio Endeavour.
Contudo, é na gastronomia que este
vegetal se mostra relevante. Consulte-se,
por exemplo, a obra “Plantes potagères”
da editora Gründ, onde o tétragone aparece com grande destaque. Na verdade, a
sua primordial utilidade é na preparação
de esparregados e de suculentas sopas de
vegetais, misturada com outras hortaliças. Fica especialmente bem numa sopa
ou estufado com grão-de-bico. Experimentem!

reportagem

CSS | 22 de Dezembro de 2017

11

Natal do Hospital no Seixal

Desde que a população do concelho do
Seixal se uniu para reivindicar por melhores condições de saúde e uma unidade hospitalar no Seixal que o Natal do Hospital
no Seixal representa a iniciativa principal
de reivindicação. O espetáculo deste ano
contou com a participação de Anjos, Brothers Soul, Diamantina, Mário Barradas,
Vitorino, Dany Silva, Banza, David Antunes, Tocá Rufar, Grupo Coral Seixal Voca-

Publicidade

lis, Maria de Lourdes, Fernando Viegas,
Ricardo Mestre, Manuela Sameiro, David
Ventura e Eduardo Santana, realizando-se
no Salão Nobre da Sociedade Filarmónica
União Seixalense, "Os Prussianos", que contou com a lotação da mesma, para aplaudir
os artistas que ajudam na luta pelo hospital
no Seixal. Os artistas que subiram ao palco
mostraram grande apoio pela e união com
a população. Marcaram presença no even-

to Joaquim Santos, presidente da Câmara
Municipal do Seixal, Alfredo Monteiro,
presidente da Assembleia Municipal do
Seixal, vereadores da autarquia, presidentes
e representantes das juntas de freguesia do
concelho, representantes da Comissão de
Utentes do Concelho do Seixal, e Sérgio
Marcelino, vereador da Câmara Municipal
de Sesimbra. José Lourenço, da Comissão de Utentes de Saúde do concelho do

Seixal afirmou que «estamos aqui hoje para
dizer basta, para mostrar a este governo
que a população do Seixal não desiste» e
Sérgio Marcelino está lado a lado com os
seixalenses, pois o concelho de Sesimbra
também terá como referência o hospital no
Seixal. A próxima ação terá lugar em janeiro
para serem entregues ao governo os mais de
40 mil votos reunidos durante a Campanha
1 Voto pelo Hospital no Seixal.

entrevista

CSS | 22 de Dezembro de 2017

12

“O meu interesse pela pintura começou
já nos bancos da escola primária”
Com a quadra natalícia bem perto, o Mestre Carlos Pé-Leve teve a amabilidade de conceder uma entrevista ao “Comércio”, na qual
nos falou um pouco da sua história artística e
de quando surgiu o seu interesse pelas artes.

Carlos Pé-Leve nasceu em Lisboa em 1956,
cursou Artes Gráficas na Escola de Artes Decorativas António Arroio, Lisboa, onde foi aluno
dos Mestres Jorge Esteves e Louro de Almeida,
tem ainda os cursos de serigrafia, gravura e escultura. Foi o Director Artístico da Galeria Trindade em Lisboa e da Galeria de Arte do Ministério
da Justiça, nesta, durante dezasseis anos. É sócio
fundador da ARTES – Associação Cultural do
Seixal, onde já foi Presidente, Presidente do Conselho Técnico e Presidente do Conselho Fiscal, é
ainda membro honorário da Fundación Abello
em Barcelona e Académico de Mérito en la
Academia Internacional Plattonia de las
Letras y las Artes de Placencia, Espanha.
Em 2011 foi agraciado pelo Município do
Seixal com a medalha de Mérito Cultural.
Encontra-se representado em colecções particulares e oficiais em Portugal, nomeadamente
Câmara Municipal de Seixal, Almada, Mação,
Sintra, Lisboa, Setúbal, Sesimbra, Juntas de
Freguesias, Ministério da Justiça, em vários
Tribunais, e no estrangeiro, Brasil, Alemanha,
Itália, Inglaterra, Estados Unidos, Holanda,
Espanha e Canadá.
Os trabalhos de Carlos Pé-Leve e os seus
alunos de cerâmica e escultura da ARTES
estão actualmente em exposição na Galeria de
Arte Beltrão Coelho, em Lisboa, sobre o mote
“Os nossos nus”.

Quando começou a interessar-se
pela pintura e escultura?
O meu interesse pela pintura começou já
nos bancos da escola primária. A minha aptidão para desenhar vem mesmo antes de entrar
para a escola, sempre tive jeito para desenhar e
depois colorir com os lápis de cor, não era por
acaso que as minhas melhores notas e quase
sempre enquanto andei na escola foi a desenho
e a pintura. Andei na escola primária de Paio
Pires, e lembro-me que aos sábados, dia em
que se faziam algumas actividades relacionadas
com a mocidade portuguesa, ginástica, jogos,
cânticos etc., eu era dispensado para ficar sozinho numa das salas a desenhar e a pintar para
os professores, muitas das pinturas para eles
levarem para suas casas, principalmente para
os quartos dos filhos. Mas ser artista neste país
sempre foi muito complicado e há cinquenta
anos ainda pior, o jeitinho e o gosto por esta
actividade vai desvanecendo com o tempo, ou
melhor, com o que o tempo nos reserva. E o
tempo obriga-nos a trabalhar para pagarmos
as nossas contas, pois viver apenas da pintura
era completamente impossível. Mas quem gosta e não perde a vontade de desenhar, pintar e
já com um emprego que nos ajude a procurar
algo mais na arte, isto é adquirir conhecimentos técnicos para podermos avançar, pois as
técnicas e os vastos conhecimentos em qualquer arte são importantíssimos para quem quer
mostrar o seu trabalho a outro nível, que não
é propriamente aquele jeito com que nascemos
para determinada área, é muito importante
mas não chega. Então nos anos 80 fui tirar um
curso de pintura na Escola de Artes Decorativas
António Arroio e seguiram-se cursos de serigrafia, gravura, escultura e a partir daí comecei a
expor em galerias, museus, espaços culturais e
mostrando os mais diversos trabalhos e técnicas
e tem sido ate á presente data.
A ida para a Escola de Artes Decorativas António Arroio foi como que
um "despertar" da criatividade? Isto é,
começou com um curso de pintura, e
passou depois para serigrafia, gravura
e escultura?
O aprender outras técnicas como a gravura a
serigrafia, azulejo e a escultura em pedra, cerâmica e mesmo em bronze foi um fascínio e estas
técnicas não foram tiradas na escola António
Arroio, foram noutras instituições, como a

ARCO, o Instituto da Juventude na área da
serigrafia, bem como com mestres na área da
escultura. Sempre tive muita aptidão para as
artes, mas também necessidade de adquirir
conhecimentos nas áreas das artes. Todas estas
artes me fascinam e a inspiração surge paras as
diversas áreas, por vezes fico mais canalizado
para uma das técnicas e sou capaz de trabalhar
nessa técnica muitos dias conseguindo por bastante tempo criar. Como estou a dar aulas de
cerâmica e pintura por vezes a minha criatividade é transmitida aos meus companheiros e
companheiras das aulas e aí dou-lhes ideias e
ajudo-os na sua concretização.
Nascer e crescer num país maniatado pela ditadura teve influência na
criatividade das suas obras?
Apesar de ter nascido e crescido até aos 19
anos num país maniatado pela ditadura a mesma não teve influência na minha criatividade
pois a minha ida para a escola António Arroio
foi após o 25 de Abril de 1974 e assumi-me
pintor em 80, depois de ter terminado o curso. Foi em 80 que comecei a expor, primeiro
colectivamente e depois individualmente. Foi
também nos anos 80 que juntamente com
outros artistas do Concelho do Seixal formámos uma Associação de Artistas Plásticos, que
é a ARTES. Esta associação teve muita influência na minha carreira, eram um grupo de
artistas muito bons e cheios de força, muita
criatividade e ideias para concretizar pois
naquela época havia uma sede de fazer coisas
novas. Trocávamos ideias e fizemos grandes
exposições no Concelho do Seixal e fora dele
e também com outras associações de artistas
de outros concelhos. Tivemos sempre o apoio
da Câmara Municipal do Seixal, pois sem este
apoio seria difícil seguirmos em frente, aliás
foi a Câmara, que nos desafiou a fazer uma
exposição no Moinho de Maré de Corroios e
nessa exposição, fez-nos outro grande desafio,
que foi formar uma Associação de Artistas no
Concelho do Seixal, o que aceitamos de imediato e a qual já vai fazer 30 anos de existência.
O que procura transmitir nas peças
que cria?
Não procuro transmitir nada em especial,
apenas sensibilizar as pessoas para a cor, as
cores transmitem uma série de sentimentos ou
estados de alma. Nas minhas telas predomina
principalmente o azul, transmite-me a mim e
a muitas das pessoas que vêem os meus trabalhos, calma, um relaxamento de contemplação e é isso que me satisfaz, o mar e o céu
ligam-se no horizonte e isto aparece sempre na

minha pintura. Tenho pintado também com
alguns fins, em defesa de causas ou alertando para determinada situação mas até mais,
colectivamente, e aí sim, é para transmitir
algo para alertar para uma situação que no
meu ponto de vista não está bem. Na minha
escultura tanto em pedra como em cerâmica,
o ser humano é o que mais contemplo, a nudez
e o movimento humano está muito presente
nestes meus trabalhos e foi isso que trabalhei
com este grupo magnífico. Apresentámos na
Galeria Beltrão Coelho uma série de trabalhos
os quais intitulámos, "Os nossos nus". Estes
meus alunos apresentaram uma série de esculturas em grés sobre o nu masculino e feminino
e eu uma coleção de azulejos, também eles inspirados no corpo humano. Esta exposição não
a devem perder, está um trabalho excepcional,
alguns deles pintados à mão e vidrados.
Já expôs em vários países: Portugal,
Estados Unidos da América, Espanha,
entre muitos outros. Há alguma exposição que lhe tenha ficado na memória
por ter sido especial?
Já expus em alguns países uma grande parte
deles participo nas exposições, mas não estou
presente e porque a maioria são exposições
colectivas. Houve uma sim que me marcou,
foi uma exposição individual que fiz na Galeria
Tondinelli, em Roma. Marcou-me porque eu
tinha ido para Roma com três pessoas amigas
e quando a exposição inaugurou tinha lá mais
de quarenta portugueses e fiquei extremamente
sensibilizado, porque não esperava estar rodeado de portugueses. A senhora da galeria tinha
contactos com a Embaixada de Portugal, bem
como a Casa de St.º António de Roma que tem
muitos portugueses e conseguiu movimentá-los. Eram mais portugueses que italianos e não
mais esqueci, tornando-se muito especial.
Há algum artista nacional ou internacional que o inspire?
Existem muitos artistas de que gosto dos
seus trabalhos, na pintura gosto muito de
Vieira da Silva, Cargaleiro, Kandinsky, Henri
Matisse entre outros. Na escultura gosto muito de Auguste Rodin, Miguel Angelo, Carpeaux, entre outros. Mas eu segui uma linha
gráfica própria, tanto no grafismo como nas
cores, a pintura como já disse antes tem a sua
mensagem tranquilizante através da cor e do
grafismo de linhas com muito movimento,
pretendendo assim, transportar o apreciador
dos meus trabalhos para um mundo em constante metamorfose e movimento.
João Domingues

agenda

CSS | 22 de Dezembro de 2017

13
11

Prendas Penduradas 2017 – Seixal
DR

O Grupo Motard
Paladinos vai protagonizar, mais uma vez, uma
manhã de Natal diferente
no Concelho do Seixal.
Logo pelas 5h30 da
manhã, o grupo vai
passar pela Avenida da
República e pendurar nas
árvores da Baía do Seixal
o maior número de brinquedos possível, proporcionando um Natal
às crianças mais necessitadas. Na iniciativa do ano passado foram
penduradas 363 prendas pelas árvores da Baía.
A iniciativa conta com o apoio da Cruz Vermelha, União das
Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires e voluntários
anónimos, que durante todo o ano contribuíram com o donativo
de brinquedos para a causa.

Mercado Jovem – Quinta do Conde

“Natal
na Avenida”
na Amora

Exposição “Quatro Percursos”

Numa iniciativa da Ipintaface, a Avenida Marcos Portugal,
em Amora, vai receber amanhã, dia 23 de Dezembro, o
“Natal na Avenida“.
A iniciativa serve para unir,
animar e convidar todas as
famílias a estarem presentes.
Todas as lojas aderentes oferecem durante todo o dia animação de rua, pinturas faciais,
tatuagens, balões e novidades
dentro das suas lojas.
Durante a tarde haverá ainda música ao vivo, palhaços,
dança e ainda o sorteio de um
Cabaz de Natal oferecido por
todas as lojas aderentes.
O evento conta ainda com o
apoio da Junta de Freguesia de
Amora.

DR

DR

Se ainda não tem a prenda
de Natal ideal, a Loja Mercado
Jovem, no Mercado Municipal
da Quinta do Conde realiza
hoje das 11 às 12 horas uma
Oficina Handmade – Fala
Você Mesmo.
Na
Oficina
haverão
workshops com técnicas de
aplicação e construção de utensílios ou objetos do dia-a-dia, com
uma forte componente de upcycling, ou seja, recurso a materiais que
possam ser reciclados de forma a originarem novos objetos.
A organização parte da Anime – Projecto de Animação e Formação e conta com o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra.

A Galeria de Exposições
Augusto Cabrita no Fórum
Cultural do Seixal recebe até
dia 20 de Janeiro de 2018 a
exposição “Quatro Percursos”.
A exposição conta com
obras de Acácio Malhador,
Ana Galvão, Margarida Lourenço e Maria Gabriel.
Pode ser visitada de 3.ª a 6.ª
Feira das 10h00 às 20h30, e aos Sábados das 14h30 às 20h30.
A entrada é gratuita.

Carlos Pé-Leve e seus alunos
em Exposição
DR

O artista Carlos
Pé-Leve, que reside
no Concelho do
Seixal, e os seus
alunos de escultura e cerâmica da
ARTES – Associação
Cultural
do Seixal, vão expor os seus trabalhos em Lisboa, na conceituada
Galeria de Arte Beltrão Coelho, sita em Rua Sarmento Beires, 3A
Areeiro 1900-410 Lisboa.
Vão ser expostas 15 esculturas de Alda Abranches, Suzete Rego,
Ilda Santos, MAR, Mário Santos, Susana Cardoso Rafael, Rui
Moura, Ana Paula Ferreira e Lígia Moura. O Mestre Carlos Pé-Leve expõe 40 azulejos. Estes trabalhos são sobre o nu, feminino
e masculino que todos os artistas ao longo dos séculos têm passado
para a tela, para a pedra, o barro e madeira, inspirados no corpo
humana.
A exposição estará patente entre as 9h e as 18h, de segunda a
sexta-feira, até 12 de Janeiro de 2018.

Publicidade

Feliz Natal e Próspero Ano Novo
Café 0,50€

Sopas, Panados
Bolos Variados
Temos produtos de Azeitão
Serviço de esplanada
Tel.: 961 312 113
Rua Ferreira de Castro, 24
Aldeia de Paio Pires

Visite-nos

DR

Desejamos a todos os nossos
clientes e amigos
Feliz Natal
e Próspero Ano Novo
Rua Sociedade Musical 5 Outubro, 32 Loja
2840-117 Aldeia de Paio Pires
Telef.: 212 106 160 • Fax: 212 104 336
email: crisalfer@sapo.pt

lazer

CSS | 22 de Dezembro de 2017

12
14
14

cinema

pedras preciosas

Star Wars: Episódio VIII
dr

sopa de letras

22 a 28 de dezembro

Carneiro

21-03 a 20-04

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Procure dar um pouco mais de atenção às
crianças da sua família.
Saúde: Evite comidas com alto teor de gordura porque o colesterol terá tendência para subir.
Dinheiro: A sua situação económica manter-se-á estável.
Números da Semana: 7, 28, 16, 38, 24, 41
Amor: O amor e o carinho reinarão na sua relação
afetiva.
Saúde: A rotina poderá levá-lo a estados depressivos.
Dinheiro: Sem problemas neste campo da sua vida.
Números da Semana: 29, 32, 43, 14, 2, 27

Gémeos

21-04 a 21-05

Amor: Deixe de lado as tristezas e aproveite mais efusivamente os momentos bons que a vida lhe oferece.
Saúde: Cuidado com as suas costas.
Dinheiro: Período sem alteração nas finanças.
Números da Semana: 17, 25, 30, 2, 9, 28

ametista turmalina jade
agata topazio citrino
ametista diamante onix
malaquite safira
esmeralda
opala ambar rubi

Luke Skywalker (Mark Hamill), em tempos um
dos heróis da galáxia e o mais poderoso dos seus
Jedi, quebra o seu exílio quando é encontrado por
Rey (Daisy Ridley), uma jovem que desconhece a
sua família e cujo poder em torno da Força a faz
procurar um mestre. Mas está relutante. Rey é também uma emissária da Resistência da general Leia
Organa (Carrie Fisher, no seu último papel), irmã
de Luke, que precisa da ajuda do Jedi eremita para
combater a Primeira Ordem de Kylo Ren (Adam
Driver) e Armitage Hux (Domhnall Gleeson). A
guerra está aberta e a formação de jovens combatentes no seio da Força e da galáxia muito, muito
distante, traz consigo novas personagens como a
vice-almirante Holdo (Laura Dern), a rebelde Rose
Tico (Kelly Marie Tran) ou a personagem a interpretar por Benicio del Toro.

Sudoku
4
5

3

1

4
7

música

6

3
5

5

2

4

8

1

Roberto Carlos Por Raquel Tavares
dr

6

8
1

6

8

21-06 a 23-07

Leão

24-07 a 23-08

Virgem

24-08 a 23-09

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Apague de uma vez por todas as recordações
do passado.
Saúde: Não se automedique, procure antes o seu médico.
Dinheiro: Esta é uma boa altura para fazer uma doação de caridade.
Números da Semana: 14, 18, 26, 48, 35, 7
Amor: Lute pelo verdadeiro amor, não se deixe influenciar por terceiros.
Saúde: Vigie o seu estômago.
Dinheiro: Não se precipite nas suas compras, pode
sair prejudicado.
Números da Semana: 17, 23, 38, 9, 49, 3
Amor: Se falar mais abertamente acerca dos seus
sentimentos, poderá ver progredir a sua relação afetiva.
Saúde: Cuide da sua saúde física, faça mais exercício.
Dinheiro: Com trabalho e esforço conseguirá atingir o
seu objetivo.
Números da Semana: 49, 10, 5, 19, 11, 20
Amor: Irá manifestar-se em si uma grande energia
sensual.
Saúde: Consulte o seu médico e faça exames de rotina.
Dinheiro: Resolverá os seus problemas facilmente.
Números da Semana: 25, 11, 33, 5, 17, 1

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Não deixe que os seus familiares mais afastados tenham saudades suas, contacte com eles.
Saúde: Possíveis problemas com o aparelho digestivo.
Dinheiro: Tenha cuidado com os falsos amigos, nem sempre as pessoas que nos sorriem são as mais verdadeiras.
Números da Semana: 9, 46, 27, 33, 21, 14

2
1

9

Caranguejo

6

Sagitário

23-11 a 21-12

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: Estará muito carente, procure ser mais otimista
quanto ao seu futuro sentimental.
Saúde: Tendência para dores de cabeça.
Dinheiro: Período favorável, aproveite bem este momento.
Números da Semana: 23, 11, 36, 44, 29, 6

2

SOLUÇÃO

Raquel Tavares está de regresso aos discos
com um dos maiores projectos discográficos do
ano: Roberto Carlos Por Raquel Tavares – “Do
Fundo Do Meu Coração”. Este disco baseia-se
em reportório da autoria de um dos maiores
artistas de expressão portuguesa – o “Rei” Roberto Carlos. O projecto foi criado e produzido
por Max Pierre (Produtor, Director de A&R,
trabalhou com artistas como Maria Bethânia,
Caetano Veloso, Ney Matogrosso, entre muitos
outros) que propôs concretizar uma homenagem com temas clássicos de “Roberto Carlos”.
Este disco conta também com um dueto entre
Raquel Tavares e Caetano Veloso, e com um
tema da artista portuguesa e Ana Carolina.

Amor: Guarde o seu sarcasmo e fique atento às
queixas do seu par.
Saúde: Espere um período regular.
Dinheiro: Poderá investir em novos projetos, mas com
prudência.
Números da Semana: 20, 27, 9, 14, 40, 32

Aquário

21-01 a 19-02

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Andará muito exigente ao nível dos afetos e das
carícias.
Saúde: Sentir-se-á cheio de energia.
Dinheiro: Aproveite bem as oportunidades que lhe
surjam.
Números da Semana: 21, 14, 16, 23, 45, 9
Amor: Não seja tão possessivo e ciumento.
Saúde: Tente dormir as horas necessárias para o seu
bem-estar físico e psicológico.
Dinheiro: Não gaste mal o seu dinheiro.
Números da Semana: 45, 9, 28, 34, 17, 41

Desporto

CSS | 22 de Dezembro de 2017

11
15

Seixal Clube 1925 perde no Rocha Lobo
O Seixal Clube 1925 deslocou-se ao
Campo de Jogos Rocha Lobo, terreno
emprestado do Cova da Piedade B, onde
perdeu por 3-1, quebrando assim um
ciclo de cinco jornadas sem conhecer o
sabor da derrota.
Os seixalenses alinharam de início com
Fábio Martins, Rui Castela, João Gémio,
Élvis Silva, João Marcelino, João Lopes,
Cláudio Oliveira, Pedro Costa, Nivaldo,
João Carreiro (capitão) e Pedro Ricardo.
Jogaram ainda Rui Barros, Miguel Reis,
Miguel Machado e Tiago Roque. João
Carreiro foi o autor do golo do Seixal
Clube 1925. A equipa desceu ao 8.º lugar
com os mesmos nove pontos, fruto da
vitória caseira do CF Trafaria que tem
agora dez pontos.

Já o ACRT Zambujalense recebeu em
casa o Paio Pires FC e conseguiu a primeira vitória do campeonato por 3-2, garantindo assim os primeiros pontos da equipa
do concelho de Sesimbra, mantendo-se no
entanto na 9.ª e última posição da Série A.
O Paio Pires com a derrota manteve o 6.º
lugar com os mesmos 11 pontos.
Na Série B, o AD Quinta do Conde
recebeu e venceu o CDR Águas de Moura por 2-0, enquanto o CCD Brejos de
Azeitão também recebeu e venceu o GF
Azul e Ouro por 2-1. As equipas da freguesia quintacondense reforçaram as posições
na classificação, passando agora a ocupar
os 3.º (com vinte pontos) e 2.º lugares (com
27 pontos), respectivamente.
João Domingues

GD Sesimbra vence Juventude Azeitonense
No encontro duas equipas do mesmo
concelho, e naquele que foi o prato forte
da 5.ª Jornada da 3.ª Divisão Nacional –
Zona D, o Grupo Desportivo de Sesimbra
recebeu e venceu a Juventude Azeitonense
por 9-2. Os marcadores dos golos do Grupo Desportivo de Sesimbra foram Jorge
Coelho (2), Bruno Fuzeta (2), Gonçalo
Marcelino, Bernardo Pinhal, Luís Pinhal,
Diogo Franco e André Mira. Para a Juventude Azeitonense marcou Luís Matos (2).
O pexitos orientados por Artur Pereira
não deram quaisquer hipóteses aos azeitoPublicidade

nenses treinados por Hugo Sousa e lograram assim a 3.ª vitória consecutiva para
o campeonato, subindo ao 4.º lugar da
classificação com nove pontos. Já os visitantes continuam sem vencer e mantêm-se no último lugar da classificação com
zero pontos.
Na próxima jornada, jogada no dia
14 de Janeiro, o Grupo Desportivo de
Sesimbra desloca-se ao rinque da AJ Salesiana “B”, enquanto a Juventude Azeitonense recebe em casa o HC Santiago.
João Domingues

Publicidade
16
16

CSS | 22 de Dezembro de 2017


Comércio-353.pdf - página 1/16
 
Comércio-353.pdf - página 2/16
Comércio-353.pdf - página 3/16
Comércio-353.pdf - página 4/16
Comércio-353.pdf - página 5/16
Comércio-353.pdf - página 6/16
 




Descargar el documento (PDF)

Comércio-353.pdf (PDF, 7.7 MB)





Documentos relacionados


Documento PDF comercio 353
Documento PDF comercio 352
Documento PDF comercio 325
Documento PDF comercio 326
Documento PDF comercio 351
Documento PDF comercio 327

Palabras claves relacionadas