Comércio 339 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 339.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 16/06/2017 a las 18:05, desde la dirección IP 89.115.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 944 veces.
Tamaño del archivo: 7.8 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público



Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 16 de Junho de 2017 | Ano X | N.º 339

Publicidade

Director: Fernando Borges
DR

aniversário
da
União

PÁG. 2 e 3

Festas Populares

Movimento Associativo

Como se proteger do Sol

AUGI FF71

Apresentação do programa das Festas
Populares de São Pedro realizada no dia
13 de Junho a bordo do cacilheiro
“Lisboa à Vista”.

O Movimento Associativo do Concelho
de Sesimbra reflectiu sobre os caminhos
do futuro no Salão Nobre da Junta de Freguesia da Quinta do Conde.

Com a chegada do Verão, saiba como se
proteger do sol, com os conselhos do
Dr. Jorge Neves.

Pinhal do General mais perto dos metros
quadrados com a resolução de mais um
dos complexos processos.

Págs. 5

Pág. 8

Pág. 10

Pág. 12

entre tejo e sado

Publicidade

REPORTAGEM
2

União Seixalense aposta n

Celino Cunha Vieira

Sessão solene decorreu no dia 4 de junho, com o salão cheio a aplaudir os 146 anos desta coletividade
profundamente republicana, que foi fundada após a conturbada Guerra Franco-Prussiana que dividiu a Europa
no século XIX, tendo os Partidos Regenerador e Progressista forte adesão em Portugal, dividindo ideologias
quanto à existência do concelho do Seixal.

editorial

Acabou-se o Santo António, está
a chegar o São João e depois temos o
São Pedro com as suas festas populares.
Depois dos constrangimentos de há um
ano com as obras de requalificação no
centro histórico, imaginava-se que em
2017 tudo já estaria concluído. Mas por
este ou aquele motivo – já sobejamente
escalpelizados – vamos ter umas festas
ainda com obras a decorrer. Valha-nos
o vasto programa que este ano conta
com os Anjos, o António Zambujo e
o Herman José, para além de muitos
outros artistas, das bandas das duas
Sociedades, do Festival Náutico com
a presença da Caravela Vera Cruz
fundeada na baía e que poderá ser
visitada, da Feira de Artesanato e da
Feira do Fumeiro, assim como a vasta
oferta gastronómica dos restaurantes
locais, não esquecendo no dia 29, ao
raiar do dia, a emblemática “marcha
das canas” e o acto religioso com a
tradicional procissão de São Pedro pela
tarde.
Finalmente a Câmara Municipal do
Seixal tomou uma firme posição sobre
a poluição provocada pela ex-Siderurgia
Nacional não só na Aldeia de Paio Pires
como também noutras zonas adjacentes,
exigindo as mesmas medidas que desde
há quatro anos um grupo de cidadãos
vem denunciando, constatando-se
assim que existiam razões suficientes
para que desde a primeira hora o
Poder Local tivesse liderado a situação,
evitando aproveitamentos políticos
de quem só aparece em determinadas
ocasiões para se pôr “em bicos de pés”
e tentar retirar benefícios do trabalho
alheio e descomprometido. Como já
foi afirmado, “mais vale tarde, do que
nunca” e por isso é de louvar a atitude
da CMS, esperando-se que com a
legitimidade que lhe assiste, possa de
uma vez por todas resolver este grave
problema que afecta a população.
Começam assim a agitar-se as
hostes partidárias com a apresentação
de candidatos e programas para as
próximas eleições autárquicas, não
existindo grandes novidades em relação
a anos anteriores. Vamos ter mais um
conjunto de promessas, de críticas
ao que foi feito e ao que não foi feito,
de ataques pessoais e políticos, de
escaramuças ideológicas, para depois se
voltar à mesma rotina até aos três meses
que antecedem as eleições de 2021.
Tem sido sempre assim, porque durante
os quatro anos de mandato os eleitores
mal se apercebem que existem outras
ideias e outras formas de governar
uma autarquia. Não é por acaso que
a abstenção é o que é, revelando o
completo desinteresse da maioria dos
potenciais votantes.

A Sociedade Filarmónica União
Seixalense, também designada por "Os
Prussianos", foi fundada a 1 de junho
de 1871, após conturbadas divergências
entre os sócios e músicos do então Grupo
Democrático Timbre Seixalense, uma
coletividade com ideologia monárquica
e extremamente conservadora. Uma boa
parte destes sócios não se conformava com
a extinção do recém-criado concelho do
Seixal, extinção esta apoiada pelo Partido
Regenerador, um dos dois que alternava
no governo de Portugal. Decorria a
Guerra Franco-Prussiana e a tensão
na Europa aumentava entre a França
e a Prússia. Os prussianos invadiram
a França e derrotaram completamente
o exército francês, ao que os franceses,
em ato de desespero, proclamaram a
Comuna, que durou apenas dois meses,
pois os burgueses franceses, que até então
defendiam os direitos do povo, viraram-se
contra o seu próprio povo, ou seja, contra
a Comuna, havendo um mar de sangue
pelo fuzilamento de cerca de vinte mil
operários. Quando a Unão Seixalense
é fundada, o seu cognome passa a ser
"Os Prussianos", pois estavam do lado
do povo e da Comuna, enquanto que a
Timbre Seixalense ganha o cognome de
"Os Franceses" por ser conservadora.
Até ao 25 de abril de 1974, estas duas
filarmónicas mantiveram uma rivalidade
agreste, não se podendo sequer cruzar nas
ruas da vila do Seixal.
No dia 1 de maio de 1974, proclamaram
as pazes no Estádio do Bravo, pois se dum
lado estava Emílio Rebelo pela Timbre
Seixalense e do outro estava José Manuel
Ferreira, presidente da direção da União
Seixalense, ambos perceberam que o
futuro far-se-ia de união, cooperação e
apoio.
Estiveram presentes Maria João
Santos, pela Associação Humanitária
dos Bombeiros Mistos do Concelho do
Seixal, Fernando Santos, pela Sociedade
Filarmónica
Democrática
Timbre
Seixalense, Hélder Rosa, pela Associação
de Coletividades de Cultura e Recreio

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

Av. José António Rodrigues, n.º 45, 2º
2840 - 078 Aldeia de Paio Pires
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

do Concelho do Seixal, António Santos,
presidente da União das Freguesias de
Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires
e Joaquim Santos, presidente da Câmara
Municipal do Seixal, para além de
Fernando Simões, Presidente da Direção e
António Palaio, Presidente da Assembleia
Geral da Sociedade Filarmónica União
Seixalense.
Das atividades culturais da Sociedade
Filarmónica União Seixalense, destacase a promoção da cultura através da
banda filarmónica, que mantém em
atividade uma escola de música - Escola
de Música Matias Lucas, que funciona
ininterruptamente desde a sua fundação,
sendo salientado pelo Presidente da
União Seixalense que "sem passado não
há futuro e que só com o agradecimento
e reconhecimento a todos aqueles que
fazem a União Seixalense diariamente se
consegue continuar em frente". Hélder
Rosa mencionou o gosto em ter uma
"histórica centenária coletividade na
Federação Portuguesa das Coletividades
de Cultura e Desporto que continua a
fazer parte do dia-a-dia dos seixalenses e a
contar com a Federação". Fernando Santos
mencionou que a Timbre e a União" são
orgulho dos seixalenses" devido à sua

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha,
Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário, Dário Codinha,
Fernando Fitas CP2760, Hugo Manuelito, José Henriques, José
Lourenço, João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento,
Maria Vitória Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel

longevidade e papel social, enquanto que
António Santos, pegou num tema mais
complexo: a reorganização das freguesias.
O Presidente da União das Freguesias
de Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio
Pires lembrou que "é caso raro no país
uma freguesia ter quatro filarmónicas
centenárias e que é muito difícil estar a
acompanhar de perto todas elas, pois a
união de freguesias tem uma área imensa
que torna difícil a aproximação diária a
todos", frisando que "ele próprio aprendeu
música nesta casa" e lembrando que o
Seixal tem a tradição das filarmónicas e
das famílias de músicos. O presidente da
Câmara Municipal, demonstrou gosto
pelas "coletividades, pois elas são o espelho
mais sincero do povo", lamentando
que o poder central se "esqueça" das
filarmónicas e associações em geral, mas
que a Câmara Municipal do Seixal tudo
fará para apoiar condignamente, "tendo
apoiado a criação da Sala Desportiva da
União Seixalense e, em breve, começarão
as obras de requalificação da sede".
Foram conferidos à União Seixalense,
ao longo da sua existência, diversas
distinções: Medalha de Louvor, pela
Cruz Vermelha Portuguesa (1926); Grau
de Dama da Ordem de Benemerência,
pelo Presidente da República Óscar
Carmona (14 de novembro de 1935);
Medalha de Instrução e Arte e Diploma
de Generosidade e Filantropia, pela
Federação Portuguesa das Coletividades
de Cultura e Recreio (1956); Medalha
de Honra, pela Câmara Municipal do
Seixal, entre outras.
Em
1971,
no
decurso
das
comemorações do seu centenário, a banda
gravou um disco de vinil por iniciativa da
então Comissão das Comemorações do
Centenário. Em 2001 gravou um CD e em
2005, gravou o “Marés” – o seu segundo
CD, reconhecido internacionalmente
pela qualidade artística das obras
interpretadas, gravando em 2012 o álbum
de passodobles "António Ribeiro Telles".
No decorrer da sessão solene do
146º aniversário da União Seixalense,

Boieiro, Paulo Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes,
Rui Hélder Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 16 de Junho de 2017

3

no futuro e agradece o passado
houve homenagens aos que trabalharam
e ainda trabalham para que a União
Seixalense exista: António Hernande "O
Boga", Eduardo Rochinha, João Neves,
Palmira Magista (a título póstumo),
José Chagas (o músico mais antigo da
banda em atividade), Dulce Cunha,
Lucinda Simões e Maria Marques
mereceram o agradecimento público pela
sua dedicação. Foi também atribuído a
Gonçalo Freitas o diploma de Músico do
Ano. Homenagearam-se ainda os músicos
que passaram pela banda filarmónica,
subindo a palco e sendo representados
por Amílcar Gameiro que elogiou "a
coletvidade onde começou a sua história
profissional e que muito contribui
para enriquecer as bandas militares e
orquestras nacionais e internacionais,

pois pela banda da União Seixalense têm
passado grandes nomes da música e que
muitas vezes passam ao lado da história".
Foi ainda prestada homenagem ao
grande maestro e compositor António
Fortunato de Sousa, montijense que
adotou e dirigiu a banda da União
Seixalense, sendo tocada pela banda a
marcha "O Veterano - Adelino Lopes".
A banda da União Seixalense foi a
primeira em Portugal a interpretar a
Ópera "Carmen" de Georges Bizet,
trazida por um presidente da direção na
sua ida a França no século XIX, organizou
o seu primeiro Grupo Cénico em 1927 e
a Biblioteca foi inaugurada em 1945. Nos
anos 70 do século passado, o programa
televisivo ZIP ZIP deu origem a uma
sátira organizada pela União Seixalense

que atraia centenas de espetadores - o
PIZ PIZ, recebendo na sua sede social as
figuras de destaque de então, tais como
Raúl Solnado, José Fialho Gouveia ou,
noutro cariz, Mário Soares, Simone de
Oliveira ou José Hermano Saraiva, que
gravou para a RTP o Seixal e a história
da União Seixalense. Existiu ainda uma
comissão que cuidava de todos os eventos
e até da própria Sociedade: a Comissão
dos Anjinhos Enrascados, que organizava
as Festas de São Pedro do Seixal,
destacando o primeiro arraial eletrificado
erigido pela União Seixalense na Praça
Luís de Camões.
Em 2003 foi retomada a Marcha
Popular de São Pedro, que estava inativa
desde 1971 e em 2007 foi criado um
Publicidade

grupo musical de animação de rua: Os
Algazarra & Companhia.
A Sociedade de hoje, dispõe de uma
renovada sala de desporto e de diversas
ofertas na sua Escola de Música Matias
Lucas.
Ao longo de tantos anos de história, a
Sociedade Filarmónica União Seixalense,
continua a trazer centenas de pessoas
ao seu seio, quer para os famosos Bailes
de Carnaval, para a sua Sala de Petiscos
com vista sobre o Tejo ou para assistir
a um concerto da sua centenária banda
filarmónica dirigida pelo mastro Armindo
Pereira Luís.

Cultura

CSS | 16 de Junho de 2017

4

Histórias Associativas (15)*

o vozeiro

Rui Hélder Feio

PERGUNTAS E RESPOSTAS

O artigo 2º no seu segundo ponto desse diploma
diz:
Excluem-se do âmbito de aplicação do presente
decreto-lei:
a) As entidades prestadoras de cuidados de saúde
quando, atendendo à natureza dos serviços
prestados designadamente, por estar em causa o
direito à proteção da saúde e do acesso à prestação
de cuidados de saúde, a ordem do atendimento deva
ser fixada em função da avaliação clínica a realizar,
impondo-se a obediência a critérios distintos dos previstos no presente decreto-lei;

Envie a sua questão para:
duvidas@ruifeio.pt

Em reconhecimento pelo atrevimento de
que os rapazes da União haviam dado prova
quando ousaram avançar para uma iniciativa
tão trabalhosa, Fialho Gouveia e Raul Solnado,
dois dos autores do referido programa televisivo,
ao tomarem conhecimento do projecto não
quiseram deixar de a ele se associar, participando
num desses espectáculos. O mesmo aconteceu
com os poetas David Mourão Ferreira e Natália
Correia, o actor Igrejas Caeiro e a locutora da
Emissora Nacional Maria Leonor.
De acordo com Adelino Cunha, “ este evento,
que deu brado entre as gentes do Seixal,
acabava, afinal, por se tornar no principal tema
de conversa dos habitantes da terra nos dias
imediatos à sua realização, mercê da diversidade
de assuntos que abordava, da popularidade dos
convidados que nele participavam e do interesse
que as declarações destes despertavam na opinião
pública local.”
De arrumador da sala de baile
a membro da Comissão do Centenário

Fernando
Fitas

DR

Conselho Técnico da Associação de Basquetebol
de Setúbal, em representação do referido clube. ”
Antes disso, fora campeão concelhio de ténis
de mesa, pelo SFC; vice-campeão de bilhar, em
segundas categorias, pela sociedade; elemento do
orfeão do antigo Clube Recreativo do Seixal; do
Grupo Coral da União e fundador do conjunto
“SUS MUSIC”, que mais tarde deu origem ao
conhecido “Grupo de Baile”, um agrupamento
de música ligeira que no final dos anos setenta
conquistou assinalável sucesso com o tema
“Patcholy”.

Homem de Múltiplos Ofícios

Contudo, outros episódios repousam também
no acervo memorial de Adelino Cunha,
nomeadamente os bailes de Carnaval, em
particular os da pinhata e do bacalhau’, este,
normalmente, dedicado às tripulações dos navios
bacalhoeiros que aqui vinham descarregar e
aos trabalhadores que laboravam na seca do
bacalhau, geralmente, pessoas, provenientes de
Aveiro, Ílhavo e Ovar.

Homem de grande sensibilidade e de vários
afazeres mormente os que se reportam ao domínio
da fruição cultural e da criação poética, Adelino
Cunha, desempenhou, igualmente, e, por mais
de uma década, diversos cargos directivos na
Associação dos Bombeiros Voluntários do Seixal,
além de ser um dos elementos do “Trio Hortelão”,
agrupamento que fundou, com dois ‘velhos’
amigos, no âmbito da Associação de Reformados
e Idosos do Seixal, visando a recuperação da
“Era um modo de angariarmos fundos para a antiga arte dos jograis.
sociedade e, ao mesmo tempo, uma maneira
“Mais do que tudo,” salienta, “ toda
a vida procurei dar o meu modesto
contributo à divulgação do nome
da minha terra. Essa, foi, de resto, a
intenção que me motivou em 1947,
a ingressar na primeira equipa de
juniores do Seixal Futebol Clube, em
basquetebol e a participar nos órgãos
directivos tanto da União, bem como
noutras agremiações, durante quase
cinquenta anos. Um dos cargos que
desempenhei foi o de presidente do

“Fui eu quem se responsabilizou, pelo
empréstimo de 150 contos, aos rapazes do
aludido grupo para que estes comprassem duas
violas e uma bateria. Esse empréstimo, acabaria
por estar na génese de uma certa censura de que
fui alvo por parte de alguns consócios, que me
acusaram de estar a desviar os jovens da banda
da sociedade. O que não era, de todo, verdade.
Aliás, uma das condições que impôs aos rapazes
para a concessão do empréstimo, era a de que,
em contrapartida pela cedência das instalações
da Sociedade para os ensaios, teriam que efectuar
gratuitamente dois bailes por mês.
Enfim, mal entendidos que o tempo acabaria por
esbater,” refere com natural satisfação.
*Excertos de “Histórias Associativas- Memórias
da Nossa Memória – 1º Volume As Filarmónicas”.
Edição Câmara Municipal do Seixal.-2001

DR

DR

ROSTOS DO SEIXAL
MARIA
BENEDICTA DE
BRAGANÇA
(1746 - 1829)

DR

b) As conservatórias ou outras entidades de registo, quando a alteração da ordem de atendimento
coloque em causa a atribuição de um direito subjetivo
ou posição de vantagem decorrente da prioridade do
registo.
escolha os serviços de um profissional, contacte o
Solicitador.

DR

de estabelecermos uma relação de
convívio com toda essa gente que
vinha para o Seixal em busca do seu
sustento,” relata Adelino Cunha que
faz ainda notar os bailes do ‘Vestido de
Chita’ e do tradicional concurso que
os caracterizava, o da ‘Cadeira’ e o da
‘Batata’, nos quais eram postos à prova
a perícia dos dançarinos.
Para este associado da União Seixalense,
que diz ainda recordar-se do dia em
que, com apenas cinco anos, lhe foi
dada a tarefa de transportar cadeiras
para o coreto, em ordem a preparar um
dos concertos que a banda ali deu. “Esse foi o
primeiro trabalho que fiz para esta casa. Com a
maior das alegrias,” realça.
Membro da comissão executiva das
comemorações do centenário da colectividade,
Adelino Cunha, sublinha que do vasto programa
de realizações levadas a cabo a propósito da
efeméride, a sessão que contou as presenças do
maestro João de Freitas Branco e do poeta e
escritor David Mourão Ferreira nos festejos, foi
uma das que mais o sensibilizou.

DR

Pergunta: Sou senhorio, arrendei um apartamento há três anos e já por três vezes tive de substituiro
exaustor às minhas expensas, pergunto, sou obrigado
a suportar estas custas, já que me parece existir má
utilização do aparelho?
Resposta: Por princípio os senhorios são os responsáveis pela reparação e estragos nos imóveis que
arrendam.
Mas, se conseguir provar que as avarias se devem a
má utilização por parte do arrendatário, pode imputar-lhe esses custos.
Para tal, aquando da reparação do equipamento,
deve solicitar relatório à empresa reparadora que comprove essa responsabilidade.
Pergunta: Sou deficiente motor. O meu patrão
exigiu-me que a partir de Abril passe a trabalhar às
sextas-feiras mais duas horas dado existir muito trabalho e não ter condições de contratar mais ninguém.
Sou obrigado a fazer essas horas?
Resposta: Não. O trabalhador com deficiência ou
doença crónica não é obrigado a prestar trabalho suplementar. Mais direi que a exigência do seu patrão
constitui contraordenação grave. Contacte a Autoridade para as condições do trabalho, telefone 213 308
700.
Pergunta: Fui à conservatória do registo automóvel registar um veículo que comprei e, mesmo
argumentando que me encontro grávida (facto bem
visível) e que pretendia exercer o meu direito de prioridade, foi-me negado.
Não houve posição abusiva por parte da funcionária? Em casos destes como posso reclamar?
Resposta: Na realidade a funcionária do registo
automóvel procedeu corretamente ao negar-lhe o direito de prioridade já que esse direito não se aplica aos
registos. Suponha que o mesmo carro foi vendido 10
minutos antes a outra pessoa pelo mesmo vendedor e
que de boa fé, desconhecendo a maldade essa pessoa
ia registar e entretanto foi ultrapassada por outra que
exerceu o direito de prioridade…
Com a entrada em vigor do Decreto-Lei n.º
58/2016, de 29 de agosto, que instituiu a obrigatoriedade de prestar atendimento prioritário às pessoas com deficiência ou incapacidade, pessoas idosas,
grávidas e pessoas acompanhadas de crianças de colo,
para todas as entidades públicas e privadas que prestem atendimento presencial ao público, deixa de fora
algumas exceções, sendo uma delas a registral.

Homem de múltiplos ofícios
a favor da sua colectividade

Publicidade

Nasceu em Lisboa, sendo batizada de
Maria Francisca Benedicta Ana Isabel
Josefa Antónia Lourença Inácia Gertrudes
Rita Joana Rosa de Bragança, irmã da
rainha Dona Maria I, ultima filha do rei
Dom José I e da rainha consorte Dona
Mariana Vitória de Bourbon, foi Infanta
de Portugal.
Amante das artes, esta inteligente
infanta recebeu aulas de música do

maestro David Perez (que compôs a
grandiosa ópera Alessandro Nell' Índie
que inaugurou a Ópera do Tejo em
Lisboa, desaparecida meses depois com o
Terramoto de 1755), aulas de pintura com
Domingos Sequeira (de onde se salienta
um painel na Basílica da Estrela, em
Lisboa, pintado em conjunto com a sua
irmã Dona Maria Ana), aulas de dança e
escrevia poesia regularmente e em diversas
línguas.
Na freguesia de Amora (que à época
pertencia ao termo de Almada), Dona
Maria Benedicta teve um palácio e uma
quinta, onde viveu vários anos e que,
posteriormente, passou para a infanta
Dona Isabel Maria. Foi ainda a fundadora
do Hospital dos Inválidos de Runa.
A
Princesa-Viúva,
como
ficou

conhecida, morreu aos 83 anos no seu
Palácio da Amora (que se encontra em
elevado estado de abandono e degradação),
hoje localizado no concelho do Seixal,
tendo contribuído para o enriquecimento
cultural e artístico do país e deixando
bens patrimoniais no Palácio, muitos
deles roubados após o 25 de abril de 1974.
Envie a sua sugestão
de «Rosto do Seixal» para:
comerciodoseixal@gmail.com

Mário Barradas

Reportagem

CSS | 16 de Junho de 2017

5

Festas Populares do Seixal

António Zambujo, Dengaz, Malabá e Anjos são alguns dos artistas que vão actuar nas festas de 2017. O programa conta ainda com concertos das
bandas filarmónicas da Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense e da Sociedade Filarmónica União Seixalense, bem como mostra de
artesanato que decorrerá durante todo o período festivo.

Foi a bordo do cacilheiro "Lisboa
à Vista" que a Câmara Municipal do
Seixal e a União das Juntas de Freguesia
do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio
Pires apresentaram o programa das
Festas Populares de São Pedro na cidade
do Seixal. Na apresentação estiveram
também presentes ou fizeram-se
representar os artistas que vão actuar na
festa.
O Presidente da Câmara Municipal
do Seixal abriu a apresentação dizendo
que quer que em 2017 as festas honrem
aquilo que é a tradição do Seixal no
desenvolvimento das suas festas populares
Publicidade

"temos seis grandes festas populares, seis
grandes iniciativas de confraternização
onde não só os habitantes do Seixal
poderão encontrar-se, curtir, beber e
conviver mas também muitos outros
visitantes virão com certeza às nossas
festas, que têm cada vez mais pergaminhos
no que é o panorama das festas populares
no nosso país". Joaquim Santos destacou
ainda o festival náutico de 25 de Junho e
também a assinatura do protocolo entre
as Câmaras Municipais do Seixal e do
Barreiro para a concretização da ponte
pedonal e ciclável que vai ligar o Seixal
ao Barreiro 50 anos depois: "As festas

do Seixal serão o testemunho vivo desse
compromisso entre os municípios que
terá depois a necessária sequência com a
finalização do projecto, com o lançamento
de concurso para a obra e depois então a
sua concretização".
Jorge Gonçalves, vereador do pelouro
do Urbanismo, Mobilidade e Cultura,
discursou na apresentação do programa.
O vereador começou por agradecer
a participação dos artistas nas Festas
de São Pedro e elogiou a diversidade
do programa: "no ponto de vista da
programação consideramos que temos
um cartaz de luxo, diversificado mas
muito forte para atingir diferentes
públicos". Jorge Gonçalves concluiu a sua
intervenção destacando outras actividades
além dos concertos: "destacava também
naturalmente outras componentes de
dinamização como o festival náutico,
a feira de artesanato que se vai realizar
no jardim, e naquilo que serão as nossas
tradições com a programação do palco de
música ligeira onde temos a afirmação de
muito daquilo que são as nossas tradições
as nossas filarmónicas, daquilo que é
verdadeiramente a riqueza natural do
concelho".
O Presidente da Unão das Juntas de
Freguesia do Seixal, Arrentela e Aldeia
Paio Pires também falou na apresentação
e realçou a retoma àquilo que considerou
ser a tradição ancestral de todas as
festas do nosso município. António

Santos fechou a intervenção realçando
a importância da cultura popular nas
festas: "tão importante como os grandes
espectáculos que temos e com o programa
fantástico que vamos ter este ano no São
Pedro, é realmente a nossa história e as
nossas tradições. E o palco número 2 é
o palco que representa da melhor forma
tudo o que é emblemático e histórico
a nível da nossa freguesia. É aí que vão
actuar as nossas bandas filarmónicas, é aí
que irá ter lugar as marchas populares dos
adultos, tema que também faz parte das
nossas tradições e da nossa história".
As festas têm início marcado para o dia
23 de Junho com as marchas populares
das escolas do 1º ciclo do ensino básico e
fecham a dia 2 de Julho com a actuação
de António Zambujo no palco principal.
Pelo meio temos as actuações dos Anjos,
Alcoolémia, Malabá, Dengaz, Banza e
Herman José. Além dos espectáculos
musicais, dia 25 de Junho será o dia do I
Festival Náutico da Baía do Seixal, a Feira
do Artesanato, Gastronomia e Fumeiro
bem como a presença da Caravela Vera
Cruz na Baía do Seixal que poderá ser
visitada pelos munícipes.
De realçar ainda o Baile de São Pedro
na madrugada de 28 para 29 de Junho,
a Marcha das Canas na manhã de 29 de
Junho e ainda a procissão solene à tarde.

sociedade

CSS | 16 de Junho de 2017

6

Opinião

João Araújo

Escusamos de ficar
descansados
No passado dia 5 deste mês terá
tido lugar aquilo a Câmara Municipal
designa por Edição do Fórum Seixal
“para debater as obras em curso na frente
ribeirinha e núcleo urbano antigo do
Seixal que criam novos espaços pedonais
e cicláveis com prolongamento do
passeio ribeirinho, redesenham acessos e
redefinem estacionamentos”.
Ora, para quem tem interesse no
assunto (e alguns de nós têm mesmo
muito interesse…), mas não pôde assistir
àquela sessão, ficam muitas perguntas,
ocorrendo-me entre elas as seguintes:
Que explicações foram dadas para o
catastrófico desenvolvimento das obras?
Porque razão houve lugar à alteração
de empreiteiro e que efeitos económicos
isso comporta (positivos ou negativos)?
Qual o prazo agora fixado para a
conclusão da obra?
Porque razão a CMS só agora surge,
visivelmente incomodada com uma
situação que há muitos meses vem sendo
fonte de preocupação e prejuízos para os
munícipes?
Qual a relação entre esta nova atitude
da CMS e as eleições autárquicas
marcadas para o próximo mês de
Setembro (esta será sempre uma
pergunta retórica)?
Assim e para obter as respostas a tudo
isto escusa o munícipe de procurar o que
quer que seja na página oficial da Câmara
do Seixal (http://www.cm-seixal.pt/
forum-seixal/2017/forum-seixal-2017),
onde até às 13h do dia em que escrevo
estas linhas, nenhuma resposta existia.
Apenas um ficheiro (pdf ), com
desenhos e peças carregadas de boas
intenções, tudo isso de um outro tempo
já passado.
Mas desengane-se quem pensa que
as procuradas respostas podem ser
encontradas num outro qualquer local
de consulta pública, particularmente
disponibilizado pela oposição política ao
governo autárquico.
Ou a oposição não existe, ou não tem
interesse no tema.

Festa da primavera na Artes
Seixal
Foi no passado dia 3 de junho que se
realizou na sede da Artes na Cruz de Pau uma
bonita celebração da primavera de associados
muito especiais uma vez que estéticamente
estão ligados à Natureza pela magia das cores
que misturam com tanto amor e mestria.
Desta festa que se iniciou logo de manhã
constaram: modelagem, almoço partilhado,
poesia e música.
Após amodelagem chegou a hora do
almoço.
Este, como sempre, realizou-se debaixo
da árvore frondosa frente à porta da sede.
Dispostas as iguarias do almoço, onde cada um
cozinhou o seu melhor e onde não faltaram os
caracóis(deliciosos), os mexilhões, o bacalhau
à Brás (excelente),a salada russa, a carne
assada, o frango, o queijo e as sobremesas.
Também não faltou o excelente vinho. Após
o almoço iniciou-se a Animação.
O professor Jorge Ribeiro trouxe os seus
alunos da Unisseixal para um breve recital.
Este terminou com a leitura de um conto
muito especial.
Concretamente “A Galinha” de autoria
de Vergílio Ferreira ”A leitora do referido
conto fez dele uma leitura expressiva e como
este era humorístico e de teor “non sense”
foi de imenso agrado pois divertiu muito os
presentes.
Vergílio Ferreira conta a história de duas
senhoras, irmãs, que vão à feira com os
respectivos maridos e que compram cada
uma uma galinha de barro e cuja compra vai
originar a discórdia entre as duas e depois se

espalha por toda a aldeia.
Este conto é uma alegoria de alguns dos
feios defeitos humanos como a inveja e a
avareza.
O sentido de humor não é propriamente
uma característica de Vergílio Ferreira. Mas
este é um conto engraçado e interessante.
Mais conhecido por ser um extraordinário
pensador imbuído de existencialismo, onde a
morte é o tema principal das suas meditações,
sem fé na existência para além da vida.
É portanto um escritor que nos faz pensar
nos temas profundos da vida. Mas foi muito
salutar este tema para terminar a actuação da
parte literária e poética.
Toda esta apresentação foi um grande
momento de cultura.
Seguidamente iniciou-se a componente

musical que esteve acargo do Grupo de
Cavaquinhos e Bandolins da Unisseixal
dirigido pelo professor Mário Fortuna.
Muito harmónicos e afinados tocaram,
cantaram e encantaram durante largo tempo
na tarde. Por isso foram muito aplaudidos.
Era notório o orgulho e o brio estampados
no rosto do Professor Mário Fortuna.
E muito reconhecidamente. Os alunos pela
sua aplicação têm feito jus ao seu trabalho e
dedicação.
Após esta actuação, os associados, o
professor e o seu grupo lancharam em franco
e fraterno convívio.
Maria Vitória Afonso

O MEDO– Continuação
À semelhança do que já aconteceu em
2014, quando abordei este tema, num
artigo que escrevi neste jornal, mas no
conceito de Medo da doença, vou agora
tentar, o melhor que sei, abordar o
mesmo tema, mas no conceito de Medo
da morte: só ao pronunciar estas três
últimas palavras me faz arrepiar!
Poucos são, atualmente, os seres
humanos que pensam na morte, que a
aceitam como o final do ciclo de vida,
como parte integrante do mesmo.
Pois os antepassados aceitavam a
morte como um processo natural, que
ainda o é mas que consideramos que
não.

Em qualquer dos casos a coisa será
grave. O Seixal merece mais.

Evitar falar sobre, ilusoriamente,
parece que adia esse acontecimento, que
é inevitável.

Até que surja quem, verdadeiramente
se interesse pela opinião das pessoas que
aqui vivem e trabalham, escusamos de
ficar descansados com o que temos.

Pois sabemos que a única certeza,
com 100% de garantia, que a morte irá
acontecer.

essa antecipação, gerando medo de
Um psicólogo conseguirá auxiliar o
morrer.
paciente a minimizar as dificuldades
sentidas e sintomas até de ansiedade.
O desconhecido é assustador, origina
sintomas de ansiedade e potencia
O foco do trabalho serão os
pensamentos negativos automáticos.
pensamentos e emoções associadas.
Algumas pessoas poderão até
Peço apenas a reflexão sobre este
desenvolver perturbação psicológica.
assunto, sobre a sua vida. Sendo
também necessário repensar sobre os
Refletir sobre o assunto, pensar seus objetivos de vida, metas a atingir,
sobre… falar acerca do assunto permite mudanças a efetuar.
o maior controlo desses pensamentos
desajustados e distorcidos.
Questionando-se a si mesmo, dos
seus medos, angústias, o que mais teme
Parece um conselho comum, mas e tente encontrar as respostas.
esta antecipação é organizadora e evita
tanto sofrimento em situações de maior
Resolvi juntar a este tema uma quadra
fragilidade (doença ou morte).
para ilustrar bem quanto MEDO eu
tenho da MORTE:
Acrescento o facto deste medo, ter
Não consegui resistir
associado alguma exacerbação dos
sintomas físicos, estando inerente o
A guardar este segredo
medo de adoecer, de perder capacidades,
Por isso vou repetir
autonomia, etc.
Da MORTE tenho MEDO

Ou simplesmente por se considerar
Em situações de stress, em crises de que o que acontece aos entes queridos
ansiedade, ataques de pânico, processos que acontecerá a si próprio.
de luto e até noutras perturbações,
sobressai o medo de morrer, da finitude
Justifica procurar um psicológico
da vida.
quando percebe que o medo ultrapassa
a sua função de sobrevivência, ou seja,
Os sintomas físicos numa intimidade de alertar para os perigos, e afeta áreas
acima do padrão normal desencadeiam cujo medo se torna desaquado.

José Mantas

Publicidade

CSS | 16 de Junho de 2017

7

reportagem

CSS | 16 de Junho de 2017

8

Movimento Associativo reflectiu sobre
os caminhos do futuro
O Salão Nobre da Junta de Freguesia da Quinta do Conde acolheu o II Encontro do Movimento Associativo do Concelho de Sesimbra, com o objectivo de
reflectir sobre a realidade com que se confrontam diariamente estes agentes de desenvolvimento local.

A reunião, organizada pela referida
autarquia, de parceria com a Câmara
Municipal de Sesimbra e as demais juntas
de freguesia do concelho, contou com a
participação de dirigentes das colectividades
quintacondenses e de outras localidades,
membros dos órgãos sociais da Federação
Distrital e da Confederação Portuguesa
das Colectividades de Cultura, Recreio

e Desporto, com o intuito de analisarem
um vasto conjunto de temas que afectam
o normal funcionamento das instituições
associativas.
Para Vítor Antunes, presidente da junta
de freguesia promotora do evento, “as
colectividades são um dos pilares em que
se suporta a orientação da autarquia, ante
o seu estatuto de parceiros indispensáveis
à melhoria das condições de vida da
população, razão pela qual este encontro

que resultam do desejo de sermos felizes,
logo, para além dos aspectos que se
prendem com a sua sustentabilidade
financeira - que na generalidade dos casos,
é essencial à sua continuidade - devem ser,
fundamentalmente, construções colectivas,
promotoras da amizade, do convívio, do
lazer e da participação cidadã.
Para os participantes, a responsabilidade
social do movimento associativo expressa-

Raio de Luz, “é incompreensível que os
dirigentes voluntários sejam obrigados
não só a colocar fundos pessoais para a
concretização de muitos programas, mas,
igualmente, chamados a assumir garantias
pessoais para a realização de obras que são
reconhecidas de interesse e utilidade pública,
quer pela Administração Central, quer pela
Administração Local. Não é razoável que
sejam mais responsabilizados do que os

se ainda na sua capacidade de se assumir
como polo de inclusão e prevenção
de comportamentos desviantes, logo,
sustentam, as colectividades têm de resultar
da conjugação dos recursos humanos
e financeiros, dos saberes, empenhos e
desempenhos de todos, visando uma acção
colectiva.
Neste contexto, salientam, o
estabelecimento de parcerias que permitam
a diversificação das fontes de receita, são
instrumentos de grande importância dado
tratar-se de uma força heterogénea que se
manifesta em diversos domínios, posto
fazer-se sentir no plano da dinamização

gestores públicos. O sonho associativo e a
boa vontade dos dirigentes não pode assentar
nesta perversão imoral dos princípios. “
Por isso, na óptica dos participantes
na mencionada jornada de trabalho, “os
dirigentes associativos não devem, nem
podem andar de mão estendida, solicitando
ao Estado que conceda o seu apoio, àquilo
que devia ser o Estado a fazer. “
Acompanhando a abertura do citado
encontro Felícia Costa, Vice-presidente da
Câmara Municipal de Sesimbra, salientaria
que “o movimento associativo é um lugar de
liberdade e camaradagem, logo, uma escola
de formação cívica”, pelo que a realização

das economias locais e na qualidade da
democracia decorrente da participação
directa dos cidadãos.
Outro dos aspectos que ao longo do
dia concentrou a atenção dos dirigentes
associativos, prende-se com a necessidade de
promover um combate eficaz ao preconceito
com que as colectividades são tratadas por
diversos sectores da sociedade portuguesa,
na primeira linha dos quais se encontra o
Estado, expresso, de resto, no reduzido apoio
que lhes confere e no carácter discriminatório
da legislação que lhe é aplicável.
De acordo com António Marques,
presidente do Centro de Estudos Sociais

do evento, tendente a debater as virtudes
e dificuldades das colectividades, é um
momento importante da vida colectiva da
comunidade.”
No mesmo sentido se expressou no final
dos trabalhos, Francisco Jesus, presidente da
Junta de Freguesia do Castelo, ao considerar
“as colectividades um pilar fundamental do
desenvolvimento concelhio, posto tratarse de agentes que estão no terreno, sendo,
por isso, parceiros essenciais na satisfação
de necessidades das populações, mas que
nem sempre vêm o seu papel devidamente
reconhecido.”

assume uma relevância especial, devido aos
conhecimentos que facultou a todos quantos
nele tomaram parte”.
A sustentabilidade do movimento
associativo, o seu papel no desenvolvimento
comunitário, um olhar sobre o associativismo
popular e o relato de experiências
associativas, foram alguns dos painéis que
concitaram ao longo do dia, a atenção dos

participantes no aludido encontro.
A imperiosa necessidade de adopção
de princípios de transparência permanente
na actuação de todas as entidades da
denominada economia social, na qual
se integram as colectividades, constituiu
outra das pedras de toca das intervenções
produzidas no decurso dos trabalhos.
Na perspectiva dos diferentes oradores,
independentemente da natureza de cada
uma delas, as agremiações são construções

Reportagem

CSS | 16 de Junho de 2017

9

Seixal e Barreiro exigem ponte
rodoviária que ligue os dois concelhos
DR

A construção de uma ponte rodoviária
que ligue o Seixal e o Barreiro é uma
prioridade fundamental, pois esta infraestrutura permitirá aproximar os dois
concelhos, facilitar a circulação das
suas populações, bem como garantir
as ligações de actividades económicas
à rede local, regional, nacional e até
internacional.

ponte.
Recorde-se que os dois concelhos
já estiveram ligados em tempos, mas
por via ferroviária. Em 1923, o vapor
proveniente do Barreiro apitou pela
primeira vez sobre a ponte que o ligava
ao Seixal.

O tráfego foi suspenso em 1969, após
uma colisão de um navio, que provocou
Os dois concelhos estão a cerca de danos na estrutura, que não voltou a ser
400 metros de distância em linha recta, recuperada.
contudo, sem esta ponte, essa distância
Apesar desta ponte estar contemplada
aumenta para 16 quilómetros.
na Estrada Regional 10, criada através do
Por este motivo, as Câmaras DL 98/99 de 26 de julho, e em vários
Municipais do Seixal e do Barreiro planos e projectos, como acontece com
acessibilidades
complementares
reivindicam junto da Administração as
Central a construção urgente desta à Terceira Travessia do Tejo, até ao
Publicidade

momento não foi concretizada, pelo que da Moita, o MST poderá utilizar esta
as autarquias exigem que sejam tomadas ponte para fechar um anel entre a Moita,
todas as medidas necessárias para que Barreiro e o Seixal.
este acesso seja concluído.
Esta ponte será também fundamental
É que esta ponte integra a Estrada para potenciar vários investimentos
Regional 10, que liga Almada ao Seixal, estruturantes na região, como sejam
estando actualmente apenas executada a construção da Terceira Travessia do
entre Almada e Corroios, com um Tejo, rodoferroviária, Chelas-Barreiro
viaduto inacabado.
e a instalação do Novo Terminal de
Contentores do Porto de Lisboa, no
Será também importante para uma Barreiro, ou como a construção do novo
possível quarta fase do MST, pois se for aeroporto de Lisboa, em Alcochete.
executada a 2.ª fase do Metro Sul do Tejo,
até à estação da Fertagus do Fogueteiro
e a 3.ª fase até ao Seixal, com ligação ao
Barreiro e Baixa da Banheira, concelho
DR

Saúde

CSS | 16 de Junho de 2017

10

COMO SE PROTEGER DO SOL
A melhor proteção para a pele começa no uso
de roupa adequada (camisola, calças, chapéu). As
zonas da pele não cobertas por roupa deverão ser
protegidas com um protetor solar contendo filtros
para UVA e UVB. Durante as primeiras exposições
ao sol recomenda-se o uso de um protetor com Fator
de Proteção Solar (FPS ou SPF) igual ou superior
a 30.
Como prevenir as queimaduras solares
Têm maior risco as pessoas de pele clara com
muitas sardas e sinais, cabelos claros ou ruivos e que
não se bronzeiam ou bronzeiam mal.
Evite o excesso de exposição ao sol, especialmente
entre as 11 e as 16 horas;
Utilize sempre protetor solar adequado ao seu
tipo de pele e que proteja dos raios nocivos. Mesmo
depois de já estarmos bronzeados devemos continuar
a usar protetor solar;
Use vestuário, chapéu e óculos de sol,
principalmente entre as 11 e as 16 horas.
Função dos filtros químicos e físicos num
protetor solar
Os protetores solares atenuam a transmissão da
radiação e têm na sua composição filtros químicos
e físicos. Os filtros químicos, como o mexoril e o
tinosorb, penetram na pele e absorvem parte do
espetro da radiação solar lesiva, transformando a
sua energia em formas inofensivas.
Os filtros físicos, como o dióxido de titânio e
o óxido de zinco, formam uma fina película sobre
a pele, refletindo a radiação solar. São os ecrãns
físicos que conferem a coloração branca e o aspeto
opaco dos protetores solares. O desenvolvimento de
partículas de dióxido de titânio de menor dimensão
(nanopartículas) tem melhorado o aspeto cosmético
dos protetores solares.
O que é o fator de proteção solar (FPS)
O fator de proteção solar (apresentado
pelos protetores solares existentes no mercado)
é determinado com base na razão entre as
quantidades de radiação UV necessárias para que
ocorra a queimadura solar, com protetor solar e

sem protetor solar. Por outras palavras, se a pele
não protegida tiver uma queimadura solar após 10
minutos de exposição solar, com a aplicação de um
protetor solar com um FPS 10 a mesma pele terá
uma queimadura solar após 100 minutos e com um
FPS 30 ao fim de 300 minutos (minutos necessários
para ter uma queimadura solar a multiplicar pelo
FPS). É importante saber que este efeito de proteção
não aumenta linearmente com o FPS. Por exemplo,
um FPS de 10 reduz em cerca de 85% a radiação
UVB, um FPS de 20 em cerca 95% e um FPS de
30 reduzirá adicionalmente apenas um pouco mais.
Como aplicar o protetor solar
Tão importante quanto a escolha do produto é a
sua correta aplicação. Por exemplo, para se conseguir
a proteção indicada com o «fator de proteção solar»,
é necessária uma quantidade de 2mg/cm². Para
cobrir todo o corpo, pode ser necessário até metade
de uma embalagem pequena. Acresce que esta
quantidade deve ser aplicada 30 minutos antes do
início da exposição solar (de preferência antes de sair
de casa), de 2 em 2 horas durante a exposição solar e
sempre após os banhos de mar ou piscina.
Quando aplicar o protetor solar
Devemos aplicar protetor solar sempre que nos
expomos à radiação solar. O protetor solar não deve
ser aplicado unicamente na praia ou na piscina,
mas sim durante todas as atividades quotidianas
(profissionais e lúdicas). 60 minutos de sol na
praia têm o mesmo efeito na pele que 60 minutos
de sol a praticar ciclismo ou 60 minutos de sol no
exercicio de uma atividade profissional na rua de
uma localidade.
O fator de proteção solar protege contra a
radiação UVB e UVA
O «fator de proteção solar» refere-se à proteção
para a radiação UVB (que causam queimaduras
solares) mas não à radiação UVA (que contribui de
forma significativa para agravar o risco de cancro
cutâneo e o envelhecimento da pele). Ainda não
existem métodos de ensaio uniformes para comparar
a intensidade da proteção anti-UVA, utilizando

cada fabricante o seu próprio método para medir e
indicar o índice de proteção.
Protetores solares não garantem uma proteção
total
Não existem protetores solares que ofereçam
proteção total. Apesar de ser frequente encontrarmos
indicações como «proteção total» e «ecrã total»,
nenhum produto deste tipo protege completamente
contra as radiações UV, o que obriga a respeitar as
outras regras de proteção solar, nomeadamente, a
utilização de vestuário e o cumprimento de correto
horário de exposição solar.
Protetores solares e «resistência à água»
Não existem protetores completamente
resistentes à água, pelo que é necessário reaplicar o
protetor solar após os banhos. De salientar, ainda,
que a radiação UV penetra até 50 cm na água. Este
fenómeno é responsável por queimaduras solares
na face, ombros e dorso de indivíduos enquanto se
banham ou nadam, facto que pode ser evitado com
a utilização de protetores solares.
Protetor solar para um bebé/criança
Devem ser escolhidos protetores solares
hipoalergénicos, dando-se preferência aos filtros
físicos. Os produtos de proteção solar não devem

uma dúzia de espécies de maçãs e não
necessariamente as melhores em termos
de nutrição. Simplesmente são mais
bonitas e sobretudo mais rendíveis para os
respetivos vendedores.
A macieira é uma pequena árvore de
folha caduca que, quanto muito, atinge

a lista das propriedades medicinais
atribuídas à maçã, fruto ligado ao pecado
original, símbolo da tentação e idolatrado
nas mitologias grega, celta, germânica,
nórdica e cristã. Vejamos: anti-inflamatória
do aparelho digestivo, antiácida (combate
a acidez estomacal), antidiarreica, laxante

os 10 metros de altura. Tem apreciável
longevidade e adapta-se a variados climas,
mas não aos tropicais, pois necessita
de baixas temperaturas para produzir
abundante floração surgida no fim do
inverno em simultâneo com a folhagem. As
inflorescências, constituídas por cachos de
4 a 8 flores brancas ou rosadas, favorecem
a apicultura. As folhas são elípticas,
verde-escuras por cima e esbranquiçadas
(peludas) por baixo. Cada fruto contém
cinco cavidades com sementes providas de
ácido cianídrico e portanto, algo tóxicas.
A maçã é uma fruta climatérica o que
constitui uma enorme vantagem. Significa
que pode ser facilmente conservada
durante muito tempo sendo assim uma
preciosa reserva alimentar.
É verdadeiramente impressionante

suave, diurética, depurativa, anticatarral,
anticolesterol, hipotensora, sedante,
antidiabética, anticancerígena. Atentemos
no provérbio antigo que, numa só frase,
resume o essencial: “Uma maçã por dia
mantém o médico distante”.
Dos constituintes da maçã salientamse os seguintes: pectina, quercetina,
açúcares, fibras, tanino, ácido málico,
potássio, fósforo, ferro, magnésio, cálcio,
vitamina C, vitaminas B1, B2 e B3.
Deve preferir-se sempre maçãs de
produção biológica para que as possamos
comer com casca, uma vez que os
principais nutrientes se encontram na
periferia da fruta.
Eis agora, a título exemplificativo,
algumas das inúmeras mezinhas
conhecidas:

Dr. Jorge Neves

dar a impressão enganosa de que podem proteger
suficientemente bebés e crianças pequenas. Os bebés
não devem estar expostos diretamente à radiação
solar devendo, além da aplicação do protetor solar e
do cumprimento de um correto horário de exposição
solar, ser protegidos com vestuário e chapéu de sol.
A aplicação de protetor solar deve sempre ser
acompanhada de outras medidas
Devemos, sem dúvida, utilizar produtos
de proteção solar e recomenda-se a escolha de
protetores solares contra radiações UVA e UVB.
É importante que os consumidores saibam que os
produtos de proteção solar devem ser apenas uma
entre várias medidas de proteção contra as radiações
solares UV, como:
Evitar exposições prolongadas nas horas de
maior intensidade solar;
Não dispensar a t-shirt, o chapéu e os óculos de
sol;
Não expor bebés e crianças pequenas à luz solar
direta.
DR

Macieira
Miguel Boieiro

DR

Em 1982 tive a honra de integrar o
grupo português da Brigada José Marti
que durante um mês esteve em Cuba para
efetuar trabalho voluntário, assentando
principalmente na colheita de goiabas.
Quando chegámos fomos afavelmente
recebidos.
Um
“compañero”,

velhote,
responsável pelo acampamento no
Caimito, deu-me algo, que de tão simples,
já me caiu no olvido. Retribuí a gentileza,
oferecendo-lhe uma maçã camoesa que
trazia no farnel. O velhote ficou tão
contente que se fartou de agradecer.
Guardou-a religiosamente dizendo que era
para dar ao netito. Só então me apercebi
que Cuba, embora possuísse variadas e
deliciosas frutas tropicais, não produzia
maçãs.
Ora, como se sabe, o fruto raro, ou
proibido, é sempre o mais apetecido.
Lembrei-me, a propósito, da lenda do
primeiro bicho-homem, aquele que
instigado pela Eva (sempre as mulheres)
comeu o fruto proibido, o qual representava
a sabedoria. Então Deus, como retaliação,
não só o expulsou do Paraíso, como fez
com que todos os homens ficassem, para
sempre, com aquela saliência no pescoço
que se convencionou chamar “maçã-deadão”. Mitos e crendices que ainda hoje
vigoram!
A macieira pertence à família das
Rosaceae, à subfamília das Pomoideae
e ao género Malus. Já, pelo menos há
6.500 anos a.C., se conhecia a Malus
sylvestris, como revelaram vestígios
arqueológicos encontrados no vale do
rio Jordão. A partir da espécie primitiva,
desenvolveram-se, ao longo dos séculos,
cerca de 10 mil variedades, embora muitas
tenham desaparecido. Hoje persistem
por volta de 100 cultivares. Contudo, os
mercados não apresentam mais do que

- Cura de maçãs: Ingestão exclusiva
de 500 a 1.500 gramas diárias de maçãs
reinetas bem maduras, descascadas e bem
raspadas no momento de as utilizar para
impedir a oxidação. Tal quantidade dá
para cinco refeições, sem mais alimento
algum. “Serve para evitar a formação de
ácido úrico nos carnívoros impenitentes
e facilitar as eliminações nos artríticos,
nos que sofrem dos rins e em todos os
intoxicados por alimentação viciada”
(preciosidade encontrada nos Cadernos
Populares de Medicina Natural, edição de
maio de 1954).
- Secar as cascas da maçã ao ar livre.
Depois de secas podem ser guardadas
numa caixa hermética. Lançar água a
ferver sobre as cascas, as quais ficam a
macerar durante 15 minutos. Coar e
beber três chávenas por dia. Combate a
obesidade, o reumatismo, o ácido úrico,
a diabetes, o nervosismo e as dermatites.
- Decocção de 60 g de folhas e flores
num litro de água. Tomar 4 ou 5 chávenas
por dia. Funciona como diurético.
- Cozer em água maçãs cortadas aos
pedaços. Beber o líquido. Muito útil para
os doentes debilitados.
- Suco para tomar especialmente ao
pequeno-almoço, como revitalizante.
Falta acrescentar que as maçãs cruas,
cozidas ou assadas, combinam bem com
todos os alimentos, o que não acontece
com as outras frutas. E, já agora, tecer
fartos encómios à cidra (bebida refrescante
e levemente alcoólica) e ao vinagre de
cidra, considerado o melhor dos vinagres
existentes no mercado.

GASTRONOMIA

CSS | 16 de Junho de 2017

11

DR

RECEITA:
ceviche de salmãoS

Ingredientes:
Preparação:
Em um recipiente misture o molho de
soja e o açúcar.
Em seguida, adicione a pimenta e a
cebolinho picado. Mexa e reserve.
Em outro recipiente, coloque duas
pedras de gelo, o salmão e o abacate
em cubinhos, as limas espremidas e o
coentro.
Misture tudo e vá jogando aos poucos o
molho que estava reservado, sem parar
de mexer.
Decore com sésamo e sirva a seguir.

www.entrecolheradas.com
by Paula Bollinger

Publicidade

Ingredientes:










300 gr. Lombo de Salmão fresco
1 Abacate
1 colher (chá) de Açúcar
½ chávena de molho de soja
1 colher (sopa) de Pimenta tipo
Sriracha
(sugestão:
pimenta
sriracha “De Cábron”).
2 limas
Coentro q.b.
Cebolinho q.b.
Sésamo q.b.

ENTREVISTA

CSS | 16 de Junho de 2017

12

PINHAL DO GENERAL MAIS PERTO
DOS METROS QUADRADOS
No início deste mês, a Comissão da AUGI FF71 do Pinhal do General, presidida por António Cardoso, resolveu mais um dos complexos processos que
impediam a passagem dos 3.312 terrenos a metros quadrados.
e agora a acção cujo autor era Victor
Monteiro e outros, a comissão acredita
que o bom senso prevalecerá, e que estão
criadas as condições para em breve se
resolver o processo com Fernando Rua,
que recorde-se, foi um dos vendedores
da empresa Xavier de Lima, que da
área bruta de que era comproprietário
procedeu ao longo de dezenas de anos ao
parcelamento ilegal do prédio do Pinhal
do General e à venda a retalho dos lotes.

Ao “Comércio”, António Cardoso
dizia-nos com satisfação que foi resolvido
o segundo de três processos, processos
que têm causado graves danos a milhares
de pessoas.
“O Pinhal do General, no concelho do
Seixal, tem mais de 2.700 proprietários, e por
causa destas acções muitas vidas suspensas.
Estes processos têm atrasado, naturalmente,
a participação dos comproprietários, na
expectativa do resultado das mesmas, o que
se reflecte nos investimentos na construção
da rede de saneamento básico, colocação de
alcatrão, e outras intervenções. Tem sido este
o verdadeiro ganho de quem colocou estas
acções contra os que na assembleia de 21
de Março de 2015 aprovaram a passagem
dos terrenos de avos a metros quadrados.
Esta evolução é essencial para a legalização
das habitações, a maioria habitações
próprias e permanentes das famílias. É

A comissão partilhou ainda com o
“Comércio” que, “estranha o processo
colocado por Fernando Rua, pois ao longo
do processo de reconversão colaborou sempre
que foi chamado, inclusive numa reunião
onde estavam várias pessoas, afirmou que
“não tinha nada no Pinhal do General, se
tiver são ruas e passeios, logo cedências”. O
que terá mudado ou quem o terá provocado
à mudança de comportamentos? Estranho
que um empresário com porta aberta
no concelho, que ao longo de décadas
beneficiou da venda de terrenos em avos,
com responsabilidade social, viva em paz ao
preciso resolvermos estas necessidades para prejudicar desta forma injusta milhares de
passarmos à fase de exigir investimentos pessoas. Essa responsabilidade é sua”, diziapúblicos, tal como a construção de escolas, nos António Cardoso.
equipamentos sociais, por exemplo o
Mas afinal o que pretende Fernando
desenvolvimento do projecto social da
igreja católica atrasado por causa destes Rua?
processos, ou até mesmo de um centro de
Segundo a comissão, “ da leitura da
dia, de estabelecimentos comerciais, entre
outros. Sem ultrapassarmos esta fase tudo acção não é evidente qual o objectivo e
isto está comprometido, e não é porque a em nenhum momento é pedido alguma
gestão da AUGI não está a ser desenvolvida
de forma rigorosa, mas sim pelos interesses
individuais.”

definitiva deste processo, conta com o apoio
dos proprietários de Sesimbra, estando
disponível para que se obtenha uma solução
que permita fechar este capítulo, já que
muito há por fazer nesta localidade. A
larga maioria dos seus proprietários tem
contribuído de forma séria ao longo dos
anos, quer em pagamentos à AUGI ou às
respectivas Câmaras, por isso merecem que
o processo de reconversão se conclua”.
António Cardoso partilhava-nos
ainda, no âmbito das legalizações que,
“ desde o inicio do ano, os comproprietários
estão a obter respostas positivas por parte da
CM Seixal, muitas das habitações estão a
ser legalizadas e têm já a respectiva licença
de habitação, a ligação ao saneamento
está também a ser aprovada, assim como
os estatutos de manutenção temporária,
resultado das reuniões mensais que têm
realizado com a vereação e técnicos da
Câmara”.
Ainda em relação a obras, as mesmas na Av.
Almirante Reis avançam, não à velocidade
que mais desejariam em consequência das
situações que têm encontrado em obra,
como também na redução de pagamentos
dos comproprietários, situação normal dada
a expectativa de resolução das acções em
tribunal, levando a que as obras decorram
a um ritmo menos elevado.
Dizia-nos António Cardoso:
“nas próximas semanas a primeira fase
estará concluída, mais de 1.200 metros

Depois da Assembleia de 21 de
Março de 2015, a maior assembleia de
comproprietários de que há memória em
Portugal, deram entrada três acções cujo
efeito imediato foi impedir o avanço da
passagem dos lotes a m2.
Resolvido a 10 de Janeiro de 2017 o
processo com a empresa Movilop lda,

compensação ou reposição de factos. O
objectivo é anular todo o processo de
reconversão, voltarmos atrás mais de 30
anos e ignorar tudo o que foi feito? Da acção
parece resultar que se deveria rasgar todo o
processo de mais de 30 anos de trabalhos
para a legalização destas áreas do lado do
Seixal mas também de Sesimbra, onde desde
2009 há alvará de loteamento emitido.

lineares, e o betuminoso colocado pela
Câmara Municipal Seixal ao abrigo do
protocolo, representando uma poupança
de centenas de milhares de euros aos
comproprietários.

Neste capítulo, o recenseamento dos
residentes na localidade é importante pois
dá-nos a dimensão que efectivamente
temos. Os próximos tempos serão desafiantes
Cria-nos repúdio e estupefacção que para a AUGI, mas com o apoio dos
esta acção tenha como única testemunha comproprietários, vamos conseguir!”
o representante das Augis na Câmara
Municipal de Sesimbra, funcionário pago
para defender os direitos dos Sesimbrenses
mas que ao ser testemunha deste processo
estará a prejudicá-los de forma irreversível,
já que a ter sucesso a acção, os lotes em m2
da lado de Sesimbra, pertencentes ao prédio
do Pinhal do General, teriam o seu alvará
de loteamento anulado, com o prejuízo
de mais de 500 famílias! A comissão tem
planeado várias iniciativas para resolução

A

Agenda
Agenda

CSS | 16 de Junho de 2017

13

DR

Manhãs desportivas em
Corroios

Maria Alice Seixal World
Music 2017

DR

A cantora Maria Alice vem
ao Seixal mostrar o seu talento. A cabo-verdiana nascida
na Ilha do Sal, é considerada
uma das sucessoras de Cesária Évora dado ao seu dom
para cantar mornas e coladeiras. O concerto está marcado para Sábado dia 17 de
Junho às 21:30h no Auditório
Municipal do Fórum Cultural
do Seixal e os bilhetes têm o
preço de seis euros.

O Parque Urbano da Quinta
da Marialva em Corroios recebe mais uma vez as Manhãs
Desportivas. A partir das 9 horas e até às 12, em todos os
Domingos até ao final do mês
de Junho, os munícipes podem praticar desporto juntos de outras pessoas. A organização
fica a cabo da Junta de Freguesia de Corroios, da Câmara Municipal do Seixal e da Comissão Desportiva da Freguesia.

Marchas Populares na
Quinta do Conde
DR

DR

Publicidade

Para festejar os Santos
Populares,
as
marchas
populares vão novamente
desfilar na Quinta do Conde.
O desfile reúne cerca de
200 participantes e são
organizados
pelo
Centro
Comunitário da Quinta do
Conde, Grupo Desportivo e Cultural do Conde 2, Grupo Encontra
a Esperança, Associação de Pais da Escola Básica Integrada
da Quinta do Conde e Catequese da Paróquia de Santiago. As
marchas saem à rua nos dias 17 e 24 de Junho a partir das 22.30
horas.

CONVERSANDO
COM MOZART

O Centro de Estudos
Culturais e de Acção Social Raio de Luz irá realizar
a palestra “Conversando
com Mozart” por Carlos
Otero, a ter lugar no dia 17
de Junho pelas 15:30 horas no Auditório do Centro
Cultural Raio de Luz em
Sampaio, Sesimbra, sendo
servido no final um Moscatel de Honra.

DR

Dádiva de
Sangue
A Associação de Dadores Benévolos de Sangue
do Concelho do Seixal estará no dia 18 de Junho na
Igreja Paroquial de Corroios
para uma sessão de dádiva de sangue a partir das 9
e até às 13 horas. Podem
doar sangue todas as pessoas saudáveis entre os
18 e os 65 anos de idade,
com peso igual ou superior
a 50 kg. A seguinte dádiva
será no dia 25 de Junho no
Auditório do Mercado de
Fernão Ferro.

lazer

CSS | 16 de Junho de 2017

12
14
14

sopa de letras

Vestuário

cinema

Mulher-MAravilha

Carneiro

21-03 a 20-04

16/06 a 23/06

Amor: A recordação de um amor do passado deixá-lo-á muito nostálgico.
Saúde: Cuide da sua alimentação com maior vigor.
Dinheiro: Esforce-se por ser o melhor naquilo que faz. Dê
prioridade ao profissionalismo. O mal não merece comentários, ele só atrai resultados negativos!
Números da Semana: 1, 3, 24, 29, 33, 36

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Semana favorável ao convívio. Convide alguns amigos para saírem consigo.
Saúde: Poderá sentir-se mais cansado que o habitual. Tome
um duche quente e relaxe. Se pensar no bem será envolvido
por uma onda de paz, alegria e bem-estar!
Dinheiro: Assente os pés na terra e saiba com aquilo que
conta. Pense bem antes de agir.
Números da Semana: 7, 11, 18, 25, 47, 48

Gémeos

21-05 a 21-06

Amor: Cuidado com as falsas amizades. Avalie bem o caráter de um conhecido antes de lhe confiar algo.
Saúde: A sonolência e a preguiça irão marcar a sua semana. Tente travar essa tendência. Seja bondoso e verdadeiro
e assim, a felicidade e o bem-estar serão permanentes na
sua vida!
Dinheiro: Seja mais compreensivo com os seus colegas de
trabalho. Se agir dessa forma conseguirá conquistar um bom
ambiente.
Números da Semana: 4, 6, 7, 18, 19, 33

dr

Caranguejo

Sudoku

Antes de ser a Mulher-Maravilha, ela era
Diana, princesa das Amazonas, criada numa
protegida ilha paradisíaca e treinada para ser uma
guerreira imbatível. Um dia, inesperadamente,
um piloto americano despenha-se e dá à costa
da ilha, revelando-lhe um conflito emergente
no mundo, e Diana – movida por um sentido
de dever – abandona o seu lar, convencida que
consegue travar esta ameaça. Combatendo ao
lado dos homens, na Guerra para acabar com
todas as Guerras, Diana vai descobrir todos os
seus poderes… e o seu verdadeiro destino.

música

Tudo para dar

21-06 a 23-07

Amor: O amor marcará esta semana. Faça os possíveis
para manter essa estabilidade.
Saúde: Propensão para uma pequena indisposição. Se
achar necessário consulte o seu médico.
Dinheiro: As suas qualidades profissionais serão
reconhecidas e poderá ser recompensado.
Números da Semana: 9, 11, 25, 27, 39, 47

Leão

24-07 a 23-08

Amor: Mantenha a alegria e o otimismo que o caracterizam.
Motivará as pessoas que estão ao seu redor.
Saúde: Maior tendência para se sentir sonolento e sem vigor
físico.
Dinheiro: Poderão surgir alguns problemas profissionais. Mantenha a calma, de modo a resolver os imprevistos da melhor maneira. Na Fé em Deus reside a
solução de todos os seus problemas!
Números da Semana: 10, 20, 36, 39, 44, 47

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Faça planos românticos com a sua cara-metade.
Será bastante positivo para ambos.
Saúde: Cuidado com aquilo que come. Poderá colocar em
risco a sua dieta.
Dinheiro: Defenda-se de um colega mal intencionado,
sendo honesto e consciente das suas capacidades.
Números da Semana: 7, 18, 19, 26, 38, 44

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Seja honesto com a sua cara-metade e com
todos os que o rodeiam. Deus revela-se aos homens
através do Homem!
Saúde: Descanse o máximo que puder. Se tiver oportunidade faça sessões de massagem.
Dinheiro: Evite delegar tarefas de extrema responsabilidade a outros colegas. Seja rigoroso e cumpra-as do princípio
ao fim.
Números da Semana: 1, 8, 42, 46, 47, 49

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: A sua experiência de vida poderá ajudar um amigo
a orientar a sua vida. Seja solidário com quem solicitar o seu
apoio.
Saúde: Procure o seu médico assistente com maior regularidade. Faça análises de rotina.
Dinheiro: Seja mais dedicado ao trabalho. Procure não desistir dos seus objetivos.
Números da Semana: 4, 9, 11, 22, 34, 39

dr

Sagitário

SOLUÇÃO

Mia Rose apresenta o seu novo registo
de originais "Tudo Pra Dar" do qual
são destacados o novo single intitulado
“Sussurro” (feat. D.A.M.A.) que já se
encontra disponível digitalmente. O tema
sucede a “Tudo Pra Dar” (feat. Salvador
Seixas), tema que conta já com mais de 5
milhões de views no YouTube que ainda
se encontra em alta rotação nas rádios
nacionais.
Mia Rose é o nome artístico de Maria
Antónia Teixeira Rosa, cantora, compositora
e atriz luso-britânica, que atingiu o estatuto
de artista e intérprete ao divulgar vídeos no
YouTube.
De 2007 a 2011, Mia Rose foi a artista
com maior número de subscritores no Reino
Unido, onde detém o segundo canal mais
visto de sempre. Os seus vídeos já alcançaram
mais de 125 milhões visualizações

23-11 a 21-12

Amor: Período favorável ao romance. Poderá surgir uma
pessoa que se tornará importante na sua vida. Amor e
compreensão curam todas as maleitas do coração.
Saúde: Cumpra o horário das refeições. Evite estar
muitas horas sem comer.
Dinheiro: Acautele-se contra possíveis perdas de dinheiro. Previna-se para não sofrer dissabores.
Números da Semana: 1, 2, 8, 16, 22, 39

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: Procure fazer uma surpresa à sua cara-metade
criando um ambiente romântico.
Saúde: Procure descansar um pouco mais.
Dinheiro: Evite comentar os seus planos profissionais.
Guarde as suas intenções a sete chaves. Viva de acordo
com a sua consciência. O seu único juiz é Deus.
Números da Semana: 7, 13, 17, 29, 34, 36

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Procure não ter o seu coração tão fechado. Dê a si
mesmo a oportunidade para conquistar a felicidade. Respeite as convicções do próximo!
Saúde: Previna-se contra as constipações.
Dinheiro: Reflita sobre uma proposta profissional que lhe poderá ser feita.
Números da Semana: 7, 11, 19, 24, 25, 33

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Evite precipitar-se nas decisões que toma.
Pense bem para que não se arrependa mais tarde.
Procure praticar o Amor. O seu próximo é todo o ser
que passa por si.
Saúde: Poderá constipar-se. Agasalhe-se bem.
Dinheiro: Analise exaustivamente as suas finanças e veja
como rentabilizá-las.
Números da Semana: 02, 08, 11, 25, 29, 33

desporto

CSS | 16 de Junho de 2017

11
15
Publicidade

Seixal Clube 1925 perde
final em Sub-19
O Seixal Clube 1925 perdeu a final
da Taça Nacional de Sub-19 Femininos
em basquetebol contra o Illiabum
Clube por 44-52, numa final disputada
no pavilhão da Escola Secundária
Laura Ayres na Quarteira. Ao intervalo
a turma seixalense perdia apenas por 3
pontos ao intervalo, o que acalentava
as esperanças das atletas seixalenses,
mas não conseguiram dar a volta na 2ª
parte da partida. Apesar da derrota, as
atletas seixalenses Mafalda Coisinha e
Margarida Junqueira entraram no “5
ideal” da final.

dr

Paio Pires FC joga acesso
à final
A equipa de seniores femininos
do Paio Pires Futebol Clube joga
já no dia 18 de Junho às 16 horas
no Vale da Abelha o acesso à final
da Taça de Promoção de Futebol
Feminino frente ao Bobadelense. A
turma do Vale da Abelha eliminou
nos quartos-de-final a equipa do
CD Salvaterrense por 0-5 com
golos das atletas Nádia Zurga (x2),
Ana Carolina (x2) e Sara Ferreira.
Nas eliminatórias anteriores foram
ainda eliminadas as equipas do
FC Castrense, SU Sintrense e UD
Ponte Frielas.

dr

Seixal Clube 1925
organizou Torneio
solidário
O Seixal Clube 1925 em colaboração
com a União das Juntas de Freguesia
do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio
Pires e a Câmara Municipal do Seixal,
organizaram no dia 10 de Junho um
Torneio Solidário de Futebol de 7 no
Campo do Bravo.
O Torneio sem carácter competitivo
tinha como principal objectivo a
angariação de fundos para o Gabinete
Social do departamento de futebol do
dr

clube seixalense e consequente convívio
entre atletas dentro e fora das quatro
linhas.
O Torneio de Futebol de 7 contou
com a participação das equipas de
trabalhadores da Câmara Municipal
do Seixal, funcionários do Continente,
colaboradores do Seixal Clube 1925,
Veteranos da Academia do Fusco,
Associação Desportiva Luís Boa Morte e
Veteranos do Seixal Clube 1925.

Publicidade
16
16

CSS | 16 de Junho de 2017


Comércio 339.pdf - página 1/16
 
Comércio 339.pdf - página 2/16
Comércio 339.pdf - página 3/16
Comércio 339.pdf - página 4/16
Comércio 339.pdf - página 5/16
Comércio 339.pdf - página 6/16
 




Descargar el documento (PDF)

Comércio 339.pdf (PDF, 7.8 MB)





Documentos relacionados


Documento PDF comercio 339
Documento PDF comercio 339
Documento PDF comercio 340
Documento PDF comercio 341
Documento PDF comercio 338
Documento PDF comercio 350

Palabras claves relacionadas