Caja PDF

Comparta fácilmente sus documentos PDF con sus contactos, la web y las redes sociales.

Compartir un archivo PDF Gestor de archivos Caja de instrumento Buscar PDF Ayuda Contáctenos



Comércio 328 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 328.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 12/01/2017 a las 21:48, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1338 veces.
Tamaño del archivo: 8.2 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público




Descargar el documento PDF









Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 13 de Janeiro de 2017 | Ano X | N.º 328

Director: Fernando Borges

bombeiros

em fernão ferro
Pág. 2/3

CULTURA

SOCIEDADE

ENTREVISTA

DESPORTO

Sonoridades em Paio
Pires

Consequências da 2ª
Guerra Mundial

De Fernão Ferro para
Itália

Torneio de Ténis
Rouxinol

Sons na Aldeia de Paio Pires II, uma
iniciativa da CoopA que conta com a
participação das bandas Coffee or Not
e Alma Mater Society.
Pág. 7

As queixas da população do concelho do
Seixal sobre a falta de géneros e de preços inflacionados durante a 2ª Guerra
Mundial.
Pág. 8

Rute Lavado é uma Jovem atleta de 22
anos, de Fernão Ferro, encontra-se a disputar o Campeonato de Futsal da Seria A
em Itália.
Pág. 12

Uma iniciativa do Clube Recreativo e
Desportivo Brasileiro Rouxinol para
ambos os sexos, na categoria de Sub 12
/ 16.
Pág. 15

Publicidade

sociedade
2

Aprovada a construção da nova S
Humanitária de Bombeiros Mistos
na freguesia de Fernão Ferro

Celino Cunha Vieira

editorial

Tal como um seu familiar já o havia
referido, há algum tempo que física e
intelectualmente Mário Soares tinha
abandonado este mundo e por isso a sua
morte era esperada a todo o momento.
Cumpriu o seu ciclo de vida de forma
intensa e marcou bem essa passagem
pela sua longa carreira política sem
nunca virar as costas às dificuldades e
enfrentando todos os desafios que lhe
foram colocados.
Goste-se ou não, Mário Soares
dedicou toda a sua vida à causa
pública com coragem, determinação e
um imenso sentido de liberdade e de
justiça, merecendo ser respeitada a sua
memória.
Mas Mário Soares teria sido o que
foi se não tivesse existido uma Maria
de Jesus? Penso que não. Sem ela não
teria sido possível uma estabilidade
emocional e familiar que só uma
grande Mulher como ela foi para lhe
proporcionar o suporte necessário para
as suas imensas actividades, partilhando
sacrifícios e mantendo-se firme a seu
lado nas horas boas e nas horas más.
Sem dúvida que desapareceu uma
das grandes referências do século XX
para os portugueses, tão carentes de
verdadeiros líderes, sendo um dos que,
a par de Francisco Sá Carneiro, de
Adelino Amaro da Costa e de Álvaro
Cunhal, marcaram gerações e deixaram
uma saudade imensa. Cada um à sua
maneira e de forma ideologicamente
distinta serviram o país, não se podendo
confundir com os pequenos políticos
de hoje, que só ficarão para a história
apenas pelos cargos que ocuparam ou
pela sua participação em actos pouco
dignificantes.
Nesta edição damos especial destaque
à notícia sobre a aprovação para a
construção de uma nova Secção dos
Bombeiros Mistos do Seixal em Fernão
Ferro, cuja localização será na Flor da
Mata, junto ao tão desejado Hospital
que tarda em concretizar-se. Pelo tempo
que temos esperado pela unidade de
saúde, é de prever que os Bombeiros
tenham estas novas instalações prontas
muito antes do Hospital. Falta agora
a aprovação para o novo Quartel dos
Bombeiros de Amora que se espera
venha a ter um parecer favorável, pois
bem necessitados estão de uma casa
nova e mais digna do seu corpo activo,
dirigentes, associados e população.
E porque sempre gostamos de
enaltecer os êxitos alcançados pelos
habitantes do Concelho do Seixal
ou de Sesimbra, em especial quando
são jovens, entrevistámos uma atleta
de Futsal que está a fazer carreira
internacional, neste momento em Itália,
sendo um excelente exemplo de que
com trabalho, perseverança e dedicação
tudo se pode conseguir.

O POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, notificou a Associação
da decisão favorável que representará uma comparticipação de 85% do custo total do investimento, sendo o
restante assegurado pela Câmara Municipal do Seixal, que já havia atribuído o terreno para a sua implantação
e prestado o apoio técnico e financeiro à elaboração do projecto.
DR

A operação de construção desta
Secção Destacada visa dar resposta aos
grandes objectivos estratégicos do Plano
Nacional de Defesa da Floresta Contra
Incêndios, nomeadamente, dotar o
Município do Seixal de meios físicos
que possam contribuir para o reforço da
resiliência nacional face a múltiplos riscos,
quer diminuindo as vulnerabilidades
territoriais, quer aumentando as
capacidades operacionais.
A nova Secção Destacada localizar-se-á
na Flor da Mata, na freguesia de Fernão
Ferro, e confina com a estrada nacional nº
378, uma área estratégica na confluência
de três freguesias (Fernão Ferro, Amora e
União das Freguesias de Seixal, Arrentela
e Aldeia de Paio Pires) abrangendo uma
população de 110.608 (Census de 2011)
e situa-se próximo de zonas classificadas
com graus de perigo “Médio” e “Alto”,
conforme Carta de Risco de Incêndio
elaborada pelo Município.

Referiu ainda que o novo edifício irá
permitir expandir a presença do Corpo
de Bombeiros junto da comunidade,
tornando a sua actuação mais próxima
da população de Fernão Ferro e
perspectivando a optimização da sua
eficácia, enfatizada pelas disposições
do projecto de arquitectura e arranjos
exteriores, e que a sua localização é
estratégica para salvaguardar o bem-estar
das populações e o património natural.

Trata-se de uma área de excelentes
acessos, nas imediações do terreno
previsto para a construção do Hospital do
Seixal, confinando directamente com o
acesso pela EN 378 e com o nó de acesso
à A33, vias estruturantes do concelho e
Em declarações ao Comércio do que asseguram a acessibilidade de e para
Seixal e Sesimbra, o Presidente da este equipamento de apoio primário à
Direcção da Associação Humanitária de população. Deste modo, a centralidade da

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

Bombeiros Mistos do Seixal, António
Matos, manifestou a sua satisfação pela
decisão, referindo que “a construção
da Secção Destacada de Fernão Ferro
irá dotar a AHBMCS de uma infraestrutura ao nível das actuais exigências,
contribuindo para a melhoria da rede de
socorro no território continental e para
o aumento da capacidade dos agentes de
protecção civil na prestação de socorro às
populações e que não teria sido possível
chegar até este momento sem o apoio da
Câmara Municipal do Seixal e destaco
em particular o empenho do Presidente
da Câmara Joaquim Santos, no apoio às
forças humanitárias”.

Rua Seixal Futebol Clube, n.º 1, 1.º Dt
2840 - 523 Seixal
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Desporto: Luis Pontes CO1039
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha,
Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário, Dário Codinha,
Fernando Fitas CP2760, Hugo Manuelito, José Henriques, José
Lourenço, João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento,

sua localização em relação à área sul do
concelho do Seixal e da área de influência
desta corporação de bombeiros possibilita
o aumento do raio de acção e facilidade de
acção directa.
Salientou ainda que este projecto irá
permitir a deslocação da actual 2.ª Secção
desta Associação, homologada em Foros
de Amora, Freguesia de Amora, para esta
nova localização, por forma a instalá-la
em área de actuação própria.
O Presidente da Câmara Municipal
do Seixal, Joaquim Santos, também se
congratulou com a decisão favorável do
POSEUR, relativo às instalações para
reforço da operacionalidade da rede de
infraestruturas de protecção civil.
Referiu que este novo equipamento
é um investimento fundamental para o
aumento da capacidade de resposta do
Corpo de Bombeiros na prestação de
socorro à população de Fernão Ferro e
que irá contribuir decisivamente para a
tendência de diminuição dos incêndios
e da área ardida que se tem registado
no Concelho em média estatística dos
ultimos dez anos, e para a qual também
tem contribuido a política municipal de
prevenção, com a criação do Gabinete
Técnico Florestal e a dinamização da
Comissão Municipal de Defesa da
Floresta.
Lembrou que se aguarda, com a mesma
expectativa, a aprovação da candidatura do

Maria Vitória Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel
Boieiro, Paulo Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes,
Rui Hélder Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 13 de Janeiro de 2017

3

Secção da Associação
do Concelho do Seixal
novo quartel da Associação Humanitária
de Bombeiros Mistos de Amora, em
terreno também já cedido pela Autarquia,
localizado junto à EN n.º10, confinando
com o acesso ao Complexo Municipal de
Atletismo Carla Sacramento e por onde
passará o Metro Sul do Tejo.
Menos positivo considerou os
recentes “pareceres prévios negativos
da Autoridade Nacional de Protecção
Civil referentes à aquisição de viaturas
de combate a incêndios florestais por
parte das Associações Humanitárias do
Concelho, em atitude contraditória com
as actuais necessidades e com a situação
operacional dos Corpos de Bombeiros”.
O Presidente da Autarquia que recebeu
a distinção, em 2015, com o prémio
“Bombeiro de Mérito” – categoria
Câmara Municipal, entregue pela
Liga dos Bombeiros Portugueses, em
reconhecimento das autarquias que se
distinguem pelo seu apoio aos Soldados
da Paz, referiu a urgência em colocar
na ordem do dia a discussão sobre as
dificuldades com que se debatem as
Associações de Bombeiros. Dificuldades
de cobrança por serviços de emergência
realizados, o facto de não serem ressarcidas
nos serviços de apoio aos acidentados, a
retenção das suas ambulâncias, ocupando
os seus meios disponíveis para a prestação
de socorro, por vezes durante horas,
Publicidade

devido a indisponibilidade de macas
(Hospital Garcia de Orta, em particular)
e as carências ao nível dos veículos
operacionais, que motivam o dispêndio
de grandes quantias na manutenção das
mesmas. “A nossa preocupação reside
na insuficiente resposta das entidades
competentes às justas reivindicações
por melhoria das condições de
desenvolvimento da sua acção solidária,
de auxílio e de socorro, e, em especial,

pela elaboração de um novo regime de
financiamento dos Bombeiros”, destacou
Joaquim Santos, que tem reunião
agendada ainda este mês com o Secretário
de Estado da Administração Interna, Dr.
Jorge Gomes, para debater estas matérias.

os 35 milhões de euros. Anualmente, a
Câmara Municipal do Seixal presta um
apoio financeiro que ascende a 1 milhão
de euros, com uma comparticipação
mensal que faz face a cerca de 35%
do total de despesas, enquanto que o
Programa Permanente de Cooperação, da
No concelho do Seixal, como noutros responsabilidade do Governo, responde
pontos do País, os bombeiros sobrevivem a apenas 10% das necessidades das
graças ao apoio do Poder Local, corporações de Bombeiros.
totalizando um valor nacional que ronda

SOCIEDADE

CSS | 13 de Janeiro de 2017

4

Histórias Associativas*(3)

o vozeiro

Rui Hélder Feio

Churrasqueira na varanda
Pergunta– Um condómino no meu
prédio está a montar uma churrasqueira na varanda. Não é difícil de adivinhar
os incómodos que irá causar a todos os
outros condóminos. Argumenta que a
varanda é dele e pode fazer o que quiser.
É assim?
Resposta– Na verdade não é.
Ao contrário do que muitos condóminos supõem, as varandas não são propriedade dos próprios mas sim partes
comuns dos prédios.
Como componentes da fachada do
edifício, as varandas são partes comunsconforme nos é dito pelo Código Civil
nos seus artigos 1420º e 1421º. Ainda
que possam estar destinadas ao uso exclusivo de um único condómino, que
será proprietário exclusivo da fração
onde se encontra instalada a varanda,
este é apenas comproprietário das mesma assim como de quaisquer outras partes comuns do edifício.
O Condómino tem que zelar pela
boa conservação da varanda mas qualquer obra nessa varanda é daexclusiva
responsabilidade da Administração desse mesmo Condomínio. Desta forma,
Evita-seque cada condómino possa fazer
remodelações a seu bel-prazer, alterando
a estética do edifício, como parece ser o
caso apresentado.
Também é vedado ao Condómino a
colocação de estruturas fixas nas paredes,
nomeadamente marquises, e ainda de
vasos suspensos no exterior da varanda.
Parece que esse condómino desconhecerá a lei e entende que por utilizar
a varanda lá pode instalar uma churrasqueira.
Para que tal aconteça, terá de obter
a aceitação por parte dos outros condóminos dessa alteração, que será tomada
numa Assembleia Geral e por maioria
de dois terços, conforme art.º 1425º do
Código Civil.
Se o seu vizinho ainda se encontra em
fase de planeamento, deverá a Administração do seu condomínio notificar de
imediato o condómino para a ilegalidade da ação e convidá-lo a submeter a sua
intenção na próxima Assembleia Geral
do Condomínio.
Caso a obra já esteja implementada,
deverão convidar o infrator de desmontar a obra.
Caso não o faça, resta recorrer aos serviços de um Solicitador ou Advogado,
ou ainda, se tiver conhecimentos para
tal, colocar uma ação nos Julgados de
Paz do Seixal.

Memórias da casa mãe
do Movimento Associativo
Seixalense

A esse respeito, acrescenta Manuel
de Oliveira Rebelo, “é oportuno,
igualmente, recordar a conferência que o
Professor Agostinho da Silva (impedido
por Salazar de leccionar) aqui proferiu
em 1943, a convite da Biblioteca. Foi
uma impressionante lição de dissertação
ao longo de duas horas, acerca de vários
assuntos.
Um discurso assente numa clarividência
e numa fluência que a todos fascinou
pela sua acessibilidade á compreensão
de quantos assistiram à palestra, sendo
que a maioria dos quais eram operários
com um baixo grau de instrução. Um
exercício ao alcance apenas de quem
possuía um superior grau de inteligência.
Nunca ouvi ninguém falar tão bem,”
garante Manuel Rebelo, que refere ainda
ter o palestrante no final da aludida
dissertação, perguntado à assistência
se havia alguém que quisesse refutar
algum aspecto da sua intervenção, “ mas
nem Cosme Lopes, então presidente da
câmara e tido como bom orador, ousou
esboçar qualquer intenção de contrapor

fosse o que fosse. Ficou toda a gente
calada. Nunca tinha visto nada assim!”,
afirma.
Mas outros acontecimentos houve que
permanecem ainda na memória deste
associativista seixalense, que desde muito
jovem revelou um particular entusiasmo
pelas coisas da cultura, motivação que,
de resto, o levou a integrar a comissão
da biblioteca, organismo que, por mor de
gozar de uma certa autonomia, chamava
a si a responsabilidade de organizar todo
o tipo de eventos culturais.
Segundo Manuel de Oliveira Rebelo,
“isto decorria do bom relacionamento
que tinha-mos com todas essas figuras,
situação que nos colocava numa posição
privilegiada
comparativamente
às
demais colectividades do concelho e,
nalguns casos até, a outros locais do
país. Só assim se explica que a primeira
das várias sessões literárias realizadas
por Ivtuchenko, na sua deslocação a
Portugal, tenha ocorrido na Timbre.
Nesse serão, que reuniu um significativo
número de poetas da região e outros

Fernando
Fitas

vindos propositadamente de Lisboa,
participou, também, o jornalista e
escritor Fernando Assis Pacheco.
Contudo”, afirma Manuel Rebelo, “sem
que nada o fizesse supor, visto que a
sessão se havia realizado em clima de
perfeita normalidade, no dia seguinte
fomos convocados a comparecer perante
as autoridades para sermos informados
que a Timbre estava, a partir daquele
momento, proibida de fazer sessões
culturais.
Para Manuel de Oliveira Rebelo,
“todos aqueles que, no quadro das
colectividades, tentavam promover a
cultura, passavam por momentos muito
difíceis, pois tornava-se extremamente
perigoso fomentar o gosto pela aquisição
de novos conhecimentos. Vivia-se sob o
risco permanente de encómios, de devassa
e de prisão. Não se podia dar um passo
sem receio de eventuais aborrecimentos.
Só conseguimos inaugurar a biblioteca
na Timbre,” conta,” porque o acto foi
presidido pelo então comandante de PSP
de Setúbal, Capitão Cardoso dos Santos.
Até aí, todas as diligências que havíamos
feito, depararam sempre com obstáculos
levantados pelas entidades oficiais que
detinham essa competência.”
Convirá sublinhar que os principais
entusiastas da fundação da aludida
biblioteca, foram, para além dele próprio,
Adelino Tavares e um homem quase
iletrado de nome Américo Capucho.
“Ainda assim,” diz, “nos dias que
antecederam a referida inauguração, a
sala foi revista por três vezes e retirados
diversos livros.”
(continua…)
Excertos de “Histórias Associativas- Memórias da
Nossa Memória – 1º Volume As Filarmónicas.
Edição Câmara Municipal do Seixal.-2001

ROSTOS DO SEIXAL
ALFREDO MELO
DE CARVALHO (1937)

Escolha os serviços de um profissional, contacte o Solicitador.

Publicidade

Licenciado em Educação Física pelo
Instituto Nacional de Educação Física
(INEF, de 1940 a 1975, originando a
atual Faculdade de Motricidade Humana
da Universidade de Lisboa), desenvolveu a
sua atividade profissional nas mais variadas
situações, assumindo responsabilidades
do mais alto nível, quer em relação ao
desporto nacional quer quanto ao seu

desenvolvimento em várias áreas do país.
As suas ações foram particularmente
marcantes e pioneiras quando exerceu
os cargos de responsável pela integração
da Educação Física no antigo Ensino
Primário (1970/1972) e Diretor Geral
dos Desportos (1974/1976). Natural de
Lisboa, foi eleito Vereador do Pelouro do
Desporto da Câmara Municipal de Oeiras
(1979/1989), assessor para o desporto das
Associações de Municípios do Distrito
Setúbal e de Évora (1989/1994) e assessor
do Pelouro do Desporto da Câmara
Municipal de Lisboa (1990/1995). Na
área da educação, em que também tem
uma extensa obra publicada, foi inspetorgeral do Ministério da Educação durante
duas décadas.
As suas preocupações quanto à
definição de uma prática desportiva
orientada por princípios éticos, quer
quanto à segregação social, quer quanto ao
seu valor cultural estão expressas em mais

de cem publicações, sendo, entre outras,
o Livro dos Jogos do Seixal (Ed. CMS,
2001), O Clube Desportivo Popular (Ed.
Campo das Letras, 2001), O Desporto
Popular (Ed. Campo das Letras, 1998),
O Dirigente Associativo Voluntário (Ed.
Horizonte, 1997), Desporto e Autarquias
Locais (Ed. Campo das Letras, 1994),
Desporto Escolar – Inovação Pedagógica
e nova escola, (Ed. Caminho, 1987) e
Violência no Desporto (Ed. Horizonte,
1986).

Mario Barradas

CULTURA

CSS | 13 de Janeiro de 2017

5

“Natal nos Reis” do CCRAM
com a casa cheia

buraco da minhoca

Dário S. Cardina Codinha

No Auditório 1 do Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (CCRAM), no passado dia 8 Janeiro
decorreu a festa cultural de celebração do Natal e Dia de Reis: “Natal nos Reis”.
A tarde de domingo ficou
marcada pela presença de diversas
classes musicais e de teatro da
coletividade que, com os seus dons
e saberes, encantaram o público
com as suas apresentações.
Com a capacidade para receber
mais de 80 pessoas, o auditório,
depressa se encheu. A organização
teve de improvisar mais lugares
para que todos pudessem assistir
à diversidade cultural que os
pequenos e grandes artistas
tinham para mostrar.
Para além da Arte Musical
(oferecida pelas classes “As
Cores”, “Talentos sem Fronteiras”
e pelo trio “Black and White”),
os presentes assistiram a uma
interpretação de dança feita
pela Beatriz Rodrigues; a uma
pequena atuação de teatro de
improviso feita por dois alunos do
centro de estudos Moinho Sábio;
interpretações das classes de
violino e acordeão da Academia
de Música do CCRAM e,
também a um excerto daquela
que promete ser uma brilhante
peça de teatro, representada pela classe CCR
Artes e Magias.
Com a peça infantil recomendada pelo
Plano Nacional de Leitura “Isto aqui é o
Publicidade

DR

inferno” com data prevista para o início no
mês de Fevereiro, o público soltou imensas
gargalhadas, ficando com vontade de querer
var mais!

Terminando A Festa “Natal nos Reis”
com um beberete para todos (artistas, staff
e público), cujos Bolos-reis foram oferecidos
pela Pastelaria Dom Sardo’s, em Corroios.

Extra-Terrestres para Breve
Neste momento toda a água que encontramos em
Marte está congelada. Não existem condições para
que a água seja líquida porque a atmosfera é fina de
mais. Em Marte existe gelo nas calotas polares e a
sonda MRO descobriu água congelada em latitudes
intermediárias. Na terraformação temos de aquecer
o planeta, engrossar a atmosfera e alterar a sua
composição para podermos respirar. A atmosfera de
Marte é composta por 96% de dióxido de carbono,
1,93% de argão e 1,89% de azoto. Na Terra, a
atmosfera tem 78% de azoto e 21% de oxigénio
e vestígios de outros gases. O primeiro passo será
aquecer Marte para o gás carbónico preso no gelo
seco das calotas polares ser libertado para a atmosfera
marciana, gerando aquecimento global já que este
gás promove o efeito estufa. Uma das ideias para
começar a aquecer o planeta é o envio de uma frota
de satélites com espelhos que irão amplificar os raios
solares. Com o gás carbónico libertado, a pressão
atmosférica aumenta e permite a presença de água
líquida. Além da fotossíntese, as cianobactérias
também vão ter o seu papel em Marte. Poderão ser
usadas grandes colónias destas bactérias, que captam
o gás carbónico e libertam oxigénio. Só assim teremos
capacidade de aquecer o planeta, descongelar a água
e retomar o ciclo da água há muito perdido. Mas o
processo de terraformar Marte demorará centenas,
milhares ou milhões de anos, afinal é um processo de
geoengenharia aplicada num corpo gigante. Depois
disso, Marte será habitável e teremos as primeiras
gerações. Muita gente imagina ETs como seres muito
estranhos, de cabeça grande, corpo completamente
desprovido de pêlos, grandes olhos, boca pequena e
sem orelhas. Enfim, muito descritivo para um ser que
nunca foi visto e que se desconfia que nem sequer
exista. Todavia, os primeiros ETs com quem teremos
contacto serão iguais a nós e até falarão a nossa
língua! Daqui a uns anos poderemos dizer que não
estamos sozinho no Universo (estando provavelmente
sozinhos no universo) pois temos contacto com ETs
nossos vizinhos, que também seremos nós. Um dia,
seremos visitados por nós próprios, multi-planetários.

Destinos

CSS | 13 de Janeiro de 2017

6

Bluesock Hostel

Para disfrutar os “sabores” do Porto

Foi inaugurado em Novembro e rapidamente tornou-se uma referência entre os viajantes que querem compartilhar as suas
vivências e ter uma experiência inesquecível. É um hostel. Mas um hostel que oferece numerosas propostas culturais,
desportivas, musicais e turísticas para conhecer a cidade do Porto numa perspectiva mais dinâmica e jovial. E sem perder
qualquer detalhe.
nhado para ser ponto
de encontró de uma
geração de viajantes
que quer aprender a
fundo sobre o destino onde estão e partilhar as suas experiências com outros
viajantes em alojamentos confortáveis
e acolhedores.

O Porto tem numerosas e multifacetadas atrações para o viajante que decide
conhecê-lo. Clássicos como a arquitectura
moderna de Siza ou Souto Moura, os edifícios declarados Património da UNESCO, como a Torre dos Clérigos, o Palácio
da Bolsa, a Catedral, o Palácio Episcopal,
a Câmara Municipal, a Praça da Liberdade com a estátua equestre do Rei Pedro
IV. E as pontes sobre o rio Douro que lhe
valeram o título de “a cidade das pontes”.
E a “Cidade Invicta” foi a escolhida
pelo Grupo Carrís para inaugurar o primeiro estabelecimento da marca jovem
da companhia, a Bluesock Hostels. Bem
ao lado da Ribeira do rio Douro, num
edifício típico da cidade revestido pelo
tradicional azulejo azul que se converteu
no alojamento perfeito para os viajantes
“millennial” e todos aqueles que estão
dispostos a descobrir uma cidade vivendo-a ao máximo. Um hostel para viajantes, não para simples turistas.
Não, o Bluesock Hostels do Porto
não é mais um hostel. E não se destina
a turistas comuns. Ele foi pensado e desePublicidade

Poderemos dizer
que “proximidade” e
“emoção” são apenas
algumas das palavras com que se pode
definir este estabelecimento que se estende por 3.000 m2
distribuidos pelo sotão, piso térreo e seis
andares, que também foi projectado para
concertos, actividades e pequenos eventos
nas suas áreas comuns para que os hóspedes se sintam em casa. E não falta uma
zona business para quem queira trabalhar
descontraidamente, um zona chill out
para relaxar, serviço de lavandaria, bar e
biblioteca.
Por ele também se distribuem quartos individuais e compartilhados, todos
com camas de
beliche, quartos
com capacidade
para quatro, seis,
oito, doze e treze pessoas, com
casa de banho
própria, num total de 230 camas.
Todos concebidos
para satisfazer as
necessidades de
quem viaja sozinho, em casal ou em grupos, com o sotão
a abrigar quartos do tipo double room e

twin room, contando ainda com uma suite com vista para o rio.
Para além de incentivar a comunicação
e interacção entre os hóspedes, outra das
apostas fortes do Bluesock passa por oferecer a possibilidade de se partir à descoberta do Porto de uma forma diferente,
tendo criado pacotes de entretenimento
com guía grátis desenhado pelo próprio
Bluesock Porto, e que pode reservar na
secção “Que Hacer” na página web:
www.bluesockhostels.com/es.
desenhou uma linha de roupa e complementos para todos os que queiram levar uma recordação da cidade e compartilhar as suas vivências com outros.
É que o Porto bem merece uma visita.
Basta caminar pelas suas ruas para descubrir a sua mais famosa ponte, a de D. Luis
I, atravessá-la para ir até Vila Nova de
Gaia, a zona das famosas caves do vinho
do Porto, ir ao encontro da Torre dos Clérigos, edificio patrimonio da UNESCO,
deslumbrar.se com os azulejos da Estação
de S. Bento, a Igreja do Carmo, a Livraria
Lello, famosa por ter sido palco de várias
cenas da saga Harry Porter, ou do que resta da Muralha Fernandina.
Ou da Sé, edificio que se assemelha a
um castelo, do Jardim Botânico do Palácio de Cristal, ou do típico Mercado do
Bolhão. Enquanto
os mais jovens encontrarão na Rua
Miguel Bombarda
a sua segunda casa.
Sem esquecer,
claro, de deixar-se
perder ao ritmo do
fado na degustação
da deliciosa gastronomía “portenha”,
como as francesinhas, ou passear-se
pelo Douro num tradicional barco Rabelo.

É que o Bluesock Porto é sobretudo
um hostel que quer receber os viajantes
que procuram uma viagem diferente, viajantes que queiram envolver-se na cidade
e conhecê-la a fundo.
Por isso, para além de ter desenhado
uma linha de roupa e complementos para
quem desejar levar uma recordação da
cidade, escolheu a Ribeira do rio Douro
para “morar”. Entre edificios, becos, escadarias, rua e ruelas marcadas por velhas
tradições.
Texto e Fotos: Fernando Borges

CULTURA

CSS | 13 de Janeiro de 2017

7

Sons na Aldeia de Paio Pires II
Uma iniciativa da CoopA – Associação Aldeia Cooperativa de Artes que conta com a participação da Banda
originária da cidade de Bruxelas, na Bélgica, formada em 2009, por Soho Grant, Renaud Versteegen e
Frédéric Renaux e, Os Alma Mater Society oriundos de Lisboa com influencia dos anos 80 e fortemente
marcada pelo pós punk dos Joy Division, The Chameleons ou The Sound.
punk dos Joy Division, The
Chameleons ou The Sound.

Com data marcada para dia 04 de
Março, Sábado, às 21h30 na Sociedade
Musical 5 de Outubro em Paio Pires, o
evento Sons na Aldeia de Paio Pires II
conta com as Bandas Coffee or Not e
Alma Mater Society.

Em 2015 gravaram uma
demo caseira, participaram
num tributo aos Joy Division
editado no formato CD
e, colaboraram com um
tema na cassete “Ventos
Acinzentados” editada pela
net-label ADC, no final de
2015.

Originária da cidade de Bruxelas, na
Bélgica, formada em 2009, por Soho
Grant, Renauld Versteegen e Frédéric
Renaux, com quatro álbuns editados,
a sonoridade deste grupo, os Coffe Or
Not tal como os próprios a caracterizam
assenta na linha de um som “progressivo
e atmosférico”.

Um ano mais tarde, em
2016 contribuíram com
um tema para um tributo
aos The Sound editado no
formato CD.

Movem-se num universo ora delicado
ora robusto, onde pontificam os sons
eletrónicos do teclado aliado à suavidade
da guitarra e da bateria com a voz sensual
de Soho Grant.

Neste momento, a banda
está em negociações com a
mítica 4AD para edição do
seu primeiro disco.

Os Coffee Or Not farão a sua estreia
em Portugal, precisamente na Aldeia de
Paio Pires, depois partem para mais 6
datas em solo nacional.
Por sua vez, Os Alma Mater Society
oriundos de Lisboa, com uma sonoridade
que assenta num som indie ( estilo musical
meio que experimental, tem como
propósito fazer um som diferente do que
está na moda, normalmente tendo inicio
com gravadoras independentes) com
Publicidade

A sonoridade dos Alma
Mater Society chega até
ao público pela junção dos
músicos João Miguel Carita,
Pedro Lourenço e Nuno
Francisco.
marcas new wave (é um género musical
do rock), claramente influenciada pelos
anos 80 e fortemente marcada pelo pós

POESIA

Agostinho Cunha

Poema sobre um almoço
oferecido pelo sr. mantas.
convidados alguns amigos
e colaboradores do jornal
comércio do seixal e sesimbra

Almocei com gente famosa
Que se juntaram nesse dia
Fiquei em frente da Ângela Rosa
Ao lado do Hugo e da Sofia
O Mantas estava ao meu lado
Muito sereno pensando
Porque estaria atrasado?
O nosso amigo Fernando
Quase no topo da mesa
Onde Décia se sentou
Eu tenho mesmo a certeza
Que o Mantas até corou
O almoço foi em beleza
Houve festa até às tantas
Mas quem pagou a despesa
Foi o nosso amigo Mantas

SOCIEDADE

CSS | 13 de Janeiro de 2017

8

Publicidade

O Concelho do
Seixal durante a 2ª
Guerra Mundial
Apesar de manter a neutralidade, Portugal não ficou obviamente livre
das consequências da 2ª Guerra Mundial (1939-1945) na economia e na
opinião pública.
DR

Legenda: Foto da saída de operários da antiga fábrica da «Mundet»
do Seixal (meados do século XX)

A partir de 1941, a situação económica
agrava-se nos sectores agrícolas e
industriais do país, levando à subida
dos preços dos géneros alimentícios
de primeira necessidade. De modo a
combater este último problema, o governo
de Salazar começa por tomar medidas
drásticas e duras, como a fixação de
preços e a requisição forçada de géneros ao
sector privado, com o objectivo de evitar
o descontentamento nas classes baixas.
Como consequência, o governo decretou
a criação de Comissões Reguladoras
do Comércio Local para a fixação de
preços, sendo que no concelho do Seixal,
tal Comissão surgiria em Fevereiro de
1942. Apesar de tais medidas, durante a
vigência do conflito nos próximos 3 anos,
as queixas da população do concelho do
Seixal sobre a falta de géneros e de preços
inflacionados multiplicavam-se no jornal
que na época se publicava no concelho,
titulado «A Voz do Seixal» - estas queixas
relacionavam-se com a falta de géneros
como a batata, o azeite e a banha; em
Abril de 1945, o mesmo jornal noticiava a
falta de carne no concelho. A fiscalização
dos preços dos géneros de primeira
necessidade levaram ao levantamento
de 8 processos criminais, na sua maioria
pela prática de especulação de preços (a
venda de géneros por preço acima que
era fixada por lei) – pelo facto de estes
actos serem considerados crimes contra a
“Economia Nacional”, o julgamento e a
condenação ocorriam no Tribunal Militar
Especial (o mesmo tribunal responsável
pelo julgamento e condenação dos presos
políticos da ditadura do Estado Novo).
Em finais de Julho de 1943, face
às dificuldades económicas, ocorreram
greves operárias em várias fábricas do
concelho do Seixal – participaram nestas
greves os operários da fábrica «Sociedade
Portuguesa de Explosivos» em Corroios,
da fábrica da «Mundet» na Amora e na
fábrica da firma «Wicander» no Seixal.
Segundo as informações recolhidas pelas
autoridades face ao que sucedeu, estas
greves eram manifestações contra a falta de
géneros alimentícios e os baixos salários,
sendo que os grevistas reivindicavam o

aumento destes – como consequência,
houve casos de agressões e as fábricas
tiveram que ser ocupadas por forças
policiais e encerradas durante alguns
dias até à reabertura destas. Em relação
à fábrica da firma «Produtos Corticeiros
Portugueses Lda.» (localizada na Amora),
apesar de a documentação histórica não
nos descrever as movimentações dos
operários desta firma, esta no entanto
detalha que cerca de 200 operários que
trabalhavam nesta fábrica tinham sido
demitidos pela firma por terem parado
o trabalho no dia 27 de Julho. Segundo
os escritos de Álvaro Cunhal desta época,
terá sido durante estas greves do mês de
Julho de 1943 que o Partido Comunista
Português (activo clandestinamente) teria
estabelecido pela primeira vez ligações
com os operários do concelho.
Em relação à opinião pública
seixalense sobre a guerra, esta era
limitada ao jornal «A Voz do Seixal», o
único existente no concelho. Apesar de
a Censura se ter esforçado para que fosse
limitada na imprensa a discussão pública
de assuntos relacionados com a guerra,
este jornal era claramente a favor dos
«Aliados» (EUA e Reino Unido) – sem
fazendo, no entanto, qualquer referência
à «Frente Oriental», onde combatiam as
forças soviéticas. Em Outubro de 1943,
o jornal relembrava a velha aliança LusoBritânica estabelecida no ano de 1373 –
no entanto, este centrava os seus artigos
sobre o tema da guerra nomeadamente
com apelos à paz no mundo. Com o fim da
2ª Guerra Mundial na Europa (Maio de
1945 – o Império do Japão só se renderia
no mês de Setembro), tanto o jornal «A
Voz do Seixal» como o jornal clandestino
do Partido Comunista Português, o
«Avante!», relatam ter havido por todo
o concelho grande rejubilo pela vitória
dos «Aliados», havendo manifestações
populares acompanhadas pelas bandas
filarmónicas; segundo o «Avante!», no
dia 7 de Maio, cerca de 5 mil pessoas de
todo o concelho do Seixal participaram
em manifestações celebrando a derrota do
nazismo (a rendição oficial da Alemanha
só se deu no dia seguinte, a 8 de Maio).

SOCIEDADE

CSS | 13 de Janeiro de 2017

9

10 milhões na berma da estrada
A 10 Milhões na Berma da Estrada entregou, no passado Dia de Reis, sexta-feira, a quantia acumulada com os donativos oferecidos durante a
iniciativa de embrulho de presentes no E. Leclerc, de apoio aos bombeiros.
A Associação 10 Milhões na Berma
da Estrada escolheu o Dia de Reis,
na passada sexta-feira, para entregar à
Associação Humanitária Bombeiros
Mistos da Amora o resultado da iniciativa
de apoio levada a cabo durante a quadra
natalícia. Os voluntários que estiveram
no Hipermercado E. Leclerc da Amora
nos fins de semana de dezembro a
realizar embrulhos em troca de donativos
descobriram que a população portuguesa
é generosa, sobretudo quando se trata de
apoiar o trabalho dos soldados da paz.
Ao longo de pouco mais de dez dias,
foram angariados cerca de 600 euros,
que servirão agora para a compra de
novo equipamento para os bombeiros
daquela freguesia. O representante dos 10
Milhões na Berma da Estrada Orlando
Martins não poderia estar mais satisfeito
com o resultado da primeira iniciativa
após a oficialização da associação. "A
ideia para os 10 Milhões foi sempre que
fôssemos um movimento cívico, para a
cidadania, portanto comoveu-me a grande
consideração e empatia que a população
tem com os bombeiros e, sobretudo, quão
generosas conseguem ser as pessoas",
afirmou.
Por esse motivo, não coloca de parte
a ideia de repetir a iniciativa no próximo
Natal, mas, antes, o grupo de cidadãos está
já a planear o próximo projeto, centrado
Publicidade

na sensibilização dos automobilistas para
que não lancem as pontas de cigarro
pela janela, sobretudo em zona de
mata e floresta. "Esse é o nosso objetivo
primordial e queremos continuar as
caminhadas que nos levarão à recolha de
10 milhões de beatas, há outras iniciativas
planeadas, mas serão desenvolvidas a seu
tempo", explicou Orlando Martins.

Saúde

CSS | 13 de Janeiro de 2017

10

BRONQUITE AGUDA
A bronquite aguda é a inflamação das vias respiratórias superiores, comumente após a infecção das vias respiratórias
superiores. A causa é, em geral, uma infecção viral, embora, às vezes, seja uma infecção bacteriana. O patogénio
raramente é identificado. O sintoma mais comum é a tosse, com ou sem febre, e possivelmente produção de
escarro. Nos pacientes com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), também podem ocorrer hemoptise, dor
torácica tipo "queimadura" e hipoxemia. O diagnóstico baseia-se nos achados clínicos. O tratamento é sintomático.
Antibióticos são necessários apenas para os pacientes com pneumopatias crónicas. O prognóstico é excelente nos
pacientes sem pneumopatia, mas, nos pacientes com DPOC, pode acarretar insuficiência respiratória aguda.
DR

com nenhum ou pouco
escarro,
acompanhada
ou precedida de sintomas
de infecções das vias
respiratórias superiores. A
dispneia subjetiva resulta
de dor torácica com a
respiração, mas não há
hipoxia, exceto naqueles
pacientes com pneumopatia
subjacente. Frequentemente,
não existem sinais, mas
podem surgir roncos e
sibilos dispersos. O escarro
pode ser claro, purulento,
ou,
ocasionalmente,
sanguinolento.
As
características do escarro
não correspondem a uma etiologia
particular (i. e., viral versus bacteriana).
Pode haver febre leve, mas febre alta ou
prolongada é incomum e sugere gripe ou
pneumonia.

Frequentemente, a bronquite aguda
é um componente da infecção da
via respiratória superior causada por
rinovírus, parainfluenza, influenza A ou
B, vírus sincicial respiratório, coronavírus
ou metapneumovírus humano. Causas
menos comuns podem ser Mycoplasma
Na resolução, a tosse é o último sintoma
pneumoniae, Bordetella pertussis e a desaparecer e, muitas vezes, leva várias
Chlamydia pneumoniae. Pacientes sob semanas ou mesmo mais tempo para que
risco envolvem tabagistas e pacientes isto aconteça.
com DPOC e de outras doenças que
comprometem os mecanismos de
Diagnóstico
desobstrução brônquica, como fibrose
cística ou condições que acarretam
Avaliação clínica
bronquiectasia.
Às vezes, radiografia de tórax
Sinais e sintomas
Os sintomas são constituídos por tosse,
O
diagnóstico
baseia-se
nas

manifestações clínicas. A radiografia
do tórax só é necessária se os achados
sugerirem pneumonia (p. ex., sinais
vitais anormais, estertores, sinais de
consolidação, hipoxemia). Os pacientes
idosos são uma exceção ocasional. Podem
precisar de radiografias de tórax para a
tosse produtiva e a febre na ausência de
achados na auscultação (especialmente
se houver histórico de DPOC ou outra
doença pulmonar).
Coloração de Gram e cultura do
escarro geralmente não são úteis.
A tosse é solucionada em 2 semanas
em 75% dos pacientes. Aqueles com
tosse persistente devem ser submetidos
à radiografia de tórax. Avaliação para
diagnóstico de coqueluche, com cultura
de secreções nasofaríngeas, e de etiologias
não infecciosas, como gotejamento pósnasal, rinite alérgica e asma variante com
tosse, pode ser necessária.
Tratamento
Alívio dos sintomas (acetaminofeno,
hidratação e, possivelmente, antitússicos)
Beta-agonista ou anticolinérgicos
inaláveis para os sibilos

Jorge Neves

sadios é a principal razão do uso excessivo
de antibióticos. Quase todos os pacientes
necessitam apenas de tratamento
sintomático, como acetaminofeno e
hidratação. Devem-se utilizar antitússicos
somente para facilitar o sono. Os pacientes
com sibilos podem beneficiar de beta2agonistas inaláveis (p. ex., albuterol) ou
anticolinérgicos (p. ex., ipratrópio) por
até 7 dias. Se a tosse persistir por mais
de 2 semanas por causa de irritação
das vias respiratórias, alguns pacientes
beneficiam de alguns dias de corticoides
inaláveis. Geralmente, não se utilizam
antibióticos orais, exceto em pacientes
com coqueluche ou DPOC que tenham
pelo menos dois dos seguintes:
Pioria da tosse
Pioria da dispneia
Aumento da purulência do escarro
Os fármacos incluem: amoxicilina,
500 mg, via oral (VO), 3 vezes/dia
durante 7 dias; doxiciclina, 100 mg, VO,
2 vezes/dia durante 7 dias; azitromicina,
500 mg, VO, 1 vez/dia durante 4 dias, ou
trimetoprima/sulfametoxazol, 160/800
mg, VO, 2 vezes/dia durante 7 dias.

Às vezes, antibióticos orais para
pacientes com DPOC
A bronquite aguda em indivíduos

rosmaninho
DR

Parece ser inata a tendência do ser secura. É importante frisar que estamos
humano em desvalorizar tudo o que tem a falar da Lavandula stoechas da família
com fartura, mesmo que tal seja belo e das Lamiaceae, para não haver confusões
útil. Acontece assim com o rosmaninho,
bonito subarbusto, cheiroso, benfazejo
para a vista, para o corpo e para a alma.
Lamentavelmente hoje quase ninguém o
preza.
No norte do País era costume atapetar
com rosmaninho os caminhos por onde
passavam as procissões. Sabendo-se
que tais cortejos religiosos eram e são
reminiscências herdadas do paganismo,
não é difícil crer que esse curioso uso
venha de longínquas eras. Também os
raminhos da quinta-feira-da-espiga não
passavam sem as florinhas desta agradável
labiada. O volumoso “Diccionario de
Plantas Curativas de la Península Ibérica”
de Enric Balasch e Yolanda Ruiz, no
capítulo de botânica oculta, considera o
rosmaninho uma sanjoanina, isto é, uma
planta mágica vinculada ao santo festejado
a 24 de junho. Igualmente era associado a
Santa Bárbara para esconjurar as trovoadas
e os relâmpagos.
Mitos e crenças à parte, o que agora
interessa é caracterizar esta planta que
existe em abundância no nosso País e
quase por toda a bacia mediterrânica nas
charnecas e ermos arenosos e xistosos,
sendo uma típica espécie heliófila, termófila
e xerófila, isto é, gosta de luz, de calor e de

que infelizmente são muito frequentes.
De facto, alguns autores e tradutores
mencionam Rosmarinus officinalis que
corresponde ao alecrim, induzindo em
erro os incautos leitores.
A planta forma um feixe ramificado que
pode chegar quase a um metro de altura.
Os ramos são verdes mas devido a estarem
cobertos de pelos parecem esbranquiçados.
As folhas também são tomentosas. As
inflorescências (pequenas flores tubulares e
labiadas) estão apinhadas em espigas densas
que terminam num penacho formado por
três vistosas brácteas violetas cuja função

é atrair os insetos polinizadores. O fruto é
um aquénio trigonal.
Existem
cinco
principais subespécies da
Lavandula stoechas em
Portugal:
pedunculata,
luisieri, viridis, sampaiana
e lusitanica. Como se
depreende, algumas são
endémicas
no
nosso
País. As mais vistosas
encontram-se atualmente
na moda e são vendidas
em vasinhos nas floristas
e nos supermercados.
Em Inglaterra são muito
disputadas as “Portuguese
Giant Spanish Lavender”
a que atribuíram o
nome vernáculo de Lavandula stoechas
portuguese giant. Inglesices!
Em Espanha há mais de meia centena
de denominações populares para o
rosmaninho. Espanholices!

Miguel Boieiro

O óleo contido nas suas folhas e flores
possui um complexo de essências ainda
não inteiramente estudadas (borneol,
cetonas, cineol, cânfora, etc.) e pode ser
utilizado em perfumaria e aromaterapia.
O “chá” de rosmaninho é bom para
a bronquite, a asma, o catarro, a tosse,
as enxaquecas. Segundo o meu amigo
José Salgueiro, reputado ervanário de
Montemor-o-Novo, deita-se 30 g de
flores num litro de água a ferver e deixase 10 minutos em infusão. Tomam-se três
chávenas por dia fora das refeições, sendo
a última ao deitar. Acrescento que, quem
não for diabético, deve dissolver uma
colherinha de mel para reforçar os efeitos
benéficos.

Em Portugal, os mais atrevidos
consideram esta planta a rainha das
alfazemas.

Externamente podemos usar a água
da cozedura das folhas e flores para
desinfectar e cicatrizar feridas, estimular o
crescimento capilar (atenção aos carecas),
suavizar a pele e eliminar a seborreia, a
caspa e o acne.

São-lhe atribuídas as seguintes
propriedades medicinais: antissética,
digestiva,
tónica,
antiespasmódica,
cicatrizante, antibacteriana e febrífuga.

Dado que as flores possuem néctar em
abundância, o rosmaninho é ideal para a
apicultura de qualidade, originando um
mel escuro muito apreciado.

gastronomia

CSS | 13 de Janeiro de 2017

11

RECEITA:
Polvo à lagareiro com batata a murro
Preparação:

DR

• PASSO 1:
Lave bem o polvo. Coza o polvo com
uma cebola inteira, descascada, em água
com sal até ficar macio. Retire, escorra e
corte em pedaços grandes.
• PASSO 2:
Costumo comprar polvo fresco mas
congelo-o para que fique mais macio.
Lave bem as batatas com pele e ferva-as
um pouco em água temperada com sal.
• PASSO 3:
Retire as batatas e dê-lhes um pequeno
murro para que rebente a pele. Coloque
as batatas num tabuleiro.
Coloque também o polvo no tabuleiro.

Ingredientes:


1 polvo



4 dentes de alho



Azeite q.b

• PASSO 4:
Aloure o alho em rodelas, cebola picada e
coentros em azeite. Deixe ferver um pouco
e coloque por cima do polvo e das batatas.



Sal q.b



Coentros picados



Batatas pequenas para assar

• PASSO 5:
Leve ao forno cerca de 20 minutos,
mexendo de vez em quando para que o
polvo adquira o sabor do azeite. Sirva
com salada.



2 cebolas

Publicidade

entrevista

CSS | 13 de Janeiro de 2017

12

JOVEM ATLETA DE FERNÃO FERRO EM ITÁLIA
Rute Lavado é uma Jovem atleta de 22 anos, habitante em Fernão Ferro, que começou a praticar Futsal aos 8 anos no Paio Pires futebol Clube e
hoje encontra-se a disputar o Campeonato da Seria A em Itália. Antes de iniciar esta aventura no estrangeiro a atleta já tinha conquistado em Portugal o Campeonato Distrital em 2013 pela Casa do Benfica de Alcochete e nesse mesmo ano sagrou-se campeã nacional pela selecção Distrital Sub21.
Antes de ir para Itália passou pelo Clube Recreativo de Miratejo onde conquistou também a taça e a supertaça de Setúbal.
A Rute é um bom exemplo para os jovens que ambicionam uma carreira desportiva, onde com muito esforço e perseverança tudo pode ser possível.A
Rute è um exemplo para os jovens que ambicionam uma carreira desportiva, que com muito esforço e perseverança tudo pode ser possível
são apenas formadas como hobbies.
Em Itália é um nível muito diferente,
é um nível profissional. Temos treinos
de manhã e à noite uma alimentação
bastante rigorosa. Ali sentimos que
temos de nos dedicar a 200%. Em termos
tácticos é bastante diferente de cá e acho
que foi ai que tive mais dificuldades em
habituar-me. Mas agora já me sinto bem
dentro daquelas 4 linhas.
Como é que uma jovem como tu se
habituou a estar tanto tempo fora sem
a família?
Acho que nunca nos habituamos a
estar sem a família. Posso dizer que no
inicio foi uma coisa bastante complicada
pelas saudades de tudo e de todos. Mas
não me podia focar nisso pois seria pior se
o fizesse. Então decidi focar-me naquilo
que me fez estar ali a jogar e dar sempre
o meu melhor. E foi assim que consegui
abstrair-me e após alguns dias também

Começo por te perguntar como
foi esta vinda a Portugal depois de 3
meses em Itália?
É sempre bom voltar ao nosso ninho
onde temos o carinho daqueles que
sempre nos apoiaram, no fundo carregar
baterias para os próximos 4 ou 5 messes
de dedicação e esforço que vou ter.

sempre atenciosos com tudo. Mesmo não
falando bem o Italiano, sempre foram
pessoas que desde o primeiro minuto
que cheguei a Itália sempre se mostraram
bastante disponíveis para qualquer tipo
de apoio. Aproveito para enviar um
grande abraço aos Ultra Bulldog a claque
oficial da nossa Equipa de Futsal.

Quando foste convidada a ir a
Itália prestar provas o que pensaste na
altura?
Pensei que todo o sonho pelo qual
tanto trabalhei poderia tornar-se
realidade.

Como é a preparação para o jogo e
quais os rituais que tens antes do jogo?
A preparação para o jogo é sempre em
equipa. Tem hora certa para acordar e o
almoço é sempre em conjunto, algo que
em Portugal não o tinha de fazer. Após o
almoço damos um passeio e vamos para
o pavilhão começar a preparar o jogo.
Os meus rituais são algo que fiz desde
sempre, gosto de ouvir música à qual
me identifico sempre antes dos jogos.
Tenho de ouvir aquela música, fechar
os olhos e pensar no sorriso dos meus
familiares é das coisas que me dá mais
força e inspiração para conseguir entrar
concentrada.

Quando te foi feito o convite oficial
para jogares no Fondi de Itália, não
hesitaste um segundo ou foi uma
decisão muito ponderada?
Foi um a decisão muito ponderada,
pois ouvi as opiniões das pessoas mais
importantes para mim. Antes de tomar
qualquer decisão final. Mas desde o
início que o pensamento era ir, pois seria
uma oportunidade única.
A tua integração na equipa foi
difícil?
Foi um pouco difícil derivado
principalmente ao idioma, a diferença
de esquemas tácticos pois são muito
diferentes
dos
nossos,
mas após a primeira
semana correu tudo muito
bem graças à maneira
carinhosa que toda a
equipa me disponibilizou.
E as fantásticas colegas de
equipa que desde o primeiro
momento se mostraram
disponíveis para me ajudar
em qualquer situação.
Sabemos que o Futsal
feminino em itália leva
muitos adeptos aos jogos,
como tem sido a tua
relação com eles?
A minha relação com os
adeptos tem sido fantástica,
estão sempre disponíveis
para ajudar a equipa e

Quais são as maiores diferenças que
encontras na equipa que representas e
as que representaste em Portugal?
Tudo é diferente desde os apoios
à forma como trabalhamos. Cá em
Portugal, maioritariamente as equipas,

comecei a ter amigos/as que me ajudaram
ainda mais nesse aspecto. Neste momento
as saudades são algo que já suporto bem.
Todos temos aqueles dias menos bons ou
até mesmo o treino que correu mal ou o
jogo, mas através de uma vídeo-chamada
dá para matar um pouco as saudades e
ficar com forças novamente para o dia
seguinte. Tenho de agradecer a todos
os amigos e familiares que todos os dias
me fazem chegar imensa força através
de mensagens
e fotos pelo
facebook.

DR

Estamos a
quatro meses
do final da
época, podes
desvendar
o que vai
acontecer
à
Rute, se volta,
se fica?
Irei ser muito
sincera. Neste
momento não
penso no que
vai acontecer
no final da
época,
pois
estou focada

na equipa de Vis Fondi e nos objectivos
que temos desde o inicio da época. Só
depois de acabar o campeonato e o meu
contrato com este clube é que virei passar
umas férias em Portugal junto dos meus
e depois começar a tratar do meu futuro
para a próxima época, junto da pessoa
que me representa e me ajuda nesses
aspectos. Mas posso dizer aos leitores que
o meu objectivo como atleta é continuar
a dar “pontapés“ pelo estrangeiro por
isso irei lutar e trabalhar imenso nestes
4 messes para ajudar a minha equipa e
para atingir os meus objectivos pessoais.
Tens ambições em relação ao futsal?
Claro que sim. Todos os atletas tem
ou devem ter ambições no desporto que
praticam e quem não os tem, na minha
opinião, nem deve praticar desporto de
alta competição. As minhas ambições
são continuar a evoluir de dia para dia
com muito trabalho e dedicação, ganhar

o campeonato que estou a disputar e
continuar por terras italianas a lutar
por este sonho. Enfim, continuar a dar
motivos aos meus para se orgulharem de
mim.
Queres deixar algumas palavras aos
jovens da Freguesia de Fernão Ferro e
a todos aqueles que te acompanham,
que estão agora a iniciar as suas
actividades?
Sim quero dizer a todos os jovens
que estão agora a iniciar o seu percurso
desportivo, para nunca deixarem de
acreditar que o sonho pode ser real. Com
trabalho e dedicação tudo será possível
e todo o trabalho irá ser recompensado.
Fazer dos momentos maus uma
motivação para que o próximo treino ou
jogo sejam melhores. Nunca desistam
dos sonhos, lutem sempre por eles.
Acreditem sempre em vocês mesmos e
irão conseguir alcançar todos os vossos
objectivos.

A

Agenda
Agenda

CSS | 13 de Janeiro de 2017

13

DR

A Essência
da Forma
DR

DR

A partir de dia 10 Janeiro das
10h às 18h de terça-feira a Sábado, Exposição inaugural da Oficina de Artes Manuel Cargaleiro
(OAMC), com trabalhos do mestre
Manuel Cargaleiro, compostos por
reproduções de painéis de azulejo
de oito obras emblemáticas do artista, como a fachada do Instituto
Franco-Português de Lisboa ou a estação do metro de Champs
Elysées-Clémenceau, de Paris, e de trabalhos em azulejo de Siza
Vieira, dando a conhecer um lado menos conhecido do arquiteto, e
que terão neste espaço um lugar de destaque.

Aristides
O Quorum Ballet sobe ao palco
do Cineteatro no dia 14 de janeiro,
sábado, às 21.30 horas, com o
espetáculo Aristides, uma criação de
Daniel Cardoso para o XXII Festival
Cistermúsica de Alcobaça, com o
tema Lendas e Heróis. Aristides de
Sousa Mendes, cônsul de Portugal
em Bordéus, França, durante a invasão do país pela Alemanha Nazi,
desafiou ordens expressas de Salazar, concedendo, durante cinco
dias, vistos de entrada em Portugal a milhares de refugiados. Neste
espetáculo, a companhia presta homenagem a esta incontornável
figura portuguesa que marcou a história do país.

DR

Realiza-se amanhã, sábado, dia 14 de Janeiro
pelas 21:30 na Sociedade
Filarmónica Operária Amorense o Concerto de Ano
Novo 2017 dirigido pelo
Maestro Jacinto Montezo,
com a participação especial de Cármen Matos, Soprano do Teatro Nacional
de S.Carlos, da Banda da
SFOA e Cordas e do Coro
Seixal Vocalis.

Publicidade

Seixal
em Movimento
| Ponta dos
Corvos
No próximo Domingo, dia
15 de Janeiro de 2017, às 8h
a não perder mais uma iniciativa que conta com a organização do Clube Associativo
Santa Marta do Pinhal. De
forma a juntar várias gerações, numa caminhada, por
um local que há bem pouco
ganhou destaque nos órgãos
de comunicação social, a
Ponta dos Corvos.Até dia 24
o Pai Natal irá estar presente no Centro, todos os dias
e em horários diferenciados,
para que os mais pequenos
possam usufruir da sua companhia, partilhar os seus sonhos, ouvir contos natalícios
e tirar a tão desejada fotografia.

FEIRA
DAS ARTES
E DO ARTESANATO

DR

CONCERTO
DE ANO
NOVO

Amanhã, dia 14 de Janeiro, das 10h às 18h na Praça
da Califórnia em Sesimbra,
Bijuteria, acessórios, pintura,
tecidos ou peças de decoração confecionadas em materiais tão diferentes e originais
como cortiça, conchas, estanho, madeira, cabedal ou flores secas. Uma iniciativa para
promover a atividade artesanal local, regional e nacional
e, paralelamente, apoiar os
artesãos na sua evolução
empresarial são os principais
objetivos da iniciativa.

lazer

CSS | 13 de Janeiro de 2017

12
14
14

DESCUBRA AS 9 DIFERENÇAS
O NOSSO SEIXAL...
ORIGINAL

cinema

Ovelhas e Lobos
(2016)

13 a 19 de Janeiro

Carneiro

21-03 a 20-04

Amor: Estará muito sensível. Levará a mal certas
coisas que lhe digam.
Saúde: Imponha um pouco mais de disciplina alimentar a si próprio.
Dinheiro: Tendência para gastos excessivos.
Números da Semana: 4, 17, 25, 33, 2, 23

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Este é um bom período para conquistas,
use e abuse do seu charme.
Saúde: Andará com o aparelho respiratório fragilizado, seja prudente.
Dinheiro: Poderá sofrer uma mudança repentina no seu trabalho, esteja atento.
Números da Semana: 1, 6, 11, 19, 22, 30

dr

Gémeos

ALTERADO

Sudoku

Numa terra mágica distante, numa
pequena e pitoresca aldeia abrigada entre
prados verdejantes e redondas colinas, vive
um despreocupado rebanho de ovelhas. Mas a
sua vida rural e calma é interrompida quando
uma alcateia de lobos se instala numa ravina
ali perto.
Enquanto as ovelhas tentam descobrir
como viver lado a lado com os novos vizinhos,
os lobos têm de escolher o novo sucessor para
o seu líder. O favorito da alcateia, o eterno
brincalhão, Grey aceita um desafio para provar
a todos, incluindo a sua noiva Bianca, que é
digno de ser líder.
No entanto, enfrenta um pequeno
contratempo: a ingestão de uma poção mágica,
vai fazê-lo acordar no corpo de um… carneiro!

música

CD single com nova
canção “Sem Ti Eu
Não Sei Viver”

21-04 a 21-05

Amor: Não se deixe influenciar por terceiros, poderá
sair prejudicado.
Saúde: Cuidado com os seus ouvidos.
Dinheiro: Não se precipite e pense bem antes de investir as suas economias.
Números da Semana: 9, 16, 22, 27, 33, 45

Caranguejo

21-06 a 23-07

Amor: O ambiente familiar encontra-se bom,
aproveite a boa disposição que vos rodeia.
Saúde: Andará um pouco em baixo, faça ginástica.
Dinheiro: Se pretende comprar casa, esta é uma boa altura.
Números da Semana: 2, 14, 17, 39, 42, 48

Leão

24-07 a 23-08

Amor: A amizade dos seus amigos estará agora muito
evidenciada.
Saúde: Possíveis problemas de intestinos.
Dinheiro: Não seja pessimista e lute por atingir
todos os seus objetivos.
Números da Semana: 7, 19, 25, 27, 39, 41

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Não dê demasiada confiança a quem não conhece.
Saúde: O cansaço e o stress não são nada benéficos
para a sua saúde física e mental.
Dinheiro: Tudo estará equilibrado.
Números da Semana: 1, 4, 6, 17, 22, 29

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Momento em que estará confiante e, por isso,
encontrará um clima de equilíbrio nas suas relações.
Saúde: Possíveis problemas no sistema nervoso poderão surgir.
Dinheiro: Aposte na projeção profissional e poderá alcançar os seus objetivos.
Números da Semana: 9, 14, 20, 33, 39, 49

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Não sofra por antecipação! O que tiver de
ser, será!
Saúde: Descanse, olhe pela sua saúde.
Dinheiro: Não gaste mais do que pode.
Números da Semana: 11, 25, 27, 33, 45, 46

Sagitário

23-11 a 21-12

Amor: Não desespere, porque quando menos
se espera surgirá o romance na sua vida.
Saúde: Está neste momento a passar um período de bem-estar físico e espiritual.
Dinheiro: Nem sempre a vida nos corre bem,
esteja atento.
Números da Semana: 20, 30, 40, 47, 48, 49

dr

SOLUÇÃO

Capricórnio

Tony Carreira é, sem contestação, um dos
maiores nomes da música portuguesa.
Com um percurso musical vasto e repleto
de êxitos, 2017 assinala o regresso aos discos
de originais com a qualidade com que
sempre nos habituou. Dentro do espírito
das grandes canções, haverá ainda muitas
surpresas neste novo registo musical.
Nesta caixa especial para os fãs guardarem
o disco a sair em 2017, poderemos contar
com uma nova canção arrebatadora e um
DVD que levanta um pouco o véu do que
será este álbum. Para descobrir, sempre…
TONY CARREIRA.

22-12 a 20-01

Amor: Para os que não tiverem par, há a
possibilidade de se apaixonarem.
Saúde:
Cuidado
com
a
alimentação
desequilibrada e os esforços excessivos.
Dinheiro: Será ajudado na sua profissão.
Números da Semana: 2, 5, 22, 27, 29, 38

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Uma relação passada e que julgava já estar
esquecida poderá novamente invadir o seu coração.
Saúde: Seja mais seletivo com a sua alimentação.
Dinheiro: Período favorável.
Números da Semana: 8, 17, 22, 39, 44, 48

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Notará um afastamento da pessoa amada,
mas não é nada alarmante.
Saúde: Muito favorável, aproveite e pratique
exercício físico.
Dinheiro: O seu esforço a nível de trabalho será
recompensado.
Números da Semana: 3, 7, 11, 15, 29, 47

Desporto

CSS | 13 de Janeiro de 2017

11
15

G.D. CRIAR-T
SEIXAL HÓQUEI

Torneio Rouxinol
Sub. 12/16C
Nos próximos dias 21, 22 e 28
de Janeiro, o Clube Recreativo
e Desportivo Brasileiro Rouxinol
organizam o Torneio Rouxinol.

Semana Desportiva 2
Sub-17
Crónica do Treinador Hernâni Nunes:
"Jogo da última jornada do Campeonato
Regional de sub-17, para apuramento de
duas equipas ao Campeonato Nacional.
Jogo realizado em Estremoz, num
pavilhão com um piso pouco usual
para a prática do hóquei em patins, que
invariavelmente condiciona a prestação
das equipas forasteiras. de salientar ainda
que a equipa visitada lutou até à última
jornada pelo apuramento com a equipa do
HC Portimão. num jogo em que a equipa
da casa tinha obrigatoriamente de vencer
para ainda aspirar ao apuramento, a Criar-t
soube sempre controlar o adversário em
termos defensivos, não permitindo o bom
jogo coletivo que esta equipa tem revelado,
que com muito aproposito soube contrariar
os bloqueios atacantes e na transição para
o ataque tentando ter o máximo de posse
de bola no tempo de ataque. O jogo foi
sempre muito equilibrado com o resultado
ao intervalo a registar 1-0. na segunda parte
Publicidade

e apesar de ter estado a perder por 2-0, a
equipa da Criar-t nunca se desuniu, igualou
a partida a 2 golos e conseguiu mesmo
passar para a frente do marcador, 2-3, sofre
novo empate 3-3 para conseguir o 4 golo de
garantiu a vitória de forma merecida e justa.
de salientar que no decorrer ainda da 1ª
parte o capitão da equipa da Criar-t, Rodrigo
Santos lesionou-se com alguma gravidade o
que condicionou e impediu a sua utilização
até ao fim do jogo. Também na 2ª parte
quer o Ricardo Nunes quer o Bruno Braga
também estiveram ausentes da partida por
alguns minutos por lesão, que no entanto
não se revelou impeditiva de voltarem a dar
o seu contributo à equipa. De salientar ainda
os 4 golos marcados por Sérgio Oliveira,
todos eles de excelente recorte técnico e
a segurança tática de Diogo Ventura na
organização do jogo defensivo e de ataque da
equipa. Nesta apreciação individual destacar
ainda a exibição segura do GR Diogo Santos
e a prestação positiva de Diogo Marques,
por último uma referência especial para o
Samuel Paulitos (GR) que não tendo desta
vez participado diretamente no jogo tem a
sua cota parte nesta vitória."

Com a coordenação do Diretor do
Torneio Emílio Sustelo e, o Juiz árbitro
Pedro Carapeto este evento destinase a jogadores de ambos os sexos, na
categoria de Sub 12 / 16, portadores de
licença da F.P.T.
Com provas de singulares e pares, o
número mínimo de inscrições é de oito
jogadores, nos quadros de singulares
masculinos, quatro jogadoras no quadro
singulares femininos e quatro duplas
nos quadros de pares.
Os encontros dos sub16 realizam-se á
melhor de três partidas, com “ tie break
” em todas elas. Nos sub12 realiza-se
primeiro numa fase de grupos seguido
de uma fase eliminatória, ambos á
melhor partida de três short sets. Esta
prova está inscrita no calendário oficial
da Federação Portuguesa de Ténis com
o Nº 28831/C e decorrerá de acordo
com os regulamentos da FPT.
Os casos omissos serão analisados
pelo Juiz Árbitro. A prova decorrerá
em piso rápido e serão utilizadas bolas
Tecnifibre e, caso seja necessário serão
realizados jogos com luz artificial.

Para inscrições no Torneio e
informações, devem os interessados
contactar a Secretaria do Clube, sendo
a data limite para a mesma dia 18 de
Janeiro até às 20h.

Publicidade
16
16

CSS | 13 de Janeiro de 2017


Documentos relacionados


Documento PDF comercio 329
Documento PDF comercio 349
Documento PDF comercio 322
Documento PDF comercio 347
Documento PDF comercio 351
Documento PDF comercio 338


Palabras claves relacionadas