Caja PDF

Comparta fácilmente sus documentos PDF con sus contactos, la web y las redes sociales.

Compartir un archivo PDF Gestor de archivos Caja de instrumento Buscar PDF Ayuda Contáctenos



Comércio 321 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 321.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 27/10/2016 a las 22:42, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1009 veces.
Tamaño del archivo: 7.3 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público




Descargar el documento PDF









Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 28 de Outubro de 2016 | Ano IX | N.º 321

Director: Fernando Borges

MOBILIDADE NO SEIXAL

A ELIMINAR BARREIRAS
Pág. 3

GREVE
NA AMARSUL

Entrevista

SOCIEDADE

SOCIEDADE

Tiro no Escuro

Nova Escola

Mais investimento

Com 12 anos de existência a Banda
Tiro no Escuro conta com dois álbuns
editados, muitos concertos e muitos
quilómetros de estrada confessa o vocalista Bruno Campos vocalista da Banda.

Situada na Quinta do conde 2, a escola
terá seis salas de aulas para o primeiro ciclo e, duas para para o pré escolar, conta
com um espaço de jogo e recreio no exterior e um campo de jogos com balneários.

A Câmara Municipal do seixal no ano
de 2016/2017 avança com a política de
investimento na escola pública, para que
seja possível uma melhor qualidade na
educação e ensino.

Pág. 2

Pág. 7

Pág. 9

Publicidade

A CMS vem informar que os
trabalhadores da Amarsul estarão
em greve durante 24 horas, no dia
31 de outubro, pelo que a recolha
dos resíduos no concelho poderá ser
afetada. A Autarquia apela, desta
forma, à colaboração dos munícipes
para que evitem a deposição de
resíduos nos dias 30 e 31 de outubro.

ENTREVISTA

CSS | 28 de Outubro de 2016

2

“Um gosto peculiar
pela música e pelo meio artístico”

Celino Cunha Vieira

A Banda “Tiro no Escuro” oriunda de Corroios, composta por quatro elementos, conta com dois álbuns
editados, muitos concertos e muitos quilómetros de estrada. Define-se como uma Banda Rock que inclui
muitas influências de outros estilos. Roça o punk-rock mas também, Heavy Metal e Pop-Punk, refere o
vocalista Bruno Campos.

editorial

Perdoem-me por voltar ao tema
de Cuba, mas há ocasiões em que
não podemos deixar passar em claro
alguns factos, não só pela importância
da sua divulgação, como também
porque outros órgãos de comunicação
social omitem completamente ou não
dão o devido relevo.
Na passada semana, em que se
comemorou o Dia da Cultura Cubana,
foi aprovada por unanimidade, repito,
por unanimidade na Assembleia da
República Portuguesa, um voto sobre
a necessidade de pôr fim ao bloqueio
dos EUA a Cuba, ao mesmo tempo em
que era recebida no Parlamento uma
delegação de cubanos oriundos de
vários países, que vieram participar no
XI Encontro de Cubanos Residentes
na Europa, que se realizou no último
fim-de-semana em Lisboa, numa
jornada de unidade e patriotismo
daqueles que longe fisicamente da
pátria, continuam a defender e a lutar
pela sua Revolução.
Também pelo 25.º ano consecutivo,
a Assembleia-geral das Nações Unidas
reunida na passada quarta-feira, votou
de novo uma resolução que condena
o bloqueio económico, comercial e
financeiro dos EUA a Cuba, que já dura
há mais de meio século e que prejudica
seriamente o desenvolvimento de uma
nação soberana e independente. Dos
193 países presentes, 191 votaram a
favor da condenação e apenas EUA
e Israel se abstiveram, quando antes
votavam sempre contra.
Dir-se-ia que uma resolução votada
quase por unanimidades no órgão
máximo das Nações de todo o mundo
deveria ser respeitada, até porque está
mais que provado que os objectivos
deste tenebroso bloqueio não foram
nem nunca serão alcançados. Só falta
mesmo acabar com ele de uma vez por
todas e desejar que esta tenha sido a
última vez que tal votação se efectuou.
Para culminar e encher de orgulho
quem desde há muitos anos vem
defendendo o bom relacionamento
entre Portugal e Cuba, tivemos a
visita oficial do nosso Presidente da
República, que para além das razões de
Estado, também não é alheia a simpatia
e os argumentos da Embaixadora
Cubana Johana Tablada de La Torre,
por quem o Professor Marcelo Rebelo
de Sousa nutre muita consideração,
admirando o profissionalismo da
diplomata na defesa dos interesses do
seu país. A ela e ao nosso Embaixador
em Cuba muito se deve esta visita,
restando-nos agradecer-lhes todo o
empenho e dedicação que tiveram
para a concretizar.
Nesta edição o nosso “destino”
é Lisboa, cidade vista de um outro
ângulo nas palavras e imagens do
Fernando Borges, quase idênticas
às que vislumbramos desde o Seixal,
quando olhamos para lá do rio que
nos separa.

Quando surgiu o bichinho pela música?
Creio que surgiu desde sempre. Desde que
me conheço notei sempre que tinha um gosto
peculiar pela música e pelo meio artístico e isso
culminou com a fundação da minha banda com
17/18 anos, os “Tiro no Escuro”.
Há quanto tempo estás como se costuma
dizer "na estrada"?
Os “Tiro no Escuro” sempre foram uma banda
com muitos concertos e consequentemente
muita estrada. Já toquei de norte a sul, este a
oeste. Desde grandes palcos para muitas pessoas
a "buracos" no meio do nada para 10 pessoas.
E todos são extremamente gratificantes. É um
prazer fazer o que gostamos.

Escolhe uma música tua que te defina e,
porquê?
Posso escolher duas? Sem dúvida que tenho de
escolher "Não Vou Morrer" uma música nunca
editada que data do início da banda e que fala
sobre nunca desistir.
Outra que também acho que tem muito a ver
Como fazes a gestão familiar entre comigo chama-se "Infanticídio", que está incluída
concertos, gravações, composição das neste segundo álbum de “Tiro no Escuro”. Fala sobre
músicas e a gestão do teu ginásio?
não deixarmos morrer a criança que há em nós.
A ideia é não perder tempo com o que não
interessa. Há tempo para tudo! É tudo uma
Uma mensagem para todas as pessoas que
questão de organização. Oiço muitas vezes acompanham o teu trabalho, qual seria?
"como é que tens tempo para fazer isso tudo?"
Tem de ser uma mensagem de agradecimento
a resposta é simples, em todos os momentos por todo o apoio ao longo dos anos.
devemos estar a produzir. Eu simplesmente não
Muitas das pessoas que começaram por nos
"vegeto" em frente à televisão a ver programas acompanhar acabaram por se tornar amigos
deseducativos e de pouco interesse. Isso faz-me ou até companheiros. Por eles é que continuo a
ter tempo para o que realmente interessa.
trabalhar.

Qual foi o concerto que mais te marcou?
Porquê?
Não é fácil responder a essa pergunta,
pois são muitos. Mas posso referir que pela
Como defines o teu estilo musical?
sua simbologia o concerto de lançamento do
Outra pergunta difícil à qual não sei
primeiro álbum foi muito especial. Também responder. Os “Tiro no Escuro” são uma banda
sempre que tocamos em espaços Fnac é bom Rock que inclui muitas influências de outros
pela projecção e condições que oferecem.
estilos. Podemos dizer que roça o punk-rock
mas também tem influências do Heavy Metal
Qual a fonte de inspiração para novas e do Pop-Punk. Isso não quer dizer que esse
letras?
seja o meu estilo musical. Neste momento ouço
Qualquer situação do dia-a-dia é o suficiente bastante Blues, Jazz e Clássico. Creio que gosto
para escrever uma nova letra. Era muitas vezes de música quando esta é bem-feita e original.
apontado por escrever letras sempre com
sentimentos negativos como a frustração, os
Qual a história mais engraçada de um
concerto teu?
Quando estás há mais de 12 anos
a tocar regularmente as histórias são
tantas que não consegues pensar
só numa. As melhores histórias
são sempre quando vamos tocar
a uma terrinha no meio do nada
onde acontece sempre alguma coisa
marada como um bêbedo subir
ao palco e roubar-te o microfone
ou qualquer coisa assim. Mas
creio que a melhor de todas foi
quando fomos tocar ao Algarve e
só tocámos 8 minutos pois houve
um desentendimento com outras
bandas e antes que acabasse tudo em
violência, metemos o rabinho entre
as pernas e viemos para casa.

Administração, Redacção
e Publicidade

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

desamores, etc, mas isso era o que me inspirava
no primeiro álbum dos “Tiro no Escuro”. Neste
segundo álbum podemos contar com letras
um pouco mais risonhas e alegres mas acho
que tudo resulta das vivências e do estado de
espírito.

Rua Seixal Futebol Clube, n.º 1, 1.º Dt
2840 - 523 Seixal
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Desporto: Luis Pontes CO1039
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha, Alexandre Faleiro, Alvaro Giesta, ANIVET - Consultório Veterinário,
Dário Codinha, Hugo Manuelito, José Henriques, José Lourenço,
João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento, Maria Vitória

Como te vês daqui a 5 anos, enquanto
cantor?
Quero continuar e evoluir e a descobrir até
onde consigo ir. Muito provavelmente vejo-me
com o meu primeiro álbum a solo já lançado e
a lançar o 3º com os “Tiro no Escuro”. Nunca
se sabe...
Trabalho para breve, existe? Data? Ou ainda
é segredo?
Já posso avançar que estou a gravar o meu
primeiro álbum a solo a ser lançado em meados de
2017. Ainda não tem datas específicas no entanto
posso adiantar que me demarco por completo do
paradigma “Tiro no Escuro” para explorar outras
vertentes, outras sonoridades, mas a mesma
atitude aguerrida.
Para terminar esta entrevista proponho-te
um desafio. Despede-te com uma música tua,
aceitas?
Acho que seria importante acabar com algo
positivo e com uma mensagem esperançosa de
luta pelos nossos sonhos. Por isso escolhi o refrão
da música "Podes Alcançar" do meu último
álbum.
"Farto de correr atrás de um sonho que é teu
Não, eu não vou desistir, vou resistir,
Há tanta coisa que vale, a pena lutar,
Se tiveres vontade... Podes Alcançar!"

Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel Boieiro,
Paulo Nascimento, Pinhal Dias, Rúben Lopes, Rui Hélder Feio,
Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

reportagem

CSS | 28 de Outubro de 2016

3

Projeto União Acessível

O Projeto União Acessível, esteve
ontem numa ação presente na Torre da
Marinha, mais precisamente na Avenida
das Forças Armadas, na Rua Luís de
Camões, marcando presença também no
mercado municipal.
Contou com o apoio da Cooperativa
Nacional de Apoio ao Deficiente, da
Associação de deficientes das Forças
Armada, da APCAS e da Associação
Publicidade

Portuguesa de Deficientes.
Nesta iniciativa, Celeste Costa da
Cooperativa Nacional de Apoio ao
Deficiente deu o seu contributo para
demonstrar as barreiras existente no diaa-dia dos cidadãos portadores de todo o
tipo de deficiências com vista a criar e a
melhorar os acessos para todos.
Esta informação recolhida no terreno

tem como objetivo fulcral perceber e
entender junto das entidades competentes
quais as alterações a fazer, para que todas
as pessoas que lidam diariamente com
estas situações tenham o seu dia-a-dia
mais facilitado.
Esta ação teve como finalidade verificar
os acessos, perceber as dificuldades que
são colocadas a quem tem mobilidade
reduzida e dar um passo para minimizar
estas barreiras.

A resolução deste problema, passa pela
colocação de rampas de acesso, caixas
multibanco que em alguns casos não está
ao alcance de todos, vidros em portas sem
faixas refletora e informações em Braille.
Com vista a pôr um ponto final neste
problema de mobilidade, a próxima visita
decorrerá na Aldeia de Paio Pires.

ENTREVISTA

CSS | 28 de Outubro de 2016

4

UM ARTESÃO DE MÃO CHEIA

POESIA

Um artesão de mão cheia, faz de Sr. José António Candeias Alexandre uma figura emblemática e bastante
carismática do Concelho do Seixal.
Pinhal Dias

Gungunhana.
(1839-1906)

P’los grandes interesses da história
Flui na mitologia Moçambicana
Com personagens de suma ilusória
Eleito Chefe Tribal Gungunhana
Muitas aldeias ficaram de luto
Rios jorravam lágrimas de sangue
Seus restos mortais jazem em Maputo
Gungunhana: -“A história se zangue”
Fogo sobre indefesos! Quem admite?
Gungunhana foi preso em Chaimite
P’lo capitão Mouzinho de Albuquerque
Relatos de actividades cruéis,
Mas é falso! “Disseram os fiéis”
Lição do passado, hoje se ergue

(In: “Musa da Existência”)

Publicidade

Natural de Pêra Guarda, pertencente ao concelho de Ferreira do Alentejo,
José António Candeias Alexandre de
85 anos é uma figura mítica do concelho do Seixal, mais conhecido por
Tio Zé.
Confessa que desde miúdo teve um
fascínio por ferramentas, facto que se
pode comprovar através das suas obras
de arte em madeira. Começou a trabalhar muito cedo no campo, desígnio
presente na grande maioria das crianças dessa altura.
Aos 12 anos a sua primeira profissão foi a de guardador de porcos no
Alvito, onde se manteve até fazer os 18
anos. Nessa altura, começou nos trabalhos agrícolas; monda, vinhas, oliveiras e até a remover as
ervas dos campos, tarefa
esta a que José António
Candeias Alexandre definiu como almejar, palavra típica do Alentejo.

o Barreiro onde trabalhou nas descargas, trabalho muito duro afirmou,
onde permaneceu 6 meses com um
salário que rondava entre os 18 e os
20 escudos.
Voltou mais uma vez a Pêra Guarda, para trabalhar no campo. Nesta
altura o seu pai estava a guardar uma
propriedade como caseiro, onde viveram cerca de 12 anos.
Três anos depois, José António
Candeias Alexandre estava ligado
à construção naval no concelho do
Seixal e a reparações de navios passou
a ser o seu dia-a-dia.
Por fim, e até se reformar, esteve
numa empresa de construção, tendo a tarefa da colocação de alcatrão.
Entre as mudanças de trabalho, idas
e regressos, do Alentejo para o Seixal,
conheceu Custódia Camacho, alentejana de Ervidel, com quem se casou
aos 29 anos.

Passou por outros
trabalhos agrícolas, recorrendo ao utensílio de
debulhadoras e tractores para os executar.

Reformado e com mais tempo disponível, colocou a sua imaginação em
prática juntamente com a sua enorme
habilidade para criar as suas primeiras
peças em madeira.

Farto da vida do
campo, mudou-se para

A oficina é na sua sala de estar junto
a uma janela, com ferramentas casei-

ras e com um espaço muito limitado,
onde as futuras peças de arte começam a ganhar forma. Primeiro no papel, depois fisicamente.
Peças construídas em madeira retirada das caixas de fruta. O primeiro
trabalho foi uma caixa para colocar os
seus óculos, depois um leque e muitas
outras peças começaram a ter forma:
molduras, caixas com vários formatos
e utilidades, suporte para telemóvel,
abrigo para o seu canário quando colocado no exterior, etc.
Mas, sem dúvida, a peça mais emblemática que conquistou os presentes
na sala no dia da entrevista ao “Tio
Zé” foi o seu rádio. Com estrutura em
madeira, suporte para MP3 e caixa
para pilhas faz desta peça uma verdadeira relíquia.
Para a despedida, Dona Custódia
declamou um poema que se encaixa
perfeitamente na vida do “Tio Zé” e
na sua claro…
“Ervidel é a minha terra,
Na Quinta Nova nasci,
Por força das circunstâncias de lá saí”

sociedade

CSS | 28 de Outubro de 2016

5

NOVA ESCOLA
EM SESIMBRA

DR

A Freguesia da Quinta do Conde, vai ter uma nova escola básica com
jardim de infância e com um auditório para 200 pessoas.
Segundo a autarquia de Sesimbra já está
em fase de conclusão o projeto para que as
obras se iniciem no início do próximo ano e
estejam concluídas na abertura do ano letivo
2018-2019.
Situada no Conde 2, perto do Parque da
Vila e da Estrada Nacional 10, esta escola
representa um investimento de 2 milhões de
euros, dos quais 50 por cento poderão ser
comparticipados por fundos comunitários do
programa Portugal 2020.
A entrada em funcionamento da Escola

Básica e Jardim de Infância do Conde 2
vai permitir que grande parte dos alunos
que neste momento têm horário duplo no
1.º ciclo passem a ter o designado horário
normal, ou seja, que cada sala seja utilizada
permanentemente por apenas uma turma, em
vez de ser partilhada em momentos distintos
por duas turmas.
Rentabilizar os espaços desportivos
e de lazer do município
Com um edifício preparado e equipado
DR

para a realidade do ensino actual, onde
as novas tecnologias assumem um papel
determinante, o que representa uma enorme
mais-valia para alunos e professores, a escola
terá seis salas de aula para o primeiro ciclo e
duas para o pré-escolar.
O refeitório terá uma zona de apoio para
servir refeições que chegarão à escola em
sistema de catering, a partir de uma das
cozinhas de confecção local.
No exterior existirá um espaço de jogo e
recreio e um campo de jogos com balneários
que poderá ser utilizado pela comunidade fora
do horário escolar.

que 54 por cento da população escolar no
concelho está na Quinta do Conde, onde 19,9
por cento da população integra a faixa etária
até aos 14 anos. No último ano lectivo, o
conjunto da rede pública, solidária e privada
do pré-escolar na freguesia registou 610 alunos
enquanto no 1.º ciclo esse número foi de 1.226.
Uma aposta na educação
A nova escola surge na sequência da aposta
que a Câmara Municipal tem feito no parque
escolar do concelho, e que na freguesia da
Quinta do Conde tem como exemplos mais
visíveis a construção da Escola Básica e Jardim
de Infância do Pinhal do General, em 2009, e
do Jardim de Infância do Pinhal do General,
em 2011, a ampliação do Jardim de Infância
da Quinta do Conde ou da requalificação do
espaço exterior e beneficiação do edifício da
Escola Básica n.º 2 da Quinta do Conde.

Uma grande particularidade deste projeto
é o auditório com cerca de 200 lugares que,
para além do apoio às atividades escolares,
está também preparado para abrir ao público
fora do horário normal de aulas. Este
auditório vem, assim, colmatar a ausência de
Este melhoramento significativo do Parque
um equipamento preparado para receber e Escolar em todo o território é um dos fatores
desenvolver atividades culturais na freguesia, que tem colocado Sesimbra num patamar
em especial música e teatro.
bastante elevado no que respeita à educação e
a ser, muitas vezes, dado como exemplo a nível
O investimento é justificado pelos nacional.
indicadores da rede educativa, que mostram
Publicidade

Destinos

CSS | 28 de Outubro de 2016

6

Pelo Tejo ao encontro
da sua amada Lisboa

Quando o Tejo beija as sete colinas

Mais do que um rio, o Tejo é Lisboa. Uma linha de água a partir da qual e como o poeta Fernando Pessoa um dia escreveu,
“vai-se para o Mundo”. Mas a partir do Tejo, este rio que beija a sua cidade amada, umas vezes com mágoa, outras com Saudade,
mas sempre com Paixão, também se chega a Lisboa. Ela está ali, à distância de um pequeno olhar e da brisa que bate em brancas
velas de um veleiro que baloiça suavemente ao sabor de brandas vagas.
Foi num final de tarde, enquanto percorria
o Tejo num veleiro da frota da Tagus Cruises,
empresa que faz cruzeiros turísticos à vela pelo
Tejo, que melhor reparei em todo o esplendor de
uma Lisboa que se estende ao longo do rio. Ou
quem sabe se esse olhar mais atento tenha acontecido por me ter vindo à memória uma frase
um dia escrita por Lord Byron: “Quanta beleza
oferece Lisboa. A sua imagem reflecte-se nesse
nobre rio que não precisa de nenhum poeta para
lhe inventar um leito de areia dourada”.
Mas se esse leito de areia dourada já não
existe, a beleza de uma encantadora Lisboa
que lança o seu feitiço sobre as águas do Tejo
continua apaixonadamente cativante, tornando obrigatória uma viagem rio acima e rio
abaixo para a descobrir num ritmo lento e
embalador, ao mesmo tempo que se saboreia
a brisa e o sol.
Vista a partir da tranquilidade do Tejo,
a cidade parece envolta numa nostalgia que
nos convida a viajar no tempo e que tenta
enquadrar-se em 20 centímetros de um postal ilustrado, deslizando livremente pelas suas
margens.
Mas há que zarpar, ir ao encontro do vento
que que sopra lá bem do horizonte onde o rio
abraça o grande mar, e sentir esse amor entre
Lisboa e o Tejo.
Soltam-se as amarras e abandona-se a segurança da Doca do Bom Sucesso, bem ali ao
lado da Torre de Belém, partindo em direcção
a montante. Desde logo somos invadidos por
uma Lisboa que se abre num ângulo apenas
conhecido a partir do rio para, com as primeiras manobras de puxar cabos que fazem
encher as brancas velas de ar, começarmos a
aproximação à ponte sobre o Tejo. E lá está
o Cristo Rei como que abraçando esse amor
entre o Tejo e a sua Lisboa.
A proa indica o norte e há que seguir empurrados pela maré que vai danto mais corpo ao rio em direcção da Praça do Comércio.
Publicidade

Uma imagem que embriaga e nos enche de
prazeres e nostalgias.
Lá está a estátua do Rei José I e o arco da
rua Augusta. Sobre ela, e perante os nossos
olhos que passam por cima dos telhados vermelhos de uma Lisboa secular, descobrem-se
as janelas da Mouraria, a muralhas do Castelo
de São Jorge, o casario do Bairro Alto e de Alfama, a Sé, o Mosteiro de São Vicente de Fora
e a bela cúpula da Igreja de Santa Engrácia ou
do Panteão Nacional.
Como que um jogo da Lego, o casario parece escalar freneticamente as encostas das sete
colinas numa quadrícula que faz lembrar uma
colorida tapeçaria, ora desarrumada, ora caprichosa, num incessante sobe e desce.
Mas há que virar a proa para sul, para a
boca do grande mar, ao encontro de um pôrdo-sol que se anunciava esplendoroso.
No seu caminho em direcção à foz, o Tejo
vai-nos empurrando novamente ao encontro
da Praça do Comércio e de belos edifícios que
tentam esconder brancos campanários, deixando-nos ainda vislumbrar algum do charme

do Bairro Alto e as roupas a secar nas varandas
de decadentes prédios.
Depois, continua-se descendo um rio que
nos leva ao Cais Sodré, local desde há muito de encontros. Antes, de marinheiros que se
perdiam de amores por mulheres que ofereciam prazeres. Agora, lugar de encontro das
noites vividas em esplanadas e bares por onde
criculam outros olhares e outros desejos.
Também aqui, nas águas que parecem acenar à Madragoa, por nós vão passando outros
veleiros que emprestam as suas velas à brisa
que continua a soprar de poente.
E lá estava também o Cais da Rocha Conde d’Óbidos à minha espera, esse lugar onde
nasceu o meu amor por este rio, um rio que
está sempre presente em mim, um rio que se
tornou num incondicional amigo.
E é já velejando a favor da corrente que desce em direcção ao mar que nos cruzamos de
novo com a ponte sobre o Tejo e com a modernidade arquitetónica do Museu de Arte,
Arquitetura e Tecnologia para chegar às memórias de seculares histórias feitas por homens

que partiam deste mesmo Tejo em direcção do
desconhecido, da glória ou do não-regresso.
Lá está, dando continuidade à memória e testemunho de tempos áureos, o Padrão dos Descobrimentos que parece saudar os navegantes que
por ali passam sob o olhar atento do Infante D.
Henrique, enquanto em segundo plano a imponência e a beleza arquitectónica do Mosteiro dos
Jerónimos contrasta com a modernidade do Centro Cultural de Belém, para logo nos deixarmos
novamente encantar com a delicadeza da Torre
de Belém.
Um pouco mais além continua-se a navegar.
E quando já o Sol está há muito para além do
Tejo depois de o ter acariciado com os seus raios,
e já o luar faz-se anunciar aos corações mais apaixonados, mostra-se uma outra Lisboa. A Lisboa
das luzes.
Uma Lisboa igualmente bela e que também à
noite não deixa de clamar pelo seu amado, o Tejo.
Uma Lisboa que é Fado e que tem no Tejo
a Saudade, que também se descobre e se deixa
descobrir ao sabor da brisa que bate em brancas
velas.
Texto e fotos: Fernando Borges

reportagem

CSS | 28 de Outubro de 2016

7

Comemoração do XIV Aniversário
da Casa do Educador do Seixal
Foi no passado sábado, dia 22 de Outubro, que pelas quinze horas e trinta minutos teve lugar na sede
provisória da CES (Casa do Educador do Seixal) a primeira parte do programa das comemorações de tão
importante aniversário.
A iniciar a sessão,
o moderador Jaime
Ribeiro foi anunciando
os intervenientes o
primeiro dos quais
foi Tomás de Aquino
Bento, o anfitrão que
deu as boas vindas aos
associados e demais
presentes e falou dos
projectos do próximo
ano.
Seg u id a mente
o
vereador
Jorge
Gonçalves usou da
palavra e disse que
tinha boas notícias
para
todos
os
associados. "Está para
breve o regresso ao
edifício da CES".

Esta primeira parte constou da
inauguração de uma exposição de
fotografias de
sócios e amigos da
CEs ,fotografias essas que seriam
acompanhadas de uma frase criativa.
Publicidade

Também usou da
palavra Fernando de
Sousa presidente da
Arifa que disse que vai
ser dado apoio domiciliário aos associados
da CES que o necessitarem.
Após os discursos o reitor da Unisseixal
António Luís Pinto da Costa leu um

interessante e extenso poema de sua
autoria dedicado a este dia que reuniu
esta grande família, poema esse irónico,
salutar e divertido sendo muito aplaudido.
A animação esteve a cargo da
fadista Lina de Almeida que cantou e
encantou com a sua melodiosa voz. Foi
acompanhada à guitarra por Nuno Rafael
e à viola por Alberto Raio. Foram muito
apaudidos e também Júlio Marques
fadista convidado e Mário Veiga muito
conhecido como exímio cantor das
canções de Coimbra.
A sessão terminou com um moscatel de
honra e um lauto lanche onde o convívio
salutar e a alegria proliferaram.
Do resto das comemorações fazem
parte no dia 26 de Outubro uma ida ao
Politeama para ver a peça "As Árvores
Morrem De Pé" e de um jantar num
restaurante em Fernão Ferro.
Maria Vitória Afonso

POESIA

DR

Maria Vitória Afonso

Parabéns,
Casa do Educador
Foi sonho, foi gestação
Ideia amadurecida
Veio de muito coração
Como promessa de Vida.
Bem hajam os professores
Com ideia definida
Esses saudáveis mentores
Que a tiveram à partida.
Catorze anos, bem estar
De gente esclarecida
Conjuga-se o verbo amar
Nesta casa preferida.
Na Casa do Educador
Há lugar para a ternura
E todo o humano calor
Emana dessa candura.
Ela tira da solidão
Quem cultura vem beber
Tocou o meu coração
A obra da CES-Viver.
E somos todos felizes
No trocar e na partilha
Com tão diversos matizes
Ninguém está só numa ilha.
Parabéns aos professores
A eles levanto minha taça
Sobretudo aos mentores
Desta obra que tudo abraça.
Parabéns bem dedicados
A Casa do Educador
Muitos anos desejados
Espalhando o seu amor.

social

CSS | 28 de Outubro de 2016

8

UNIVERSO PARALELO

José O´Neill Pedrosa
o «adesivo» seixalense (II)

Dário S. Cardina Codinha

Um mito confirmado
Há mais de dez anos que luto para
desconstruir mitos e para construir o
pensamento crítico.
Ouvi muitos mitos relacionados aos
fetos, quando a minha mulher estava
grávida.
Resolvi pôr à prova esses mitos e desconstruí-os a todos.
Mal eu sabia que ia criar um mito.
É verdade, tanto lutei contra mitos
que me vi envolvido num novo mito e,
sabem que mais? Eu testei-o, e sabem a
melhor? Já vão saber.
Um dos primeiros mitos a desconstruir foi aquele de que a azia da grávida
provinha da quantidade do cabelo do
feto.
Se a mulher tivesse azia significava
que o bebé tinha muito cabelo. Nada
mais fácil de verificar pela quantidade
de bebés com cabelo provindos de grávidas que nunca tiveram azia ou de bebés
quase carecas cujas mães sofreram muito
com a azia.
O segundo ponto do frágil edifício
deste mito é dinamitado quando se verifica que a azia acontece num período
de gestação onde o feto ainda não tem
cabelo.
O terceiro apoio desfaz-se nos livros,
onde está confirmada a causa da azia.
A azia nada mais é do que a subida do
estômago e a pressão sobre ele exercida
no momento em que o útero começa a
tomar o seu lugar, enquanto a gravidez
avança.
Não foi apenas este o mito desfeito
nos seus pilares e a colapsar perante uma
explicação científica e falta de fundamento estatístico.
No entanto, mas eu sabia que criara
um mito, também ele com cabelos. Agora o mundo fica a saber que esfregar a
barriga da grávida vai fazer com que o
bebé nasça com o cabelo sem regras e
espetado. Isto deve-se à electricidade estática transferida para o bebé.
Mas atenção! O bebé tem de possuír
cabelo, quanto mais abundante melhor.
Eu confirmei a veracidade quando a
minha filha nasceu, pois o seu cabelo
estava espetado e assim ficou cerca de 1
mês.
A estatística e a ciência não interessam
para aqui.

Rúben Lopes

Com a Implantação da República, José O´Neill Pedrosa tornou-se um «adesivo» (termo usado para identificar
um político do destronado regime monárquico que aderiu ao novo regime republicano), e tornou-se membro do
Partido Republicano Português (PRP), chegando a ser o sócio-fundador do novo Centro Republicano Democrático
de Lisboa (inaugurado em Outubro de 1911, sediado no Palácio da Regaleira, no Largo de S. Domingos).
Em 3 de Julho de 1912, de acordo com uma
Portaria do Ministério da Marinha, foi criada
uma Comissão de Ostreicultura, com o objectivo
de elaborar um diploma constituído com as
disposições necessárias para o desenvolvimento
da indústria ostreícula no país – José O´Neill
Pedrosa foi um dos vogais desta mesma
Comissão, tendo a mesma sido dissolvida a
28 de Fevereiro de 1918. Em meados de 1913,
por razões que não foi possível apurar, o jornal
de Almada “O Correio do Sul” noticiava que
Pedrosa tinha sido expulso do PRP (O Correio
do Sul, n.º 160 de 17/08/1913).
Em 1915 – já em plena I Guerra Mundial –
encontramos Pedrosa na qualidade de membrofundador da Liga Económica Nacional, que
tinha como objectivo divulgar os problemas
económicos do país e fazer as necessárias
reivindicações perante o Governo para os resolver.
A 18 de Abril de 1916, juntamente com outros
membros da Liga Económica Nacional, Pedrosa
conferenciou junto do Ministro do Fomento
sobre os trabalhos apresentados ao Governo por
parte da mesma Liga (segundo notícia do jornal
República, n.º 1894 de 19/04/1916, pág.1). A
24 de Agosto de 1916, representando a mesma
Liga, Pedrosa juntamente com representantes de
associações de operários corticeiros (incluindo
associações da Margem Sul) teve uma outra
reunião com o Ministro do Fomento, para
discutir a problemática da exportação da
cortiça para o estrangeiro (segundo notícia
do jornal República, n.º 2029 de 25/08/1916,
pág.1). Em 29 de Outubro de 1916, deu-se o
Congresso desta Liga no salão nobre do teatro
S. Carlos, onde Pedrosa apresentou um plano de
reorganização da indústria corticeira nacional.
No entanto, o Congresso desta Liga não teve os
apoios desejados junto do Governo e da opinião
pública, e a Liga Económica Nacional parece
ter-se dissolvido de forma obscura.
Só apenas em 1920 foi possível detectar
novamente José O´Neill Pedrosa, que parece
ter decidido retornar à actividade políticopartidária, aderindo ao Partido Republicano
Liberal (partido criado em 1919, que teve origem
na fusão de vários partidos e agrupamentos
republicanos). Juntamente com esta adesão,
Pedrosa pretendia criar um Centro Republicano
Liberal Seixalense, mas as fontes históricas não
nos permitem apurar se o tal Centro de apoiantes

do partido foi criado no concelho.
Nas eleições legislativas de Julho
de 1921, José O´Neill Pedrosa
atinge o cargo mais relevante da
sua carreira política, ao ganhar
a candidatura de deputado
pelo círculo de Alcobaça, pelo
Partido Republicano Liberal. No
entanto, Pedrosa só ficaria no
cargo durante alguns meses, pois
em 19 de Outubro do mesmo
ano, um golpe revolucionário
levaria à dissolução das Câmaras
do Congresso da República em
Novembro seguinte. No mesmo
ano, juntamente com outros
proprietários, Pedrosa criou o
Sindicato Agrícola do Concelho
do Seixal (do qual era Presidente),
uma associação para a defesa
dos interesses da agricultura do
concelho do Seixal – só foi possível apurar que o
mesmo Sindicato esteve em actividade no ano de
1921, chegando a elaborar estatutos, sendo que
no entanto, as fontes históricas existentes não me
permitiram determinar se esta mesma associação
chegou a ser legalizada (documentação sobre
o mesmo Sindicato encontra-se no Espólio
Mário Vieira Lourenço, no Arquivo da Câmara
Municipal do Seixal).
Em 1923, Pedrosa adere ao Partido
Republicano Nacionalista (partido sucessor
do Partido Republicano Liberal, criado através
da união deste último com outros partidos).
A imprensa da época demonstra que em 1925,
Pedrosa era então o presidente do Centro
Republicano Nacionalista Dr. Jacinto Nunes
(em Alcântara), centro associado ao mesmo
partido.
Com o golpe de 28 de Maio de 1926 e com
o fim da I República, José O´Neill Pedrosa
afasta-se da actividade política, dedicandose a determinadas causas do concelho do
Seixal, como a tentativa de evitar a extinção
da Comarca Judicial do Seixal (que englobava
os concelhos do Seixal, Barreiro e Sesimbra),
participando a 28 de Junho de 1927 com
outras personalidades do concelho numa
entrevista com o Presidente da República, Óscar
Carmona, sobre o mesmo assunto – a Comarca
acabaria por ser dissolvida no Decreto-Lei

ROSTOS DO SEIXAL
ADELINO JOSÉ
SAÚDE CUNHA
(1931 - 2006)

Neto de um dos fundadores do Seixal
Futebol Clube e filho de um antigo jogador deste clube, Adelino Cunha é natural do Seixal e sempre deu voz ao associativismo na sua Sociedade Filarmónica
União Seixalense onde foi ator no seu
Grupo Cénico desde 1946, autor de pe-

ças para o mesmo e dirigente associativo,
ocupando os cargos de Vice-Presidente da
Direção, Vice-Presidente da Assembleia
Geral, Secretário da Direção, Delegado à
Federação das Coletividades de Cultura e
Recreio e Presidente do Conselho Fiscal.
Ainda na União Seixalense, idealizado
por Manuel Canelas, foi responsável, juntamente com António Cunha e Wilson
Quintino, pelo PIZ - PIZ (sátira famosa
a nível nacional sobre o programa ZIP ZIP que trouxe até ao Seixal os seus apresentadores Fialho Gouveia, Carlos Cruz e
Raúl Solnado em 1968), foi membro da
Comissão do Centenário (1971), fundador do Grupo Cénico Infantil (1969) e do
Grupo Coral da União (1973), formador
do conjunto SUS MUSIC em 1977 (que
mais tarde dá origem ao famoso Grupo
de Baile), foi agraciado com o Diploma de
Gratidão Por Bem-Fazer (1982) e proposto e aclamado Sócio de Mérito em 2003.
Juntamente com outros grandes nomes
ligados ao Seixal e à União Seixalense,

Legenda:
Foto de José O´Neil Pedrosa
(retirado do jornal A Voz do Seixal)

n.º 13917 de 9 de Julho de 1927, não tendo a
entrevista o sucesso desejado. Pedrosa foi nesta
época também o presidente de uma Comissão de
Melhoramentos do concelho, que entre outros,
tinha como objectivos o estabelecimento de luz
eléctrica por todo o concelho, o melhoramento
ou substituição do imposto ad-valorem, a
regularização do fornecimento de água potável
por todo o concelho, a dragagem do Rio Judeu,
o fornecimento de um subsídio de Estado à
delegação da Cruz Vermelha no Seixal e a
reparação de várias estradas (O Seixalense, n.º
81 de 17/06/1928, pág.2).
Em 20 de Junho de 1939, Pedrosa faleceu na
sua residência em Lisboa - tinha então 93 anos –
tendo o funeral ocorrido no dia seguinte, com a
presença de várias personalidades do concelho do
Seixal (A Voz do Seixal, n.º 243 de 01/07/1939,
págs.1 e 2). A 23 de Julho seguinte, deu-se no
edifício da então extinta Associação da Classe
Piscatória da Vila do Seixal, uma homenagem
ao falecido, presidida pelo historiador e professor
universitário José Maria de Queirós Veloso (A
Voz do Seixal, n.º 245 de 01/08/1939, págs. 1 e
2). O túmulo de José O´Neill Pedrosa encontrase no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa, junto
dos jazigos de outros membros da sua família.

protagonizou grandes inovações na vila
de então, tais como o arraial elétrico, a
criação da primeira Orquestra Jazz e as
pazes entre a Timbre e a União no 1º de
maio de 1974, acontecimento este que
juntou centenas de pessoas no Estádio do
Bravo.
Homem de grande sensibilidade, Adelino Cunha desempenhou ainda cargos
diretivos nos Bombeiros Voluntários do
Seixal e, visando a recuperação da antiga
ação dos jograis, criou o Trio Hortelão.
Possui hoje um arruamento com o seu
nome no Bairro Novo.

Mário Barradas

cultura

CSS | 28 de Outubro de 2016

9

As tertúlias no “Bispo”
Mesmo com as obras que muito
dificultam o trânsito automóvel e
pedonal no Seixal, as tertúlias no
Restaurante “O Bispo” têm continuado
a realizar-se, e desta vez José Mário
Branco participou num jantar, seguido
de uma conversa sobre "A actualidade
da canção protesto e de intervenção
social".
Com a sala completamente cheia, o
debate, que foi animado por Cândido
Mota, foi muito participado e
prolongou-se pela noite dentro.
Pode dizer-se que este foi também
um momento de homenagem a este
reconhecido músico e compositor
português, que marcou gerações de
homens e mulheres, também pela sua
estreita ligação à luta contra a ditadura
fascista, deposta em 25 de Abril de 1974
e pelas muitas musicas que compôs, até
ao seu último álbum editado em 2004.
Os de idade mais avançada lembrarse-ão de canções por ele compostas
como a "Ronda do soldadinho" , "A
cantiga é uma arma" , do "FMI" ou do
"Ser solidário".
Na actualidade, José Mário Branco
encontra-se mais envolvido na direcção
musical de diversos projectos de cinema
e de teatro, bem como de outros
músicos, como por exemplo do fadista
Camané.

Publicidade

poesia

José Henriques

em busca da paz
Procuramos a paz
Procuramos o paraíso
A solidão nos confunde
As palavras nos ferem.
Os sentimentos reagem
Ao impacto dessa busca
À palavra...não
Ao errado, quando certo!
Sossegamos a alma
A dor, o corpo...tudo!
Simplesmente porque o sim
Fez parte das nossas palavras.
O que se procura, existe
O que existe é a magoa
O paraíso só em sonhos
Mas os sonhos, também terminam...
Terminam os sonhos
As palavras, já nada dizem
Os sentimentos pouco existem
E a dor, já não dói mais.

Saúde

CSS | 28 de Outubro de 2016

10

DISLEXIA

ARTIGO

Estima-se que uma em cada dez pessoas no mundo tenha dislexia, uma
perturbação da linguagem que, com a ajuda de terapia especializada, é
ultrapassável.

Jorge Neves

Sara Cerdas

Médica Interna de Saúde Pública
Unidade de Saúde Pública ACES
Almada-Seixal

Comece hoje a prevenir o
cancro da mama
No dia 19 de outubro foi celebrado o
Dia Mundial do Cancro da Mama com
o objetivo de sensibilizar e informar para
esta forma de cancro, que é o mais comum
entre as mulheres em Portugal.
O cancro da mama aumentou de
forma significativa nas últimas décadas
do séc. XX, afetando atualmente cerca de
6000 mulheres por ano. No entanto, a
mortalidade por este tipo de cancro tem
vindo a diminuir, devido à melhoria dos
instrumentos de prevenção e tratamento.
Os principais fatores de risco identificados
para o desenvolvimento de cancro da mama
são a idade, sendo que a probabilidade de

Quando uma criança é diagnosticada com
dislexia a maior preocupação dos pais é que essa
perturbação da aprendizagem não seja superada.
No entanto, ter dislexia está longe de ser um
obstáculo para a realização pessoal e profissional
dos filhos no futuro.
A terapia especializada e o apoio dos pais
são dois suportes essenciais para a criança
com dislexia ultrapassar as dificuldades de
aprendizagem e tornar a condição numa barreira
transponível, em especial se a intervenção for
precoce.

preguiça porque é independente do quociente de
inteligência.

Na adolescência, as manifestações de
dislexia são semelhantes e, à falta de terapia, os
dilemas emocionais, como a falta de confiança
e autoestima da criança disléxica, tendem a
agravar-se.

Procurar ajuda especializada
A maioria das crianças está apta a aprender a
ler em idade pré-escolar ou a partir do primeiro
ano do 1ºciclo do ensino básico. No entanto,
os alunos com dislexia ainda não podem
compreender os conceitos básicos de leitura
nessa idade. Assim, se o nível de leitura do seu
filho está abaixo do que é esperado para a faixa
etária a que pertence ou se detetar outros sinais

Primeiras manifestações da dislexia
Apesar de estes sinais poderem estar presentes
no percurso académico, é possível identificar a
condição em crianças bastante pequenas e
iniciar uma intervenção terapêutica precoce,
caso manifeste as seguintes situações:
Aprendeu a falar tardiamente;
Tem dificuldade em pronunciar algumas
palavras;
Tem dificuldade em entender o que ouve;
Tem dificuldade em memorizar;
Tem dificuldade em identificar as cores e os
números;
Tem dificuldade em copiar o próprio nome;
Tem dificuldade em aprender formas
geométricas, em dar laços e desenhar;
Tem um ritmo de aprendizagem de novas
palavras lento;
Tem distúrbios do sono.
Estratégias para superar o problema

DR

Para que a escola não se torne motivo de stresse
e frustração para a criança, o mais importante é
encontrar e adotar estratégicas eficazes que lhe
permitam ultrapassar as dificuldades na leitura
e compreensão, evitando que uma palavra
ou uma frase escrita se tornem dificuldades
intransponíveis.

Publicidade

DR

desenvolver cancro aumenta com a mesma,
particularmente a partir dos 40 anos.
Outros fatores identificados são história
pessoal e familiar de cancro de mama,
alterações genéticas, história reprodutiva
da mulher, longo período de exposição a
estrogénios, inatividade física, obesidade
após a menopausa e excesso de consumo
de álcool. Apesar de no início o cancro
não causar dor, se sentir dor na mama
ou qualquer outro sintoma, é importante
consultar o seu médico. O cancro da mama
pode ser diagnosticado precocemente com
testes de rastreio de qualidade, sendo
estes dirigidos às idades onde é maior a
incidência desta doença.
Consulte o seu médico de modo a
perceber se tem indicação para realizar o
rastreio do cancro da mama. Uma deteção
precoce aumenta significativamente o
sucesso terapêutico.

O que é a dislexia
É uma condição com origem genética que
interfere na maneira como o cérebro processa a
linguagem escrita e, muitas vezes, a oralidade.
O problema está geralmente associado à leitura e
às dificuldades que o cérebro tem de diferenciar
fonemas de sílabas, uma vez que região cerebral
responsável pela análise e identificação de
palavras permanece inativa. Em consequência, a
criança disléxica não reconhece palavras que já
tenha lido ou estudado.
Para ultrapassar esta dificuldade, um aluno
disléxico pode apenas precisar de mais tempo
para processar a informação e recorrer a
estratégias acertadas para lidar com a diferença
no processamento cerebral.
Ao contrário do que se possa pensar, a
dislexia não é sinal de falta de inteligência ou

ou sintomas de dislexia, consulte o seu médico.
Identificar a condição em função da idade
No início da vida escolar, o professor
facilmente identifica a dislexia quando o aluno
tem uma qualidade de leitura inferior ao nível
esperado para a idade e revela outros problemas,
tais como:
Dificuldades
de
processamento
e
compreensão do que ouve;
Dificuldade em perceber instruções rápidas;
Dificuldade em lembrar-se da sequência de
coisas;
Dificuldade em identificar e, ocasionalmente,
ouvir semelhanças e diferenças entre letras e
palavras ou entre outros sinais;
Sente dificuldade em aprender uma língua
estrangeira.

Alguns testes utilizados pelos professores,
no início do primeiro ciclo, ajudam a avaliar
a capacidade de compreensão do aluno. Os
exercícios de leitura de pequenos excertos de texto
e perguntas de compreensão são metodologias
pedagógicas essenciais para a construção de uma
base sólida para o sucesso na escola.
Perante os problemas de compreensão de
leitura da criança com dislexia, será necessário
recorrer a materiais didáticos adequados,
como os audiolivros e desenvolver previamente
algumas capacidades de fonética, como ligar as
letras aos sons. Depois de poder estabelecer essas
conexões, o aluno vai ser capaz de identificar o
significado da palavra individualmente sem que
pareça nova ou desconhecida e, em seguida,
descodificar o sentido de frases completas.

Gastronomia

CSS | 28 de Outubro de 2016

11

Receita:
Hambúrguer de atum
DR

DR

Tempo Preparação
5 minutos

Ingredientes:

Preparação:




1 lata Atum em conserva de óleo
ou azeite

• Comece por escorrer a lata
de atum e coloque-a num
prato. Desfaça bem o pão e
junte-o ao atum. Adicione
a cebola, a salsa, o ovo e a
mostarda e faça uma pasta
com as mãos criando
bolas mais ou menos
uniformes. Dê finalmente
o formato de hambúrguer
às bolas (espalmando o
preparado).
• Leve a fritar numa
frigideira antiaderente e
em lume brando, até estes
ficarem mais ou menos
dourados. Tempere com
sal.



1 Ovo grande



1 colher de sopa Mostarda



2 fatias Pão de forma



Q.b. Salsa picada



1/2 Cebola picada

Publicidade

Note que cada lata de atum dá aproximadamente
para dois hambúrgueres.
Adicione pimenta se preferir.

SOCIEDADE

CSS | 28 de Outubro de 2016

12

O VOZEIRO

Rui Hélder Feio

Privação do uso do imóvel
pelo inquilino

Publicidade

A Câmara Municipal do Seixal aprovou na sua última reunião de câmara, uma tomada de posição referente
à abertura do ano lectivo 2016/2017 no concelho do Seixal e também uma saudação pela eleição de António
Guterres a Secretário-Geral da ONU.
A Autarquia saúda a eleição de António
Guterres para Secretário-geral da ONU, para
o desempenho do mais exigente e relevante
cargo político do Mundo. Um homem com
profundas e inquebrantáveis convicções éticas
e morais, um defensor intransigente da Paz,
da Solidariedade, do Multiculturalismo,
dos Direitos Humanos e do Diálogo e da
Cooperação como forma de construir um
Mundo melhor e com menos desigualdades.
No que se refere à abertura do ano lectivo,
Joaquim Santos, Presidente da Câmara
Municipal do Seixal, entende que “é imperativo
assegurar a todos os portugueses o direito a
uma escola pública de qualidade, universal e
gratuita e a iguais oportunidades de acesso e de
sucesso escolar e contribuir para a superação
das desigualdades, o desenvolvimento da

ainda se encontrava por solucionar a questão
da inexistência de transporte de alunos na
unidade de referência de surdos da EB 2,3 da
Cruz de Pau, estando apenas a deslocar-se à
escola, alguns alunos cujos familiares tenham
transporte próprio, deslocando-se pelos seus
próprios meios, estando os restantes em casa
por falta de acesso, à escola pública.

de Pau, Vale de Milhaços, Secundária João de
Barros e requalificação do pavilhão desportivo
escolar da EB 2.3 Nun’Álvares. Apesar de
há muito reivindicada pela autarquia e pela
comunidade educativa, não existe nenhum
desenvolvimento nem uma perspectiva de um
diagnóstico e estudo de intervenções no que
concerne ao parque escolar do 2º e 3º ciclos
do ensino básico e secundário, por parte
No Município do Seixal, mantém-se o do Ministério de Educação para que possa
problema dos horários duplos nos vários níveis garantir a realização das intervenções ao nível
de ensino. Existem escolas básicas sobrelotadas das requalificações das escolas existentes.
com mais de 10 turmas, acima do limite da
capacidade inicial das escolas e de acordo
Não obstante os constrangimentos
com a tipologia das mesmas. Não obstante impostos ao Poder Local Democrático, a
os constrangimentos impostos ao poder local Câmara Municipal do Seixal, no ano lectivo
democrático, a Câmara Municipal do Seixal, 2016/2017, reforça a oferta dos programas
no ano de 2016/2017 prossegue uma política de apoios e projectos no âmbito do Plano
de investimento na escola pública, tomando Educativo Municipal (PEM), destinados às

DR

Queda de teto legitima falta de pagamento
das rendas.
O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL)
no acórdão proferido no processo n.º
5307/13.4T2SNT.L1-8, de 7 de julho de
2016, decidiu que é legítimo aos inquilinos
recusar o pagamento das rendas até que o senhorio cumpra a sua obrigação de proceder à
reparação do teto da loja, depois de este ter
ruído parcialmente, impedindo o gozo do locado pelos inquilinos. Tudo começou quando
a proprietária de uma loja arrendada para café
e salão de jogos intentou uma acção de despejo contra os inquilinos com fundamento
na falta de pagamento de rendas. Os inquilinos reconheceram a falta de pagamento das
rendas, mas alegaram que as tinham deixado
de pagar depois de terem ficados privados de
utilizar a loja devido à queda de parte do teto
da mesma, em resultado de obras realizadas
pelo inquilino do piso superior, com a anuência dos senhorios. E que tinham solicitado à
proprietária que consertasse o teto do locado,
o que ela nunca chegara a fazer.
A ação foi julgada procedente, e decretado
o despejo, decisão com a qual os inquilinos
não se conformaram e da qual recorreram
para o Tribunal da Relação de Lisboa. O TRL
concedeu provimento ao recurso, absolvendo
os inquilinos, ao decidir que era legítimo a estes recusar o pagamento das rendas enquanto
a senhoria não cumprisse a sua obrigação de
proceder à reparação do teto da loja, depois
de este ter ruído parcialmente, impedindo o
gozo do locado pelos inquilinos. Destinandose o locado a café e salão de jogos, é manifesto
que a queda de parte do teto tornaria impossível o seu funcionamento ou o uso normal
do mesmo para o fim a que estava destinado,
independentemente de não se ter provado
que, aquando da queda, o inquilino exercesse
tal atividade no estabelecimento. E não tendo o senhorio procedido a quaisquer obras,
apesar de para tal instado pelo inquilino, conclui-se que, com a sua omissão, privou este
último do gozo do locado. Sendo essa uma
obrigação essencial do locador, uma vez que
segundo a lei ele está obrigado a assegurar ao
locatário o gozo da coisa locada, sob pena de
incumprimento do contrato, é lícito, enquanto tal omissão perdurar, que o inquilino recuse o pagamento das rendas, aplicando-se aqui
a exceção de não cumprimento do contrato,
sem necessidade de qualquer interpelação
para o efeito.
É que embora a mera falta de realização
de obras não constitua motivo suficiente para
que o inquilino deixe de pagar a renda, uma
vez que a exceção do não cumprimento só se
verifica relativamente a prestações interdependentes, em que uma seja correlativa da outra,
a obrigação de pagar a renda é a contrapartida
de o senhorio proporcionar o gozo das coisas.
Pelo que, se o senhorio não proceder a obras
que possibilitem o gozo do locado ao inquilino, incumpre uma obrigação correlativa da
obrigação do pagamento das rendas, o que
legitima a exceção do não cumprimento.
(texto baseado e parcialmente reproduzido
do sitio da internet LexPoint).

Autarquia exige mais investimento
na educação e saúda
António Guterres

personalidade e do espírito de tolerância, de
compreensão mútua, de solidariedade e de
responsabilidade, para o progresso social e para
a participação democrática na vida colectiva,
como preceitua a Constituição”.
Apesar dos sinais de mudança na Educação
com a moralização dos contratos de associação
e da abertura do ano lectivo 2016/2017 ter
sido mais tranquila que no ano anterior, ao
nível da colocação de professores, resultante
da eliminação da contratação directa pelas
escolas, através da Bolsa de Contratação de
Escola, a qual abria portas à discricionariedade,
atrasava as colocações em quase um mês e
colocava o mesmo professor em várias escolas,
permanecem ainda por resolver por parte do
Ministério da Educação, a falta de pessoal
auxiliar nas escolas de todos os ciclos de
ensino, à excepção do pré-escolar (que é uma
responsabilidade da autarquia). Ainda ao nível
da educação especial e no início do ano lectivo

medidas para que seja possível uma melhor
qualidade na educação e ensino, no que às
suas competências diz respeito. As obras
de requalificação da escola Secundária João
de Barros, apesar da abertura do concurso,
ainda não foram retomadas, pelo que aquela
comunidade educativa escolar, professores,
funcionários e alunos, mantém-se mais
um novo ano, em precárias condições de
segurança, conforto e bem-estar indispensáveis
à qualidade das aprendizagens.

escolas da rede pública. O Plano Educativo
Municipal é composto por 12 programas de
apoio e 119 projectos promovidos por serviços
da Câmara Municipal do Seixal, afirmando-se
como único auxiliar externo de coadjuvação
dos professores, nomeadamente ao nível
do 1º ciclo de ensino e um complemento
de valorização da escola pública, criando
condições de contexto favoráveis à promoção
de sucesso educativo. Neste âmbito, também de
realçar a construção da Escola Básica de Santa
Marta do Pinhal, já em curso, com 12 salas
de 1.º ciclo, 3 salas de educação pré-escolar e
com todas as valências inerentes a uma escola
nova, bem como a abertura de 6 novas salas de
educação pré-escolar, nomeadamente nas EBs
Cruz de Pau, Fogueteiro, Vale de Milhaços,
Quinta de São Nicolau, Dom Nuno Alvares
Pereira e Quinta dos Franceses.

O parque escolar do 2º e 3º ciclo do
ensino básico ao longo de anos não tem
sofrido intervenções estruturais, como é disso
exemplo, quer a EB 2,3 Paulo da Gama quer o
refeitório da EB 2,3 da Cruz de Pau, ou a falta
de remoção de amianto na Escola Secundária
Manuel Cargaleiro, sentindo-se o agravamento
das condições em mais um ano lectivo, ou a
falta de pavilhões desportivos escolares da
Estas são apenas algumas das questões
EB 2.3 de Pinhal de Frades, Corroios, Cruz identificadas no início deste ano lectivo.

Agenda

CSS | 28 de Outubro de 2016

13

Será feito o ponto de
situação sobre as fases
já realizadas e em curso,
assim como as fases seguintes da obra. O encontro tem lugar na Sociedade
Filarmónica União Seixalense.
DR

Publicidade

Acontece este fim de
semana o XVII Encontro
de Bandas Filarmónicas
"O Seixal e a Música", organizado pela Sociedade
Timbre Seixalense, Sociedade União Seixalense, Câmara Municipal do
Seixal e Junta de Freguesia do Seixal, Arrentela e
Aldeia de Paio Pires.

DR

Para apresentar o seu mais recente álbum “Não Tenhas Medo
do Escuro” Rogério Charraz estará no próximo sábado, dia 29 pelas 21:30, no Cineteatro Municipal
João Mota. Com um registo mais
acústico e ligado às raízes portuguesas Rogério Charraz promete
surpreender o público com temas
recentes e sucessos que fazem
parte da sua carreira, que começou em 1994 na banda União de
Loucos, passou pela participação
no Festival Cantar Abril, em 2011,
onde venceu o prémio Ary dos
Santos pela Ópera Mágica do
Cantor Maldito e Por Altas Serras
de Montanhas, do cantor Fausto,
onde cantou ao lado de nomes
sonantes da música portuguesa
como Luís Represas, Rui Veloso,
Jorge Palma, José Mário Branco,
entre outros. No álbum “Não Tenhas Medo do Escuro” Rogério
Charraz conta, para além dos
seus habituais músicos e letristas, com convidados especiais.
Entre eles a fadista Kátia Guerreiro, a guitarrista Marta Pereira da
Costa, António Caixeiro, do Cante
Alentejano, Júlio Resende, músico de jazz, e Buba Espinho, voz,
e Eduardo Espinho, viola.

As Festas em Honra de
Nossa Senhora da Soledade
na Arrentela, iniciaram com a
novena em homenagem em sua
honra no passado Domingo,
dia 23 Outubro, até ao dia
31 de Outubro. Dia 29, pelas
15h30 Folclore no Miradouro
da Igreja de Arrentela, com a
presença dos Grupos; Rancho
Folclórico Honra e Glória de
Arrentela, Grupo Folclórico e
Humanitário do Concelho de
Sesimbra e Grupo de Danças
e Cantares dos Redondos.
Dia 30, concerto com o Coro
Polifónico de Fernão ferro. Dia
31 de Outubro, a cerimónia da
Vigília da Festa, o cantar das
Ladainhas, seguida do Baile
no Miradouro da Igreja. Dia
1 de Novembro às 08h00 a
Alvorada e o Repicar dos Sinos,
às 10h00 a Missa Solene da
Festa. Às 15h30 a Procissão,
com a nomeação da Comissão
de Festas para 2017

TEATRO
DE MARIONETAS
Neste Domingo dia 30
de Outubro pelas 17h,
a Red Cloud Teatro de
Marionetas
apresenta
no Cine Teatro Municipal
João Mota em Sesimbra,
PLIP, um espectáculo de
teatro de marionetas para
crianças, falado na língua
imaginária do planeta Plip.
Com sons delicados e
personagens imaginárias,
a peça promete levar os
espectadores numa viagem a um mundo muito
mais sensível.
Organizado pela Artemrede o espectáculo
é dirigido a maiores de 4
anos.

DR

No âmbito do Fórum
Seixal, terá lugar na próxima sexta-feira, dia 28 de
outubro, às 21.30 horas,
um encontro com a população para informação
e esclarecimento sobre
a obra do prolongamento do passeio ribeirinho e
requalificação das infraestruturas do núcleo urbano
antigo do Seixal.

BANDAS FILARMÓNICAS
NO SEIXAL

Nossa Senhora
da Soledade

DR

Rogério Charraz
em Sesimbra
DR

Fórum Seixal
esclarece
obras
do Núcleo
Urbano Antigo

No sábado, a Timbre
Seixalense recebe as
bandas de Amora e Carregueira e no domingo é
a vez da União Seixalense receber as bandas da
Perpétua Azeitonense e
Euterpe Alhandrense. Os
desfiles iniciam-se às 15
horas e os concertos às
16 horas nas sociedades
anfitriãs. A entrada é gratuita.

lazer

CSS | 28 de Outubro de 2016

12
14
14

DESCUBRA AS 9 DIFERENÇAS
O NOSSO SEIXAL...

cinema

Jack Reacher:
Nunca voltes atrás

ORIGINAL

28 de Outubro a 3 de Novembro

Carneiro

21-03 a 20-04

Amor: O amor é um sentimento belo, não faça
dele uma obrigação.
Saúde: Cuidado com as quedas.
Dinheiro: Tudo estará a correr pelo lado mais favorável.
Números da Semana: 5, 15, 20, 28, 35, 39

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Procure dar um pouco mais de atenção às
crianças da sua família.
Saúde: Evite gorduras na sua alimentação porque o colesterol tem tendência a subir.
Dinheiro: A sua situação económica manter-se-á
estável.
Números da Semana: 19, 24, 26, 38, 39, 42

Gémeos

21-04 a 21-05

Amor: Não viva obcecado com a ideia de perder a
pessoa que tem ao seu lado, aproveite antes todos os
momentos que tem para estar com o seu companheiro.
Saúde: Não se desleixe e cuide de si
Dinheiro: As suas economias estão a descer, tenha algum cuidado
Números da Semana: 3, 9, 15, 18, 27, 29
dr

ALTERADO

Caranguejo

Quando Susan Turner (Cobie Smulders), a Major do exército que lidera a
antiga unidade de investigação de Jack
Reacher, é presa por traição, Jack Reacher, sabendo que ela é inocente, ajuda-a
a fugir da prisão para descobrir a verdade
por detrás de uma conspiração governamental ao mais alto nível. Em fuga, Reacher descobre um segredo do seu passado
que lhe pode mudar a vida para sempre.

Sudoku

música

"Horizonte"

Amor: Esqueça um pouco o trabalho e dê mais
atenção à sua família.
Saúde: Poderá andar muito tenso.
Dinheiro: Período positivo e atrativo, haverá uma
subida do seu rendimento mensal.
Números da Semana: 18, 25, 29, 33, 36, 39

Leão

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: A relação com os seus amigos estará
agora muito evidenciada.
Saúde: Poderá ter problemas de intestinos.
Dinheiro: Não seja pessimista e lute por atingir
todos os seus objetivos.
Números da Semana: 8, 16, 33, 38, 42, 46
24-09 a 23-10

Amor: Passeie mais com os seus familiares.
Saúde: Estabilidade física e espiritual.
Dinheiro: Não é o momento ideal para grandes
investimentos.
Números da Semana: 2, 4, 7, 12, 16, 17

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Um amigo irá declarar-lhe uma paixão por si.
Saúde: Cuide melhor da sua alimentação.
Dinheiro: Pode ter uma nova proposta de trabalho.
Números da Semana: 14, 26, 28, 31, 37, 42

Sagitário
dr

SOPA DE LETRAS
ALIMENTOS SAUDÁVEIS

24-07 a 23-08

Amor: Está hipersensível. Procure não fazer julgamentos precipitados. Seja imparcial!
Saúde: Tente fazer uma alimentação mais equilibrada
Dinheiro: Não corra riscos desnecessários, seja
prudente.
Números da Semana: 1, 9, 11, 28, 31, 34

Balança
SOLUÇÃO

21-06 a 23-07

Cantora e compositora, Teresa Salgueiro apresenta o novo álbum, "Horizonte".
Com uma voz impressionante Teresa Salgueiro é considerada como um dos tesouros imateriais da cultura portuguesa contemporânea. Iniciando-se na música com
os Madredeus em 1986, a partir de 2007,
em nome próprio, garantiu-lhe sólido reconhecimento internacional e um carinho muito especial por parte do público
português que se habituou a encontrar na
sua voz uma das mais belas marcas da sua
própria identidade. Depois de múltiplos
projectos em que colaborou com diversos artistas e explorou um vasto leque de
influências, Teresa Salgueiro surge com
uma nova faceta ao produzir o seu primeiro álbum autoral O Mistério em que
assina a escrita da música e das letras.

23-11 a 21-12

Amor: Partilhe os seus sentimentos e decisões
com a pessoa que ama.
Saúde: Com disciplina e controlo melhorará certamente.
Dinheiro: Uma pessoa amiga vai precisar da sua ajuda.
Números da Semana: 13, 19, 24, 29, 35, 36

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: A sua sensualidade e beleza vão partir
muitos corações.
Saúde: Vigie a sua alimentação.
Dinheiro: Esta é uma ótima altura para tentar
reduzir os seus gastos.
Números da Semana: 14, 27, 30, 34, 36, 38

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Uma nova amizade ou uma relação mais
séria poderá surgir.
Saúde: A sua emoção será a causa de alguns
transtornos físicos.
Dinheiro: A vida profissional está em alta.
Números da Semana: 2, 25, 29, 30, 34, 42

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Irá viver momentos escaldantes com a
pessoa que ama.
Saúde: Não coma demasiados doces.
Dinheiro: Não gaste mais do que as suas
possibilidades.
Números da Semana: 8, 26, 33, 54, 68, 76

Desporto

CSS | 28 de Outubro de 2016

11
15

Grupo Desportivo
CRIAR-T Seixal
Hóquei

Equipa Feminina
fica apurada
para o Euro 2017

Portugal apurou-se pela primeira vez para um Campeonato Europeu
ao empatar com a Roménia.
DR

O concelho do Seixal continua a
apostar na iniciação e na formação de
jogadores de hóquei em patins, agora
através do Grupo Desportivo CRIAR-T
Seixal Hóquei num desporto com muita
tradição na nossa terra numa caminhada
já com 80 anos, onde também já
produziu vários campeões do mundo e
da europa.
Poderá também fazer parte desta
escola de hóquei em patins um desporto
muito completo de grande coordenação
motora, de equilíbrio e de crescimento
harmonioso das crianças.
Um desporto onde se deve começar
muito cedo atendendo que é de uma
aprendizagem longa e difícil.

A seleção portuguesa feminina apurouse, esta terça-feira, para o Euro2017 ao
empatar (1-1) com a Roménia, em Cluj,
em jogo da segunda mão do ‘play-off’.
A seleção feminina alcançou um feito
inédito ao garantir a presença, pela
primeira vez, na fase final que se disputa
nos meses de julho e agosto, na Holanda.
Depois do empate a zero em Lisboa, a
formação comandada por Francisco Neto
Publicidade

adiantou-se em Cluj nos descontos da
primeira parte do tempo extra, aos 105+1
minutos, por Andreia Norton, com Laura
Rus a restabelecer a igualdade, aos 111.
Portugal qualificou-se pelos golos
fora, tornando-se a 16.ª e última seleção
a marcar presença na edição 2017 do
Europeu feminino, que se realiza na
Holanda, entre 16 de julho e 06 de
agosto.

Se fosse fácil não era hóquei, depois
de saber praticar o desporto existe o
orgulho de ser hoquista.
A nossa escola aceita crianças de
ambos os sexos a partir dos 4 anos,
o treino é realizado às 4ªs feiras no
Pavilhão da Escola Básica Nuno Álvares
nas Cavaquinhas das 18.30h às 19.30h.
O objectivo do nosso Clube é iniciar as
crianças à patinagem hoquista, formá-los
dentro de um espirito de divertimento.

Foto: F.P.F

Publicidade
16
16

CSS | 28 de Outubro de 2016


Documentos relacionados


Documento PDF comercio 348
Documento PDF comercio 321
Documento PDF comercio 349
Documento PDF comercio 322
Documento PDF comercio 330
Documento PDF comercio 347


Palabras claves relacionadas