Caja PDF

Comparta fácilmente sus documentos PDF con sus contactos, la web y las redes sociales.

Compartir un archivo PDF Gestor de archivos Caja de instrumento Buscar PDF Ayuda Contáctenos



CSS 354 .pdf



Nombre del archivo original: CSS_354.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS5.5 (7.5) / Adobe PDF Library 9.9, y fue enviado en caja-pdf.es el 21/01/2018 a las 22:48, desde la dirección IP 85.244.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 835 veces.
Tamaño del archivo: 7.4 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público




Descargar el documento PDF









Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 19 de Janeiro de 2018 | Ano XI | N.º 354

Página 3
Publicidade

Directora: Joana Rosa

"não ao encerramento"
WinJoy
Fitness Health
Combater o excesso de peso e o sedentarismo são os grandes objectivos do ginásio
na Torre da Marinha. O “Comércio” falou
com Gualter Ribeiro e Filipe Dourado sobre as valências do WinJoy.
Pág. 6
Publicidade

AURPIS

Grupo Motard
Paladinos

Denúncias anónimas levam a AURPIS
a ser investigada pela Segurança Social.
Vagas clandestinas pagas como donativos estão no centro da investigação.

O Grupo Motard Paladinos trouxe uma
vez mais alegria às crianças mais carenciadas do concelho. Este ano pendurou
452 prendas pela marginal do Seixal.

Pág. 11

Págs. Pág.
2e3
12

Página 9

REPORTAGEM
2

“Não!” ao encerramento dos CTT na Aldeia
O frio e o vento não demoveram a vontade da população da Aldeia de Paio Pires em juntar-se num protesto contra o fecho da estação de Correios

População e autarquia juntaram-se à
porta da Estação dos CTT da Aldeia de
Paio Pires, localizado na rua Nascimento
de Almeida, para protestar contra a intenção de encerramento da mesma por parte
da Administração dos CTT. Num protesto marcado inicialmente através das redes
sociais, verificou-se a adesão de dezenas de
populares, não só da Aldeia de Paio Pires,
mas também residentes de freguesias limítrofes, que se juntaram à população local
para protestar contra o encerramento de
Estação da Aldeia de Paio Pires.
Além dos populares, a autarquia também se fez representar pelo Presidente da
Câmara Municipal do Seixal, Joaquim
Santos, marcando ainda presença os presidentes da União das Juntas de Freguesia do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio
Pires, António Santos, da Junta de Freguesia de Fernão Ferro, Carlos Reis. Marcaram ainda presença o Secretário-Geral
Adjunto do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações, Eduardo Rita, e ainda a deputada
do PCP, Paula Santos.
No discurso à população presente em
frente à Estação dos CTT, coube a honra
de abertura a António Santos, que começou por solidarizar-se com a população:
“como não podia deixar de ser, em nome
da Junta de Freguesia mas também em
meu nome particular, não podia deixar de
estar aqui presente também para mostrar
a nossa indignação pelo possível encerramento do Posto dos Correios da Aldeia de
Paio Pires”.
O Presidente da União das Juntas de
Freguesia do Seixal, Arrentela e Aldeia de
Paio Pires prosseguiu criticando a decisão da Administração dos CTT: “como
acontece sempre, quem acaba por ficar
mal é a população mais idosa e empobrecida em termos sociais. Penso que antes
de avançarem para estas situações, devia
ter-se feito um estudo. Um estudo de
mobilidade, um estudo de serviços sobre

Diretora: Joana Rosa
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

a necessidade que as pessoas mais idosas
têm perante os Correios, através do recebimento da sua reforma, ou dos vários
pagamentos que fazem neste serviço que
é um serviço de proximidade para a nossa população. Falamos de uma freguesia
com mais de 15 mil habitantes, com uma
perspetiva de crescimento e de futuro;
paredes meias com o Parque Industrial
do Seixal, e estamos a falar, é bom que se
note, de um posto de Correios que é rentável”. António Santos referiu ainda que
a decisão, mesmo que fosse economicista, não tinha qualquer sentido, porque o
“Posto da Aldeia de Paio Pires, tem uma
receita líquida de 54 362 euros por ano”.
António Santos encerrou o discurso
afirmando que “a luta não termina aqui,
esta luta vai continuar e dentro do que
nos for possível, tudo faremos para manter a efetividade e o funcionamento do
Posto de Correios de Paio Pires”.
Eduardo Rita começou a sua intervenção por revelar que “é a terceira vez que
pretendem encerrar a estação de Correios
de Paio Pires. Antes da privatização, e na
preparação da mesma, já o tentaram fazer.
Inclusive esta estação já teve uma parceria
público-privada, na altura, com a intenção
depois de privatizar a mesma, levando-nos
a assistir à destruição total do serviço postal, havendo uma intenção por trás”.
O Secretário-Geral Adjunto do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos
Correios e Telecomunicações terminou a
intervenção dizendo que “as populações
precisam de ter um serviço de proximidade, precisam das estações de Correio, para
lá irem levantar a sua reforma e fazerem
todo o tipo de serviços. Eu gostava de ver
um senhor desses com uma mala às costas a entregar correio e ter de abrir quatro
ou cinco sacos com mais de mil cartas lá
dentro. Então aí viam que havia correio.
Falam da internet mas nem toda a gente a tem, mas mesmo quem manda vir
as encomendas, elas têm de ser distribu-

Administração, Redação
e Publicidade
Av. José António Rodrigues, 45
2840-078 Aldeia de Paio Pires
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

ídas por alguém, e normalmente é pelos
CTT. Existem empresas concorrentes sim
senhor, mas não conseguem fazer face aos
CTT na qualidade de serviço prestado”.
Seguiu-se nos discursos à população
Paula Santos, que começou por expressar
a sua solidariedade “contra o encerramento da Estação de Correios na Aldeia de
Paio Pires. Mas também solidariedade
com a luta dos trabalhadores que estão
aqui não só na defesa dos seus direitos
como também na defesa do serviço público postal que é prestado à população”.
A deputada do PCP eleita pelo círculo
do Seixal acrescentou ainda que considera
“que a intenção de encerrar a estação de
correio da aldeia da Paio Pires não tem
cabimento nenhum. Não tem cabimento
nenhum porque estamos a falar de um
serviço postal que é fundamental para
esta população, estamos a falar de um serviço de proximidade, é necessário terem
em atenção as características desta localidade, já com uma população idosa em
número significativo que necessita deste
posto de Correios, que necessita desta
estação de correios para um conjunto de

Diretora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha,
Alvaro Giesta, Cláudia Cristão, Celino Cunha Vieira TE1218, Dário
Codinha, Eunice Pinto, Fernando Fitas CP2760, João Araújo, João
Domingues CO1693, José Carvalho, José Henriques, José Lourenço,
José Mantas, José Sarmento, Jorge Neves, Maria Vitória Afonso,
Maria Susana Mexia, Mário Barradas, Miguel Boieiro, Paulo

pagamentos que toda a população precisa, como tão bem o representante dos trabalhadores o disse”.
A ronda de discursos encerrou com
a intervenção do Presidente da Câmara Municipal do Seixal. Joaquim Santos
começou por garantir que “estamos aqui
para mostrar a nossa indignação com mais
uma decisão injusta para as populações.
De facto, no nosso concelho e na nossa
freguesia de Paio Pires, a nossa população não merece este comportamento por
parte de seja quem for, muito menos pela
administração dos CTT, que quer uma
vez mais encerrar um posto essencial ao
serviço das populações”.
O presidente da autarquia seixalense
disse que todas as populações afetadas com
o encerramento dos Correios locais está a
ser sentida e criticou ainda a privatização
do serviço: “esta indignação que estamos
a sentir aqui na Aldeia de Paio Pires, está
também expressa em muitos outros locais
do país, e isto é significado que a privatização foi operada por outro Governo, que
diziam que era para um melhor serviço
público. Uma vez mais aconteceu o contrário; o que aconteceu foi a degradação do
serviço público e aumentaram-se os custos
sobre as populações”.
Uma intervenção da ANACOM foi
ainda pedida por Joaquim Santos, que
afirmou que “a ANACOM, que é o regulador também do serviço postal, tem de
ter uma palavra não só sobre o que está
acontecer, mas também o Governo tem
de dizer uma palavra. O Governo tem de
vir a terreno dizer que não pode estar de
acordo com esta perspetiva de encerramento de balcões”.
Joaquim Santos garantiu ainda que a
luta pela estação dos Correios é para continuar: “a Aldeia de Paio Pires tem 15 mil
habitantes; é uma freguesia em crescimento na qual a Câmara Municipal e a
Junta de Freguesia vão apostar para ver se
conseguimos ter aqui mais pessoas com
mais qualidade de vida, com mais equipamentos, com mais emprego. Enquanto
nós estamos a puxar por esta freguesia e
população, por cima estão a tentar pôr-nos para baixo e isso para nós é inaceitável”.
João Domingues

Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben Lopes, Rui Hélder
Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado
pelos artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos
mesmos é da inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 19 de Janeiro de 2018

3

 de Paio Pires
local. Autarquia seixalense, comissão de trabalhadores e deputada Paula Santos juntaram-se ao protesto do passado dia 9 de Janeiro.
CTT ia ser outro. Vamos ver se a ANACOM tem uma palavra a dizer sobre o
assunto do encerramento dos 22 balcões,
que não tem cabimento nenhum e é um
prejuízo muito grande para a população.
E nós estamos ao lado da população juntamente com a Câmara Municipal e a
Junta de Freguesia em prol das populações, para que isto não aconteça”.

António Santos
Presidente da Junta da União de Freguesias
“Nós tivemos conhecimento através da
Comunicação Social. Posteriormente a
essa situação é que há um contacto por
parte dos CTT. Mas foi feito com uma
certa pressa porque viram que houve uma
falha de comunicação.
Há aquela relação de segurança e proximidade com as pessoas. Já viram o que
é uma pessoa ter de ir receber a pensão
à Torre da Marinha ou ao Seixal? Que
segurança é que isso dá? Nenhuma.
E depois há mais, a intenção é de encerrar o posto para colocar num estabelecimento comercial, faz algum sentido? Isto
não faz sentido nenhum”.

António Ferreira

Pedro Cortegaça

“A intenção de encerrarem o posto aqui
da Aldeia de Paio Pires é economicista.
Não há outra justificação. Já tinha havido
uma outra intenção de encerrarem que a
população desconhecia completamente.
E não se justifica de maneira nenhuma
que uma estação de Correios que dá cerca
de 54 mil euros de lucro no final do ano,
encerre. Só pode ser com uma segunda
intenção, não há outra hipótese. E como
é sabido, uma população com cerca de 15
mil habitantes, maioritariamente idosos,
tem muitas dificuldades locomotoras e
financeiras para se deslocarem a outro
posto. Isto foi inaugurado em 1966 com
muito menos população, e não se justifica de maneira nenhuma que em 2018 se
equacione o fecho”.

“Eu subscrevo inteiramente as palavras do meu amigo António. Isto é triste
uma instituição como a dos Correios que
foi inaugurada em 1966, seja posta desta
forma sem darem conhecimento a ninguém. Acho que é uma indignidade para
as pessoas, as pessoas ficam sem mais um
serviço que as aproxima. Quando ela foi
inaugurada havia muito menos população do que há agora, nós agora estamos
próximos dos 16 mil habitantes e não
tem cabimento nenhum aquilo que está
a acontecer.
Eu e o meu amigo António Ferreira,
naturais da Aldeia de Paio Pires, tudo
faremos, independentemente das politiquices que possam existir, para que esta
instituição não seja fechada aqui. E não
só aqui em Paio Pires como também as
outras todas no país.
Eu hoje tive conhecimento através da
Comunicação Social que algo vai ser feito a nível nacional, que o presidente dos

Irene Tiago
“Faz falta, faz muita falta. Porque há
pessoas idosas que vêm aqui a pé, muitas
não têm dinheiro e vêm aqui receber as
reformas, pagar a Luz e a Água e faz falta.
Já tiraram o Banco e agora querem tirar os
Correios”.

Publicidade

iLustre Função
ENGENHARIA & CONSTRUÇÃO
www.ilustrefuncao.pt
6

Alvará Nº 8365

o
ã
ç
a
z
i
l
a
e
r
a
s
Somo
.
.
.
s
o
t
c
e
j
o
r
p
s
u
dos se

• Construções
• Reabilitação de Edifícios
• Remodelações de Imóveis
Est. Nac. 378 - R. Quinta do Sapatão Lote 40
Quinta das Chinelas, 2865-103 Fernão Ferro

212 121 367

918 293 038

ilustrefuncao@gmail.com

cultura

CSS | 19 de Janeiro de 2018

4

Histórias Associativas (30)*

o vozeiro

Rui Hélder Feio

PERGUNTAS E RESPOSTAS
P. – Passei por uma SCUT e não
tinha identificador no automóvel,
disseram-me para pagar nos correios, é assim?
R. – De facto, sempre que um
automóvel sem Via verde passa
numa estrada equipada por pórticos é devido o pagamento da
portagem. Não o fazendo, rapidamente o valor pode multiplicar-se
por muito tornando-se num valor
astronómico.
Aguarde dois dias após a passagem nessa via e então pode proceder ao pagamento nos CTT, por
Multibanco ou numa loja Payshop.
Para pagamento nos CTT ou
numa loja Payshop, basta dirigir-se ao estabelecimento munido da
matrícula do automóvel e pagar.
Se pretende pagar por multibanco, envie um SMS para o número
68881, com o texto: “CTTMB (espaço) Matrícula (espaço) NIF” ou,
se preferir no Site dos CTT, pode
gerar uma referência de Multibanco para proceder ao pagamento.
Com os dados recebidos, poderá efetuar o pagamento em sua casa, pelo
serviço homebanking, ou dirigir-se a uma caixa MB. Assim que o
pagamento seja validado, receberá
um SMS de confirmação de pagamento.
É importante referir que tem
apenas cinco dias para efetuar o
pagamento, caso deixe passar o
prazo, tem mais 15 dias para evitar uma cobrança coerciva.
P. – Paguei a um notário o valor de 2600 euros. Posso deduzir no
IRS?
R. – Não. As despesas efetuadas com notários, solicitadores ou
advogados não são dedutíveis em
sede de IRS. Só são dedutíveis os
encargos com escrituras e registos na aquisição de bens imóveis.
Deverá, no entanto, pedir sempre
fatura com o seu número de contribuinte.
P. – Tenho uma pensão de invalidez , pode ser-me retirada?
R. O direito à pensão de invalidez pode terminar se a incapacidade que justificou a atribuição da
pensão acabar.
Aos 65 anos a pensão de invalidez é convertida em pensão de
velhice.

Sociedade Filarmónica
Operária Amorense
Trechos de uma Sociedade que dos operários se ergueu

De vontades operárias se ergueu a sociedade para que delas fosse o testemunho autêntico de quantas artes pode o homem em seus
misteres, quando a elas se entrega por inteiro. Nesse leito de afectos e vontades se achara
concebida e se afirmara. Nele tivera ainda a
gestação das múltiplas experiências que em
seu redor se foram reunindo, para intentar
viagens que a busca do saber mais incitava.
Por hábeis mãos se ergueu e caminhou,
ao encontro dos sonhos e do porvir. Mãos
de artistas, se sabe, que modelando o vidro
em gestos repetidos, ambicionavam as
alquimias outras, onde o sopro melhor se
sublimasse e o manejo dos dedos melhor se
enaltecesse. Operária se chamou e Filarmónica. E Amorense ainda para que desta terra
fosse ela a bandeira que a todos congregava.
Sonho antigo, que aos poucos se enlaçou
ao querer de um inglês que à música se dava
e que instigando ânsias e paixões de descobrir as latitudes outras que do solfejo ousam
desprender-se, dele se fez seu cúmplice e seu
mestre.
Menina bonita dos olhos operários, com
muitas privações se confrontou até chegar
ao cais dos nossos dias. Casa que a persistência soube levantar onde guardar pudesse seus pertences, sonhos e afectos. Mas de
crises várias nos falam seus anais, quando
por mor do pão, muitos foram para longe
conquistar o sustento que por aqui então já
lhes faltava.

Rui Solicitador
Hélder Feio

218  284  986

934  428  652

RUA QUINTA DA PRATA, 6
TORRE DA MARINHA, 2840-614 SEIXAL

Amélio Baptista Cunha
uma vivência associativa
com noventa anos
Retirado, há largos anos, dos afazeres
associativos devido
à morte de um filho
e porque a sua proveta idade também
não lho permite,
Amélio
Baptista
Cunha, no entanto,
não deixa, por isso
de ser considerado
uma personalidade
bastante respeitada
entre todos os associados da SFOA,

Nuno Miguel Fernandes Scarpa

Publicidade

solicitador@ruifeio.pt
www.ruifeio.pt

São, pois, algumas dessas histórias, episódios e vivências que ora se contarão na
primeira pessoa do singular, relatadas por
alguns dos homens que a ela doaram não
apenas o corpo, mas a alma também.
Percursos de gente simples, que de afectos constantes construiu o sólido edifício
em que se suporta o vasto espólio humano da popular agremiação. Relatos de um
passado intensamente vivido por aqueles,
que buscando a dignificação da casa a que
pertenciam, tudo deram para a prestigiar,
prestigiando, assim, a causa associativa e o
concelho.

ROSTOS DO SEIXAL

Escolha os serviços de um profissional, contacte o Solicitador.
Envie a sua questão para:
duvidas@ruifeio.pt

Contacte o Solicitador!

Fernando
Fitas

Natural do concelho do Seixal, iniciou os
seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica União Arrentelense, estudou no Conservatório Regional de Setúbal e no Instituto Piaget de
Almada. No seu percurso profissional, fez parte

da Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Sinfónica Portuguesa e Orquestra Clássica do Porto, como instrumentista convidado, tendo em
1997 obtido o 1º lugar no concurso a chefe de
naipe convidado na que passaria a designar-se
Orquestra Nacional do Porto, desempenhando as funções de 1º Trombone até julho de
2000. Como instrumentista, já colaborou com
a Companhia Nacional de Bailado, Endemol,
Take a Step, Música no Coração Produções,
Circulo Musical Português, TCC- Produções,
entre outras. Fez parte do quarteto de trombones “Opus trombones”, com o qual participou
no T.I.M.- Torneo Internazionale di Musica
(Itália), tendo sido distinguidos com o diploma de honra, realizaram diversos concertos de
Norte a Sul. É membro do Grupo de Metais
do Seixal (GMS) – Quinteto de Metais desde

que, de resto, nutrem por ele, um particular
desvelo.
Conhecedor, como poucos, em quantas
traves mestras se alicerçou o legado histórico da Operária Amorense, este ancião, a
quem o peso dos anos não fez perder clarividência nem confundiu a memória, vive
hoje o seu dia-a-dia no lar de Nª. Srª do
Monte Sião, na Quinta da Princesa, com
uma lucidez deveras invejável que não lhe
permite trocar acontecimentos ou baralhar
episódios.
No dizer de Amélio Baptista Cunha,
“a designação inicial da SFOA era a de
Sociedade Filarmónica da Fábrica de Garrafas de Amora, o que, desde logo, provocou, o óbvio descontentamento das forças
vivas da terra, dado que entre os associados
se encontravam também pessoas de outras
profissões, nomeadamente, marítimos,
comerciantes, pequenos proprietários e trabalhadores rurais. Em consequência disso e
das diligências feitas pelo administrador do
concelho, Manuel Luís de Carvalho, junto
dos meios políticas da época, acabaria por
adoptar a denominação que actualmente
ostenta.”
De acordo com este carismático associado da Operária Amorense, que afirma
ter tocado na filarmónica de1923 a 1940,
período durante o qual desempenhou ainda
as funções de contramestre e de director da
banda, não só por gostar de música, mas,
igualmente, por uma espécie de imperativo
de ordem moral que o impelia a prestigiar a
sociedade da sua terra.
* Excertos de “Histórias Associativas
– Memórias da Nossa Memória –
1º Volume As Filarmónicas”.
Edição Câmara Municipal do Seixal.-2001

2001 onde atua regularmente em Portugal continental e ilhas e faz parte do Ensemble Português de Trombones.
Como instrumentista convidado colabora com a Orquestra Nacional do Porto,
Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra
Gulbenkian, Ginásio Ópera, Sinfonia B,
Orquestra das Beiras e Orquestra Sinfonietta
de Lisboa (Ricercare).
Foi júri do Concurso Internacional para
Instrumentos de Sopro “Terras de La- Sallete” Oliveira de Azeméis desde 2013 até 2017
e leciona nas Escolas Profissionais de Musica
do Porto, de Artes da Beira Interior e de Arte
de Mirandela.

Mário Barradas

PUBLICIDADE

CSS | 19 de Janeiro de 2018

5

entrevista

CSS | 19 de Janeiro de 2018

6

“lutamos durante todo o ano contra a
situação do excesso de peso”

Numa altura em que os portugueses resolvem voltar ao ginásio depois dos excessos típicos das épocas festivas, o “Comércio” decidiu
ir ao encontro dos sócios que gerem o ginásio WinJoy Fitness Health, Gualter Ribeiro e Filipe Dourado, na Torre da Marinha, para uma
conversa sobre a importância do exercício físico e hábitos alimentares saudáveis ao longo de todo o ano.
que está associada a problemas de saúde
no futuro como a diabetes, problemas
cardiovasculares.
Um outro objetivo da Winjoy, é
melhorar os hábitos alimentares dos nossos sócios, temos para isso um Departamento de Nutrição onde realizamos um
acompanhamento personalizado e especifico mediante uma consulta de nutrição
regular.
Pensamos que unindo estes dois grandes fatores (Nutrição e Ginásio) iremos
melhorar de forma significativa a qualidade de vida de todos os que querem ter
mais saúde no ano de 2018!

O que é o WinJoy Fitness Health?
O Winjoy Fitness Health é um clube
de fitness que tem como objectivo promover a actividade física, bem-estar emocional, melhorar hábitos alimentares, com
a excelência e qualidade de profissionais
altamente preparados com formação
especifica e equipamentos topo de gama,
de forma segura visando a saúde.

(5,9 milhões de pessoas) é obesa ou está
em risco de o ser. No Winjoy Fitness
Health, para conseguirmos combater
esta grande necessidade dos portugueses,
promovemos a actividade física de forma
regular e monitorizada, visando a saúde,
por profissionais especializados de forma
segura. Um dos nossos principais objeti-

Qual a importância de ter uma equipa de PTs competente e comprometida
com o treinado?
Basicamente, assegurar que todos os
sócios/clientes sejam acompanhados de
forma profissional e segura, visando a Saúde e o bem-estar emocional de todos os
nosso sócios de forma a otimizar os resultados a que nos propomos, pois consideramos que se trata de um trabalho de Equipa
(WinJoy – Sócio) e que o envolvimento e
compromisso dos nossos PTs/ Professores
é um factor diferenciador e uma realidade diária no nosso clube daí promovermos

O que significa o logo?
O logo insere uma pequeno jogo de
estrangeirismos de palavras que define a
nossa postura no mercado, “Win” vencer
metas e atingir objectivos, “Joy” com alegria e prazer. A caixa com as pontas voltadas para dentro significam um envelope,
a "entrega" destes valores num espaço
único com um ambiente fantástico.
O que oferece o WinJoy que outros
ginásios não oferecem?
O Winjoy Fitness Health insere-se
numa região que se caracteriza por uma
heterogeneidade social marcante, o concelho do Seixal. O nosso conceito de
desporto, qualidade para todos e todas
as idades, é evidente na oferta de serviços
a preços mega competitivos, mantendo
elevados padrões de qualidade e serviços
premium. Estes serviços passam não só
pela actividade física acompanhada por
profissionais atenciosos e especializados,
mas também por serviços de nutrição,
osteopatia, massagem.
Num momento pós-festividades,
neste caso o Natal e o Ano Novo, os
portugueses têm tendência para procurar mais os ginásios após os excessos
alimentares. Como é que os treinadores olham para esta necessidade dos
portugueses?
Todos os técnicos de exercício e saúde
do Winjoy Fitness Health (professor ou
personal trainer) que no nosso caso, somos
todos licenciados e com alguns anos de
mercado, lutamos não só nestas épocas
festivas mas também durante todo o ano
contra a situação do excesso de peso, nestas épocas específicas e devido à ingestão
de elevadas quantidades calóricas, existe
uma maior procura por parte dos portugueses de espaços para a prática de actividade física.
Segundo um Inquérito de Actividade Física, realizado entre 2015 e 2016,
mais de metade da população portuguesa

vos é combater o sedentarismo no nosso
concelho, realizando também algumas
iniciativas junto da população, com muitas actividades outdoor com a parceria da
Câmara Municipal do Seixal, para conseguirmos de alguma forma apoiar/ajudar
os esforços levado a cabo pela organização
mundial de saúde, sensibilizando todos,
para o problema da obesidade, uma vez

uma política de proximidade em todas as
nossas acções enquanto empresa.
Qual o papel que procuram ter
perante a comunidade?
Pretendemos criar uma politica de
proximidade com toda a comunidade
e daí desenvolvermos várias iniciativas
quer sejam dentro do nosso clube ou em

outdoor, em conjunto com outras entidades, de forma a chegar a toda a população
promovendo hábitos de vida saudáveis
melhorando a qualidade de vida de todos.
Há a preocupação em ser parceiro de
outras entidades no concelho?
Com a competitividade existente em
qualquer mercado, não sendo o FITNESS
uma exceção, as parcerias são super importantes, pois consideramos que dão visibilidade à nossa marca e credibilidade ao
nosso projecto, daí todas as nossas parcerias serem estratégicas. O nosso objetivo
é estarmos associados a marcas, entidades
públicas, com padrões de qualidade elevados e que se identifiquem com a nossa
forma de atuar quer nível empresarial quer
nos valores que consideramos fundamentais para a nossa sustentabilidade. Conseguimos com estas parcerias que os nossos
clientes beneficiem (descontos, ofertas) e
que todos os funcionários/colaboradores
dos nossos parceiros tenham acesso a uma
experiência Top, com qualidade premium e
preços competitivos e únicos.
Sei que também organizam eventos
desportivos, e não só, exteriores ao
ginásio. Podem falar-nos um pouco
mais disso?
Sim, temos tido muitas iniciativas e
tentamos programá-las, ao longo de todo
o ano. Estes eventos têm como principal objetivo, como referi anteriormente,
promover a actividade física de forma
monitorizada e com objetivos específicos
melhorando desta forma os índices de
sedentarismo junto de toda a população
do nosso prestigiado concelho. Estamos
sempre recetivos a novas iniciativas e
novas ideias quer sejam elas de caracter
lúdico ou solidário.
Têm sido várias as iniciativas: Zumba, BodyAttack, CrossGames este último
com um objetivo mais competitivo. Nos
eventos de cariz solidário temos conseguido ajudar diversas instituições. Estes
Eventos têm tido sempre uma forte adesão, o que nos deixa orgulhosos e com
vontade de fazer cada vez mais e melhor
em prol da nossa comunidade, fazendo
chegar o nosso conceito de Fitness a pessoas mais carenciadas ou que de alguma
forma não tem acesso ao nosso clube.
João Domingues

SOCIEDADE

CSS | 19 de Janeiro de 2018

7

Tribunal aprova Plano de
Revitalização dos Bombeiros
Mistos do Concelho do Seixal

O Plano de Revitalização da Associação
Humanitária dos Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal foi aprovado e homologado
por sentença. Desta forma, a Associação vai
poder continuar a prestar os seus serviços à
população. Recorde-se que esta Associação
recorreu a um PER – Processo Especial de
Revitalização – de modo a conseguir ultrapassar as graves consequências económicas
decorrentes de um processo em que foi condenada, tendo a mesma visto ser despachado
pelo Tribunal do Trabalho do Barreiro uma
ordem de insolvência.
No comunicado divulgado, a Associação
Humanitária dos Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal congratula-se com o facto de
Publicidade

estar garantido “que a Associação Humanitária de Bombeiros Mistos do Concelho do
Seixal vai continuar a prestar os seus serviços
à população do concelho do Seixal”.
No comunicado pode ler-se ainda o agradecimento da associação, aos “Bombeiros que
apoiaram incondicionalmente os nossos esforços” e “à população do concelho do Seixal que
se manifestou publicamente pela defesa dos
bombeiros e do serviço humanitário prestado
às populações”.
A Associação Humanitária dos Bombeiros
Mistos do Concelho do Seixal agradece ainda
“à nossa Câmara Municipal, na pessoa do seu
Presidente que se manifestou, desde a primeira hora, solidário com a aprovação do PER”; à
“Assembleia Municipal do Seixal, Assembleias
e Juntas de Freguesia do concelho do Seixal,
Liga dos Bombeiros Portugueses e respectivo
Congresso e à Federação
dos Bombeiros do Distrito
de Setúbal que emitiram
declarações de inequívoco apoio à homologação
do PER”; e aos “Meritíssimos Juízes do Tribunal do
Barreiro que, após esclarecimento das dúvidas suscitadas, consideraram que o
PER obedece ao princípio
de igualdade dos credores e
que os diferentes prazos de

pagamento e de perdão de capital obedeciam
a razões objectivas”.
A Câmara Municipal do Seixal, através do
seu Presidente Joaquim Santos, congratolou-se com a decisão e escreveu no sítio oficial na
internet que “esta decisão vem repor a justiça,
pois em causa estava a actividade humanitária
de uma Associação que serve aproximadamente 110 000 pessoas, e em risco de despedimento cerca de noventa trabalhadores, vinte da
Associação e setenta elementos de um dos mais
activos Corpos de Bombeiros do País, prevalecendo assim a consciência do papel inestimável
que prestam no apoio às populações, tanto a
nível local como nacional, e há que continuar
a lutar por medidas de valorização e dignificação adequadas às reais necessidades da situação
operacional dos Corpos de Bombeiros”.
João Domingues

Publicidade

Ajudantes de Acção
Educativa (M/F)
Descrição
A Santa Casa da Misericórdia do
Seixal, está actualmente a recrutar Ajudantes de Acção Educativa.
Local de Trabalho
Seixal (Escolas do 1º Ciclo no Concelho do Seixal).
Requisitos
Habilitações literárias, mínimas, ao
nível do 9º ano;
Formação e experiência profissional na
área;
Sentido de elevada responsabilidade,
assiduidade e pontualidade;
Disponibilidade imediata.
Condições
Oferta de Contrato de Trabalho a termo certo por um período de 7 meses,
entre Janeiro e Julho de 2018.
As candidaturas, que reúnam os requisitos indicados, devem ser remetidas
para o e-mail: miseixal@net.sapo.pt
Contactos Telefónicos:
212 213 824 / 212 216 943

reportagem

CSS | 19 de Janeiro de 2018

8

Concerto de Ano Novo realçou traços
identitários da Quinta do Conde

Iniciativa que se assume como uma tradição tendente a divulgar os grupos musicais da localidade, o Concerto de Ano Novo,
promovido pela Junta de Freguesia da Quinta do Conde, constitui-se ainda como um momento de convívio anual entre os agentes
culturais que desenvolvem a sua actividade no domínio da expressão musical.

Realizado na tarde de 7 de Janeiro,
nas instalações do Grupo Desportivo
e Cultural do Conde 2 e apresentando
um cartaz que incluía a participação de
uma dezena de agrupamentos musicais, o
espectáculo concitou o interesse de uma
elevada assistência que encheu o salão de
festas da referida colectividade.
Numa tarde em que a música popular
portuguesa marcou presença destacada,
quem ali acorreu pôde revisitar consagrados temas do cancioneiro tradicional de
várias regiões do país característicos das
janeiras e do Dia de Reis, interpretados
com suporte instrumental ou apenas na
sua expressão coral, realçando deste modo
a identidade da freguesia, alicerçada em
diferentes origens geográficas.
No decurso do aludido concerto, Vítor
Antunes, presidente da autarquia quintacondense, procedeu à entrega de uma
saudação a Eduardo Cerqueira empresário do ramo da pastelaria, cuja actividade
tem sido um dos factores de notícias positivas relacionadas com a localidade.
De acordo com o presidente da Junta
de Freguesia “o início de cada ano é sempre o momento de reiterarmos o objectivo de concretizar o sonho de habitarmos
um mundo melhor, logo, a construção
de uma Quinta do Conde mais próspera,
mais acolhedora e mais bonita.”
“Por isso”, sublinhou Vítor Antunes,

“com a legitimidade que nos é conferida
pela obra já feita ao longo dos últimos
mandatos e pelo consequente aumento
da autoestima que os quintacondenses
sentem, a autarquia tudo fará para cor-

de Sesimbra, expressava em nome deste
órgão do município, os votos de bom ano
aos habitantes da Vila da Quinta do Conde, Francisco Jesus, Presidente da Câmara Municipal felicitava o evento, ao qual

responder às suas naturais expectativas,
reafirmando o intuito de concretizar esses
legítimos anseios.”
Enquanto Conceição Gonçalves, secretária da Mesa da Assembleia Municipal

assistiu pela primeira vez na sua qualidade de líder camarário.
Salientando as grandes áreas da actuação da edilidade visando a melhoria
da qualidade de vida de quem trabalha

ou reside na freguesia, o edil destacou a
construção de uma nova escola do primeiro ciclo dotada de um auditório com
capacidade para duzentos lugares, assim
como a construção de um pólo da biblioteca municipal e de um pavilhão multiusos, projectado pela Junta de Freguesia.
“A par destes equipamentos”, afirmou
Francisco Jesus, “a actuação da Câmara
Municipal far-se-á sentir ainda na concretização de um percurso pedonal que
atravessará toda a localidade estendendo-se até à estação da Fertagus, assim como
a criação, a titulo experimental, de um
circuito urbano de transporte, tendo já
colhido para o efeito, a disponibilidade
do operador que serva esta zona do Concelho.
Além disso, frisou ainda o edil, “é
intenção do município reforçar a capacidade de resposta em matéria de limpeza
do espaço público, promover a descentralização de competências na Junta, em
ordem a conferir mais eficácia a alguns
serviços devido à sua maior proximidade
dos cidadãos e continuar a apoiar o movimento associativo local, reforçando, por
essa via, os traços identitários da comunidade quintacondense, valorizando-os e
projectando-os no futuro.”
Fernando Fitas

SOCIEDADE

CSS | 19 de Janeiro de 2018

9

Dormidas nos estabelecimentos
hoteleiros aumentaram em 2017
Entre Janeiro e Setembro de 2017 foram
registadas perto de 144 mil dormidas nos estabelecimentos hoteleiros de Sesimbra, segundo
dados fornecidos pela Entidade Regional de
Turismo da Região de Lisboa, que representam
setenta por cento da oferta turística do concelho.
Este número constitui um crescimento de
dez por cento em relação a igual período de
2016, quando foram contabilizadas cerca de
131 mil dormidas.
Por nacionalidades, o mercado interno
atingiu perto de 63 500 mil dormidas, um

aumento de 14 por cento do que em 2016,
enquanto o mercado externo foi responsável
por 80 mil dormidas, mais sete por cento.
Quanto às dormidas de estrangeiros destacam-se os espanhóis, com quase
14 400 (mais 17 por cento), os alemães, com
perto de 13 550 (igual ao ano anterior), e os
franceses, com 8 200 (mais 11 por cento).
Saliente-se ainda as 2 733 dormidas de cidadãos belgas, uma subida de 47 por cento relativamente a 2016.
Perante estes dados, é previsível que

os números finais de 2017 superem as
179 552 dormidas de 2016 que, recorde-se,
cresceram nove por cento em relação a 2015.

Banda da Armada em Corroios

Depois de visitar os Paços do Concelho no
Seixal no dia 25 de Novembro do ano passado, a Banda da Armada regressou ao muni-

cípio seixalense no dia 12 de
Janeiro para um Concerto de
Ano Novo, desta vez no Pavilhão Multiusos do Parque Urbano da Quinta da Marialva, em
Corroios.
A Banda da Armada executou
um repertório do qual constaram obras de Rossano Galante,
José Suñer Oriola, Alfred Reed,
Arturo Márquez, Charles Gounod, Carlos Marques e dois
arranjos (um de Johann de Meij
e outro de Otto Schwartz). Para terminar, a
Banda da Marinha Portuguesa interpretou a
famosa Marcha Radetzky, de Johann Strauss.

As dezenas de munícipes presentes no Pavilhão Multiusos premiaram os músicos com
frequentes aplausos, tendo no final sublinhado igualmente as mensagens de agradecimento do Presidente da Junta, Eduardo Rosa, e
do maestro da Banda da Armada, o primeiro-tenente músico José Veloso.
Numa iniciativa de entrada gratuita e organizada pela Junta de Freguesia de Corroios, a
autarquia teve ainda a amabilidade de oferecer
a maestro primeiro-tenente músico José Veloso uma réplica em miniatura do Moinho de
Maré de Corroios.
João Domingues

Eunice Pinto
Trainer certificada por PNLPortugal e NTI NLP (Instituto
Holandês de Programação
Neurolinguística)

Saiba o que a PNL pode fazer por si
e pelo seu filho...

A PNL tem como finalidade o desenvolvimento pessoal, a optimização do desempenho e
o preenchimento significativo da vida.
A PNL oferece uma visão sobre as estruturas e os processos inconscientes que formam a
base da comunicação connosco e com os outros.
A experiência subjectiva que nós próprios
criamos, a relação e a interacção entre pensamentos, sentimentos, emoções, valores, convicções, são responsáveis pela maneira como
comunicamos com os outros e como comunicamos com as diferentes partes de nós próprios.
É possível empregar a PNL em inúmeras
áreas.
A Neurolinguística pode ser utilizada com
propósitos terapêuticos ou para transformação e desenvolvimento pessoal.
A PNL pode ajuda-la(o) a:
• A melhorar a auto-estima e confiança.
•A
substituir comportamentos e hábitos
negativos.
•A
atingir com sucesso os objectivos a que se
propõe (emagrecer, deixar de fumar, etc.).
•A
lcançar a transformação que deseja para
a sua vida.
•A
transformar convicções e crenças limitadoras.
•A
tratar fobias, medos e inibições.
•A
melhorar a forma de comunicar consigo e
com os outros.
•A
Melhorar relacionamentos.
•A
melhorar a relação com a escola, professores e colegas.
•U
ltrapassar questões de bullying.

Publicidade

Venha conhecer
as nossas
instalações
renovadas
Rua Maria Júdice da Costa, 98
Torre da Marinha – Seixal
Tel.: 210987832 | Telm.: 910214374
Fax: 210965777
jardimemflorexternato@gmail.com

Saúde

CSS | 19 de Janeiro de 2018

10

Filomena Branco
Higienista Oral
ACES Almada-Seixal

LÓDÃO
Fitoterapia

Miguel Boieiro

Vamos pôr Almada e Seixal
com um sorriso saudável
Na cavidade oral, existem centenas
de estirpes de bactérias, responsáveis
pelo aparecimento das doenças orais,
influenciam a ocorrência de infeções
e afetam a saúde geral. Está comprovado cientificamente, que indivíduos
com doenças periodontais duplicam
o risco de desenvolver doenças coronárias e cardiovasculares, doenças
hepáticas e renais e distúrbios alimentares.
O Núcleo de Saúde Oral do ACES
Almada Seixal integra 6 Higienistas
Orais que gerem as orientações e as
actividades do Programa Nacional
de Promoção de Saúde Oral, junto da
população dos Concelhos de Almada
e do Seixal. Efetua-se uma intervenção precoce, que se inicia durante a
gravidez e se desenvolve ao longo da
infância, através da Saúde Infantil
e Juvenil e das actividades em Meio
Escolar. O objetivo é melhorar a saúde oral e geral da população destes 2
Concelhos, para isso, contribui o empenho e atitude proactiva do Núcleo de
Saúde Oral, da articulação interdisciplinar e interprofissional centrada no
utente.
Na última avaliação efectuada em
2016, pelo núcleo de Saúde Oral deste
ACES, os resultados alcançados de 69%
e 63% de crianças livres de cárie aos 6
anos e um Índice CPO-D de 0,44 e 0,55
aos 12 anos nos concelhos de Almada e
do Seixal respectivamente, traduzem
ganhos em saúde bastante positivos,
comparativamente com os dados do
III Estudo Nacional de Prevalência
das Doenças Orais. Assim, as estratégias de intervenção adotadas têm-se
revelado bastante efetivas nos resultados obtidos.

Publicidade

Na página 26 da 21ª edição do notável
romance “A Sibila”, Agustina Bessa-Luís
escreve que Lisa “parando sob as latadas de
morangueiro, extasiando-se com o perfume
dos cachos que a tentavam muito e faziam
gratificar um garoto para que trepasse nos
lódãos, a colher para ela os rácimos empoeirados”. Depois de matutar um pouco, concluí que a personagem do citado
romance talvez almejasse os cachos de
uvas que se encontravam empoleirados nas
árvores. Não se estranhe a confusão entre
empoeirados e empoleirados porque consta-se que Agustina escreve numa penada e
tem por costume nunca rever o que redige. Aguardo a melhor interpretação dos
doutos para esta frase que me inspirou
a cronicar sobre o lódão. Para onde me
havia de dar!
Na realidade, os lódãos são árvores
bem altas e só com bastante vento as
ramagens poderão recolher poeira. Podemos vê-los em plena cidade de Lisboa, na
Alameda Afonso Henriques, nas imediações do Castelo de São Jorge e noutros
meios urbanos, como árvore ornamental que fornece excelente sombra. Que
o digam os praticantes de chi-kung da
Sociedade Portuguesa de Naturalogia que
resolveram praticar a atividade no relvado
da Alameda. Aí foi a sombra dos lódãos
a proporcionar o desejado lenitivo face à
canícula que, na altura, se fazia sentir.
O lódão, também conhecido por
lódão-bastardo ou ginjinha-do-rei é cientificamente designado por Celtis australis
L e pertence à família botânica das Ulmaceae ou, modernamente, das Cannabaceae. O termo australis nada tem a ver
com Austrália como inadvertidamente

se possa imaginar.
Esta palavra latina refere-se a “sul”
que, no mundo
romano era a região
do
mediterrâneo
(sul da Europa, norte de África ou Ásia
Menor), donde o
nosso lódão é nativo. Por sua vez, celtis, provém do grego
e designa genericamente “árvore”.
Aproveita-se para
referir que, em cerca de quatro dezenas do género celtis,
pesquisados há pelo
menos 16 que possuem edibilidade. Mas já lá vamos!
O lódão é uma árvore robusta de
copa ampla que pode atingir 40 metros
de altura. A sua longevidade média é de
200 anos mas conhecem-se casos em que
pode chegar aos 8 séculos. O seu tronco

é vertical, liso, praticamente sem fissuras,
de cor acinzentada. As folhas são simples, alternas, pecioladas, ovado-lanceoladas, acuminadas, serradas e rugosas. As
pequenas flores, pouco expressivas, verde-amareladas, solitárias, pentâmeras e
hermafroditas são polinizadas principalmente por ação do vento. Os frutos, que
amadurecem no fim do verão, são drupas
pedunculadas com cerca de 1 cm de diâmetro. Começam por ser verdes e depois
tornam-se negro-acastanhadas quando
maduras, sendo adoradas pelos pássaros.
As raízes são profundas e ramificadas.
O lódão resiste bem à seca, ao calor e à
poluição urbana, apreciando terrenos drenados mas detestando zonas sombrias e
geadas. É praticamente indiferente ao pH
dos solos, medrando em terrenos alcalinos, neutros ou ácidos. Devido a estas

características é hoje utilizado, quase
exclusivamente, como árvore ornamental
e de alinhamento.
Todavia, o lódão possui outras valências já esquecidas da moderna civilização
consumista que hoje nos rege. Em primeiro lugar, os frutos são comestíveis e de
sabor adocicado, embora de polpa reduzida. Eles eram, nos tempos antigos, usados
para a elaboração de apetecíveis compotas, ou marmeladas como, erradamente,
dizem os ingleses.
Tanto as folhas como os frutos são ricos
em flavonóides, taninos e mucilagens,
possuindo propriedades adstringentes,
lenitivas, antidiarreicas e anti-hemorroidais. Para esses efeitos, usa-se (usava-se)
a decocção das folhas e dos frutos para
debelar amenorreias, hemorragias menstruais, diarreias e cólicas.
A madeira do lódão é leve mas elástica
e flexível. Torna-se ideal para o fabrico
de objetos torneados, instrumentos musicais, rodas de charretes, ferramentas de
lavoura e artesanato.
Da casca e sobretudo das raízes obtinha-se, outrora, um corante amarelo de
grande valia para tingir as sedas.
Convém referir que o crescimento do
lódão é relativamente rápido se o compararmos com o de outras espécies arbóreas de grande longevidade. A reprodução
pode ser efetuada através das sementes,
tendo-se em atenção que a sua dormência não vai além de cinco anos. Pode, no
entanto, efetuar-se a propagação através
de estacaria.
Finalmente, não logrei certificar-me se
o lódão possui algum óleo essencial aproveitável. Apenas detetei nos “Elementos
da Flora Aromática” de Aloísio Fernandes
Costa a existência de um “primo” designado por Celtis durandii, espontâneo em
Angola e São Tomé e Príncipe que proporciona a obtenção de um óleo chamado
escatol. Mas essa é outra história!

ACTUALIDADE

CSS | 19 de Janeiro de 2018

11

AURPIS investigada pela Segurança Social
de donativos mensais fixos e obrigatórios,
durante períodos prolongados e que em
alguns casos chegaram a ultrapassar os
três anos” e que “são muitos os exemplos
confirmados pela SIC junto dos familiares em que a instituição cobrou sucessivamente um valor fixo mensal superior a
setecentos euros como se de um donativo
se tratasse, mas efectivamente como forma de pagamento para a estadia em lar
como os próprios recibos provam embora
referindo que se tratava de um donativo
sem contrapartidas”.
Desta forma, a AURPIS podia candidatar-se a um subsídio do Estado português “cobrando também aos utentes ou
seus familiares o que a lei prevê para esses
efeitos, ou seja, mais duzentos a trezentos
euros por mês, conforme recibos de apoio
domiciliário, emitidos a esses utentes que
viviam no lar”.

A Associação Unitária de Reformados,
Pensionistas e Idosos do Seixal está a ser
investigada pela Segurança Social devido
a alegadas vagas clandestinas no lar da
associação e cujas mensalidades seriam
pagam em forma de donativo.
A investigação pela Segurança Social foi
aberta de urgência após denúncias anónimas feitas ainda durante o mês de Dezembro de 2017 e foi tornada pública numa
reportagem pelo canal televisivo SIC na
passada 4.ª Feira, dia 17 de Janeiro.
Na investigação levada a cabo pela SIC,
a AURPIS alegadamente não respeita as
regras e os acordos assinados com a SeguPublicidade

rança Social, principalmente no que diz
respeito aos protocolos celebrados para
admissão de idosos no lar da instituição
que tem mais de cinquenta vagas subsidiadas pela Segurança Social, mas acolhe
outros utentes em situação irregular.
À reportagem, José Jesus Silva, o presidente da AURPIS, confirmou a presença de inspectores da Segurança Social
no edifício mas que “só sei que estiveram
aqui, pediram documentos, não me questionaram nada, portanto não tenho a
mínima ideia do que se trata”.
Na reportagem é dado ainda a conhecer que a instituição “acolhe idosos a troco

Confrontado com estes factos da
reportagem da SIC, José Jesus Silva disse “não ter conhecimento disso. Todas
as valências são controladas e tudo isto é
feito pelas Técnicas. Se isto era assim, eu
desconheço”. O presidente da AURPIS
disse ainda: “eu não ando na contabilidade a ver isso. Se as pessoas dão fixo ou
deixam de dar. Não tenho conhecimento
profundo disso”.
O “Comércio” tentou entrar em contacto com o presidente da AURPIS, José
Jesus Silva, para prestar declarações mas
foi-nos dito que “a partir deste momento o senhor Silva não dá mais qualquer
tipo de informação, vai deixar decorrer
as situações e depois logo se vê. Para já
ele o que tinha a esclarecer já esclareceu
e não presta mais qualquer tipo de informação”.
João Domingues

entrevista

CSS | 19 de Janeiro de 2018

12

“Encontrámos esta forma de dar às
crianças algo diferente”
As "Prendas Penduradas" são uma iniciativa criada pelo Grupo Motard Paladinos cujo principal intuito é o de trazer um pouco
de alegria para as crianças menos favorecidas do Seixal e Arrentela. Desde 2016 que a iniciativa é realizada e o “Comércio”
conversou com três dos membros do grupo José Luís Martins, António Miguel e Paulo – cujos roadnames são Gru, Anarca e Sem Gota
– para nos falarem de como correu a iniciativa no Natal de 2017 e do que mais têm preparado para 2018.
do Facebook para combinarmos um dia e hora
para fazermos a recolha.
Gru: Podem também fazer por mail, há
sempre alguém que responda porque há várias
pessoas com acesso ao mesmo.
Sem Gota: Mas a maior parte é mesmo pelo
Facebook. Diria que cerca de 80% é por lá.

No passado dia 25 de Dezembro fizeram
mais uma edição da iniciativa "Prendas
Penduradas", que começaram a fazer no
ano de 2016…
Anarca: O ano passado pendurámos cerca
de 350 prendas. Este ano foram 452. Fora os
bairros sociais que também receberam algumas prendas, foram cerca de 400 para a Quinta da Princesa e para o Bairro da Jamaica.
Além de roupa.
Em relação à edição de 2016 e em comparação com a de 2017, notaram mais gente
nas ruas?
Anarca: Notámos mais gente na rua, até
porque em 2016 começámos muito cedo,
começámos era 6h30 da manhã a pendurá-las. Esta edição começámos mais tarde, eram
cerca das 7h30/7h45, já havia muita gente a
circular. E vamos optar para o próximo ano
fazermos um pouco mais tarde.
Isto porque o ano passado correu um pouco mal porque houve aproveitadores que passaram pela via pública do Seixal e encheram
carros com as prendas. Este ano havia mais
gente nas ruas e já tiveram mais vergonha de
o fazer, e para o ano a ver se começamos mais
tarde para haver mais gente na rua.
Não que nos queiramos mostrar porque
somos nós que o fazemos, mas pelo menos
que não desaparecessem tantas prendas, porque houve mesmo alguns aproveitadores que
encheram os carros e levaram umas 30 ou 40
prendas enquanto outros não conseguiram lá
chegar a tempo e horas.
Fizeram em que locais da marginal?
Anarca: Fizemos desde do Barco ao Chafariz da Arrentela, perto do edifício da Junta
de Freguesia.
Porquê esta iniciativa, como decidiram
avançar com ela?
Anarca: Deu-nos na cabeça (risos). Basicamente foi isso. Nós tentamos sempre fazer
coisas que ninguém faz por aqui, gostamos de
pensar um pouco fora da caixa, e pensámos
“porque não?”. Encontrámos esta forma de dar
às crianças algo diferente, poderem acordar de
manhã e saberem que há ali prendas penduradas e chatearem os pais para poderem sair da
cama naquele dia.
Sem Gota: Tivemos mesmo uma criança
cuja mãe chegou perto de nós e disse-nos “ele
não me deixou dormir a noite toda”. O miúdo
só dizia “eles já lá estão, eles já lá estão” e a
mãe teve de ir com eles às árvores para tirar
uma prenda. E houve ainda outras pessoas que
foram lá de pijama.
Este ano fizemos diferente como o Anarca
estava a dizer. O ano passado fomos “roubados”.
Este ano o ladrão estava lá de novo mas este ano
a gente apanhámo-lo e já não se safou porque

tínhamos pessoas pela Baía toda. Em 2016, e
como não víamos maldade, decidimos tomar
o pequeno-almoço numa pastelaria da Amora, eram por aí umas 7h30. Quando acabámos
viemos embora, e quando chegámos à marginal foi uma grande balde de água fria porque
não havia nada pendurado nas árvores, nada de
nada. Este ano já não, decidimos ir mais tarde e
ficar lá e pendurámos e ficámos com as motas a
fazer a marginal toda e apanhámos uns dois ou
três que estavam a tentar levar as prendas todas.
Anarca: A nossa ideia não é a de nos mostrarmos, não estamos aqui para ser agraciados. Muitas vezes publicamos fotografias do
que fazemos para as pessoas saberem as doações que fizeram, para o caminho que foram,

porque as pessoas têm todo o direito de saber
para o que foi. Não é para levarmos palmadinhas nas costas, por isso é que em 2016
fomos tomar o pequeno-almoço descansados,
agora já não o fazemos para não acontecer o
mesmo.
Como é que têm acesso a esses brinquedos que penduram nas árvores?
Anarca: Todos os brinquedos que entregámos este ano nos bairros sociais foram angariados por nós ao longo do ano. Foram recuperados
e limpos por nós para depois entregarmos às
crianças. A Cruz Vermelha também nos ajudou
com alguns brinquedos. E basicamente através
do trabalho voluntário do pessoal.
Sem Gota: Já estamos a começar a trabalhar para a próximo edição, no final de 2018.
Anarca: Ao longo do ano também fazemos
algumas entregas. Fazemos bastantes entregas
de roupa, fazemos também de brinquedos,
como por exemplo no Dia da Criança, que o
ano passado fizemos no Parque do Serrado,
na Amora. Mas tentamos sempre guardar um
bocadinho ao longo do ano para que no final
do mesmo possamos ter brinquedos suficientes para ir a bairros sociais e pendurar na Baía.
Quem quiser contribuir como pode fazer?
Anarca: Basta virem ter connosco, geralmente estamos na nossa sede à 6.ª Feira (no
Mercado Municipal do Seixal, Lojas 8 e 9).
Senão entrem em contacto com a nossa página

Têm também um pequeno espaço no
Mercado Municipal do Seixal onde as pessoas podem recolher e entregar roupa.
Anarca: Infelizmente ainda não conseguimos ter uma base maior aberta a 100%, temos
aqui este pequeno espaço, que quando o Mercado está aberto as pessoas podem vir recolher
roupas…
Sem Gota: Recolher e pôr roupas.
Gru: Isto está a “autoalimentar-se” sozinho.
Nós começámos a meter alguns brinquedos e
roupas e na primeira semana desapareceu tudo.
Sem Gota: Na primeira, segunda, terceira,
quarta (risos)... Porque é assim, o Seixal em si
é pobre. Temos muitas pessoas de idade que
não se mostram, são pobres mas precisam e
não dizem nada a ninguém. De passagem por
aqui, vêm que não está ninguém, agarram no
casaco, metem debaixo do braço e levam, mas
precisam! A gente vê que as pessoas precisam.
Anarca: Temos muita pobreza encapotada,
por assim dizer.
Gru: Por exemplo, nós colocamos roupa

aqui, vimos cá dois ou três dias depois, vemos
o que há e reparamos que há coisas que não
fomos nós que aqui metemos. Já conversámos
com pessoas do Mercado que nos dizem que já
viram pessoas a trazer coisas para cá. Algumas
pessoas deixam cá sacos com roupa para nós
depois vermos o que pode ser aproveitado.
Anarca: Porque nós fazemos a triagem e
vemos o que pode ser entregue.
Sem Gota: Não entregamos nada que esteja roto ou sujo ou estragado. Entregamos para
os outros aquilo que escolhíamos como se fosse para nós. Porque quando recebemos sacos
de roupa, se formos logo entregar sem ver o
que está lá dentro, se vem lá uma peça suja,
nunca mais aceitam nada de ti, deixa de haver
confiança. Quando chegámos aos bairros

parece uma festa. Para começar ficam todos
contentes por aparecermos. Depois são ordeiros, não faltam ao respeito a ninguém, fazem
filas, não há nada de mau.
Anarca: Podemos dizer que somos muito
bem vistos nos bairros sociais aqui da zona:
Quinta da Princesa, Santa Marta de Corroios
e Bairro da Jamaica. Nunca tivemos qualquer
tipo de problemas, inclusive deixamos os capacetes nas motos e se tivermos de deixar as chaves, elas ficam lá guardadas.
Sem Gota: E o mais engraçado é que os
miúdos vêm-nos na rua e dizem “mãe, olha
um Paladino”. É gratificante para nós, porque
despendemos tempo da nossa vida e com a
nossa família, mas um dia mais tarde todos
nós somos conhecidos por fazer o bem.
Anarca: E para mudar também um pouco as mentalidades. Os motards não são feios,
porcos e maus, só somos feios neste caso (risos).
As outras associações já vos procuram
para parcerias solidárias?
Anarca: Algumas sim mas ainda está muito envergonhados.
Sem Gota: Funciona mais ao contrário,
nós procurámos mais do que nos procuram a
nós. Nós pedimos autorização para fazermos
um evento onde vamos angariar algo para a
associação.
Anarca: Pedem-nos mais no âmbito de
aparecermos lá, fazer presença por causa dos
miúdos quererem estar perto das motas e estar
perto com elas.
Têm também um evento preparado para
Janeiro, nomeadamente para a entrega de
roupas e brinquedos no Bairro da Santa
Marta.
Anarca: Vamos fazer a triagem da toda
roupa que temos no Mercado. Temos ainda
duas prateleiras cheias de brinquedos para
levar para lá. E convivemos com as pessoas,
claro! Não chegamos lá, deixamos as coisas e
vimos embora, nada disso.
Sem Gota: O que fazemos normalmente
é montarmos umas bancadas onde metemos
a roupa toda exposta, as pessoas chegam lá e
escolhem, os brinquedos também escolhem.
Depois há pessoas que levam duas peças, outras
levam uma caixa, outras não levem nada porque não gostam mas há sempre pessoas que
levam.
Anarca: Gostávamos ainda de agradecer
à União das Juntas de Freguesia do Seixal,
Arrentela e Aldeia de Paio Pires e à Câmara
Municipal do Seixal por todo o apoio que nos
deram com a cedência do espaço no Mercado
Municipal do Seixal para nos organizarmos,
e à Cruz Vermelha pelos brinquedos que nos
doaram.
João Domingues

agenda

CSS | 19 de Janeiro de 2018

13
11

Artes Marciais no RioSul Shopping
DR

RioSul Shopping volta a surpreender e recebe o mundo das Artes
Marciais no fim de semana de 27 a
28 de janeiro.
Todos os adultos e crianças interessados em Jiu Jitsu e Mixed Martial
Arts (MMA) vão poder assistir, gratuitamente, a demonstrações a cargo
do professor Geovanni Horta, no
piso 0 do RioSul Shopping.
No sábado, dia 27 de janeiro,
serão feitas duas sessões de Jiu Jitsu para adultos, entre as 11h00 e as
12h00 e das 16h00 às 19h00. Pelas
19h30 haverá uma demonstração de
MMA, numa sessão que se prolongará até às 20h30.
Na manhã do dia 28 de janeiro,
entre as 11h00 e as 12h00, as atenções centram-se nas crianças, que terão a
oportunidade de aprender golpes de defesa com os Mestres de Jiu Jitsu.
A tarde de domingo será dedicada aos adultos. Entre as 16h00 e as
19h00 vários especialistas das modalidades vão apresentar técnicas de
defesa pessoal, expondo a sua mais-valia no quotidiano.

Momentos de Sesimbra
em exposição

Concerto de Ano Novo na Amora
DR

O Ecomuseu Municipal do
Seixal tem exposta até dia 31
de Março de 2018 uma colecção de diversos tipos de barcos
do mar português, dos quais se
destacam as embarcações do
estuário do Tejo, construídos
pelo modelista Estêvão Carrasco entre 1990 e 1996.
O modelista documentou-se em planos de embarcações,
em bibliografia, noutras colecções de modelos, nomeadamente do Museu da Marinha
e do Ecomuseu Municipal do
Seixal, assim como na informação recolhida junto de outros
modelistas, antigos tripulantes
e estudiosos do tema.
A exposição é de entrada gratuita e pode ser visitada de 3.ª
a 6.ª Feira, das 10 às 12 horas
e das 14 às 17 horas, Sábado e
Domingo, das 14 às 17 horas.

DR

DR

A beleza das paisagens do concelho sesimbrense, captada pela objetiva
do fotógrafo Mário Gomes, estão em
exposição na Marginal de Sesimbra. A
mostra, constituída por vinte painéis
de grande formato, apresenta lugares,
momentos e pormenores do quotidiano.
O Santuário do Cabo, o Castelo de
Sesimbra, o Meco ou o Porto de Abrigo, serviram de inspiração ao fotógrafo sesimbrense e comprovam o fascínio que tem pela sua terra natal. A
exposição pode ser vista na Avenida 25 de Abril, em Sesimbra.
Publicidade

Exposição de
Estêvão Carrasco
no Ecomuseu

A banda da Sociedade Filarmónica Operária Amorense dá
amanhã, dia 20 de Janeiro, às
21h30, o seu Concerto de Ano
Novo no Salão da Colectividade.
Dirigida pelo maestro Jacinto Montezo, e além da banda
da casa, o concerto vai contar
ainda com a participação de um
grupo de Cordas e ainda com
participação especial do Grupo
de Danças de Salão da Sociedade Filarmónica Operária Seixalense.
A entrada tem o custo de cinco
euros para a plateia e sete euros
para o balcão. O valor reverte na
totalidade para a banda.

Fátima Afonso expõe em Sesimbra
DR

A Sala de Leitura da Biblioteca Municipal de Sesimbra
recebe até 31 de Janeiro de
2018 uma selecção de obras
ilustradas por Fátima Afonso,
vencedora do Prémio Nacional
de Ilustração 2017, com o livro
infantil “Sonho com Asas”.
“O Gigante Egoísta”, “Os
Três Reis Magos do Oriente”, “As Velhinhas” ou “A Avó e Eu”
são algumas obras infantojuvenis ilustradas por Fátima Afonso. A
ilustradora, licenciada em pintura pela Faculdade de Belas Artes de
Lisboa, dedica-se à ilustração desde 2000.
A exposição pode ser visitada de 3.ª Feira a Sábado, das 10 às 19
horas, a entrada é gratuita.

lazer

CSS | 19 de Janeiro de 2018

12
14
14

cinema

sopa de letras

A Hora Mais Negra
dr

FERRAMENTAS

19 a 25 de janeiro

Carneiro

21-03 a 20-04

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Poderá surgir uma nova amizade ou um novo
relacionamento.
Saúde: Durma mais para recuperar energias.
Dinheiro: Uma maior capacidade de resolução e gestão poderão conduzi-lo ao bom caminho.
Números da Semana: 8, 5, 2, 10, 20, 3
Amor: Tendência para romper definitivamente com
uma situação que já há muito tempo lhe causava mau
estar.
Saúde: Sentir-se-á mais enérgico se praticar desporto.
Dinheiro: Boas oportunidades de negócio.
Números da Semana: 33, 6, 35, 37, 8, 5

Gémeos

21-04 a 21-05

Amor: Vai ter momentos de grande felicidade, bem
merecidos porque muito se esforçou para o conseguir.
Saúde: O bem-estar físico vai acompanhá-lo durante
toda a semana. Tenha algum cuidado com os seus olhos.
Dinheiro: Poderá receber uma quantia considerável de dinheiro.
Números da Semana: 22, 25, 36, 24, 20, 3

TORNO LIMA PLAINA
CHAVE FORMÃO ALICATE
GROSA MACO TRENA
SERROTE NIVEL
MARTELO
BERBEQUIM SOQUETE PICARETA

Nos primeiros dias da Segunda Guerra
Mundial, com a queda iminente de França e
a ameaça de invasão, a Grã-Bretanha enfrenta
a sua hora mais negra. À medida que as imparáveis forças Nazis avançam, e com o exército
aliado encurralado nas praias de Dunquerque,
o destino da Europa Ocidental está nas mãos
do novo Primeiro-Ministro da Grã-Bretanha:
Winston Churchill (interpretado por Gary
Oldman). Enquanto manobra os seus rivais
políticos, tem que enfrentar uma decisão final:
negociar com Hitler e salvar o povo Britânico
de um final terrível ou reunir a nação e lutar
contra todas as expectativas.

Sudoku
8

4

3

7

3

6

5

6

música

2
6

7

4

2

6

7

9

6

3
5

5
2

António Zambujo – Boxset

3

7

7

dr

5

21-06 a 23-07

Leão

24-07 a 23-08

Virgem

24-08 a 23-09

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Aprenda com os seus erros. Pense bem naquilo
que quer para não magoar os outros.
Saúde: A atividade laboral exige-lhe demasiado esforço
físico ou mental. Durma mais para recuperar energias.
Dinheiro: Seja mais determinado nos objetivos a que se propõe.
Números da Semana: 11, 13, 19, 18, 14, 7
Amor: Invista mais no seu relacionamento. Estará muito carente, procure ser mais otimista.
Saúde: Semana indicada para se dedicar ao exercício físico.
Dinheiro: Com empenho alcançará o êxito. Período
positivo para colocar em marcha projetos.
Números da Semana: 1, 5, 9,7, 45, 42
Amor: Terá a capacidade de perdoar o mal que lhe fizeram.
Saúde: Poderá sofrer de problemas no estômago.
Dinheiro: A sua opinião profissional será valorizada.
Uma maior capacidade de resolução e gestão poderão
conduzi-lo ao bom caminho.
Números da Semana: 44, 41, 10, 20, 30, 5
Amor: Dê mais atenção aos seus filhos. Não espere
que o amor vá ter consigo, seja você a distribuir amor.
Saúde: Não esteja à espera de se sentir mal para ir ao
médico, faça um exame médico completo.
Dinheiro: A sua situação financeira sofrerá algumas alterações.
Números da Semana: 7, 8, 9, 19, 29, 6

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Terá a força e a determinação necessárias para fazer
o que tem que ser. Seja mais compreensivo com o seu par.
Saúde: Modere os condimentos.
Dinheiro: Período favorável ao desenvolvimento dos seus
projetos. Época favorável para empréstimo, seja prudente.
Números da Semana: 11, 23, 25, 4, 9, 7

2
8
4

Caranguejo

6

Sagitário

23-11 a 21-12

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: Dê mais atenção à sua cara-metade. Ela precisa muito do seu ombro amigo.
Saúde: Poderá sofrer um grande descontrolo nervoso.
Dinheiro: Os problemas financeiros tirar-lhe-ão algumas noites de sono.
Números da Semana: 8, 5, 2, 1, 14, 11

8
SOLUÇÃO

Depois de ter sido nomeado para um
Grammy Latino, António Zambujo edita
agora uma caixa especial que reúne quase
toda a sua discografia de álbuns de estúdio.
Nesta edição podemos encontrar o recente
“Até Pensei Que Fosse Minha”, disco de
tributo a Chico Buarque e que lhe valeu a
nomeação para os Grammy Latinos, bem
como “Rua da Emenda” (2014), “Quinto”
(2012), “Guia” (2010), “Outro Sentido”
(2007) e “Por Meu Cante” (2004).

Amor: Visite um familiar que já não vê há algum tempo.
Saúde: Cuide da sua pele. A saúde é o espelho da
nossa alma, nunca se esqueça disso.
Dinheiro: Grandes mudanças a nível profissional.
Tente controlar a impulsividade nos seus gastos.
Números da Semana: 6, 3, 36, 39, 38, 7

Aquário

21-01 a 19-02

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Está preparado para enfrentar as novas emoções.
Poderá ser injusto com a sua cara-metade, cuidado.
Saúde: Controle os níveis de açúcar.
Dinheiro: Tendência para se exaltar sem razão com
um colega de trabalho. Tente não andar muito tenso.
Números da Semana: 20, 25, 14, 45, 6, 9
Amor: Semana propícia a novos encontros amorosos.
Saúde: A sua boa disposição contagiará os que o rodeiam.
Dinheiro: Semana pouco favorável a novos investimentos.
Números da Semana: 5, 2, 11, 19, 7, 8

Desporto

CSS | 19 de Janeiro de 2018

11
15

Seixal Clube 1925 perde
com Oriental Dragon

O Seixal Clube 1925 recebeu o Oriental
Dragon no Estádio do Bravo onde acabou
por perder por 2-3 e manteve-se assim no 8.º
lugar da classificação com os mesmos nove
pontos.
A equipa seixalense alinhou de início com
Bruno Damas, Rui Castela, Tiago Roque
(capitão), João Gémio, João Marcelino, Diogo Cunha, João Lopes, Pedro Costa, Nivaldo,
Luís Ricardo e Miguel Reis. Jogaram ainda
Miguel Machado, Rui Barros, Pedro Ricardo e
David Naborre. Os golos dos seixalenses foram
marcados por Miguel Reis e João Gémio.
Nos outros jogos da Série A, O GC
Corroios perdeu por 2-1 na deslocação ao terreno do GD Pescadores da Costa de Caparica.
O Paio Pires FC também perdeu por 2-1 na
deslocação à “Pepita”, Trafaria. Na Série B,
o CCD Brejos de Azeitão recebeu e goleou
o ACRD Estrela de St.º André por 7-0 e o
Publicidade

AD Quinta do Conde
foi vencer ao terreno do
GD Lagameças por 1-2.
As equipas continuam a
ocupar os 2.º e 3.º lugares da classificação com
33 e 26 pontos, respectivamente.
Já para a Taça AFS, o
Seixal Clube 1925 perdeu 2-0 na deslocação
a Sines para defrontar
o Vasco da Gama e foi
assim afastado da competição.
Os seixalenses alinharam de início com Bruno Damas, Rui Castela, João Gémio, Tiago
Roque, João Marcelino, João Lopes, Diogo
Cunha, Pedro Costa, Nivaldo, João Carreiro
(capitão) e Luís Ricardo. Jogaram ainda Rui
Barros, Miguel Reis e Pedro Ricardo.
Nos outros jogos envolvendo equipas dos
concelhos de Seixal e Sesimbra, destaque
para a vitória do Amora FC por 6-0 frente ao
ACRD Estrela de St.º André por 6-0, e para
as derrotas e consequente eliminação do AD
Quinta do Conde por 4-2 frente ao União de
Santiago, do GD Alfarim por 0-1 frente ao
Charneca da Caparica e do GD Sesimbra por
2-1 frente ao Palmelense.
Apuraram-se ainda para a próxima fase da
competição o GD Fabril, Barreirense e o FC
Setúbal. O sorteio para os Quartos-de-Final
da Taça AFS Sousa Marques realiza-se apenas
no dia 30 de Março.
João Domingues

Jornada dupla para GD
Sesimbra e Juv. Azeitonense
A Juventude Azeitonense acertou calendário disputando no dia 10 de Janeiro o jogo
em atraso da 1.ª Jornada frente ao Clube TAP
depois de várias peripécias adiarem sucessivamente a realização do jogo. Os azeitonenses
venceram por 8-4 com golos de Luís Matos
(4), Carlos Paiva, José Nuno Pinto e Reginaldo Migalhas (2).
Dois dias depois foi a vez do GD Sesimbra
jogar frente ao Clube TAP, num jogo antecipado da 7.ª Jornada. Os sesimbrenses não
deram hipótese e venceram os forasteiros por
6-0, com golos de Jorge Coelho (3), Bruno Fuzeta, Gonçalo Marcelino e José Pinto. Além da vitória, este jogo ditou ainda a
estreia do placard eletrónico multidesportos
do pavilhão, que representou um investimento na ordem dos oito mil euros, e teve o apoio
da Câmara Municipal, ao abrigo do Programa de Apoio ao Associativismo Sesimbrense.
Dois dias depois, dia 14 de Janeiro, ambas
as equipas voltaram a entrar no rinque para
disputar a 6.ª Jornada. A Juventude Azeitonense recebeu o HC Santiago e perdeu por
1-3. O golo da equipa da casa foi marcado
por Reginaldo Migalhas. A equipa continua
assim em último lugar da classificação com
três pontos. Já o GD Sesimbra deslocou-se ao
rinque do AJ Salesiana B onde perdeu por 6-5
num jogo com alguma polémica à mistura,
visto que os sesimbrenses acabaram a partida
com três jogadores excluídos (dois por duplo
cartão azul e um por cartão vermelho directo). Os golos do GD Sesimbra foram marcados por Jorge Coelho (2), Luís Pinhal (2)
e Gonçalo Marcelino. O GD Sesimbra está
assim no 5.º lugar com 12 pontos.

Já para a Taça de Portugal, o GD Sesimbra
recebeu e venceu o HC Ponta Delgada dos
Açores por 9-4 num jogo a contar para a 3.ª
Eliminatória da Taça de Portugal e garantiu
assim o apuramento para os 16avos da competição.
O jogo até nem começou de feição para
o pexitos, visto que chegaram ao intervalo a
perder por 3-4, o marcador chegou mesmo
a marcar 1-4 para o conjunto visitante. A
2.ª Parte ditou um GD Sesimbra diferente
e conseguiram a reviravolta no marcador e
consequente vitória. Marcaram para o GD
Sesimbra José Pinto (2), Jorge Coelho (2),
Gonçalo Marcelino (2), Bernardo Pinhal (2)
e Luís Pinhal.
A Juventude Azeitonense não teve a mesma sorte e acabou eliminada depois de perder
em casa com o HC “Os Tigres”, de Almeirim,
por 3-6. Ao intervalo o marcador já ditava a
derrota da equipa da casa por 1-3. Marcaram
para os azeitonenses Luís Matos, Miguel Ferreira e José Nuno Pinto.
João Domingues

Publicidade
16
16

CSS | 19 de Janeiro de 2018


Documentos relacionados


Documento PDF comercio 338
Documento PDF comercio 337
Documento PDF comercio 351
Documento PDF comercio 350
Documento PDF comercio 322
Documento PDF comercio 352


Palabras claves relacionadas