Comércio 344 .pdf



Nombre del archivo original: Comércio 344.pdf

Este documento en formato PDF 1.5 fue generado por Adobe InDesign CS4 (6.0) / Adobe PDF Library 9.0, y fue enviado en caja-pdf.es el 11/08/2017 a las 02:42, desde la dirección IP 85.242.x.x. La página de descarga de documentos ha sido vista 1381 veces.
Tamaño del archivo: 7.8 MB (16 páginas).
Privacidad: archivo público



Vista previa del documento


Preço: 0,01

Publicidade

Semanário | Sexta-Feira | 11 de Agosto de 2017 | Ano X | N.º 344

Publicidade

Director: Fernando Borges

Eles vão à festa do Avante

PÁG. 6

Festas de Amora

Praça de Touros

ZimbraMel 2017

Festas de Corroios

G.D.Sesimbra

Festas Populares de Amora arrancam hoje. Manuel
Araújo, Presidente da Junta
de Freguesia de Amora, dános a conhecer em entrevista
o que a população pode esperar das festas.

Reabilitação do espaço já
arrancou. Cerimónica simbólica de lançamento da
primeira pedra contou com
presença do Presidente da
Câmara Municipal do Seixal.

Recinto da Casa da Água
no Cabo Espichel recebe a
edição de 2017 da Feira do
Mel da Península de Setúbal.
Certame decorre nos dias 26
e 27 de Agosto

Presidente da Junta de Freguesia de Corroios Eduardo
Rosa, faz antevisão das Festas
Populares de Corroios que
começam dia 18 de Agosto.

Sebastião Patrício Simões,
Presidente do G.D.Sesimbra
faz o balanço da história do
clube e das suas modalidades
mais importantes.

Pág. 2 e 3

Pág. 5

Pág. 7

Pág. 8 e 9

Pág. 15

Publicidade

ENTREVISTA
2

FESTAS POPULARES DE AMORA
O “Comércio” esteve à conversa com Manuel Araújo, Presidente da Junta de Freguesia de Amora, para fazer
uma antevisão das Festas Populares, que começam já hoje, dia 11 de Agosto, com a actuação do artista Toy.

Celino Cunha Vieira

editorial

DR

Ficámos a saber através das palavras
da senhora ministra da Administração
Interna que a responsabilidade das
tragédias provocadas pelos incêndios
é do CIRESP e que ninguém
encaminhou as vítimas para aquela
fatídica estrada em Pedrógão Grande.
Elas foram por ali porque lhes deu
na real gana e como já cá não estão
para contradizerem esta magnífica
conclusão dos inquéritos, tudo fica bem
e de consciência tranquila. O próprio
semblante da senhora ministra, quando
afirmou que nenhuma Autoridade
aconselhou a que seguissem por
aquela via, parecia até querer dizer
que a culpa fora de quem se aventurou
por um caminho alternativo sem se
aconselhar primeiro com quem estava a
controlar a circulação rodoviária. Que
pensarão disto os familiares daqueles
que perderam a vida porque entraram
numa estrada que deveria estar cortada
e não estava? Como se pode tão
friamente sacudir “a água do capote” e
mascarar a situação com as deficiências
tal CIRESP que já passou por vários
governos e tem um contrato aprovado
pelo actual primeiro-ministro? Basta de
tanta incompetência e hipocrisia.
Mas passemos a coisas mais agradáveis.
Com o apoio da Organização da
Festa do Avante lançámos o passatempo
de fotografia e já fizemos a entrega das
EP aos participantes, esperando que em
2018 possamos repetir a experiência
e por isso desde já lançamos o repto
para que nos próximos dias 1, 2 e 3 de
Setembro os visitantes tirem muitas
fotos a fim de se habilitarem a uma
entrada gratuita para os três dias da
Festa no próximo ano. Cremos que
este passatempo foi muito bem aceite
por todas as partes e o “Comércio”
estará à disposição de outras entidades
para iniciativas semelhantes. Temos
algumas ideias para outros passatempos
e por isso estejam atentos ao que formos
publicando.

“O enquadramento que esta
festa tem faz com que seja
diferente das outras todas”

Aproximam-se as festas Populares
Essa passagem da feira do interior
de Amora, o que é que a população da cidade para a zona ribeirinha foi
pode esperar para a edição deste bem aceite pela população?
ano?
Sim,
teve
muita
aceitação
As festas da cidade de Amora, mesmo. Praticamente não tivemos
que vão para o sexto ano seguido no reclamações, ao contrário do que
novo local, que é a zona ribeirinha, e existia no espaço anterior, que era
digo novo porque anteriormente era mesmo em cima dos prédios, houve
realizado no interior da cidade com uma aceitação extraordinária. E
todos os constrangimentos que isso depois é o enquadramento que a
causava à população e porque de facto própria baía proporciona às pessoas,
as festas historicamente eram na zona não é aquele amontoado de gente que
ribeirinha, junto ao coreto que se anda rua abaixo e rua acima, mas
realizavam.
quem quiser andar só junto ao rio
Foi um regresso às origens, de tem aí outro espaço onde pode estar
qualquer forma a população já se sossegadamente, a comer uma fartura,
identifica muito com este local e sabe a apreciar a paisagem e até ouvir os
que é um espaço agradável por onde espectáculos.
podem andar a passear junto à zona
No concelho, todas as freguesias
ribeirinha, para além de poderem em têm as suas festas e nós não temos
simultâneo assistir a vários espectáculos intenção de fazer melhor ou maior
que ocorrem desde o palco principal que as outras freguesias, mas achamos
ao coreto, como nos outros palcos que o próprio enquadramento que esta
intermédios que existem, para além da festa tem faz com que seja diferente das
gastronomia, do artesanato e de muita outras todas, porque de facto tem essa
coisa que acontece ao longo de toda vantagem de ter um enquadramento
aquela zona ribeirinha que é uma área natural muito bonito mesmo.
bastante extensa.
DR

Agosto é época de férias para a
maioria dos portugueses e também
período de saldos para os artigos que
não se venderam antes por falta de
qualidade ou por algum defeito menos
visível. Até Outubro vai ser assim e
depois logo se verá se os fornecedores
continuam a colocar os seus “produtos”
ou se haverá uma liquidação total,
porque só os Santos fazem milagres!
Voltamos em Setembro. Boas férias
para quem tiver esse privilégio.

Director: Fernando Borges - CP1608
Registo do título: 125282
Depósito Legal: N.º 267646/07
Contribuinte N.º 194 065 499
Propriedade e Editor: Ângela Rosa

Administração, Redacção
e Publicidade
Av. José António Rodrigues, n.º 45, 2º
2840 - 078 Aldeia de Paio Pires
Telm. 969 856 802
Telf. 210 991 683
comerciodoseixal@gmail.com
http://jornalcomerciodoseixalesesimbra.wordpress.com
Facebook: Comércio do Seixal e Sesimbra

Director Adjunto: Celino Cunha Vieira TE1218
Directora Comercial: Ângela Rosa
Paginação: Sofia Rosa
Repórter: Fernando Soares Reis CP6261
Colaboradores: Adriana Marçal, Agostinho António Cunha, Alvaro
Giesta, Dário Codinha, Fernando Fitas CP2760, José Henriques,
José Lourenço, João Araújo, Jorge Neves, José Mantas, José Sarmento, Maria Vitória Afonso, Maria Susana Mexia, Mário Barradas,

É evidente que isso cria-nos outro
tipo de problemas, porque todos os
anos temos que instalar a festa de
raiz, visto que ela está toda instalada
num espaço público, e a zona de
divertimentos num espaço privado,
que é a Quinta Maria Pires, cujos
proprietários têm feito a gentileza
de nos ceder o espaço todos os anos.
Mas lá está, todo o equipamento e
todas as infra-estruturas de água, de
electricidade ou de iluminação, tem de
ser tudo novamente instalado e depois
retirado rapidamente. E isto para dizer
que de facto fazia-nos falta um espaço,
um local próprio, para as festas onde
nós pudéssemos instalar já algumas
infra-estruturas que serviriam para
os anos seguintes. Não desistimos
dessa ideia, pensamos que na zona
ribeirinha há ali um amplo espaço
que deve vir ao domínio público,
que está ali aproveitado com hortas,
com barracas e com sucatas, e não é
admissível que uma zona protegida
como é a zona ribeirinha, que faz parte
da Reserva Ecológica Nacional, esteja
ocupada daquela forma, quando deve
ser a população a usufruir daquele
espaço tão bonito. Isso já nos permitia
criar algumas infra-estruturas que
funcionariam o ano todo, a exemplo
do que existe noutras freguesias. Não
deixaremos de lutar e de batalhar para
que isso possa ser uma realidade em
breve.
Nas festas deste ano, há algum
artista ou acontecimento que possa
destacar?
O nosso cartaz é muito equilibrado.
Quando falo em cartaz falo apenas do
palco 1, no Coreto também acontecem
coisas engraçadas. Mas no palco 1
temos um cartaz muito equilibrado
dentro do nosso orçamento, já que o
cachet de certos artistas é superior ao
orçamento das nossas festas e com isso
acho que já digo tudo. De qualquer
forma vamos ter cá o Toy, a Cuca Roseta,
o David
Antunes acompanhado
da Vanessa Silva e do FF, também
há uma noite africana com a Maria
Alice e Dany Silva, também tendo em
conta a grande comunidade africana,
nomeadamente caboverdiana, que nós
temos na freguesia, e temos outra noite
mais dedicada a grupos locais mas são
grupos conhecidos a nível nacional
como é caso dos Alcoolémia e da
União das Tribos. Os Alcoolémia são
aqui da Amora e a União das Tribos
são de Almada, portanto é também
a oportunidade de termos bandas já
com algum nome a actuarem no palco
principal.
No coreto, que digamos que é

Miguel Boieiro, Paulo Nascimento, Paulo Silva, Pinhal Dias, Rúben
Lopes, Rui Hélder Feio, Vitor Sarmento.
Impressão: Funchalense - Empresa Gráfica, S.A.
Tiragem: 15.000 exemplares
O «Comércio» não se responsabiliza nem pode ser responsabilizado pelos
artigos assinados pelos colaboradores. Todo o conteúdo dos mesmos é da
inteira responsabilidade dos respectivos autores.

CSS | 11 de Agosto de 2017

3
DR

o palco secundário, para além dos
bailaricos, numa noite onde os grupos
corais e instrumentais da freguesia
vão ter o seu espaço, haverá uma noite
que é a Festa Lusa, com um grupo
de música ibérica e dança flamenca
que irá proporcionar um excelente
espectáculo, e onde actuará o grande
animador comediante Serafim, que irá
animar junto ao coreto uma das noites.
“Fogo-de-artifício no
encerramento das festas”
Para encerrar as festas, temos o
fogo-de-artifício que é outra maisvalia, lançado do centro da baía,
proporcionando
um
espectáculo
totalmente diferente já que é visto
das duas margens, ao contrário do
que acontecia anteriormente que era
no interior de uma praceta, não só
Publicidade

não tinha grande visibilidade como
tinha outros riscos acrescidos. Este
ano o fogo é lançado de plataformas
que em termos de segurança não há
riscos e em termos de visibilidade é
extraordinário. Sabemos que do outro
lado do rio há uma multidão enorme
porque tem uma visão extraordinária
da Baía.
Depois, claro, não podemos esquecer
que estas festas estão associadas à
Padroeira, que é a Nossa Senhora do
Monte Sião. O dia 15 de Agosto, que
é o dia de Nossa Senhora do Monte
Sião, celebra-se para além da missa
campal, também a procissão pelas ruas
da cidade, com o momento alto da ida
do andor com a imagem da Santa ao
cais, junto à SFOA, seguida com uma
descarga de morteiros, constituindo
também um momento com muita
solenidade.

poderem ter um contacto mais directo
com a população para divulgarem as
suas actividades. Pode dizer-se que o
movimento associativo tem de facto
aqui também uma participação muito
Sim, o movimento associativo grande.
tem um peso bastante grande. Aliás,
até tem um espaço próprio com um
palco, onde também todas as noites
promovem as suas actividades a
nível de dança, música e até mesmo
demonstrações
desportivas.
Esse
palco será junto ao espaço que nós
designamos por “Papagaio”, há lá um
anfiteatro e haverá aí um espaço para o
movimento associativo.
Depois
nós
facultamos
gratuitamente a todas as associações
um espaço de stand, que estarão
na zona ribeirinha perto do palco
principal, mas estarão também junto
à SFOA, onde todas as associações
da freguesia que solicitaram um
espaço têm ali uma oportunidade de
As associações culturais ou
desportivas costumam associar-se a
estas festas populares organizadas
pela Junta de Freguesia de Amora?

DR

Cultura

CSS | 11 de Agosto de 2017

4

Histórias Associativas (20)*

o vozeiro

Rui Hélder Feio

Perguntas e respostas

Memórias da Filarmónica
nascida entre os operários
dos lanifícios
musical, actividade que manteve
até 1914.
No entanto, considerando que
o trabalho conjunto, seria mais
profícuo para o desenvolvimento
da missão que ambas as
colectividades
perseguiam,
entenderam
os
respectivos
dirigentes proceder à fusão das
duas agremiações, processo que,
a ajuizar pelos registos que até nós
chegaram, se caracterizou por um
clima de bom senso.
Esse ambiente de concórdia e
de reunião de boas vontades,
mobilizador do esforço de todos,
permitiu, não só evitar eventuais
feridas decorrentes de rivalidades
estéreis, mas acima de tudo,
assegurar o êxito do aparecimento
da actual sociedade.

Pretendo adquirir um automóvel
novo e tenho deficiência motora, tenho de pagar o Imposto sobre veículos?
Terá, se a sua percentagem de deficiência motor for superior a 60 e se o
automóvel não exceder os 160 g/Km
de CO2 e até ao limite de 7800 Euros,
tenha uma limitação funcional devido
às alterações na estruturas e funções do
corpo, ou tenha dificuldade em andar
na via pública sem auxílio de outrem ou
utilizar próteses, ortóteses, cadeira de rodas ou muletas, ou elevada dificuldade
de acesso ou utilização de transportes
públicos.
Também no caso de se tratar de um
deficiente profundo, com deficiência
superior a 90%, e que tenha acentuada dificuldade em andar na via pública
sem a ajuda de outrem ou que use meios
de compensação como muletas ou tenha
grandes dificuldades de aceder a transportes públicos, ou estejam impedidos
de conduzira automóveis. Caso o veículos seja adaptado para deficientes que
se movam em cadeira de rodas, o limite
pode subir para 180g / Km. Os deficientes visuais com grau superior a 95% estão dispensados do pagamento de ISV.
Vendi um automóvel mas tenho
receio que o comprador não proceda
ao registo. Se tal acontecer como devo
fazer?
Quem vende também pode proceder
à alteração do registo. Sugiro que aguarde 60 dias e caso o comprador não tenha efetuado o registo, dirija-se a uma
conservatória de registo automóvel ou
ao escritório de um Solicitador para requerer à alteração. Deve apresentar um
comprovativo de venda onde constem os
dados do veículo e dos intervenientes.
Após a recepção desta informação, o
comprador é notificado para proceder
ao registo ou opor-se. Caso o comprador
forneça dados ou não o faça, o Conservador tem a possibilidade de registar ou
mandar apreender o veículo.
Tanto o pedido como a apreensão
pode ser avaliado no prazo máximo de
dois anos.

De acordo com vários documentos existentes
no museu da agremiação, cuja origem é
atribuída a diversos testemunhos recolhidos
junto de antigos habitantes da localidade, a
fundação da Sociedade Filarmónica União
Arrentelense, remonta a 1872, ano em que
o gosto pela música levou os operários da
extinta Fábrica de Lanifícios de Arrentela
a decidirem pela constituição de uma
filarmónica.
Segundo ainda os referidos escritos, tal
ocorreu por altura da visita efectuada pela
Rainha D. Amélia ao citado estabelecimento
fabril, acontecimento que estaria, aliás, na
atribuição do nome de Real Sociedade Fabril
Arrentelense, designação que, para além
de aludir às suas origens, visava, também,
manifestar à soberana o reconhecimento dos
trabalhadores por tão honrosa a visita.
Esse gesto, sabe-se, agradou de tal forma aos
proprietários da fábrica, que ordenaram ao
seu director, de apelido Roldão, para liquidar
o valor total do fardamento da banda
Todavia, o aparecimento desta agremiação
instigaria, no entanto, um conjunto de
moradores do lugar a encetar igualmente
diligências tendentes à constituição de outra
sociedade. Assim nasceu, algum tempo
volvido, a Real Sociedade Filarmónica
Honra eGlória Arrentelense que tinha como
principal objectivo o incremento da arte

Neta de um dos fundadores e principais
entusiastas da secular colectividade
arrentelense, Virgínia da Silva Ferreira, 74
anos, é uma das pessoas que desde criança
se habituou a (con)viver com as histórias
que atribuem a seu avô o papel de grande
protagonista.
É, por isso, com indisfarçável desvelo que
dele nos fala, quando inquirida sobre que
histórias ou episódios ainda se recorda,
nos quais o seu avô haja estado envolvido.
Uma ternura que nos
sensibiliza, porque
genuína, sem vaidades
que não sejam as que
resultam do profundo
orgulho que nutre
pela figura e obra do
seu antepassado.
Um
testemunho
que nos deixa como
que
embevecidos,
tamanho é o enlevo
e o carinho que deixa
transparecer em cada
frase; um discurso
que tende a projectar,

parágrafo após parágrafo, a grandeza
humana do seu antecessor, sempre que se
reporta aos feitos por ele cometidos em prol
da sua sociedade.
“Parte das coisas que sei acerca de meu avô
paterno, de seu nome, António da Costa
e Silva, foram-me relatadas por meu pai,
outras tive oportunidade de as presenciar
quando ainda era criança.” Começa por
dizer Virgínia da Silva Ferreira ao mesmo
tempo que recorda ter sido ele um dos
impulsionadores da construção do antigo
coreto de Arrentela, situado na Av. da
República, onde hoje se localiza o parque
infantil, junto à marginal.
“Desse coreto, inaugurado em 1898,
hoje nada resta.” Salienta. “ Mas o seu
derrubamento não pode ser motivo para que
ignoremos o elevado esforço e imaginação
que a sua construção exigiu a quantos
aqui viviam. Por isso, quando a obra ficou
concluída, os poucos moradores da zona,
deram, naturalmente, largas à sua alegria,
realizando uma festa, como, aliás, era norma,
sempre que se conseguia alcançar algum feito
que se afigurava importante para a terra.
*Excertos de “Histórias
Associativas - Memórias
da Nossa Memória
– 1º Volume As
Filarmónicas”.
Edição Câmara Municipal do
Seixal-2001

ROSTOS DO SEIXAL
DR

Os custos para o ex-proprietário são
de 75 euros.
Escolha os serviços de um profissional, contacte o Solicitador.
Envie a sua questão para:
duvidas@ruifeio.pt
Publicidade

Virgínia da Silva Ferreira
A União Arrentelense
na Terceira Geração

Fernando
Fitas

António José
Castanheira Maia
Nabais (1947)
Licenciado em História pela Faculdade
de Letras da Universidade de Lisboa, possui
o curso de Pós-Licenciatura em Museologia
pelo Instituto Português dos Museus e fez
um Estágio de “Museologie Nouvelle et
Experimentation Sociale”, em Grenoble. Foi
diretor do Departamento de Conteúdos da

Expo’98 e do Pavilhão do Conhecimento dos
Mares da Expo’98, técnico superior do IPPC e
do Instituto Português de Museus, presidente
do conselho diretivo da F.P. Fernando Pessoa e
membro do conselho diretivo no Liceu de Vila
Franca de Xira.
António Nabais nasceu em São Vicente de
Lafões, concelho de Oliveira de Frades, mas
o seu contributo para o concelho do Seixal
tem sido grandioso: foi responsável pela
organização e desenvolvimento do Ecomuseu
Municipal do Seixal e ainda de outros museus
como museólogo titular, realizou conferências,
seminários e cursos subordinados ao tema
Museus e Património em diversas instituições,
foi diretor do Museu Etnográfico e
Arqueológico Dr. Joaquim Manso e professor
de Museologia na Faculdade de Letras da
Universidade de Lisboa, na Faculdade de
Belas Artes e na Universidade Lusófona.
O cargo na Câmara Municipal do Seixal de
assessor para a área do Património Cultural –

Museologia foi-lhe atrbuído em 1979. Exerceu
ainda o cargo de presidente da Associação
Portuguesa de Museologia (APOM) e
presidente da assembleia-geral da APOM.
Tem publicado a História do Concelho
do Seixal, editada pela Câmara do Seixal e,
muitos dos seus textos em revistas, nacionais
e internacionais da especialidade e em obras
de referência.

Mário Barradas

Sociedade

CSS | 11 de Agosto de 2017

5

PRIMEIRA PEDRA NA NOVA PRAÇA DE
TOUROS DA ALDEIA DE PAIO PIRES

A Aldeia de Paio Pires teve as suas raízes
muito ligadas ao campo e ás quintas agrícolas
que proliferavam pela Aldeia, havendo até
quem atribua o ditado popular “estar nas
suas sete quintas” às quintas existentes na
Aldeia de Paio Pires e daí também advir
a ligação aos animais do campo e em
particular aos touros, sendo bem antigas
as largadas dos mesmos nas ruas da Aldeia.
Não existindo uma data segura em relação
às mesmas, segundo dizem os mais antigos
esta tradição tem mais de um século na
Aldeia de Paio Pires e a Praça de Touros
do Paio Pires Futebol Clube foi a terceira
Praça construída pela população, sendo as
duas anteriores de construção mais básica,
essencialmente em madeira.
Publicidade

A Praça de Touros do Paio Pires Futebol
Clube foi inaugurada em Setembro de 1976,
por determinação da população da Aldeia
de Paio Pires e onde pontificaram homens
como Bento Rodrigues ou Estevão Homem,
tendo sido ao longo de décadas palco das
mais diversas iniciativas e que pelos mais
diversos motivos foi-se degradando até ficar
em estado de quase abandono.
No entanto e uma vez mais com a
determinação de um conjunto de homens e
mulheres da Aldeia, encetou-se um processo
de recuperação da Praça de Touros que um
dia poderá ser a futura “Arena” preservando
um património que é do Paio Pires Futebol
Clube, mas também das gentes da Aldeia de
Paio Pires e do Concelho do Seixal.

Esta recuperação de um património
histórico não seria possível sem o apoio das
autarquias, Junta de Freguesia e Câmara
Municipal do Seixal, que em conjunto com
o Departamento Taurino do Paio Pires
Futebol Clube, da Comissão Taurina e
outros elementos da população da Aldeia,
encetaram o processo de recuperação desta
histórica Praça.
No passado Sábado, dia 5 de Agosto,
durante as Festas Populares foi assinalado
esse momento com o lançamento simbólico
da primeira pedra, pois a recuperação já
se iniciou há algumas semanas. Neste
lançamento participaram o Presidente da
Câmara Municipal do Seixal Joaquim
Santos, o Presidente da União de Juntas de
Freguesia de Seixal, Arrentela e Aldeia de
Paio Pires António Santos, o Presidente do

Paio Pires Futebol Clube José Umbelino e
demais elementos do Departamento Taurino
e da Comissão Taurina, representantes
da empresa “Ilustre Função” a quem foi
adjudicada a obra, algumas figuras do meio,
como o conhecido comentador da RTP,
Francisco Vasco Lucas e o antigo cabo dos
Forcados Amadores de Lisboa, José Luís
Gomes, bem como diversos autarcas e
membros da população que assistiram com
entusiasmo a este momento simbólico.
O objectivo manifestado por todos os
que participaram nesta iniciativa, é que nas
Festas Populares da Aldeia de Paio Pires em
2018, este património histórico já esteja de
novo ao serviço da população da Aldeia de
Paio Pires.

reportagem

CSS | 11 de Agosto de 2017

6

"COMÉRCIO" E “FESTA DO AVANTE” ENTREGAM EP
AOS VENCEDORES DO PASSATEMPO
O Comércio do Seixal e Sesimbra em conjunto com a Comissão Organizadora da Festa do Avante lançou um passatempo no passado dia 21 de Julho
em que oferecia seis EP. O propósito era simples: enviavam fotografias de uma edição anterior da Festa do Avante para o mail do jornal, sendo as
fotos colocadas posteriormente na página do FB oficial do Jornal e as que tivessem a maior quantidade de “gosto” seriam contempladas com três
EP. As outras três seriam seleccionadas por um júri que decidiria quais as melhores.
Vasco Paleta conclui dizendo que
"o PCP está sempre atento e disposto a
parcerias com os órgãos de comunicação
local, tendo em conta a magnitude que
é um evento como a Festa do Avante, o
maior evento político e cultural do país
e que acontece no Concelho do Seixal".
O "Comércio" recolheu ainda
declarações de todos os vencedores do
passatempo que nos contaram o que
sentiram por terem ganho uma entrada
permanente. Em jeito de curiosidade
e depois de ter falado com eles, o
"Comércio" chegou à conclusão de que
todos já tinham visitado a Festa do
Avante em edições anteriores, uns uma
só vez, outros várias vezes.

No passado dia 9 de Agosto foi então
feita a entrega das EP aos participantes
por Vasco Paleta, responsável pela
Comissão Concelhia do PCP no Seixal,
por Pedro Lago, membro do Secretariado
Nacional da Festa do Avante e por Ângela
Rosa, proprietária do jornal Comércio do
Seixal e Sesimbra, e não haveria melhor
local para as entregar do que no próprio
recinto da Festa, na Quinta da Atalaia,
onde decorrerá de 1 a 3 de Setembro
a Festa do Avante, com um vasto e
variado programa cultural e desportivo,

destacando-se artistas como António
Zambujo, João Afonso, João Gil, Gisela
João, Mão Morta, Regula entre muitos
outros.
Vasco Paleta, responsável pela
Concelhia do PCP no Seixal, disse-nos
que "este passatempo é a valorização de
uma parceria entre o jornal Comércio
do Seixal e Sesimbra com o Partido
Comunista Português. E não só, é
também uma valorização da festa e do
jornal feita pelas pessoas que participaram
no passatempo".

FOTOS SELECCIONADAS

Diogo Silva
Tive conhecimento acerca do concurso
através de uma publicação e claro não
hesitei em participar. Estou muito feliz
e grato por ter recebido esta EP. É uma
sensação fantástica que vou usufruir ao
máximo nesta que é a 41.ª edição da
Festa do Avante. Obrigado!
Fábio Teixeira
Tive conhecimento deste concurso
através de um amigo e claro que me quis
inscrever. Estou muito contente por ter
ganho a EP e quero desfrutar ao máximo.
Fernanda Gamito
Descobri o passatempo através de um
amigo meu que lê o jornal, mandei uma
fotografia com a minha melhor amiga e
fiquei muito contente por ganhar uma
EP. Costumo vir ao Avante regulamente,
nos últimos anos só falhei uma edição e
este ano cá estarei novamente.

Rita Domingues
A minha mãe trouxe o jornal para casa
e ao folheá-lo apercebi-me do passatempo
e não podia deixar passar a oportunidade
ganhar uma EP. Resolvi concorrer, fiz o
envio da minha fotografia e tendo sido
uma das vencedoras, fiquei extremamente
Irina Carmo
agradada com a notícia e assim estarei
Eu soube do concurso através de uma
presente na 41.ª Festa do Avante.
amiga minha, mandei uma fotografia da
Festa que tirei em 2015 e venho todos os
Humberto Coisinha
anos, excepto nos anos em que tive os
Após insistência por parte da minha meus filhos, de resto estou cá sempre. O
namorada, que viu o passatempo no meu avô já fazia parte das Festas, vinha
jornal, lá participei e fui também um dos sempre e eu desde pequenina que vinha
premiados. Fiquei feliz e em Setembro lá com ele.
estarei.

sociedade

CSS | 11 de Agosto de 2017

7

FEIRA DO MEL
DA PENÍNSULA DE SETÚBAL

Poema

Pinhal Dias

Feira do Mel da Península de Setúbal decorre nos dias 26 e 27 de Agosto no recinto da Casa de Água do Cabo Espichel. Além do mel, certame também vai receber espectáculos de música.

O certame, que é um dos maiores
eventos da região na área da apicultura,
volta a reunir vários produtores de
mel. Para além dos produtos derivados
da apicultura, como geleia real,
pólen, própolis, cremes, sabonetes,
assim como doçaria, queijo da Azoia,
pão tradicional e artesanato, conta
também com stands de produtos
regionais e um espaço infantil com
actividades para os mais novos. O
programa é preenchido com um
colóquio sobre apicultura, concurso
de mel e animação musical.
A construção da Casa da Água
do Cabo Espichel datada do século
XVIII, foi restaurada pela Câmara
Municipal e apresentada ao público
em Maio. No seu interior encontra-se
uma fonte onde terminava o aqueduto
proveniente da Azoia, que abastecia os
peregrinos do Cabo Espichel.
Publicidade

No local vai estar ainda presente
uma exposição da Câmara Municipal
de Sesimbra, que dá destaque a algumas
das principais intervenções realizadas
na freguesia nos últimos anos, entre
elas a reabilitação da Casa da Água,
da sua envolvente e a proposta da
autarquia para a reabilitação das alas
do santuário, bem como as obras de
valorização do Castelo de Sesimbra,
as pavimentações, o saneamento da
Azoia-Pinheirinhos, e os projectos
de construção de percursos pedonais
na freguesia, no âmbito do Plano
de Acção de Mobilidade Urbana
Sustentável, do canil e gatil, ou do
novo tribunal.

A autarquia assegura aos visitantes
transporte gratuito de Sesimbra para
o Cabo Espichel, a partir do terminal
rodoviário, às 10.30 e às 15,30 horas,
e do Cabo Espichel para Sesimbra, às
12.30 e às 19.30 horas. A entrada é
gratuita.
A ZimbraMel é organizada pela
Câmara Municipal de Sesimbra, Junta
de Freguesia do Castelo e Associação
de Apicultores da Península de
Setúbal.

Distanciar e aproximar.
A distância que define os dois pontos
É uma linha recta, sem obstáculos
Numa poesia ilustrada de contos
Deixa a presa segura aos tentáculos
O horizonte ficará mais limpo
Estrela solar…mais iluminada
Que afasta a divindade do Olimpo
Numa sociedade mais germinada

À luz desse perdido, sempre achável
Que tece livro aberto e aconselhável
P’la idoneidade dos mais antigos
Vai mantendo a distância da serpente
Pelo abraçar de outros, como gente
Um filo de aproximar os amigos

Entrevista
8

FESTAS POPULARES DE CORROIOS
Concluindo o périplo de entrevista com os presidentes de Juntas de Freguesia do Concelho do Seixal por ocasião das festas populares, terminamos
com uma entrevista a Eduardo Rosa, Presidente da Junta de Freguesia de Corroios, cujas festas decorrerão de 18 a 27 de Agosto.
Populares, nós aqui já demos um passo mais à
frente, mas não deixamos de ser festas populares
como é óbvio, e sendo esse o facto que é para
atingir toda uma população e um nicho, temos
a preocupação de ter um cartaz que seja o mais
diversificado possível de forma a poder agradar
aos variados tipos de pessoas, dos mais jovens,
aos menos jovens, a quem gosta de Folclore, de
Fado, de Rock, de Metal, etc. Portanto é essa a
grande preocupação e o grande cartaz tem a ver
com isso tudo, é a sua elasticidade para os mais
variados gostos da população.
Desde há uns anos que festas de Corroios
deram o passo em frente, deixaram de
ser umas “simples” festas para receberem
grandes nomes, como é que a população
reagiu a essa mudança?

O que a população pode esperar para as
Festas Populares de 2017?
Aquilo a que nós já a habituámos. Umas
festas com grande qualidade, com um cartaz
bastante diversificado, mas acima de tudo, e é
aqui que nos diferencia de todas as outras festas
é ser mais do que umas simples festas, é ter uma
área de actividades económicas para dar espaço
ao tecido empresarial da região de Corroios e
diria mais, da Península de Setúbal no seu todo
também.
Publicidade

Da programação que a vila de Corroios
tem preparada para as Festas, o que é que
pode destacar?
Todo o cartaz! Nós temos, de há uns anos a
esta parte e relativamente a esta matéria, tentado
ter um cartaz que em termos desportivos é
chamado de ecléctico, ou seja, abranger todos
os gostos musicais de uma população. Porque
quando estamos a fazer umas festas que nós
chamamos de Festas da Vila de Corroios,
que no concelho do Seixal se chamam Festas

Eu penso que
bem,
porque
isto ao fim e ao
cabo é a prova
provada de que o
que nós dizemos
sobre freguesias,
reafirmando que foi
um erro crasso o que
o anterior Governo
fez com a redução
de freguesias. Isso
acabou por tirar
eleitos da rua, e
é evidente que se
tivermos
eleitos
na rua estamos

mais em contacto com a população, porque
numa freguesia quem está a tempo inteiro,
tecnicamente e falando de uma forma muito
objectiva, é o presidente, e portanto se houver
mais eleitos que possam estar na rua, mais
contacto há e quanto mais contacto houver
melhor nós conhecemos os gostos da população.
E se estamos aqui numa autarquia, é para servir
a população, é ouvindo-a, é sabendo o que
querem, é fazer estas melhorias e eu penso que
foi muito bem aceite toda esta esquematização
em redor das festas, em redor do Parque Urbano
da Quinta da Marialva, que é uma mais-valia
para a vila de Corroios, para o concelho do
Seixal e eu diria também, para a região de
Setúbal. Diria ainda, de uma outra forma, que
as festas de Corroios constituem um marco
muito importante no país.

CSS | 11 de Agosto de 2017

9

“se não fosse uma Junta a organizar estas
festas, garantidamente já teríamos aqui uma
televisão”
É evidente que se não fosse uma Junta
a organizar estas festas, garantidamente já
teríamos aqui uma televisão ou várias televisões,
mas o que é certo é que é uma Junta, e uma Junta a
fazer umas festas desta dimensão também causa
alguns transtornos, algumas dores de cabeça e
alguns dissabores, e depois não conseguimos ter
alguns meios de comunicação que podíamos ter
também ao nosso lado. Mas não tenho dúvidas,
e afirmo de uma forma peremptória, se fosse
feito por uma Câmara já tínhamos cobertura
mediática. Mas continuamos a fazer o nosso
trabalho bem feito, com grande qualidade e
acima de tudo, para servir a nossa população
que é isso que nos interessa, foi para isso que nos
elegeram e é isso que tentamos fazer enquanto
cá estivermos.
O movimento associativo existente na vila
de Corroios, não é o mesmo que existe em
outras freguesias, como por exemplo o das
Sociedades Filarmónicas. De qualquer das
formas, como é que o movimento associativo
da vila de Corroios se liga às festas populares?
Liga-se muito bem. Nós não temos
efectivamente, como referiu, a caracterização
musical como outras freguesias o têm, mas
fizemos uma interligação das festas com o
movimento associativo, onde têm espaços
próprios para, de alguma forma, dinamizarem
aquilo que fazem ao longo do ano. Porque
temos de perceber que o movimento associativo
faz um trabalho social de excelência! Porque ao
longo do ano consegue ocupar em actividades
desportivas, os jovens e os menos jovens, ou seja,
está a ocupar o espaço que o Estado devia ter
obrigatoriedade e não o tem. Portanto, o que nós
temos de fazer é, durante as festas de Corroios,
ter espaços para o movimento associativo
em que de alguma forma mostre à população
o trabalho que fazem ao longo do ano. São
espaços temáticos onde têm a sua diversidade e
mostram aquilo que fazem, e ao mesmo tempo
também, arranjamos alguns espaços conforme
as solicitações que nos são feitas, para terem
espaço de venda de bebidas que é uma fonte de
receita.
Os clubes, e também aqui não tendo da
parte do poder central as receitas que deviam ter
para poderem colmatar as suas despesas, diria
até de outra forma, bastava simplesmente que o
IVA não lhes fosse cobrado. E quando falamos
em IVA no movimento associativo, obviamente
que estamos a falar do movimento associativo
popular, não estamos a falar das sociedades
de futebol profissional ou de organizações
profissionais, estamos a falar do movimento
associativo popular. Se não lhes fosse cobrado
IVA, eles tinham uma significativa mais-valia para fazerem mais trabalho; e não
sendo o Estado um Estado que olha para o
movimento associativo popular, nós, dentro
das festas, encontramos soluções em que eles
na venda de bebidas, de comidas, com todas as
obrigatoriedades e exigências que existem em
relação à venda destes produtos, têm espaço para
poderem obter algumas receitas. Não pagam
para lá estar, mas angariam algum dinheiro que
é o que nos importa, porque quanto mais receita
fizerem mais e melhor trabalho desenvolvem e

melhor servem a nossa freguesia e o concelho
do Seixal.
As festas de Corroios deste ano e de anos
anteriores não são as mesmas de há 10 anos.
Houve um passo em frente e passaram a vir
nomes grandes da música nacional. Qual é
o próximo passo, ou como é que as festas
podem melhorar, se é que podem melhorar,
tendo em vista os próximos anos?
Vai ser muito difícil dar um passo maior
do que já demos. É evidente, depois do que
me acabou de dizer, de trazer grandes nomes a
nível nacional, só podíamos partir para cartazes
internacionais. Mas cartazes internacionais,
quando nós temos umas festas, e isto é
importante que se diga, as festas pagam-se a
elas próprias. Portanto, quem lá vai, não paga
nada para ir às festas. Se tomássemos como
um pequeno exemplo aquilo que se faz em
tantas outras festas neste país, onde se paga a
entrada no recinto das festas, outra coisa seria.
Nós temos perto de 500 mil visitantes e se cada
um pagasse um euro, eram 500 mil euros, e
aí sim, podíamos fazer uma aposta maior, os
feirantes pagavam a feira e nós com esta verba
poderíamos fazer melhorias no espaço como
temos feito e também arranjar um cartaz mais
apelativo.
Mas não vale a pena nós irmos por um
caminho que não nos interessa, até porque se
queremos estar num país que seja nosso, cada
vez mais nosso e dignificar a música portuguesa,
penso que temos grandes bandas e que podemos
continuar a dignificar as festas de Corroios sem
precisarmos de dar esse passo.
“queremos que as festas se
paguem a elas próprias”
Obviamente que se tivéssemos condições
financeiras para o fazer, podíamos trazer uma
banda ou outra internacional, para chamar mais
visitantes e dar um outro equilíbrio, digamos
assim. Mas penso que não é necessário, as festas
estão bem conseguidas e eu diria e afirmo:
digam onde é que neste país alguém faz festas
como nós fazemos, com esta dimensão, que
se paguem a elas próprias? Eu gostaria que
me dessem apenas um exemplo! Já para não
falar, como já disse atrás, feito por uma Junta
de Freguesia. Garantidamente que ninguém
o faz! Portanto vamos manter este equilíbrio,
com os pés assentes na terra, e acima de tudo
que elas se paguem a elas próprias, e sempre
com esta caracterização que nós temos de um
cartaz bastante ecléctico, bastante forte, e
acima de tudo com música portuguesa. Dar
oportunidade àquilo que é nosso, à nossa música,
aos nossos músicos, ao nosso Palco Liberdade,
que é aqueles que são da nossa terra, ao Palco
Arraial, para quem gosta dos bailes. Ou seja,
esta diversidade daquilo que é nosso, porque
temos de perceber também que Corroios não
tem raízes próprias, como tem por exemplo uma
Arrentela, como tem o Seixal. Corroios é uma
terra nova, tem 40 anos, e sendo uma terra nova
que cresceu, há que pegar em toda esta mística
e dar-lhe a volta necessária para aqueles jovens
que aqui nasceram e que hoje é a terra deles,
sintam como a terra deles, tenham orgulho em
Corroios e daquilo que nós fazemos, que ao fim
e ao cabo também é para eles.

Publicidade

publireportagem

CSS | 11 de Agosto de 2017

10

EXTERNATO JARDIM EM FLOR COM NOVA GERÊNCIA
João Martins, director do Externato Jardim em Flor, respondeu-nos a algumas questões relacionadas com a sua instituição.

Que serviços oferece o Externato
Jardim em Flor?
O Externato Jardim em Flor
oferece os serviços de Creche, Jardim
de Infância (Pré-escolar) e de CATL
(Centro de Actividades de Tempos
Livres).
Quais as diferenças em relação a
outros Externatos?
O Externato Jardim em Flor tem
na sua missão a formação pessoal,
intelectual e motora da criança
com base num Projecto Pedagógico
Publicidade

inovador. O nosso Projecto Pedagógico
vai ao encontro do desenvolvimento
da criança no seu todo. Tem em vista
a adaptação da criança ao meio e ao
futuro. Criar crianças felizes, onde
é assegurado o processo de evolução
cognitiva e motora.
O desenvolvimento de questões como
cidadania, a exploração da natureza
(no nosso próprio espaço envolvente),
a alimentação saudável e a prática de
actividade física (motricidade infantil)
são de extrema importância quando
trabalhamos com crianças de tenra
idade.
Assim, o nosso Projecto rege-se
com princípios fundamentados e com
prosperidade de sucesso: Projecto
Pedagógico
inovador
preparando
as crianças de hoje para o mundo
de amanhã; Alimentação saudável
e Actividade Física (Motricidade
Infantil) para todos; Horta Pedagógica
e contacto privilegiado com a Natureza;
Desenvolvimento cognitivo preparando
as crianças para a entrada no 1ºciclo.

Os primeiros anos de vida representam
Até que idades podem as crianças uma janela de oportunidade para uma
frequentar o Externato?
intervenção que pode fazer a diferença
na vida das crianças. A variedade de
As crianças podem frequentar a experiências adequadas à preparação
Creche entre os 8 meses e os 3 anos, o da criança para a vivência na sociedade
Jardim de Infância (Pré-escolar) entre actual ultrapassa as possibilidades
os 3 anos e os 6 anos e o CATL entre os do que se pode fazer em casa. Surge
6 anos e os 12 anos.
assim a necessidade de oferecer
generalizadamente
um
contexto
Qual a importância da pré- formal de educação. As crianças que
primaria na educação da criança?
frequentaram a educação pré-escolar

de qualidade, obtiveram melhores
resultados escolares, evidenciaram
características importantes para o
sucesso no trabalho e nas relações
pessoais e sociais, obtendo mais sucesso
na vida pessoal e profissional.

GASTRONOMIA

CSS | 11 de Agosto de 2017

11

RECEITA:

DR

Creme de Abacate com Limão

Preparação:


Bata as natas até adquirir o estado de picos
moles.



Num liquidificador, misture o abacate
picado, o leite condensado, o sumo de um
limão e as natas. Bata durante 3 minutos.
Sugere-se umas paragens de vez em
quando e com uma espátula, empurrar os
ingredientes que teimem em ficar presos
no copo do liquidificador.



Assim que a consistência se apresentar
homogénea... Prove e delicie-se com o
resultado.

• Coloque em ramequins e leve ao
frigorífico no mínimo por 1 hora.
• Em seguida, deixe o pudim arrefecer
ainda em banho-maria.
• Para dar um ar mais fresco e de verão,
decorei cada taça com duas fatias bem
finas de limão.

www.entrecolheradas.com
by Paula Bollinger

Publicidade

Ingredientes:
Ingredientes:
• 1 abacate maduro
• 1 lata de leite condensado
• sumo de um limão
• 200 ml de natas

publicidade
12

CSS | 11 de Agosto de 2017

A

Agenda
Agenda

CSS | 11 de Agosto de 2017

13

DR

Feira de Antiguidades, Artes
e Artesanato na Quinta do
Conde

Festas
Populares de
Corroios

Circuito Rota
do Bacalhau
DR

As Festas Populares de
Corroios começam já na próxima
6.ª Feira, dia 18 de Agosto.
Além de todas as actividades
socioeconómicas presentes no
recinto da Festa, podemos assistir a concertos dos mais variados
artistas de renome portugueses
como por exemplo David Piçarra
(na foto), Capitão Fausto, Moonspell, Quim Barreiros, The Gift ou
Nelson Freitas.
As Festas de Corroios vão ainda ter mais dois palcos dedicados ao movimento associativo e a
grupos de baile para que toda a
população possa disfrutar dos espectáculos de diferentes sectores
culturais.
DR

Encontro com o Fado –
Sesimbra
DR

Durante o mês de Agosto, a
Fortaleza de Santiago transformase num dos palcos principais da
programação cultural do concelho.
O monumento sesimbrense acolhe
um conjunto de espetáculos
musicais com artistas de renome.
Todos os espetáculos têm início às
22 horas e a entrada é gratuita.
Hoje actua Claud (na foto),
acompanhada ao piano por Paulo Cavaco e à percussão por Paulo
Carvalho. Dia 18 será a vez da fadista seixalense Diamantina, acompanhada
de Francisco Gonçalves, na viola de fado, João Penedo, no contrabaixo,
e Eurico Dionísio, na guitarra portuguesa. E no dia 25 de Agosto será
vez de António Pinto Basto e Teresa Tapadas, acompanhados por Pedro
Pinhal, na guitarra de fado, e Celestino Lavos, na guitarra portuguesa.

Pode revisitar um pouco da
história das industriais bacalhoeiras do Seixal com o Circuito
Rota do Bacalhau.
O circuito começa com
um passeio a bordo do varino
Amoroso, com saída de Lisboa
em direção ao Seixal. Na chegada ao Seixal serão visitados
o Espaço Memória – Tipografia Popular do Seixal (na foto),
Quinta da Fidalga, Oficina de
Artes Manuel Cargaleiro, Núcleo Naval e Moinho de Maré
de Corroios. O almoço será
num dos restaurantes aderentes da rota.
Os passeios serão nos dias
19 e 26 de Agosto, das 11 às
18 horas, carecem de marcação prévia e têm o valor de 45
euros.
DR

Publicidade

O Parque da Vila, na Quinta do
Conde, ganha outro encanto aos
terceiros e quartos domingos de
cada mês, dias em que acolhe a
Feira das Antiguidades, Artes e
Artesanato.
No mês de Agosto, o certame
vai acontecer nos dias 20 e 27 de
Agosto, estre as 10 e as 20 horas,
e pode encontrar verdadeiras relíquias e preciosidades de outras épocas ou objetos feitos pelas mãos de artesãos locais a partir de diversos
materiais.
A organização é feita pela Câmara Municipal de Sesimbra e pela Junta de Freguesia da Quinta do Conde.

Aulas abertas
de canoagem
na Amora

O Clube de Canoagem
de Amora está a promover
aulas abertas de canoagem
na cidade de Amora.
Até ao final do mês pode
comparecer nas aulas junto
à zona ribeirinha de Amora,
nos dias 13 de Agosto às 17
horas, 20 de Agosto às 15
horas, 27 de Agosto às 17
horas.
A iniciativa está inserida
no âmbito dos Jogos do
Seixal e conta com o apoio
da Câmara Municipal do
Seixal.

lazer

CSS | 11 de Agosto de 2017

12
14
14

sopa de letras

Utensílios de cozinha

cinema

Carros 3

Carneiro

21-03 a 20-04

11/08 a 18/08

Amor: Que o Amor e a Felicidade sejam uma constante na sua vida!
Saúde: Ultrapassará qualquer problema graças à
sua força de vontade.
Dinheiro: Sem problemas neste campo da sua vida.
Números da Semana: 2, 3, 5, 8, 19, 20.

Touro

21-04 a 21-05

Amor: Se falar mais abertamente acerca dos seus
sentimentos, poderá ver progredir a sua relação afetiva. Que os seus mais belos sonhos se tornem realidade.
Saúde: Cuide da sua saúde física, faça mais exercício.
Dinheiro: Com trabalho e esforço conseguirá atingir
o seu objetivo.
Números da Semana: 1, 6, 9, 41, 42, 49.

Gémeos

21-05 a 21-06

Amor: Não deixe que as más-línguas o influenciem,
tenha mais confiança na pessoa que está consigo.
Que a sabedoria infinita esteja sempre consigo!
Saúde: Tenha cuidado com as correntes de ar.
Dinheiro: Seja cauteloso com os seus gastos.
Números da Semana: 8, 10, 36, 39, 41, 47.

Caranguejo

dr

Sudoku

21-06 a 23-07

Amor: Estará muito sensível. Levará a mal certas
coisas que lhe digam. Seja mais confiante e menos
impressionável. Defenda-se pensando no Bem!
Saúde: Imponha um pouco mais de disciplina
alimentar a si próprio.
Dinheiro: Tendência para gastos excessivos.
Números da Semana: 5, 6, 7, 10, 18, 22.

Surpreendido por uma nova geração de
pilotos extremamente rápidos, o lendário Faísca
McQueen (voz de Owen Wilson) é subitamente
afastado do desporto que ama. Para voltar
ao jogo, vai precisar da ajuda de uma jovem
treinadora de corridas, Cruz Ramirez, que tem
o seu próprio plano para vencer, e da inspiração
do Fabuloso Hudson Hornet com algumas
voltas inesperadas. Para provar que o 95º lugar
não o completa, vai testar o seu coração de
campeão na maior corrida da Taça Pistão!

música
Héber Marques

Leão

24-07 a 23-08

Amor: A sua relação está a passar por um período
menos positivo. Aproveite com muita sabedoria os
conselhos da sua família.
Saúde: Deve tentar dormir pelo menos oito horas por
dia.
Dinheiro: O equilíbrio financeiro faz parte da sua
vida neste momento.
Números da Semana: 8, 9, 10, 17, 19, 25.

Virgem

24-08 a 23-09

Amor: Procure dar atenção às verdadeiras amizades.
Que a bondade esteja sempre no seu coração!
Saúde: Tenha mais confiança em si, valorize-se
mais.
Dinheiro: Cuidado com as intrigas no local de
trabalho.
Números da Semana: 15, 26, 31, 39, 45, 48.

Balança

24-09 a 23-10

Amor: Se tem algum problema que o está a incomodar, é tempo de o resolver. Seja humilde e
aprenda a conhecer-se a si próprio. Então conhecerá o mundo!
Saúde: O seu sistema imunitário está muito sensível, seja prudente.
Dinheiro: Não hesite em pedir ajuda quando estiver
com problemas financeiros.
Números da Semana: 8, 10, 23, 26, 29, 33.

Escorpião

24-10 a 22-11

Amor: Se não controlar os seus acessos de agressividade, poderá fazer sofrer uma pessoa que ama.
Aprenda a amar-se e então saberá amar tudo e todos!
Saúde: Dê mais atenção à sua saúde, não se considere intocável.
Dinheiro: Período favorável a empenhar-se na concretização dos seus projetos.
Números da Semana: 4, 8, 17, 28, 39, 45.

dr

Sagitário

SOLUÇÃO

"HÉBER MARQUES, reconhecido
vocalista e compositor na banda HMB tem
também uma menos conhecida carreira a
solo que começou em termos discográficos
já em 2006. Ingressou cedo no mundo da
música com aulas de bateria tendo despertado
também o interesse pela guitarra, baixo e mais
recentemente pelo piano. O seu primeiro
trabalho discográfico “Motivações” remonta
já a 2006. Três anos depois, o 2º álbum ""+
Perto"" (gravado ao vivo). Chega agora o
momento de apresentar o seu terceiro disco
em nome próprio “O TEU NOME”. HÉBER
MARQUES assume-se publicamente um
discípulo de Jesus Cristo e apresenta em “O
TEU NOME” 16 excelentes canções sobre
Jesus, numa linguagem Soul e R’n’B."

23-11 a 21-12

Amor: Não seja tão mal humorado! Sorria! Procure
ter pensamentos positivos e não deixe invadir-se
por sentimentos ou pensamentos negativos.
Saúde: Faça alguns exercícios físicos.
Dinheiro: Não deixe para amanhã o que pode
fazer hoje.
Números da Semana: 4, 8, 11, 19, 23, 27.

Capricórnio

22-12 a 20-01

Amor: Provável desentendimento com alguém que
lhe é muito especial. Que a serenidade e a paz de
espírito sejam uma constante na sua vida!
Saúde: Não se acomode.
Dinheiro: Provável descida do seu poder de
compra.
Números da Semana: 1, 8, 10, 36, 39, 42.

Aquário

21-01 a 19-02

Amor: Notará um afastamento da pessoa amada,
mas não é nada alarmante. Com os nossos pensamentos e palavras, criamos o mundo em que vivemos!
Saúde: Muito favorável, aproveite e pratique exercício físico.
Dinheiro: Notará que o seu esforço a nível de trabalho
será recompensado.
Números da Semana: 25, 33, 39, 41, 42, 48.

Peixes

20-02 a 20-03

Amor: Diga abertamente ao seu companheiro
tudo o que acha que nele é menos correto. Seja
o primeiro a dar o exemplo!
Saúde: Relaxe um pouco mais, anda muito
tenso.
Dinheiro: Estabilidade financeira.
Números da Semana: 1, 8, 10, 14, 19, 22.

desporto

CSS | 11 de Agosto de 2017

11
15

GD SESIMBRA COMEMORA 70 ANOS
O Grupo Desportivo de Sesimbra, Instituição de Utilidade Pública desde 1984, comemorou ontem o seu 70.º aniversário e o “Comércio” foi ouvir
o Presidente Sebastião Simões para nos fazer um balanço da história do clube sesimbrense.
outra efeméride que é as Bodas
de Ouro da primeira subida aos
nacionais na época de 1966/1967
numa final com o SC Farense.
Numa final que foi só ao terceiro
jogo, foi uma finalíssima. O
Sesimbra venceu em casa o Farense
por 2-0, depois fomos perder a Faro
também por 2-0, depois o terceiro
jogo foi em campo neutro, em
Beja, no dia 21 de Junho de 1967,
e o Sesimbra venceu o Farense por
1-0 com golo de Vítor Baptista, o
capitão da equipa do Sesimbra.
Portanto, é uma data histórica, pois
foi a primeira vez que a equipa do
Sesimbra subiu ao Campeonato Nacional da
Segunda Divisão, na altura era só Norte e Sul.
Aliás o Sesimbra foi o clube que mais tempo se
manteve no Campeonato Nacional da Segunda
Divisão. É uma data importante para o clube,
pois é importante honrar todos os que ainda
estão vivos bem como a memória daqueles
que já partiram, sendo nessa perspectiva que
o Sesimbra tem a obrigação de homenagear os
seus atletas e dirigentes históricos da altura.
Vamos fazer tudo isso no decorrer da Sessão
Solene, portanto prestando homenagem a
todos os atletas, dirigentes e técnicos que
participaram nesta data que consideramos
memorável para a história do clube.

São 70 anos que o Grupo Desportivo
de Sesimbra comemora. Qual é o balanço
destas sete décadas de existência?
O balanço é altamente positivo. São 70
anos de história de um conjunto de resultados
desportivos, sociais e culturais de grande
montra. Logicamente que o clube tem os
problemas inerentes a um processo longo, como
têm muitos clubes. Tivemos situações mais
positivas e situações menos positivas, tivemos
momentos desportivos com alguma euforia e
momentos desportivos com resultados menos
bons, mas no essencial e fazendo um balanço
de 70 anos de vida do clube mais representativo
do concelho, em termos desportivos, é
altamente positivo, pelo engrandecimento
Qual é o legado que essa equipa deixa
do clube, pela projecção que demos ao
concelho e também pelo passado histórico a todos os atletas que representam o GD
em termos nacionais e portanto, globalmente Sesimbra, dos mais novos aos mais velhos?
O legado foi sendo ganho desde essa
é extremamente positivo e proveitoso para o
altura. O Sesimbra teve prestações de futebol
panorama desportivo regional e nacional.
extremamente positivas e extraordinárias e
Além da comemoração dos 70 anos, o como devemos recordar, passados dois ou três
Grupo Desportivo de Sesimbra celebra uma anos eliminámos a Académica e o Marítimo,
Publicidade

chegando o Sesimbra aos quartos-de-final
da Taça de Portugal. Tivemos dois anos
praticamente com um pé na Primeira Divisão
nacional; numa época perdemos por um golo
e noutra época perdemos por um ponto. Na
altura o Sesimbra era uma potência do futebol
distrital com as suas equipas, particularmente
ao nível de principiantes e juniores, que
estavam nos campeonatos nacionais.
Tudo teve o seu tempo, a sua história,
e logicamente com o surgimento de novas
modalidades, com o lançamento de novas
infra-estruturas e de outros desportos que não
se resumissem só ao futebol, eventualmente
as coisas foram-se perdendo. O Sesimbra
depois foi ganhar também a Taça CERS de
hóquei em patins em 1981, depois houve esse
conjunto de modalidades que foram surgindo,
e o futebol teve o seu tempo. Logicamente que
é a modalidade mais importante do clube, já
tivemos várias subidas, e inclusive já comigo
na direcção do clube, tivemos três subidas aos
campeonatos nacionais, mas estamos num
processo normal, não diria que é de sobe
e desce, mas é de tentar fazer os melhores
campeonatos possíveis, apostando na formação.
Mas o legado na altura foi importante e é isso
também que nós queremos também fazer no
aniversário, deixar a todos os presentes a nossa
homenagem de um legado que foi importante
para a história do clube.
Continuando a falar das modalidades.
Falou do hóquei e muito bem, foi a primeira
equipa portuguesa a vencer a Taça CERS,
neste momento estão na Terceira Divisão e
no ano passado ficaram a muito pouco de
disputarem a “liguilha” de acesso à Segunda
Divisão. Quais sãos as expectativas para a
próxima temporada?

As expectativas são de que é um campeonato
diferente, de quatro séries. Este ano fomos
contemplados com uma deslocação à Madeira,
ao Marítimo, temos também o regresso
do Portimão à Terceira Divisão nacional e
vamos tentar fazer um campeonato dentro
daquilo que perspectivámos. O ano passado
o Sporting CP aparece aqui um bocado no
meio deste processo, depois há ainda a questão
da falta de comparência do Sporting CP no
jogo com o CD Boliqueime que em termos
de contabilidade nos prejudicou, mas nós só
temos de nos penalizar a nós próprios porque
perdemos em Beja e empatámos com o HC
Santiago em Sesimbra, sendo jogos que não
podíamos ceder pontos, mas logicamente que
este ano vamos tentar novamente fazer um bom
campeonato. E este bom campeonato passará
eventualmente por ficarmos em primeiro ou
em segundo lugar para ir à “liguilha” sabendo
que é um campeonato competitivo, sabendo
que temos uma equipa com 99% de jogadores
de Sesimbra, praticamente quase 100% de
jogadores da terra, temos que tentar recolocar
o Sesimbra no Campeonato Nacional da
Segunda Divisão que é esse o objectivo a que
nos propusemos.
Quero ainda passar uma mensagem aos
sócios do Sesimbra e a toda a população do
concelho, e particularmente da Vila, para
continuarem a apoiar o clube no sentido que
também possamos dar aquele foco que todos
nós achamos ser importante, que é a melhor
formação e também eventualmente, fazer
regressar o GD Sesimbra ao Campeonato
Nacional de futebol, que era um dos nossos
grandes objectivos, e do hóquei em patins à
Segunda Divisão Nacional.

Publicidade
16
16

CSS | 11 de Agosto de 2017


Comércio 344.pdf - página 1/16
 
Comércio 344.pdf - página 2/16
Comércio 344.pdf - página 3/16
Comércio 344.pdf - página 4/16
Comércio 344.pdf - página 5/16
Comércio 344.pdf - página 6/16
 




Descargar el documento (PDF)

Comércio 344.pdf (PDF, 7.8 MB)





Documentos relacionados


Documento PDF comercio 344
Documento PDF comercio 343
Documento PDF comercio 353
Documento PDF comercio 341
Documento PDF comercio 340
Documento PDF comercio 342

Palabras claves relacionadas